Santa Catarina: Descanso e trilha na Praia do Rosa e na Praia do Luz

postado por Marcelle Ribeiro e publicado em 28/02/2016
Compartilhar este artigo:

Uma das mais famosas praias de Santa Catarina e aclamada como uma das 10 mais bonitas do mundo pelo jornal The Guardian, a Praia do Rosa é destino de gente bonita e endinheirada, surfistas, beldades e alguns “seres humanos normais” (como eu! rsrsrssr). Brincadeiras à parte, a Praia do Rosa é realmente bela e merece a visita. Mas confesso que nos 5 dias que passei no Réveillon de 2015/2016 no litoral sul catarinense, não foi pelo Rosa que me apaixonei (e sim pelas praias da Guarda do Embaú e Ferrugem, em Garopaba).

Rosa Norte, na Praia do Rosa. Foto: Marcelle Ribeiro.

Rosa Norte, na Praia do Rosa. Foto: Marcelle Ribeiro.

A Praia do Rosa é curiosa pois seus 7km de extensão são divididos em duas “praias”. A ponta da esquerda é chamada Rosa Norte e atrai surfistas, jovens que adoram baladas (e que chegam à praia às 16h), gente bonita, sarada e endinheirada, seja do próprio estado ou de outras regiões, como São Paulo, Rio Grande do Sul e Argentina. Na areia, você pode alugar um guarda-sol (R$ 20) e cadeira (R$10), ou comprar sanduíche natural, salada de fruta, açaí e bebidas que vão de sucos a vodka com energético. No dia em que fui, tinha até bicicleta decorada vendendo tacinhas de espumante importado.

Rosa Norte. Foto: Marcelle Ribeiro.

Rosa Norte. Foto: Marcelle Ribeiro.

Rosa Norte. Foto: Marcelle Ribeiro.

Rosa Norte. Foto: Marcelle Ribeiro.

No canto da direita da Praia do Rosa, chamado Rosa Sul, a vibe é totalmente outra: há restaurantes enormes na via que margeia a orla e que servem petiscos em espreguiçadeiras na areia, com garçons sempre a postos. O aluguel de espreguiçadeiras e guarda-sol é cobrado, mesmo se você consumir algo nos restaurantes/barracas. Mas há espaço de sobra para você fincar o seu próprio guarda-sol se você levar um. O público é mais de famílias com crianças ou casais de meia idade, que não abrem mão do conforto à beira-mar.

Procurando hotel? O Booking tem opções para todos os bolsos. Reserve por esse link, que tem o meu código, e ajude o blog.
Rosa Sul, na Praia do Rosa. Foto: Marcelle Ribeiro.

Rosa Sul, na Praia do Rosa. Foto: Marcelle Ribeiro.

Rosa Sul, na Praia do Rosa. Foto: Marcelle Ribeiro.

Rosa Sul, na Praia do Rosa. Foto: Marcelle Ribeiro.

Se você quiser, dá para almoçar ali mesmo, pois os restaurantes/barracas oferecem amplo cardápio com peixes, massas, saladas, entre outros. E o melhor: eles oferecem chuveiro de água doce e banheiro, que pode ser usado por qualquer pessoa, independente do consumo. O Rosa Norte não tem esse conforto.

Em comum entre o Rosa Sul e o Rosa Norte há o mar com água transparente e de temperatura agradável no verão. As ondas não são empecilho para quem não surfa curtir um banho gostoso.

O que divide o Rosa Norte e o Rosa Sul é a Lagoa do Meio, cuja água, doce, chega ao mar. Nela, há a prática de esportes como Stand Up Paddle e caiaque. O problema é que quando fomos, havia tempos em que a lagoa não se comunicava direito com o mar, e a renovação da água estava comprometida. Por isso, nos aconselharam a não entrar na lagoa.

DESCONTO DE 5% no Esquenta Black Friday para aluguel de carro na Rentcars, com o cupom NOVEMBER. Vale até 30/11, com retirada do carro até 31/12! Compare preços de várias locadoras!
Lagoa do Meio, entre o Rosa Norte e o Rosa Sul. Foto: Marcelle Ribeiro.

Lagoa do Meio, entre o Rosa Norte e o Rosa Sul. Foto: Marcelle Ribeiro.

Outra peculiaridade da Praia do Rosa é o acesso. Se você for de carro, prepare-se para ter dificuldade para estacionar, pois uma multidão frequenta a região no verão. E os guardas municipais estão sempre prontos para multar por estacionamento proibido. Ou seja, você provavelmente vai ter que andar um bocadinho do local onde parou o carro até a areia.

Se ficar hospedado na Praia do Rosa, como nós fizemos, não precisa de carro para ir à orla, mas sim de disposição para andar uns 20 minutos. É que é necessário fazer trilhas que passam ao lado dos muros de pousadas e casas para chegar à areia. Mas não se preocupe, elas são bem sinalizadas.

 

Trilha para o Rosa Norte. Foto: Marcelle Ribeiro.

Trilha para o Rosa Norte. Foto: Marcelle Ribeiro.

Quando estive na Praia do Rosa, passei um dia curtindo o Rosa Norte e, no dia seguinte, fui para o Rosa Sul. Mas no segundo dia, antes de ir para o Rosa Sul, fiz uma trilha para a Praia do Luz, que está separada do Rosa Sul por uma montanha. Aliás, vale dizer que a Praia do Rosa e a Praia do Luz pertencem à cidade de Imbituba (SC).

A trilha para a Praia do Luz é fácil, com algumas subidas, mas nada muito hard. Da nossa pousada, que fica no centrinho do Rosa, levamos cerca de 50 minutos até a Praia do Luz. Pegamos instruções na pousada e não tivemos dúvidas de por onde seguir. No caminho, pudemos apreciar vistas do Rosa Sul e vimos até vacas pastando (!!).

 

Praia do Rosa vista da trilha para a Praia do Luz. Foto: Marcelle Ribeiro.

Praia do Rosa vista da trilha para a Praia do Luz. Foto: Marcelle Ribeiro.

Praia do Rosa vista da trilha para a Praia do Luz. Foto: Marcelle Ribeiro.

Praia do Rosa vista da trilha para a Praia do Luz. Foto: Marcelle Ribeiro.

Trilha para a Praia do Luz, Foto: Marcelle Ribeiro.

Trilha para a Praia do Luz. Foto: Marcelle Ribeiro.

Vaquinhas na trilha para a Praia do Luz. Foto: Marcelle Ribeiro.

Vaquinhas na trilha para a Praia do Luz. Foto: Marcelle Ribeiro.

Mas confesso que me decepcionei com a Praia do Luz. Venta demais lá e foi impossível ficar sentada por 30 minutos sem ser coberta de areia. Além disso, fazer o guarda-sol ficar preso na areia foi um desafio (tivemos que usar tijolos para fazer peso na areia).

A Praia do Luz é deserta, só tem uma pousada e absolutamente mais nenhuma estrutura. Ou seja, nada de guarda-sol, nem sequer um ambulante vendendo água.

E o esquisito é que tem gente que vai de carro até lá e estaciona na faixa de areia.

Praia do Luz. Foto: Marcelle Ribeiro.

Praia do Luz. Foto: Marcelle Ribeiro.

Praia do Luz. Foto: Marcelle Ribeiro.

Praia do Luz. Foto: Marcelle Ribeiro.

 

Praia do Luz. Foto: Marcelle Ribeiro.

Praia do Luz. Foto: Marcelle Ribeiro.

Da Praia do Luz, pegamos uma trilha diferente, para o Rosa Sul. Bastou andar até a ponta esquerda do Luz e fazer o percurso de areia fofa pelo monte que separa as duas praias. Em mais 30 minutos, chegamos no Rosa Sul. É curioso ver como em seu canto, o Rosa Sul é bem bucólico, com casinhas de pescadores.

Extremo Sul da Praia do Rosa. Foto: Marcelle Ribeiro.

Extremo Sul da Praia do Rosa. Foto: Marcelle Ribeiro.

 

Reserve sua hospedagem na Praia do Rosa (SC) pelo Booking clicando aqui, reserve seu carro pelo portal Rentcars por esse link aqui, e ajude o blog a ganhar uma pequena comissão sem pagar nada a mais! (saiba como funcionam essas parcerias aqui)

 

Leia mais:

Sul de Santa Catarina: onde ficar, como chegar e roteiro de 5 dias

Tudo que você quer saber sobre a Praia do Rosa (SC)

Índice de posts sobre Guarda do Embaú

Todos os posts sobre Garopaba (SC)

 

Compartilhar este artigo:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *