Como organizar um roteiro em Florianópolis (SC) para 4 a 7 dias

postado por Marcelle Ribeiro e atualizado em: 22/06/2021

Uma viagem para Floripa pode incluir praias sensacionais, passeios de barco e turismo a pé no centro histórico da ilha. São muitas atrações nessa ilha que é enorme. Não sabe por onde começar a planejar seu roteiro de viagem para Florianópolis? Vem comigo, que eu te conto tudo das minhas experiências na Ilha da Magia.

Confira o que você vai encontrar neste post:

O que ver em 4 dias (o meu roteiro!)
Roteiro de 6 dias
Roteiro para 7 dias
Como se locomover em Florianópolis
Transporte público em Florianópolis

Roteiro Florianópolis – 4 dias

Na primeira vez em que fui para Floripa, em 2013, passei 4 dias lá, dedicados principalmente às praias do Leste e do Norte. Segue abaixo um resumo do meu roteiro em Florianópolis.

Dia 1

Chegamos numa sexta-feira, fim de março, pela manhã. Alugamos um carro no aeroporto e fomos direto para a Praia de Jurerê. A praia é maravilhosa e merece a fama. Aliás, na minha opinião, Floripa tem 10 praias imperdíveis.

Depois, visitamos o Forte São José da Ponta Grossa e almoçamos no bairro de Santo Antônio de Lisboa.

À noite, fomos a um bar na Lagoa da Conceição.

roteiro santa catarina jurere

Jurerê, a praia mais famosa de Floripa. Foto: Marcelle Ribeiro.

Dia 2

No sábado, fizemos um passeio de barco até a belíssima Ilha de Campeche, onde curtimos praia.

Almoçamos tarde uma deliciosa sequência de camarão na Lagoa da Conceição (leia aqui sobre os restaurantes bacanas da cidade).

Uma pena que estávamos meio cansados e nem aproveitamos para andar na Avenida das Rendeiras, que margeia a Lagoa da Conceição, ou experimentar fazer stand up paddle. Afinal, senti uma invejinha do pessoal que aproveitava o fim de tarde com uma caminhada pela região. O visual é lindo!

o que fazer em floriano

Ilha do Campeche. Foto: Marcelle Ribeiro.

roteiro florianopolis lagoa conceicao

Lagoa da Conceição. Foto: Marcelle Ribeiro.

Dia 3

O dia amanheceu nublado. Mesmo assim, fomos para a praia de Lagoinha de Ponta das Canas, no extremo norte da ilha. Ficamos uma ou duas horas por lá.

Depois, dirigimos até o terminal lacustre para pegar um barco até os restaurantes da Costa da Lagoa de Conceição. O lugar é lindo! Comemos admirando a lagoa, foi ótimo.

Em seguida, fizemos uma trilha curta até uma cachoeira da região. Veja como pegar o barco e curtir esse passeio no post sobre Costa da Lagoa da Conceição.

Por fim, voltamos para o hotel no fim de tarde e fomos encontrar um amigo do meu marido num bar do Centro da ilha. Aliás, vale conferir o post sobre onde ficar em Florianópolis.

roteiro florianopolis cachoeira

Cachoeira da Costa da Lagoa da Conceição. Foto: Marcelle Ribeiro.

Dia 4

Acordamos cedo e às 9h já estávamos na Praia Mole, no Leste da ilha. Andamos na areia, mas o tempo estava super nublado. Fomos de carro até as dunas de Joaquina, mas não tivemos coragem de descer de sandboard.

Logo depois, fomos até a praia de Joaquina, caminhamos mais um pouco e molhamos os pés na água (veja mais sobre o que fazer em Florianópolis).

Às 12h já estávamos fechando as contas no hotel. Paramos para tirar umas fotos num dos mirantes da Lagoa da Conceição.

Em seguida, fomos almoçar no Mercado Municipal, no Centro da cidade.

Conhecemos os pontos históricos do centro a pé e depois fomos de carro ver a vista no Trapiche Municipal. No fim da tarde, fomos para o aeroporto (leia as dicas para um roteiro pelo Centro aqui).

o que fazer em florianopolis dunas

Dunas da Praia da Joaquina. Foto: Marcelle Ribeiro.

Roteiro Florianópolis – 6 dias

Em quatro dias dá para conhecer tudo em Floripa? Não, porque são muitas praias. Por isso, eu voltei à cidade em 2016 e fiz um roteiro turístico em Florianópolis apenas pelo Sul, de 2 dias. É que eu não tinha tido tempo de apreciar esta região com calma na primeira visita.

Em resumo, com 6 dias em Florianópolis eu recomendo para que você siga o roteiro de 4 dias acima E, nos dois últimos dias, faça o seguinte:

Dia 5

Curta praia no Campeche. Almoce por lá. Depois, no fim de tarde, vá ver o pôr do sol na praia de Ribeirão da Ilha, onde há um café bacana, casario histórico e ótimos restaurantes especializados em ostras.

Dia 6

Vá para a praia de Matadeiro (linda!) e almoce na praia de Pântano do Sul, em um restaurante pitoresco e famoso, o Bar do Arante, que tem milhares de bilhetinhos dos clientes por todos os lados.

Ou seja, você pode dedicar pelo menos 6 dias a Floripa, sem repetir praia e terá um gostinho de tudo que a ilha tem a oferecer…

o que fazer no centro de florianopolis mercado

O Mercado Municipal de Florianópolis. Foto: Marcelle Ribeiro

Roteiro Florianópolis – 7 dias

Vai ficar uma semana em Floripa? Siga as dicas de roteiro para Florianópolis para 6 dias e acrescente:

Dia 7

Faça a trilha para a Lagoinha do Leste, uma praia selvagem. É necessário contratar um guia para esse passeio. Você pode garantir a reserva pelo site Viator. Achei interessante que o passeio inclui também uma parada no Morro da Coroa para fotos. Está na minha lista!

Como se locomover em Florianópolis

Agora que você tem todas as dicas de como montar um roteiro para Floripa, é importante saber como se locomover por lá.

Eu estou super acostumada a andar de ônibus e metrô, porque não sei dirigir e não tenho carro. Mas em Floripa tanta gente falou que o transporte público era péssimo, que eu me rendi e aluguei um carro. Todos dizem que os ônibus demoram séculos para passar, principalmente nos finais de semana. E numa ilha comprida como é Floripa, depender de ônibus significaria perder horas que eu poderia gastar conhecendo a cidade. Guias de viagem, blogueiros e amigos que moram lá, todos afirmam que alugar carro é a melhor opção.

Para alugar carro, eu indico e uso a Rentcars, em que você pode comparar várias locadoras e ainda pagar parcelado. Foi por meio da Rentcars que a gente alugou carro em uma locadora regional e retirou no aeroporto. A Inova é uma locadora grande em Santa Catarina e por ser de lá, cobra preços bem mais em conta do que as rivais nacionais. O carro estava em ótimas condições e o atendimento deles foi excelente. Super recomendo!

No verão, se prepare para os engarrafamentos assustadores em Floripa. De verdade, trechos que normalmente são percorridos de carro em 15 minutos podem levar quase 2h para serem feitos. Então, avalie bem se vale a pena correr esse risco na alta temporada.

Transporte público em Florianópolis

Já numa segunda viagem que fiz a Florianópolis, em um mês de abril, fui sozinha. Como não sei dirigir, não me restou alternativa a não ser pegar ônibus. É um processo meio complexo porque não há linhas diretas ligando os principais pontos de interesse.

É sempre preciso fazer pelo menos 1 baldeação: do lugar onde você está (“bairro”) para os terminais de ônibus, onde você pegará outro ônibus para onde quer ir. E isso mesmo que você se limite a andar em uma região só da cidade. Eu só andei pelo Sul e na minha segunda viagem para Floripa e mesmo assim tive que fazer baldeações.

Organização

A vantagem é que os ônibus saem dos terminais em horários pré-estabelecidos e cumprem os horários. Assim, dá para se programar. Eles são limpos e confortáveis.

Por via das dúvidas, eu fazia toda a minha programação antes de sair da pousada e perguntava na recepção quais ônibus deveria pegar. O pessoal da pousada Ilha Faceira foi show: eles imprimiam para mim os horários das linhas que eu pegaria e me davam todas as dicas.

Como as distâncias são grandes, mesmo dentro de uma mesma região, pegar táxi sai caro. E os taxistas não ficam “circulando” vazios. Para chamá-los, peça na pousada ou use os aplicativos de celular.

Além disso, para entender mais sobre ônibus em Florianópolis, indico o site Mob Floripa, que tem mapas e até um aplicativo para ajudar com as linhas de coletivo. Lá você encontra, também, dados de horários de barcos e de ônibus de Floripa para outras cidades.

Veja o vídeo sobre as 11 melhores praias de Santa Catarina abaixo!

Quando ir a Florianópolis

Li muito em guias e blogs que ir na alta temporada (dezembro a fevereiro) é roubada: o calor domina, mas os preços ficam nas alturas, a ilha lota e os engarrafamentos ficam insuportáveis. Trechos que normalmente são percorridos de carro em 15 minutos levam quase 2h para serem feitos.

Eu fui duas vezes, uma no fim de março, e outra no início de abril, quando ainda faz calor e a chuva começa a dar uma trégua.

Pegamos pouquíssimo engarrafamento na ilha, o tempo estava ótimo pelo menos na metade da viagem e “ok” no restante (eu sempre prefiro sol, mas melhor nublado do que com chuva, né?). Porém, as praias supostamente badaladas (Mole e Jurerê) não estavam assim.

Apesar de chover pouco em maio, junho, julho e agosto, evite ir nestes meses: a temperatura é baixa e você não vai ter coragem de ir à praia. Veja aqui a média de chuva e de temperatura mês a mês em Florianópolis.

Leia também:

Comentários

  1. Renato Ponte
    10 jan 2017

    gostaria de fazer uma programação com minha esposa para aproveitar em 4 dias um pouco, praias jurere e outras e em especial lagoa da conceição, mercado municipal e outras coisas… queria indicações de hotel ou pacote completo para isso, periodo de 2/3/4 e 5 de março/17

    • 10 jan 2017

      Oi, Renato! Florianópolis é tudo de bom! Tenho certeza que vc vai gostar! Tenho vários posts sobre a cidade e sobre as praias e tenho certeza que eles podem te ajudar a organizar um roteiro e escolher o melhor hotel pra vc. Este link abaixo reúne todos os posts que fiz sobre Floripa. Neles, eu falo sobre os hoteis e pousadas que fiquei. Espero que você goste! Se tiver dúvidas, volte a me procurar.
      https://www.viciadaemviajar.com/category/brasil/florianopolis-brasil/
      Boa viagem!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *