Ilha Grande: roteiro tem praias, ruína de presídio e tartarugas

postado por Marcelle Ribeiro e atualizado em: 22/07/2015
Compartilhar este artigo:

Uma praia eleita entre as dez mais bonitas do mundo, um recanto onde os corajosos pulam de uma pedra no mar, um museu que lembra um antigo presídio e uma ilha onde você mergulha ao lado das tartarugas. Tudo isso você desfruta se fizer o roteiro de passeio chamado Super Sul, oferecido por diversas agências de viagem e de barqueiros em Ilha Grande (RJ).

É um passeio muito bacana, que permite conhecer vários trechos lindos de uma ponta da ilha, que como diz o nome, é mesmo grande.

Fiz o roteiro em março de 2014 com meu marido. Como eu já disse aqui, fiz um passeio de um dia pelas praias de Lopes Mendes, Cachadaço, Dois Rios e ilha de Jorge Grego em uma escuna em que cabiam 150 pessoas, mas quando fui, só havia umas 50 pessoas. Paguei R$ 70 pelo passeio (o mesmo roteiro custava R$ 130 em outro tipo de embarcação, uma lancha rápida), com direito a frutas. Mas se fosse fazer o mesmo roteiro de novo, definitivamente teria pago mais caro para ir de lancha (neste post aqui eu dou todas as dicas para você escolher a embarcação melhor para você).

Procurando hotel? O Booking tem opções para todos os bolsos. Reserve por esse link, que tem o meu código, e ajude o blog.

A escuna é interessante porque pude deitar em uma área da embarcação e tinha sombra de sobra. Mas os pontos negativos: a escuna balança muuuuuuuito quando vai para uma área de mar aberto (que foi o caso nesse passeio). Além disso, demora 2h a mais para fazer o mesmo trajeto no fim do passeio, em relação ao tempo que a lancha leva. Foram bastante sofridas essas 2h de volta no mar aberto.

As saídas da escuna para o Super Sul são às 10h. Se você for de escuna, chega de volta às 18h30 em Abraão. Se for de lancha, chega às 16h30. Comprei esse passeio na agência Avant Tour, indicada pelo Guia 4 Rodas, mas que só vende passeios em escunas (mais demoradas) e não opera com lanchas. (Veja aqui dicas de agências de passeios em Ilha Grande)

Nossa primeira parada foi divina Lopes Mendes, uma das praias mais bonitas do mundo (leia mais sobre esse paraíso aqui). Por ser uma embarcação grande, a escuna não pode ancorar na beira da praia (as lanchas podem). Ela para a uns 50 metros da faixa de areia. Aí os turistas têm duas opções: ou vão nadando até a praia, ou pagam R$ 10 por pessoa para ir e voltar de bote até a areia.

DESCONTO DE 5% no Esquenta Black Friday para aluguel de carro na Rentcars, com o cupom NOVEMBER. Vale até 30/11, com retirada do carro até 31/12! Compare preços de várias locadoras!
Panorâmica da praia de Lopes Mendes. Foto: Guilherme Calil.

Panorâmica da praia de Lopes Mendes. Foto: Guilherme Calil.

Passamos uns 50 minutos em Lopes Mendes, e curtimos bastante a praia. Não deu tempo de caminhar por toda a extensão da praia (são 2,4 km de faixa de areia), mas deu para curtir bem.

Depois, nossas escuna partiu para a pequena praia de Cachadaço, que tem uma faixa de areia bem estreita, mas águas gostosas e peixinhos perto das pedras. Aqui, os mais corajosos fazem uma trilha de 5 minutos até o topo de umas rochas e pulam de lá para o mar. O meu maridão, Guilherme Calil, foi até lá, mas desistiu de saltar, assim como vários outros rapazes.

DSCN5904

Praia de Cachadaço, em Ilha Grande. Foto: Marcelle Ribeiro

DSCN5908

Praia de Cachadaço, em Ilha Grande. Foto: Marcelle Ribeiro

 

Depois de curtirmos Cachadaço por uns 30 ou 40 minutos, fomos para a praia de Dois Rios, onde ficava o presídio mais famoso da ilha, que abrigou presos políticos e também criminosos comuns. O nome oficial é Ecomuseu Ilha Grande – Museu do Cárcere. Nós chegamos lá e fomos direto caminhando até o local onde funcionava a penitenciária, que foi demolida (são 15 minutos até chegar lá). Eu esperava ver as ruínas do prédio ou pelo menos parte delas. Mas confesso que fiquei frustrada. Há apenas a antiga fachada e umas três salas (com ar condicionado!) que são uma espécie de museu, com painéis explicando a história do lugar.

O presídio funcionou ali de 1903 até 1994, abrigando presos de alta periculosidade, até ser implodido. Um dos presos mais famosos foi o escritor Graciliano Ramos, que foi para lá após ser detido em 1936, em Maceió (AL), acusado de ter participado de um levante comunista.

O museu funciona de terça-feira a domingo, das 10h às 16h, incluindo feriados. A entrada é grátis e você pode visitá-lo de roupa de banho mesmo.

DSCN5911

Museu do Cárcere, em Ilha Grande. Foto: Marcelle Ribeiro

DSCN5916

Museu do Cárcere, em Ilha Grande. Foto: Marcelle Ribeiro

DSCN5920

Museu do Cárcere, em Ilha Grande. Foto: Marcelle Ribeiro

A praia onde fica o museu, Dois Rios, também é boa para banho, mas como a maior atração de lá é mesmo o lugar onde funcionava o presídio, quase ninguém caiu no mar, apesar de termos tempo suficiente (a parada em Dois Rios dura 1h30).

Praia de Dois Rios, em Ilha Grande. Foto: Marcelle Ribeiro

Praia de Dois Rios, em Ilha Grande. Foto: Marcelle Ribeiro

A nossa última parada foi na Ilha de Jorge Grego, em que os turistas podem saltar em alto mar e mergulhar com bóias e snorkel para ver peixes e tartarugas. Eu não saltei, porque não estava me sentindo bem nessa hora, mas o maridão foi disse que viu tartarugas grandes nadando do ladinho dele. Muitas aves sobrevoam a ilha, num belo espetáculo.

DSCN5930

Mergulho na ilha de Jorge Grego, em Ilha Grande. Foto: Marcelle Ribeiro

DSCN5935

As aves na ilha de Jorge Grego, em Ilha Grande. Foto: Marcelle Ribeiro

 

 

Durante o passeio, não há parada para almoço, pois em nenhum dos lugares pelos quais passamos há restaurantes. Por isso, todo mundo leva um lanche para comer no lugar em que achar melhor. Na escuna há bebidas geladas que podem ser compradas e frutas grátis.

No final do passeio, vimos o sol começando a se pôr ao chegarmos em Abraão. Lindo demais!

Como montar seu roteiro de 4 dias em Ilha Grande (RJ)

Leia sobre o passeio de barco mais bonito de Ilha Grande

Veja o índice de posts sobre Ilha Grande (RJ)

Reserve sua hospedagem em Ilha Grande pelo Booking clicando aqui e ajude o blog a ganhar uma pequena comissão sem pagar nada a mais! (saiba como funciona essa parceria aqui)

por do sol2

Compartilhar este artigo:

Comentários

  1. Gabriela
    26 mar 2016

    Gastaria de um número para contato, pois desejo fazer um passeio e quero saber mais detalhes. Obrigada

    • 03 abr 2016

      Gabriela,
      O telefone de contato da agência que contratei para fazer o passeio, a Avant Tour, está no site deles (o link está no post).
      Abraço,
      Marcelle

  2. Grazieli
    25 abr 2016

    Adorei as dicas. Me tira uma dúvida: vc acha que a lancha rápida não balança tanto em alto mar?? Pergunto isso porque quase morri no catamarã esse ano retornando de Morro de SP…

    • 26 abr 2016

      Grazieli,
      Já peguei essa lancha de Morro de SP para São Paulo e ela realmente balança muito. Mas ela balança bem mais do que as lanchas de Ilha Grande. As de Ilha Grande são menores, para umas 12 pessoas. As de Ilha Grande “batem” um pouco, mas nem se compara com o catamarã da Bahia. Eu iria sem medo.
      Abraço,

  3. Danielle
    24 ago 2016

    Olha, a grande atração de Dois Rios não é necessiariamente o presídio e sim os dois rios, um de cada lado da praia, que dependendo da maré quase tocam o mar! E lá tem onde comer sim. Em dois lugares eles servem refeição tipo “quentinha”. Comida caseira mesmo! Acho que vale a pena você voltar em Dois Rios!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *