5 razões para você conhecer Nobres (MT)

postado por Marcelle Ribeiro e publicado em 28/07/2016
Compartilhar este artigo:

Escondidinho no Mato Grosso, Nobres é aquele destino de ecoturismo que vai fazer seus amigos babarem de inveja e te perguntarem: “mas como é o nome desse lugar mesmo?”. De Bonito (no Mato Grosso do Sul), você já deve ter ouvido falar, certo? Pois saiba que há várias semelhanças entre as duas cidades e elas são lindas: águas cristalinas e de um tom de azul incrível, com muitos peixes com os quais você vai nadar. E não tem merreca de peixinho pequeno não, os peixes dos poços de Nobres são grandões, coloridos e diversificados. Mas não para por aí. Nobres também tem uma cachoeira lindíssima e passeios como tirolesa e bóia-cross por dentro de uma caverna.

Essas belezuras todas na verdade estão nos arredores do distrito de Bom Jardim, que pertence à cidade de Nobres, mas que fica a cerca de 64km do centro do município. É para lá que você tem que ir, é em Bom Jardim que tem que se hospedar.

Outra coisa bacana é que Bom Jardim tem aquele ecoturismo que a maioria pode aproveitar, mesmo crianças e os não muito chegados a exercício físico, pois anda-se pouquíssimo para chegar às atrações, que estão todas dentro de fazendas privadas.

Procurando hotel? O Booking tem opções para todos os bolsos. Reserve por esse link, que tem o meu código, e ajude o blog.

 

Veja as razões e passeios para ir até lá:

 

DESCONTO DE 5% no Esquenta Black Friday para aluguel de carro na Rentcars, com o cupom NOVEMBER. Vale até 30/11, com retirada do carro até 31/12! Compare preços de várias locadoras!

1 – Flutuação no Rio Triste

O nome pode dar a entender que o lugar não é tudo isso, mas é um dos lugares mais incríveis em que já mergulhei. Estacione o carro na fazenda, deixe seus pertences no armário (que tem chave), ande por uma trilha fácil e plana de 500m e chegue ao ponto em que vai colocar colete, sapato especial, máscara e snorkel para mergulhar. O Rio Triste dá pé, mas não é permitido encostar no chão, para não deixar a água mexida e porque pode surgir uma arraia. Flutue rio abaixo, nas águas calmas e cheias de peixes lindíssimos. Vale a pena pagar os R$ 50 opcionais para o guia tirar fotos com a câmera dele, pois ele sabe exatamente os pontos mais bacanas, seja para tirar fotos do grupo ou só de vocês. E ele vai flutuando um pouco à sua frente. Preço da flutuação: R$ 75 por pessoa (já com snorkel, sapato e colete). Distância da atração do Centro de Bom Jardim: 19km. Para visitar, é preciso agendar o dia, mas não o horário. Os grupos vão saindo à medida que se formam.

 

Flutuação no Rio Triste.

Flutuação no Rio Triste.

Flutuação no Rio Triste.

Flutuação no Rio Triste.

Flutuação no Rio Triste.

Flutuação no Rio Triste.

Flutuação no Rio Triste.

Flutuação no Rio Triste.

 

2 – Cachoeira da Serra Azul

Nunca vi uma cachoeira com um poço tão azul. Linda, alta (40 metros de altura), com um bom poço para banho, a Cachoeira da Serra Azul tinha até peixes. Fica dentro de uma fazenda do Sesc, que tem base com banheiro, estacionamento e ponto para venda de água. A trilha é fácil, de 700m, você tem apenas que vencer uma escada de 460 degraus. Para entrar na água é preciso colocar sapato e colete, entregue no final da trilha. Foi bom ter usado o colete, porque em algumas partes do poço não dá pé. O tempo que cada grupo pode ficar lá é controlado pelo guia, mas é suficiente para curtir sem pressa. Como opcional, há o passeio de tirolesa, que sai de um ponto alto da trilha e vai até o estacionamento. Preço do passeio de cachoeira: R$ 50 por pessoa. Preço da tirolesa: R$ 30 por pessoa. Distância da vila de Bom Jardim: 25km. Só pode ser visitada mediante agendamento prévio de dia e horário. É um passeio bem disputado.

