Na despedida, fábrica de chocolates e visita a vinícola em Gramado e Canela

postado por Marcelle Ribeiro e atualizado em: 10/06/2019
Compartilhar este artigo:

No nosso último dia na Serra Gaúcha, eu queria muito ter conhecido o Alpen Park, um parque com atrações de “aventura” como tirolesa, “trenó” (que, pelo que entendi, é na verdade um carrinho que desce a uma velocidade de até 40 km/h), arvorismo, rapel… Mas a chuva não deixou. Liguei lá e eles confirmaram que com chuva, o “trenó”, que era o que eu realmente queria fazer, não estava funcionando. Uma pena…

Mas se você tiver a sorte de pegar tempo bom na Serra Gaúcha, saiba que o Alpen Park fica em Canela, a uns 4 km do Centro, na Rodovia Arnaldo Oppitz, 901. Não tem transporte público até lá. Tem que ir de carro ou de táxi (um motorista de táxi de lá nos disse que cobraria R$ 18 para ir e R$ 18 para voltar).

Eles não cobram para entrar no parque, e sim por cada atração. O trenó custa R$ 20 (individual) ou R$ 32,00 (dois adultos no trenó), ou R$ 27 (um adulto e uma criança de 6 a 10 anos no trenó). A tirolesa custa R$ 22 por pessoa. O arvorismo custa R$ 40 por pessoa. Para fazer o rapel, você paga R$ 15, o muro de escalada sai a R$ 10 e o bungee tranpolim a R$ 12. O quadriciclo sai a R$ 95 (individual) ou R$ 125 (duplo). O quadriciclo infanto-juvenil custa R$ 25. O cinema 4D custa R$ 18 e o touro mecânico, R$10.

Procurando hotel? O Booking tem opções para todos os bolsos. Reserve por esse link, que tem o meu código, e ajude o blog.

O Alpen Park funciona de terça a domingo das 9h às 18h e durante os meses de Julho e Dezembro é aberto diariamente.

Bom, mas como eu disse, eu não fui lá.

Com chuva, na terça-feira de manhã fomos conhecer uma fábrica de chocolate. Gramado tem várias e muitas te pegam no hotel e te levam de volta, de graça. Nós fomos na fábrica da chocolateria Lugano, cujo chocolate já havíamos comprado em Gramado e gostado muito. Ligamos no dia anterior e agendamos o transporte.

DESCONTO DE 5% no Esquenta Black Friday para aluguel de carro na Rentcars, com o cupom NOVEMBER. Vale até 30/11, com retirada do carro até 31/12! Compare preços de várias locadoras!

Mas confesso que me decepcionei um pouco com a visita à fábrica. Por um janelão no alto, você vê os funcionários cortando o chocolate, enfeitando as barrinhas, colocando eles para resfriar, ou embalando os chocolates. Não vê o chocolate sendo feito, a mistura, as panelas gigantes, nada disso. Uma funcionária da fábrica disse que essa parte é feita ali mesmo, mas não está aberta à visitação, porque são panelas enormes. Sei não… Pelo menos a visita é grátis.

Em 5 minutos você visita a fábrica que, claro, fica do lado de uma loja da Lugano. Lá eles te dão uma pastilha de chocolate e chocolate quente de brinde.

Bombons de chocolate entrando na máquina de esfriar. Foto: Marcelle Ribeiro

Bombons de chocolate entrando na máquina de esfriar. Foto: Marcelle Ribeiro

Outras fábricas que você pode visitar, de outras chocolaterias famosas de Gramado (todas elas têm diversas lojas espalhadas em Gramado):A fábrica da Lugano fica na Rua São Marcos, 374, Bairro Carniel, em Gramado. Os telefones de lá são  (54) 3286-1001 e 3286-1495. O horário de atendimento é de segunda a sexta-feira das 8h30 às 12h e das 13h30 às 17h.

Prawer:
A fábrica funciona de segunda a sexta-feira, das 9h às 11h e das 14h às 16h. Entrada grátis. Tem transporte grátis, mediante agendamento. Tel: (54) 3286 1580. Fica na Avenida das Hortênsias, 4120, em Gramado.

Caracol:
A fábrica da Caracol é na verdade uma atração diferente, com painéis que contam a história do chocolate, e acho que é mais atrativa para as crianças. Se chama “O Reino do Chocolate”. Fica na Avenida das Hortênsias, 5352, em Gramado. O telefone é (54) 3286-3588. Custa R$ 5, que são convertidos em chocolate. Eles também têm transporte gratuito.

Florybal
A fábrica pode ser visitada em qualquer dia sem agendamento, mas aos sábados e domingos é melhor ir antes das 16h, para ver tudo funcionando. A visitação é gratuita e dura em média 15 minutos. A fábrica fica na Rua Tristão de Oliveira, 1200, Floresta, Gramado. O telefone de lá é (54) 3286-2284.

Planalto
A fábrica da Planalto fica na Rua João Carniel, 689. A visita é grátis. O telefone deles é (54) 3286-1701. Eles não me responderam email sobre transporte e horário de funcionamento.

E qual é o melhor chocolate de Gramado? Isso você vai ter que descobrir sozinho. Eu comi os da Caracol e os da Lugano e achei os da Lugano melhores. Os da Prawer são mais caros que os da Caracol e os da Lugano, e, como o preço estava alto e eu estava (ops, estou) de dieta, não comprei. Tomei só o chocolate quente da Prawer, que, como os demais que tomei lá em Gramado, estava ótimo.

Ah, outra dica sobre chocolates: compre lá em Gramado, não deixe para comprar no aeroporto de Porto Alegre. É que no aeroporto só tem uma loja, chamada Chocolates de Gramado, que vende de todas as marcas, mas tem pouca variedade (só vendem caixas, não vendem o bombom avulso, por exemplo) e os preços são mais altos.

Bom, depois de toda essa explicação sobre chocolates, vamos voltar ao roteiro do dia?

Depois de visitar a fábrica da Lugano a gente ainda tinha tempo de sobra, continuava a chover (inviabilizando o Alpen Park) e, como já havíamos feito check out no hotel, resolvemos fazer mais algum passeio. Fomos, então, a uma vinícula das redondezas.

As vinícolas mais famosas da Serra Gaúcha ficam nas cidades de Garibaldi e Bento Gonçalves. Visitar uma vinícola não era prioridade nossa, porque a gente aprendeu a tomar vinho bem recentemente e não tinha taaaaanta curiosidade de ver como ele é feito a ponto de dedicar um dia inteiro de viagem para conhecer uma vinícola (Bento Gonçalves, por exemplo, fica a 115 km de Canela).

Telefonamos para duas vinícolas ali pertinho: a Ravanello, nos arredores de Gramado e a Vitivinícola Jolimont, nos arredores de Canela. Como não conseguiríamos pegar a Ravanello aberta (eles não fazem visitas perto da hora do almoço), optamos pela Jolimont.

A Jolimont fica no Morro do Calçado, Km 7, um pouco depois do Alpen Park. São 4,5km de estrada de terra. Combinamos com um taxista no Centro de Canela, que nos levou, nos esperou lá e nos trouxe de volta por R$ 50.

A visita dura uns 40 minutos. Como não era época, o parreiral não estava cheio (o bom é ir no verão). Os funcionários, atenciosos, te recebem na porta do carro e te levam direto para ver os barris de vinho. Eles trabalham com 14 tipos de uva lá, uma delas bem rara, que, além de em Canela, só existe na França.

Depois da explicação sobre os barris, sobre a limpeza deles, e sobre a maneira de armazenar as garrafas, vem a degustação, com mais explicações sobre cada tipo de vinho. Eles deixam você degustar sete tipos de vinho, mas os “reserva” não. A maioria dos que degustamos tendia mais para o suave. Gostei de um, os outros achei OK, ou não gostei.

Parreiral da vinícola Jolimont. Foto: Marcelle Ribeiro

Parreiral da vinícola Jolimont. Foto: Marcelle Ribeiro

Tonéis de vinho na vinícola Jolimont. Foto: Marcelle Ribeiro

Tonéis de vinho na vinícola Jolimont. Foto: Marcelle Ribeiro

Ouvi dizer que nas vinícolas de Bento Gonçalves e Garibaldi as visitas são mais completas. Mas, enfim, valeu para matar o tempo.

A vinícola Jolimont fica aberta das 9h às 18h e a entrada é grátis (e ainda tem direito a degustação). O telefone de lá é (54) 3282-1232.

De uma próxima vez na região, eu pretendo visitar a vinícola Miolo, em Bento Gonçalves, que é uma das mais famosas. A Lu, do blog Turistando com a Lu, fez um passeio pela vinícola Miolo e conta tudo sobre como foi.

De volta a Canela, fomos procurar um lugar para almoçar, antes de pegar o ônibus para Porto Alegre. Primeiro fomos no bufê a quilo Dalla, em Canela, que dizia ter bufê de sopas. Mas depois de entrar é que descobrimos que só tinha sopa na hora do almoço. Guilherme comeu feijão, arroz, etc. Eu até tentei, mas a comida estava fria. Então, andamos mais um pouco para matar a minha vontade de comer sopa (o dia estava gélido, ventando, o pior de todos. E havia a previsão de nevar à noite!!). Foi então que encontramos um café ali pertinho, o Leprechaur Bistrot. Comi uma sopa de ervilha com bacon no pão bem boa, a R$ 21, com torradinhas e queijo. Gui tomou um chocolate quente caro, a R$ 9, mas estava bom. Além de sopas, eles também servem alguns tipos de massa, tortas, petiscos e sanduíches. Fica na Rua Oswaldo Aranha, 109, no Centro de Canela.

 

Leia também:

Compartilhar este artigo:

Comentários

  1. 05 ago 2011

    Não sabia desse parque, Marcelle! Valeu pela dica, vou pra Gramado e Canela em novembro, em pleno verão, acho que vai rolar de ir lá. Que droga que tava fechado qdo vcs foram! bjss

  2. Unknown
    21 dez 2012

    Oi Marcelle! Estava procurando dicas sobre passeios na cidade de Gramado e achei seu blog no google. Estarei viajando com a família agora final de dezembro… aproveitei e anotei todas a dicas que você postou!!! Obrigado!!! Feliz Natal e Ano Novo!!

  3. Daniele
    07 mar 2016

    Oi Marcelle, muito legais suas dicas. Você consegue passar sentimento na sua escrita o que é muito legal. Com isso, fiquei mais animada e anotei cada dica sua para aproveitar cada minuto na Serra Gaúcha. To ansiosa de maisssss. Bjus

  4. Vitivinícola Jolimont
    13 jul 2016

    Marcelle, que legal seu relato da viagem e ficamos honrados em poder recebê-la.. Esperamos que a viagem tenha sido memorável e que ótimas lembranças fiquem na memória para sempre. Até a próxima garrafa de Merlot. 🙂

  5. Ida Marinho
    02 ago 2016

    Marcelle, Estou indo à Gramado agora em agosto com a minha família. Adorei as dicas que serão muito uteis. Obrigada

  6. Ená
    29 ago 2016

    Que legal!!!
    Valeu as dicas!

  7. Bruna
    31 jan 2017

    estou indo viajar pra gramado no final de junho…entao gostaria de ter algumas dicas para criancas e uma boa vinicola e canelas( principalmente um bom churrasco em canela)…desde ja agradeço..

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *