Bombinhas (SC) – Sugestão de roteiro de viagem pelas praias mais bonitas

postado por Marcelle Ribeiroe atualizado em: 24/10/2016

Bombinhas tem as praias mais bonitas de Santa Catarina. Água paradinha, sem ondas, transparente e de um verde cor de esmeralda incrível. Algumas delas têm peixinhos coloridos em piscininhas naturais. Outras têm algumas ondas, mas que não chegam a atrapalhar quem não surfa.

Passei quase uma semana lá no início de abril desse ano e fiquei encantada. Olhando o mapa, a cidade pode parecer pequena, mas não é. Atrações não faltam! E o bacana é que lá tem muita oferta de pousadas e restaurantes, além de algumas lojinhas.

Eu recomendo que você passe pelo menos 4 dias lá. Podendo passar mais, você conhece outras praias além das “obrigatórias” e também visita Porto Belo, cidade vizinha a 10 minutos de carro e que também tem uma praia maravilhosa.

Dê uma olhadinha nesse mapa da cidade: http://turismo.bombinhas.sc.gov.br/static/upload/paginas/arquivos/Mapa.pdf

Desde já adianto que não curti muito as praias onde está a maior parte das pousadas e restaurantes, que são Bombinhas (isso mesmo, há uma praia com o mesmo nome da cidade) e Bombas. A areia delas é muito dura e escura e a água não é das mais bonitas. Mas como você provavelmente se hospedará em um delas, pode dar uma caminhada à tarde nestas praias. Por isso, elas entraram na sugestão de roteiro que fiz abaixo.

Infelizmente não dá para ir a pé de algumas praias para outras (como de Bombas para Bombinhas) pois muitas vezes elas são separadas por morros, ou por faixas de pedras enormes na areia. O ideal é ter um carro para se locomover. Se você não tiver, pode fazer como eu, e andar de ônibus urbano, mas prepare-se para esperar por um bom tempo ele passar. Mas explico melhor sobre essa questão “transporte” em outro post.

Vamos ao roteiro?

 

Dia 1 – Praias do Embrulho, Lagoinha, Sepultura e Bombinhas

Comece seu dia com uma caminhada por praias pequenas em tamanho mas grandes em beleza. Do canto direito da praia de Bombinhas há uma trilha de madeira que, após 5 minutos de caminhada, leva primeiro à Prainha, onde há um pequeno trapiche e pedras.

Caminhe mais 2 minutos na areia e você vai encontrar a praia do Embrulho, que é bem bonita e com água verde esmeralda e paradinha. Na Praia do Embrulho há um bar/restaurante bonitinho.

 

Praia do Embrulho, em Bombinhas. Foto: Marcelle Ribeiro.

Praia do Embrulho, em Bombinhas. Foto: Marcelle Ribeiro.

Praia do Embrulho, em Bombinhas. Foto: Marcelle Ribeiro.

Praia do Embrulho, em Bombinhas. Foto: Marcelle Ribeiro.

Mais uns 3 ou 4 minutos de caminhada e você estará na praia da Lagoinha, que é uma delícia. Na água, rasinha, há vários peixinhos coloridos, e nem precisa de snorkel! Eles ficam ali numa espécie de piscininha, onde você pode tomar um banho gostoso e tranquilo. Pena que nesse trecho o único ponto de venda de bebidas estava fechado quando eu fui (na baixa estação).

Praia da Lagoinha, em Bombinhas. Foto: Marcelle Ribeiro.

Praia da Lagoinha, em Bombinhas. Foto: Marcelle Ribeiro.

IMG_4813

Praia da Lagoinha, em Bombinhas. Foto: Marcelle Ribeiro.

 

Perto desse bar da praia da Lagoinha, há uma escadinha de pedras, que leva ao asfalto, onde você pode continuar a sua caminhada até a praia mais linda de todas, a Sepultura. Abstraia os besourinhos que há na escada (eles se afastam quando você coloca o pé) e continue até o asfalto. Por ele, são mais uns 10 minutos de caminhada, subindo uma ladeira com belas casas, até chegar à placa que indica o caminho para a praia de Sepultura (à esquerda). Desça pelo estacionamento e você vai chegar à praia de Sepultura, que tem água verdinha e lindinha e árvores que fazem uma sombra providencial em parte da areia. O banho aqui é divino! E ainda dá para curtir a vista dos barquinhos e da praia de Bombinhas.

Na Sepultura há uma loja de aluguel de snorkel, caiaque e stand up paddle, que também vende bebidas e salgadinhos. Mas, na baixa estação, não alugam guarda-sol ou cadeira.

Praia da Sepultura, em Bombinhas. Foto: Marcelle Ribeiro.

Praia da Sepultura, em Bombinhas. Foto: Marcelle Ribeiro.

Praia da Sepultura, em Bombinhas. Foto: Marcelle Ribeiro.

Praia da Sepultura, em Bombinhas. Foto: Marcelle Ribeiro.

Todas essas praias que acabei de descrever são de areia clara mas um pouco dura (mais confortável levar uma cadeira do que deitar direto na canga), água transparente, verde-esmeralda e super parada, sem nenhuma onda! E todas são beeem pequenas, tipo 100m de extensão cada. Por isso, não recomendo visitá-las na alta estação, pois elas estarão lotadas e perderão todo o charme.

E a temperatura da água? Eu fui a Bombinhas no início de abril e gostei da temperatura do mar. A água era fria, não gelada. Já tomei banho de mar muito mais gelado no Rio de Janeiro e em Arraial do Cabo. Março e abril são as melhores épocas para conhecer o litoral catarinense, pois quase não chove (diferentemente do verão), a temperatura está boa (o tempo está quentinho na medida certa), e não há engarrafamentos.

Depois de conhecer essas praias, volte caminhando pelo asfalto até a praia de Bombinhas e almoce em uma das barracas/restaurantes à beira-mar. Em seguida, aproveite para caminhar um pouco na praia de Bombinhas. Esta praia, que tem o mesmo nome da cidade, é a mais movimentada de todas e tem uma excelente infraestrutura para o turista, com pontos de aluguel de guarda-sol e cadeira, muitas opções de petiscos e atrações como banana-boat, caiaque e outros. Mas a cor da água é feinha e a areia é escura. Não achei nada bonita. Além disso, ela não tem aquela Mata Atlântica quase intocada em volta, como nas praias que citei acima.

Praia de Bombinhas. Foto: Marcelle Ribeiro.

Praia de Bombinhas. Foto: Marcelle Ribeiro.

 

Dia 2 – Mirante Eco 360°, praia da Tainha e praia de Zimbros

A vista mais sensacional de Bombinhas você tem do Mirante Eco 360°, de onde você pode apreciar as praias do mar de “Dentro” da cidade, que tem água mais calma, como as de Zimbros e Canto Grande de Dentro; e as do mar de “Fora”, com mais ondas, como Mariscal e Canto Grande de Fora. E ainda dá para ver as cidades de Florianópolis, Governador Celso Ramos e a ilha do Arvoredo, famosa pelo mergulho.

Eu sugiro que você comece o dia pelo mirante, pois vai suar um pouquinho para subir a trilha até ele. Mas calma, são apenas 10 minutinhos de caminhada. Mais tarde você será recompensado por um gostoso banho de mar.

Para fazer os passeios que sugiro nesse dia, você tem que ter um carro. É que o Mirante Eco 360° fica a uns 20 minutos de carro da parada final de ônibus na praia de Canto Grande, ladeira acima. Ou seja, você pode até ir de ônibus (salte na parada final, avise ao motorista que vai ao mirante), mas do último ponto terá que caminhar por uma subida considerável. E quando chegar na portaria do Mirante, ainda terá que fazer a trilha sobre a qual falei há pouco.

A entrada do mirante custa R$ 10 por pessoa. A trilha é super simples, impossível se perder. Lá tem banheiro e venda de água.

Depois de visitar o Mirante, sugiro que você desça a montanha de carro e vá para a Praia da Tainha, que só é acessada de automóvel. Não há transporte público para lá e não vi táxis.

A praia da Tainha é uma beleza: areia fininha e branquinha, mar paradinho e verdinho. Sem muvuca (pelo menos na baixa estação) e com muito verde em volta. E mesmo fora de temporada, havia pessoas alugando guarda-sol e cadeira, além de um restaurante em frente à praia que vendia bebidas na areia. Estacione na área em frente ao restaurante (R$ 10) para evitar transtornos.

IMG_4942

Vista do Mirante Eco 360°: Mar de Dentro e de Fora. Foto: Marcelle Ribeiro.

IMG_4945

Vista do Mirante Eco 360°, em Bombinhas. Foto: Marcelle Ribeiro.

 

Praia da Tainha, em Bombinhas. Foto: Marcelle Ribeiro.

 

Praia da Tainha, em Bombinhas. Foto: Marcelle Ribeiro.

Praia da Tainha, em Bombinhas. Foto: Marcelle Ribeiro.

Depois do mirante e da praia, você já deve estar com fome, certo? Hora de ir para a Praia de Zimbros, almoçar no imperdível Berro D’Água. O restaurante é uma graça, em frente à praia e serve deliciosos peixes (R$ 80 o prato para duas pessoas). A praia de Zimbros é uma das do “mar de dentro”, e tem mar super parado. Porém, não achei essa praia tão interessante para passar o dia, porque a areia é quase preta, bem dura e a água não é tão atraente quanto em outras praias da cidade.

Além disso, Zimbros, assim como a praia de Canto Grande de Dentro, é uma praia de pescador, mais simples e rústica, com pouca estrutura para o banhista e com muitos barcos. A faixa de areia também é pequena.

O que nós achamos interessante lá foi, além do almoço de frente para o mar, a experiência de ter visto os pescadores puxando uma rede da água e checando quais peixes conseguiram.

Praia de Zimbros, em Bombinhas. Foto: Marcelle Ribeiro.

Praia de Zimbros, em Bombinhas. Foto: Marcelle Ribeiro.

 

Dia 3 – Praia de Quatro Ilhas e Praia de Bombas

A praia de Quatro Ilhas disputa com a praia da Tainha o posto de praia mais bonita de Bombinhas para alguns (embora a minha preferida seja a da Sepultura). E ela é mesmo uma beleza! A faixa de areia é maior que a da Tainha (e bem maior que a de Sepultura), o que faz dela uma ótima escolha para a alta estação, quando a cidade lota! A areia é clarinha, fofa e a água, transparente, quase não tem ondas. É uma delícia para o banho. Na alta estação, há pontos de aluguel de guarda-sol e cadeira.

Eu fui de carro, mas se você for de ônibus, dá para saltar perto da praia. Na rua de frente à orla há alguns restaurantes, caso você queria almoçar.

À tarde, você pode caminhar pela praia de Bombas, que tem areia dura. Como não achei a praia muito legal para banho ou para passar o dia (a areia não é das mais claras, assim como o mar), sugiro que você apenas aproveite o fim de tarde lá.

Praia de Quatro Ilhas, em Bombinhas. Foto: Marcelle Ribeiro.

Praia de Quatro Ilhas, em Bombinhas. Foto: Marcelle Ribeiro.

Praia de Quatro Ilhas, em Bombinhas. Foto: Marcelle Ribeiro.

Praia de Quatro Ilhas, em Bombinhas. Foto: Marcelle Ribeiro.

Dia 4 – Praias de Canto Grande de Fora, Mariscal e Canto Grande de Dentro

A Praia de Canto Grande de Fora é bem diferente das demais praias de Bombinhas devido à extensão da faixa de areia. Ela é bem comprida e espaçosa. E, na verdade, é uma continuação da praia de Mariscal, onde há pousadas e alguns bares e restaurantes. É uma área que reúne famílias e, em dias de ondas fortes, surfistas. Mas no dia em que fui achei as ondas bem fraquinhas, super tranquilas. A areia é clara, mas meio dura, então você fica mais confortável se levar uma cadeira. Não vi pontos de aluguel de guarda-sol e cadeira, mas acredito que na alta estação deve haver.

Depois de curtir o dia em Canto Grande de Fora ou Mariscal, você pode ir para a praia de Canto Grande de Dentro para almoçar ou ver o pôr do sol. A dica é o bar/restaurante Tatuíra, que fica na praia de Canto Grande de Dentro, mas bem na pontinha próxima a Canto Grande de Fora (dá para ir andando). O cardápio tem desde petiscos diferentes a refeições individuais elaboradas.

Assim como a praia de Zimbros, Canto Grande de Dentro não é tão bacana para passar o dia, pois a areia é escura e a água do mar também. Mas é bonito ir lá ver os barquinhos e o sol cair.

Praia de Canto Grande de  Fora. Foto: Marcelle Ribeiro.

Praia de Canto Grande de Fora. Foto: Marcelle Ribeiro.

Praia de Canto Grande de  Fora. Foto: Marcelle Ribeiro.

Praia de Canto Grande de Fora. Foto: Marcelle Ribeiro.

Praia de Canto Grande de  Dentro. Foto: Marcelle Ribeiro.

Praia de Canto Grande de Dentro. Foto: Marcelle Ribeiro.

Dia 5 – Porto Belo

No quinto dia, você pode ir a Porto Belo, cidade a 10 minutos de carro de Bombinhas, para visitar a Ilha de Porto Belo. A ilha é belíssima e tem uma praia pequena, mas excelente para banho. Falo mais sobre neste post aqui.

Ilha de Porto Belo. Foto: Marcelle Ribeiro.

Ilha de Porto Belo. Foto: Marcelle Ribeiro.

Dia 6 – Ilha do Arvoredo

Quem curte mergulho de cilindro deve aproveitar para conhecer a ilha do Arvoredo, onde há muitos peixes e outras espécies marinhas. Há agências de mergulho que fazem passeios de dia inteiro para lá saindo de Bombinhas, pois a ilha está muito perto da cidade. Eu não fiz o passeio, mas guias de viagem dizem que vale a pena.

 

Reserve sua hospedagem em Bombinhas pelo Booking clicando aqui e ajude o blog a ganhar uma pequena comissão sem pagar nada a mais! (saiba como funciona essa parceria aqui)

Ao reservar o seu carro pelo portal Rentcars por esse link, você compara preços de várias locadoras, consegue descontos e colabora com o Viciada em Viajar.

 

Veja também:

Leia todos os posts sobre Bombinhas (SC)

Todas as dicas sobre Florianópolis

Índice de posts sobre Balneário Camboriú

Comentários

  1. Felipe Farias
    26 jan 2019

    Obrigado pelo post. Ajudou na minha pesquisa.

  2. Rose
    16 jul 2019

    Oi Marcelle vou em janeiro com meu marido e duas filhas uma bebe. Qual praia você indicaria? Pois com bebe não da pra ficar indo em todas qual na sua opnião seria melhor?

    • 16 jul 2019

      Rose, a mais bonita é pequena e sem estrutura, é a praia de Sepultura. Além disso, é tão pequena que enche rápido. Eu se fosse você ficava em Quatro Ilhas, que é linda e tem estrutura. Além de mar calminho. A praia da Tainha tb é linda e com estrutura, mas não tem pousada perto e tem que descer uma montanha de carro para acessar.
      Abs

  3. Sabrina Fontana
    15 jan 2020

    Adorei o post Marcelle! Detalhado, objetivo e instigante!

  4. Keila
    17 fev 2020

    Oi Marcelle você poderia me ajudar? Montei esse roteiro e queria sua opinião, não sei se faz sentido, pois nunca fui a Bombinhas será a primeira vez.
    DIA 1 SÁBADO
    • Prainha
    • Embrulho
    • Lagoinha
    • Sepultura
    • Retiro dos Padres
    DIA 2 DOMINGO
    • Praia de Bombinhas
    • Praia do Ribeiro
    • Praia de Bombas
    • Praia de Quatro Ilhas
    DIA 3 SEGUNDA
    • Mirante 360º (Entrada R$10)
    • Praia da Tainha
    • Zimbros (s/banho)(por do sol)
    DIA 4 TERÇA
    • Atalaia
    • Mariscal
    • Canto Grande de Fora
    • Canto Grande de Dentro (s/banho)(por do sol)
    DIA 5 QUARTA
    • Estaleiro
    • Praia do Caixa de Aço
    • Ilha de Porto Belo

    Não sei se é a melhor ordem para visitar, e queria incluir o Morro do Macaco também mas não sei em qual dia fica melhor, você pode me ajudar? OBRIGADA

    • 20 fev 2020

      OI, Keila, tudo bem?
      Achei o dia 2 do roteiro muito cheio. Não conheci as praias do Estaleiro, Caixa de Aço, Retiro dos Padres nem Ribeiro, então não sei se são grandes ou pequenas nem fácil de ir. Mas de maneira geral achei o roteiro um pouco cheio, mesmo se você estiver de carro. Eu normalmente visito 2 praias para banho por dia + 1 para o pôr do sol. Só quando elas são minúsculas (como as do seu dia 1) é que coloco mais.
      A ordem da visita às praias não altera a belezura, pelo menos pra mim. 🙂
      Abs,
      Marcelle

  5. Mateus Henk Nogueira
    21 fev 2020

    Oi, boa tarde Marcelle, montem um roteiro para Bombinhas, não sei se errei em algum ponto, aceito dicas de mudanças.. Se puder me ajudar a deixar o roteiro bom, ficaria grato. Café da manhã serão feitos no apartamento, as jantas podem variar entro apartamento e pela cidade, então se tiver locais legais para jantarmos fique a vontade para indicar. Se algum dos locais que eu coloquei que veria o por do sol, não for possível pela localização, me avise por favor kkkk… Segue o roteiro:

    DIA 01 (Chegada só teremos a tarde) – Praia de Bombinhas

    No primeiro dia, a ideia é chegar em Bombinhas, almoçar por lá mesmo, dar um tempo pela praia/cidade, para fazer o check-in disponível a partir das 15 (no local que escolhemos até então), feito o check-in, arrumar nossas coisas no apartamento, e tentar aproveitar a Praia de Bombinhas até o por do sol, voltar para o apartamento, tomar um banho para sair no período da noite, jantar em algum lugar na região do centrinho mesmo.

    DIA 02 – Lagoinha, Embrulho, Prainha e Ribeiro.

    No segundo dia, a ideia é acordar cedo e fazer a Trilha do Ribeiro para chegar na Praia do Ribeiro, passar boa parte da manhã na praia. Chegando perto da hora do almoço, vamos para a Prainha, passar por lá, algumas fotos, e ir para a região da Praia de Embrulho e Lagoinha, lá decidiremos onde almoçar. Passando a tarde na Lagoinha, até o por do sol. Para então voltar para o apartamento.

    DIA 03 – Praia da Sepultura e Retiro dos Padres.

    No terceiro dia, acordar cedo e ir para a Praia da Sepultura, fazer a Trilha da Sepultura retornando antes do almoço para apreciar as belezas da praia. No horário de almoço vamos para o Retiro dos Padres almoçar em uns restaurantes bonitinhos que tem por lá, ficar lá até o por do sol e voltar para o apartamento.

    DIA 04 – Mirante 360, Praia da Tainha, Praia do Cação e Praia de Zimbros.

    No quarto dia, acordar cedo e ir para o Mirante para apreciar a vista. Voltando vamos para a Praia de Zimbros almoçar. Saindo da Praia de Zimbros, vamos passar um pedaço da tarde na Praia da Tainha e fazer a Trilha do Cação e ver o por do sol na Praia do Cação. Saindo de lá, voltar para a Praia da Tainha e jantar no Restaurante Mirante Por do Sol. Finalizando o dia indo para o apartamento.

    DIA 05 – Praias do Canto Grande de Fora, Mariscal, Canto Grande de Dentro e Morro do Macaco.

    Acordar cedo, e ir para as Praias do Canto de Fora e Mariscal, aproveitar a manhã por lá, ir para a Praia do Canto Grande de Dentro para almoçar e descansar um pouco. Fazer a trilha do Morro do Macaco para ver o por do sol lá de cima. Encerrar o dia indo para o hotel.

    DIA 06 – Praia das Quatro Ilhas

    Passar o dia na praia das quatro, talvez jantar por lá.

    DIA 07 – Trilha de Zimbros (Até onde der) e Praia de Zimbros.

    Acordar cedo, ir para a Praia de Zimbros e fazer a Trilha de Zimbros, a trilha é longa, e acreditamos que não iremos em todas as 4 praias que a trilha da acesso, a principio apreciaremos apenas as duas primeiras que dão cerca de 40 minutos de caminhada. Voltar para a Praia, almoçar no restaurante Berro D’Água e ficar por lá até o por do sol. Encerrar o dia indo para o apartamento.

    DIA 08 (Dia de ir embora) – Praia de Bombas

    Último dia da viagem = (.. O check-out deve ser feito as 10, então a ideia é arrumar as coisas para ir embora pela manhã, fazer o check-out e ir para a praia de Bombas, passear pela cidade até o por do sol.. E quando anoitecer, voltar para casa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *