Marcelle Ribeiro

Marcelle Ribeiro, jornalista e viajante

Já acampei de mochila, barraca e saco de dormir. Já dividi banheiro com desconhecido na Europa (mas nunca o quarto!). Já fiquei em pousadinha simples na praia, mas também já fiquei em hotelão e em all-inclusive. Não posso saber que estarei de folga num feriado que já corro para os sites das companhias aéreas. Não curto muito excursão nem city tour e gosto de decidir quando e como vou fazer os passeios que quero.

Como comprar passagens de trem para a Itália

19 de junho de 2011, por Marcelle Ribeiro

Uma das coisas que mais me dava medo na hora de planejar a minha última viagem à Europa era a logística para comprar bilhetes de trem. É que a gente resolveu fazer todas as locomoções internas lá de trem, porque não estávamos a fim de dirigir ou pq, em alguns casos, as distâncias eram longas demais para isso, e seria mais confortável ir de trem.

Mas deu tudo certo. Claro, li horrores em blogs antes para saber tudinho que precisava sobre os trens italianos. E resolvi deixar aqui umas dicas para vocês. Vou botar por tópicos, ok?

– A principal empresa de trem na Itália é a Trenitalia. Foi com ela que viajei pelas seguintes cidades: Veneza, Florença, Siena, Assis, Pisa, Arezzo, Poggibonsi, Roma e Nápoles. Apenas nas cidades de Pompéia e Sorrento (no Sul da Itália), é que não tem Trenitalia, mas outra empresa, da qual falarei mais adiante. O site da Trenitalia é http://www.trenitalia.com/. O site está em italiano e em inglês. Nele, você consegue comprar bilhetes com o cartão de crédito e, mesmo que não queira comprar na hora, dá para ver preços e horários.

– Mesmo que você esteja usando a versão em inglês do site da Trenitalia, importantíssimo é colocar o nome da cidade em italiano. Em italiano, Roma é Roma, Veneza é Venezia, Florença é Firenze, Assis é Assisi, Pisa é Pisa, Nápoles é Napoli. Já colocou a cidade de partida e de chegada? Escolha um dia, um horário (eu sempre colocava 0h, para aparecer todos do dia). Em seguida, vai aparecer uma tela com a sigla da estação de partida e de chegada, o tempo de viagem, o número do trem e o tipo do trem. Vamos fazer uma pausa para explicar os tipos de trem da Trenitalia:

ESAV – É o tipo de trem mais rápido da Itália, é o Euro Star Alta Velocidade. É super confortável, com banheiro, lanchonete, lindinho. Mais é o tipo de trem mais caro também. O que liga Roma a Nápoles (chamado Frecciarosa) anda a 360km/h. Normalmente, esse trem liga grandes cidades, como Veneza, Roma, Florença e Nápoles. Peguei o ESAV para ir de Veneza a Florença, de Florença a Nápoles e de Nápoles a Roma. Eles não costumam atrasar. Dá para comprar ingresso pelo site e você reserva o seu assento na hora em que compra pela internet.

IC – É o trem Inter City. Liga cidades grandes, mas também cidades menores. É mais devagar, mais velho e mais barato. Não peguei nenhum IC durante a minha viagem.

Regionale – Vão mais devagar que o IC. São os “paradores”, param em um monte de cidadezinhas. São mais feinhos. Na Toscana, é grande a chance de você ter que pegar um desses. Esses costumam atrasar bastante (comigo, um deles até quebrou no caminho). Para esses, você não vai conseguir comprar ingresso pela internet. E os preços deles só aparecem se você olhar com uma semana de antecedência da data em que quer viajar. Não tem lugar marcado, e, dependendo da lotação, você pode ter que ir em pé.

Na mesma tela do site da Trenitalia, você vai ver que todos os trens têm Primeira e Segunda Classe. Compre Segunda Classe, não importa o tipo de trem que você vai pegar. Até onde eu sei, a diferença entre elas é mínima. E todo mundo na Europa pega o de Segunda Classe.

Depois de selecionar o horário que você quer e apertar Continue, é que vão aparecer OS PREÇOS PROMOCIONAIS (porque até agora, você só viu o preço de tabela, a tarifa BASE, a que pagará se deixar para comprar lá, na hora). A tarifa promocional se chama tarifa MINI, que pode te fazer economizar 14 euros numa viagem de Florença para Nápoles, por exemplo. Para pegar essa tarifa MINI, o ideal é que você procure a passagem com até 3 meses de antecedência (Parace que se você olhar com mais antecedência que isso, a tarifa MINI não aparece. E se olhar com pouca antecedência, todos os tíquetes com desconto já terão acabado).

Depois de escolher a tarifa, escolha o seu assento (há tipos de trens que te permitem isso, outros não), coloque seu nome e sobrenome. Se escolher a opção “Ticketless with payment receipt via email”, você receberá seu bilhete por email, e, no dia da viagem, só vai ter que mostrar ele para o fiscal dentro do trem.

Ah, uma coisa importante: é comum o site da Trenitalia não concluir a venda de pessoas com cartões de crédito internacionais emitidos no Brasil. Mas eu não tive esse problema. Das duas vezes que tentei comprar com o meu MasterCard Smiles consegui, de primeira. Para quem não tiver essa sorte, e não quiser deixar para comprar o bilhete na hora, dizem que as agências de viagens brasileiras compram os bilhetes, mas sai mais caro. E tem também o site da RailEurope, em português, que vende bilhetes de trem de vários países, mas também cobra beeeem mais caro.

A pergunta que todo mundo se faz é: devo comprar meu bilhete de trem com antecedência ou na hora? Eu diria que é sempre melhor comprar com antecedência, se puder. Comprei pela internet, com antecedência de 2 ou 3 meses, os bilhetes Veneza-Florença e Florença-Nápoles, ambos trens ESAV. Consegui comprar na tarifa MINI (com desconto). Como cheguei com antecedência na estação de Veneza, percebi que o ESAV que eu ia pegar já não tinha bilhetes à venda para quem chegasse com 1 hora de antecedência. Mas deixei para comprar o bilhete Nápoles-Roma, também ESAV, na hora, na estação, e não tive problemas, porque já sabia que nesse trecho tem trem quase de hora em hora. Mas paguei o preço BASE.

Para os trens regionais, você pode comprar bilhete com antecedência na estação, nas maquininhas, em guichês ou até em bancas de jornal na estação. Mesmo que você compre na maquininha, escolhendo horário, fique tranquilo, pois você poderá pegar o Regionale no trecho desejado em qualquer horário disponível do dia. Basta que, antes de entrar no trem, “convalide” o bilhete, inserindo ele brevemente numa das maquininhas amarelas que ficam nas plataformas. Se você não convalidar e um fiscal pedir para ver seu bilhete dentro do trem, terá que pagar multa ali na hora, dentro do trem. Se quiser deixar para comprar na hora o bilhete do trem Regionale também não terá problema (eu não tive quando fiz isso na Toscana).

A outra empresa de trem que utilizei na Itália foi a Circumvesuviana (o site é http://www.vesuviana.it/web/en), que luga cidades do Sul da Itália, próximas ao vulcão Vesúvio. Ela faz, por exemplo, os trechos Nápoles-Pompéia e Nápoles-Sorrento. No site, dá para você ver preços e horários, mas não dá para comprar os bilhetes com antecedência. Os trens dessa empresa são bem detonadinhos, costumam atrasar, são pequenos e a chance de você ir em pé é enorme. Mesmo comprando o bilhete lá, não tem lugar marcado. O problema é que só ela opera nas cidades em volta do Vesúvio, então não tem jeito, você vai ter que pegar os trens dela mesmo.

VEJA A LISTA COM TODOS OS POSTS DA ITÁLIA

Contrate seguro de viagem internacional com desconto na Mondial clicando aqui.

Compre ingressos para atrações de Roma com desconto e sem fila no Ticketbar

 

 

Reserve no Booking e ajude o blog.

Receba os posts por e-mail

Desconto no Seguro Viagem

Curta nossa fanpage