 

Cachoeira da Serra Azul. Foto: Marcelle Ribeiro

Cachoeira da Serra Azul. Foto: Marcelle Ribeiro

Cachoeira da Serra Azul. Foto: Marcelle Ribeiro

Cachoeira da Serra Azul. Foto: Marcelle Ribeiro

Peixes da Cachoeira da Serra Azul. Foto: Marcelle Ribeiro

Peixes da Cachoeira da Serra Azul. Foto: Marcelle Ribeiro

Tirolesa na Cachoeira da Serra Azul. Foto: Marcelle Ribeiro

Tirolesa na Cachoeira da Serra Azul. Foto: Marcelle Ribeiro

 

3 – Lagoa das Araras

Uma delícia para ir no pôr do sol, quando as araras voltam para os coqueiros e árvores no meio da lagoa. Dá para ver diversas pássaros e tirar muitas fotos. A trilha do estacionamento até lá não tem nem 200m e é plana. Preço: R$ 15 por pessoa. Distância do centro de Bom Jardim: 2km. Não precisa agendar horário nem dia.

 

Lagoa das Araras. Foto: Marcelle Ribeiro.

Lagoa das Araras. Foto: Marcelle Ribeiro.

Lagoa das Araras. Foto: Marcelle Ribeiro.

Lagoa das Araras. Foto: Marcelle Ribeiro.

Lagoa das Araras. Foto: Marcelle Ribeiro.

Lagoa das Araras. Foto: Marcelle Ribeiro.

 

4 – Flutuação no Aquário Encantado + Rio Salobra (passeio chamado de Reino Encantado)

Na mesma fazenda você faz dois passeios em um. Começa com a flutuação no Aquário Encantado, um poço de água azul, cristalina e parada, fundo, com peixes pra caramba. Depois de cerca de 30 minutos ali, você caminha com o guia por uma trilha super curta e plana, de uns 500 metros, para fazer a flutuação no Rio Salobra, que é bem bonito também, mas com um pouco menos peixes que o Rio Triste e com correnteza um pouco maior. Não faça o passeio perto do fim da tarde como eu (que agendei para às 16h), pois como a luminosidade diminui, a água parece menos bonita e fica mais fria.

Nesse passeio também é possível alugar câmera fotográfica à prova d’água (R$ 50) e até comprar cartão de memória (R$ 30), mas você é quem opera a máquina, quando quiser. Minhas fotos não ficaram bonitas.

Aqui valem as regras de sempre: não pode colocar o pé no fundo do rio, nem passar protetor solar. Ah, e como é um passeio super disputado, reserve antes!

Preço: R$ 75 (inclui colete, snorkel e sapato especial). Distância do centro de Bom Jardim: 12km.

 

Aquário Encantado. Foto: Marcelle Ribeiro.

Aquário Encantado. Foto: Marcelle Ribeiro.

Aquário Encantado. Foto: Marcelle Ribeiro.

Aquário Encantado. Foto: Marcelle Ribeiro.

Flutuação no Aquário Encantado. Foto: Marcelle Ribeiro.

Flutuação no Aquário Encantado. Foto: Marcelle Ribeiro.

Arraia no Rio Salobra. Foto: Marcelle Ribeiro.

Arraia no Rio Salobra. Foto: Marcelle Ribeiro.

 

5 – Bóia-cross no Duto Quebó

Há vários passeios de bóia oferecidos em Bom Jardim, mas dizem que esse é o que tem mais “emoção”, apesar de não ser um rafting propriamente dito. Você desce o rio em bóias individuais, com uma guia na frente e passa por dentro de uma caverna, onde aprecia o teto e ouve o barulho de morcegos. Mas a caverna é bem ampla, não há problema. Eu adorei, porque rola uma “emoção” ao tentar desviar de rochas maiores ou galhos no caminho. É uma delícia.

Antes de começar a atração, você recebe colete, capacete e sapato de borracha fechado (bem melhor que chinelo). Uma pena que nessa atração os donos da fazenda não alugam câmera à prova d´água e que não há armário para deixar as coisas (deixamos dentro do carro e escondemos a chave do carro no pneu).

Preço: R$ 55. Distância do Centro de Bom Jardim: 30km).

 

Dicas sobre passeios e roteiro

 

Para visitar as atrações de Bom Jardim é sempre preciso pagar (e os passeios não são baratos), mesmo que você vá de carro próprio. Aliás, ir de carro próprio (ou alugado) é fundamental, porque as agências não oferecem esse serviço. Elas apenas vendem o voucher para você entrar no atrativo, onde você encontra um guia local para fazer o trajeto (seja trilha ou flutuação) com você.

Outra coisa chata: algumas atrações só podem ser visitadas com dia e horário marcado e, em feriados, elas ficam super disputadas. Melhor já sair da sua cidade com tudo agendado, porque escolher na hora é um risco (eu quase fiquei sem conhecer dois dos principais pontos turísticos). Se der zebra, e não encontrar o passeio que quer em uma agência, vá na do lado, pois ela pode ter vaga.

Há poucas agências de turismo em Bom Jardim e elas ficam todas na rua principal da vila, uma bem próxima da outra. A maioria é ligada a alguma pousada (mas elas vendem passeios para hóspedes de qualquer lugar). Quando pesquisei havia as seguintes opções: Rota das Águas, Nobres Turismo, Pousada Bom Jardim, Anaconda. Usei os serviços da Pousada Bom Jardim e da Rota das Águas e achei ótimos.

Programe-se para fazer 2 passeios por dia, um de manhã e outro à tarde (de preferência a partir das 14h). No dia em que o passeio da tarde terminar mais cedo, vá ver o pôr do sol na Lagoa das Araras, que é imperdível. Não, com exceção da Lagoa das Araras, não dá para fazer 3 passeios por dia, pois você tem que considerar o tempo de deslocamento de carro, a preparação para o passeio (colocar equipamento) e o fato de que, por mais que agende horário, precisará esperar o grupo e o guia se aprontarem.

Eu passei dois dias em Bom Jardim e fiz todos esses passeios acima descritos. Foi assim:

Dia 1 – Saí de Cuiabá de carro bem cedo e fui direto para agência de viagem local. Fiz a flutuação do Rio Triste de manhã, passei no supermercado para comprar uns biscoitos (que foi o almoço, por falta de tempo!) e fui fazer o passeio de bóia-crosso no Quebó. Depois, fomos ver o pôr do sol na Lagoa das Araras. Foi um dia bem corrido, principalmente porque perdemos tempo escolhendo os passeios e indo em várias agências.

Dia 2 – Fizemos o passeio da Cachoeira da Serra Azul de manhã (9h), almoçamos e depois ficamos 1h30 de bobeira até chegar a hora de fazer a flutuação no Aquário + Rio Salobra. O ideal seria ter conseguido um horário mais cedo para a flutuação.

 

Tem mais dias para aproveitar Bom Jardim?

Se eu tivesse mais 1/2 dia lá, teria feito mais uma flutuação, a do Recanto Ecológico, que é em outro trecho do Rio Salobra.

Muitas agências sugerem o Balneário Estivado como atração, mas não conheci porque não me pareceu interessante. Pelo que percebi, é uma piscina natural relativamente pequena à beira da estrada, com um bar/restaurante ao lado. Eles cobram ingresso baratinho, mas fica cheio, principalmente em feriados. É que é a atração mais barata e mais próxima da vila e acaba sendo “a praia” dos moradores.

 

Ao reservar o seu carro pelo portal Rentcars por esse link, você compara preços de várias locadoras, consegue descontos e colabora com o Viciada em Viajar.

Compartilhar este artigo:

Comentários

  1. Lilian
    20 out 2017

    Obrigada pelas dicas!!!
    Eu e meu marido visitamos Bom Jardim no feriado de 12 de outubro/2017.
    Seguem nossos gastos para aqueles que estiverem se planejando:
    – passagem aérea (SP-Cuiabá): 1200,00
    – pousada em Bom Jardim 750,00 (3 diárias)
    – hotel em Cuiabá 400,00 (2 diárias)
    – passeios em Bom Jardim 750,00
    – aluguel de carro 400,00 (Sandero 1.0)
    – combustível 130,00
    – alimentação 350,00

  2. Amauri
    18 ago 2019

    Olá. Teria como entrar em contato com você para indicação de agências de viagens? Tenho receio de cair nas mãos de picaretas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *