O que fazer em Visconde de Mauá

postado por Marcelle Ribeiro em 24/01/2019
Compartilhar este artigo:

Quando eu pesquisei pela primeira vez o que fazer em Visconde de Mauá (RJ), achei que essa região de serra do Rio de Janeiro tinha atrações só para 2 ou 3 dias de viagem. É bem verdade em 2 ou 3 dias dá para fazer um roteiro de viagem em Visconde de Mauá bem legal nesse período. Mas se você tiver mais dias, tem mais atrações para conhecer.

o que fazer em visconde de mauá cachoeira do escorrega

Cachoeira do Escorrega, em Visconde de Mauá. Foto: Guilherme Calil.

Perto para quem mora na capital do Rio e também para quem mora em São Paulo, Mauá tem fama de ter pousadas românticas de serra no Rio de Janeiro, com excelentes restaurantes, a maioria deles concentrados em uma vilinha.

Pesquise pousadas românticas em Mauá e reserve por este link do Booking (que tem o meu código) e ajude o blog.

Procurando hotel? O Booking  tem opções para todos os bolsos. Reserve por  esse link, que tem o meu código, e ajude o blog.

 

Visconde de Mauá também é uma região boa para fazer uma viagem com cachorro, pois muitas pousadas, restaurantes e atrações aceitam pets.

Eu viajei com o maridão e com o Romeu, meu shitzu, que pela primeira vez na vida viajou comigo. Foi incrível.

Pensando em alugar um carro? Compare em mais de 100 locadoras com a Rentcars! Pague em reais, sem IOF e parcelado em até 12X!

Para conhecer Visconde de Mauá você precisa de um carro. Não há transporte público que leve às cachoeiras e não vi táxis por lá. Alugue o seu na Rentcars. Você ganha desconto e ajuda o blog.

 

O que fazer em Visconde de Mauá: 2 a 5 dias

 

1º dia: Escorrega + Poção + Santa Clara

No primeiro dia, vá conhecer as cachoeiras de Visconde de Mauá “obrigatórias”.

A gente começou com a Cachoeira do Escorrega. Chegamos cedo, por volta das 9h30 e ela era só nossa.
A Cachoeira do Escorrega tem praticamente zero trilha. Você chega a ela por uma estrada de terra até que em boas condições (carro baixo sobe) e para o carro em um dos estacionamentos (R$ 10 por dia) localizados a 100m da queda d’água. É só subir esses 100m numa estrada de terra e descer meia dúzia de degraus de pedra e pronto: já chegou. Nível de dificuldade fácil.

A cachoeira do Escorrega tem um poço legal pra banho e, como você pode imaginar pelo nome, é legal para descer escorregando pela pedra. Eu sou medrosa, não fiz isso. Só tomei um sol e um banho na água gelada.

Meu cachorro, Romeu, não quis se molhar, ficou só nas pedras mesmo.

A entrada é grátis.

cachpeira do escorrega visconde de mauá

Cachoeira do Escorrega, em Visconde de Mauá. Foto: Marcelle Ribeiro.

Depois, fomos até o Poção do Maromba, que tem duas ótimas “piscinas” para banho. Fica na mesma estrada para o Escorrega, você deixa o carro em um pequeno recuo da estrada de terra (que é boa, carros baixos e comuns acessam).

A trilha até o Poção do Maromba é fácil, 10 minutos de degraus de pedra apenas para chegar, mesmo tempo pra retornar.

A entrada dessa cachoeira também é grátis e cachorros também podem ir. No poço mais de baixo tem mais pedras para se esticar e tomar sol.

mulher no poção do maromba em visconde de mauá

Poção do Maromba, em Mauá.

Véu da Noiva: para fotos rápidas

Nossa terceira cachoeira desse dia foi a do Véu da Noiva, na mesma estradinha que a do Escorrega e o Poção. A cachoeira Véu da Noiva em Visconde de Mauá é mais para uma passada rápida e fotos, porque não tem poço para banho e fica super escondidinha entre a mata, quase não bate sol. Mas como ela é alta, vale umas clicadas.

Para chegar até a cachoeira Véu da Noiva, deixamos o carro em um recuo da estrada de terra, andamos uns 500m pela estrada e fizemos mais uns 10min de trilha fácil. Apesar de ser de terra, a estrada é tranquila (carro normal passa).

Cachoeira Véu da Noiva visconde de mauá

Cachoeira Véu da Noiva: boa para fotos. Foto: Marcelle Ribeiro.

2º dia: Cachoeira Santa Clara

Nesse dia, vá conhecer a cachoeira mais bonita de Visconde de Mauá: a Santa Clara. Ela tem um paredão de pedras alto, onde dá até para fazer rapel.

O gostoso é que a cachoeira Santa Clara tem uma piscininha de areia, então é bem mais confortável tomar banho nela. Tem sombras bacanas ao redor dela, mas se você quer tomar sol, tem menos área para deitar.

A trilha para a cachoeira Santa Clara é de dificuldade fácil, apenas uma descida de escada natural de 10min. Não se cobra ingresso e cachorros podem ir. Romeu novamente não teve coragem de entrar na água. rsrsrs

A estrada até a cachoeira Santa Clara é de terra, sacoleja um pouco, mas dá para encarar num carro comum, não precisa ser 4×4.

Para conhecer Visconde de Mauá você precisa de um carro. Alugue o seu na Rentcars, com desconto e ajude o blog.

 

Cachoeira Santa Clara em Visconde de Mauá

Cachoeira Santa Clara, em Visconde de Mauá.

Eu conheci essa cachoeira no mesmo dia que as do Escorrega, Poção e Véu da Noiva, porque havia chovido no dia anterior e nossa programação estava “atrasada”. Mas teria sido melhor fazer menos coisas, pra aproveitar mais cada cachoeira.

 

3º dia: Cachoeira do Alcantilado e Parque das Corredeiras

Nesse dia, eu gostaria de ter ido à cachoeira do Alcantilado, que é um complexo de cachoeiras, mas não fui porque eles não aceitam cachorro e Romeu não tava aceitando muito bem ficar sozinho na pousada.

Mas a Lu, do blog Te Vejo Pelo Mundo, foi no Alcantilado, e conta que são 9 cachoeiras num trajeto de 1,5km (3km ida e volta). A principal tem 50 metros de altura! A Lu ficou 3h lá, mas ficou com gostinho de quero mais.

A Débora, do blog Diário de uma Viajante, também visitou, e conta neste post aqui como é o Alcantilado.

Reserve seu hotel em Visconde de Mauá por este link do Booking (que tem o meu código) e ajude o blog.

 

Como é o Parque das Corredeiras

No caminho para a cachoeira do Alcantilado tem um parque legal para quem tem crianças pequenas, que acabei conhecendo só por que aceitou a entrada do meu cachorrinho também: o Parque das Corredeiras.

O parque represou um riozinho e fez uma espécie de “prainha”, colocando cadeiras e guarda-sóis em volta, com bóias na água para relaxar. A água é rasinha, no meio da coxa, e transparente.

A entrada é cara (R$ 50 por pessoa o day use), e permite o uso do rio para banho, e passeios ilimitados de bóia-cross nas corredeiras tranquilas. O bóia-cross é divertido apesar de não ter muuita emoção e rapidinho. Em 5 minutos, sem nem precisar de instrutor, você desce o percurso. O preço também inclui o uso de quadra de vôlei e parquinho para crianças.

Bóia-cross no Parque das Corredeiras

Bóia-cross no Parque das Corredeiras, em Visconde de Mauá.

Pagando à parte, você pode fazer tirolesa e arvorismo (tem na versão criança e na versão adulto).

Eles têm restaurante com petiscos e 3 opções de almoço, que estava bem gostoso.

A placa na entrada dizia que não aceitavam cachorro, mas quando cheguei o parque estava vazio, era cedo ainda. Então eles liberaram facilmente a entrada de Romeu lá, e ele ficou solto, sem coleira, correndo pra lá e pra cá. Foi o único lugar da viagem em que ele se jogou na água para um mergulho.

A trilha até o Parque das Cachoeiras é sacolejante, de terra, mas dá para ir de carro comum.

cachorro banho parque das corredeiras mauá

Cachorro molhado? Temos! 😉

4º dia: Poço do Marimbondo

Tá achando que a lista de o que fazer em Visconde de Mauá já acabou? Nada disso!

Se você tiver 4 dias para passar em Visconde de Mauá, vá em um deles para o Poço do Marimbondo. Como não aceitava cachorro, não fui, mas a Cris, do blog Cris pelo Mundo foi e indica ir de 4×4, pois a chance de atolar é grande. O carro 4×4 para pertinho da cachoeira, e tem que fazer uma trilha de apenas 15 minutos a pé.

Se você não tem um carro 4×4, pode contratar esse passeio com a agência Remorini, que organiza tours na região de Mauá. O passeio dura 3,5h no total.

Quanto custa alugar um carro 4×4? Reserve na Rentcars, com desconto e ajude o blog.

 

5º dia: Cachoeira do Santuário e Toca da Raposa

Comece o dia dando uma passadinha na cachoeira Toca da Raposa para fotos. É que ela é tão escondidinha entre as pedras, que nem tem área para sentar. No máximo dar um rápido mergulho.

A estrada até a Toca da Raposa é como as demais: de terra, sacoleja, mas dá para ir. Estacione no recuo da estrada ou em um restaurante bem simples pertinho (R$ 5). A entrada custa R$ 4 por pessoa e eles permitem entrar cachorro. A trilha é fácil, dura 15 minutos. Tem também uma gruta (boba, sem graça) e um mirante.

Cachoeira Toca da Raposa, em Mauá.

Cachoeira Toca da Raposa, em Mauá. Foto: Marcelle Ribeiro.

Um pouco mais adiante da Toca da Raposa, na mesma estrada, está a Cachoeira do Santuário. Fica em uma propriedade privada, que cobra ingresso e não aceita cachorro (por isso não fui).

O pessoal do blog Detalhes de Viagens conta nesse post aqui como são as trilhas do complexo de cachoeiras do Santuário. Eles pararam o carro na Toca da Raposa e de lá foram andando, pois dali em diante a estrada piora.

 

Conclusão:

Em conclusão, se você curte natureza, o que fazer em Visconde de Mauá é o que não falta! Nós passamos 3 dias, sendo que no primeiro choveu o dia inteiro, o segundo foi ótimo e o terceiro tivemos só até às14h para aproveitar, pois depois precisamos pegar estrada para nosso próximo destino.

Vale a pena passar 2 dias? Vale! E 3? Também! Eu já estou doida pra voltar e conhecer as cachoeiras que faltaram.

E você, tem mais dicas sobre o que fazer em Visconde de Mauá? Escreve nos comentários!

 

Reserve seu hotel em Visconde de Mauá por este link do Booking (que tem o meu código) e ajude o blog.

Para conhecer Visconde de Mauá você precisa de um carro. Alugue o seu na Rentcars. Você ganha desconto e ajuda o blog.

Leia também:

Mais fotos e curiosidades de Boston no nosso Facebook, Instagram , Twitter e Pinterest

Compartilhar este artigo:
Publicado por Marcelle Ribeiro

Jornalista, baiana, mas há mais de 20 anos moradora do Rio de Janeiro. Nos seus mais de 30 anos de vida, já viajou sozinha e acompanhada. Casada com o Guilherme, petlover e viciada em pesquisar novos destinos.

Comentários

  1. Antônio Carlos
    24 jan 2019

    Quanto tempo de carro, do Rio até lá?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *