Templo budista, miniaturas, churrasco e fondue na Serra Gaúcha

postado por Marcelle Ribeiro e atualizado em: 16/05/2019
Compartilhar este artigo:

Nosso segundo dia na Serra Gaúcha (veja como foi o primeiro aqui), começou com a contemplação de um lugar lindíssimo e super interessante: o templo budista Khadro Ling, que fica na cidade de Três Coroas, a 39 km de Canela. A gente foi para lá de ônibus intermunicipal. A passagem de Canela para lá custa R$ 6,05.

A viagem dura uns 40 a 50 minutos. Veja os horários aqui no site da empresa de ônibus Citral. Chegamos na rodoviária de Três Coroas às 10h45 e pegamos um táxi para ir ao templo, que fica a 7km da rodoviária (leva uns 10 a 15 minutos para fazer esse trecho). É que só dá para ir para lá de carro, e tem um trechinho de estrada de terra.

Pagamos R$ 25 pelo táxi para ir, e, como lá em cima não tem táxi, combinamos com o motorista de ele ir lá nos buscar às 12h15, porque a gente tinha que pegar o ônibus das 12h45 para ir de Três Coroas a Gramado.

Procurando hotel? O Booking tem opções para todos os bolsos. Reserve por esse link, que tem o meu código, e ajude o blog.

No final das contas, fiquei achando que se alugássemos um carro a R$ 65 (o preço que consegui numa locadora de Gramado), ia valer mais a pena, porque teríamos mais comodidade e pagaríamos quase o mesmo valor (para Três Coroas rola um pedágio de uns R$ 7). Não imaginava que o táxi da rodoviária ao templo seria tão caro.

Mas mesmo sendo meio longinho de Canela, a visita valeu muito a pena. Que lugar mágico! Eu não conheço quase nada do budismo, mas admiro as pessoas que conseguem ser tão calmas e cheias de paz. Que energia boa! E é tudo tão colorido e cheio de significado!

Você entra no templo principal (onde os budistas oram) e já solitam que você tire os sapatos. Daí você vê um videozinho de 8 minutos, que explica que o fundador do templo escolheu aquele lugar porque lembrava o Tibet, e fala um pouco dos rituais budistas. Dentro do templo principal não pode tirar foto, uma pena.

DESCONTO DE 5% no Esquenta Black Friday para aluguel de carro na Rentcars, com o cupom NOVEMBER. Vale até 30/11, com retirada do carro até 31/12! Compare preços de várias locadoras!
O prédio principal do templo. Foto: Guilherme Calil

O prédio principal do templo. Foto: Guilherme Calil

Ao lado do templo principal tem vários “rolos” de papel com mantras escritos, que ficam girando no sentido horário e espalhando meditação, vibração positiva e mensagens de paz ao vento, para o mundo: são as rodas de oração.

Rodas que "liberam" energia positiva ao vento. Foto: Marcelle Ribeiro

Rodas que “liberam” energia positiva ao vento. Foto: Marcelle Ribeiro

Atrás desse templo, tem outro, construído depois, chamado Terra Pura de Guru Rinpoche, com várias imagens dentro, mas você só pode ver pela porta, não pode entrar.

Gui na Terra Pura de Guru Rinpoche. Foto: Marcelle Ribeiro

Gui na Terra Pura de Guru Rinpoche. Foto: Marcelle Ribeiro

 

Olha que lugar lindooooo! Foto: Marcelle Ribeiro

Olha que lugar lindooooo! Foto: Marcelle Ribeiro

Ainda tem as estupas: umas construções onde eles colocam vários tipos de substâncias (até as cinzas de budistas mestres).

As estupas. Foto: Marcelle Ribeiro

As estupas. Foto: Marcelle Ribeiro

Em que outro lugar você encontraria uma plaqueta pedindo pela vida das formigas? Só num templo budista. Fofo! Foto: Marcelle Ribeiro

Em que outro lugar você encontraria uma plaqueta pedindo pela vida das formigas? Só num templo budista. Fofo! Foto: Marcelle Ribeiro

Em 1h15 vimos o templo todo, só não deu para ir na lojinha. Chegamos a Gramado às 13h45 (depois de pegar o busão a R$ 4,55) e fomos almoçar num restaurante de churrasco típico, pertinho da rodoviária, chamado Il Piacere, que fica na Avenida Borges de Medeiros, 1989, no Centro. Pagamos R$ 90 (para duas pessoas) para uma parrilha que tinha picanha, entrecôte, linguiça, queijo e batata, além de um bufê de salada à vontade. Delícia!!

A parrilha do Il Piacere. Foto: Marcelle Ribeiro

A parrilha do Il Piacere. Foto: Marcelle Ribeiro

De barriga cheia, fomos andando a um dos poucos museus temáticos de Gramado que me interessaram, o Mini Mundo. Eu sou louca por miniaturas, e esse museu tem um monte delas, de igrejas, monumentos históricos, castelos, estações de trem, construções típicas do Rio Grande do Sul, Minas Gerais, Alemanha e Suíça.

O fofo é a história do lugar: foi criado por um avô alemão que queria agradar seus netinhos. Começou com uma casa de boneca, na década de 1970 e foi crescendo. Ele morreu, e o filho continuou a construir as miniaturas. Tem uma de um castelo que demorou 9 meses para ficar pronta.

O lugar é bem preparado para receber crianças, mas adultos também curtem. Aliás, se você está planejando ir com os pequenos para a cidade, vale a pena ver o post que a Ana Carolina, do blog Vamos por Aí, escreveu com dicas de o que fazer em Gramado com crianças.

O ingresso custa R$ 14 para adultos. O endereço é Rua Horácio Cardoso, 291. Abre todo dia, das 10h às 17h.

Mini Mundo. Foto: Marcelle Ribeiro

Mini Mundo. Foto: Marcelle Ribeiro

Dali, andamos pelo centrinho de Gramado. Tomamos um chocolate quente bonzão numa das chocolaterias famosas de Gramado, a Prawer (tem vários endereços, mas fomos na loja da Rua Borges de Medeiros, 2759 ). O chocolate quente simples sai a R$ 4,90 a caneca.

Ainda dei uma paradinha numa loja e comprei bota de couro de cano curto a R$ 86. Adoro promoção!!

Em Canela, percebemos que a neblina estava dando uma trégua, e fomos ver a igreja . Como já estava escurecendo vimos ela iluminando, mudando de cor. Linda! Mas por dentro não tem muita graça não. Ao andar pelo Centro de Canela constatamos que é bem menos movimentado do que o de Gramado, e não vimos tantos restaurantes.

Descansamos no hotel e à noite partimos para a última rodada de comilança do dia: sequência de fondue no Maison de La  Fondue, em Gramado, na Av. Borges de Medeiros, 2311, perto da Rodoviária.

Primeiro vem o de queijo, com pão, batatinha e goiabada. Depois o de carne, que pode ser na panela com óleo (mais barato, R$ 54) ou na chapa (R$ 65, mais ou menos). Comemos o da chapa, para economizar nas calorias! O de carne, na verdade, vem com filé mignon e frango e 16 molhos diferentes.

Para finalizar, o de chocolate, com uns oito tipos de fruta. Com o vinho e água, a conta deu exorbitantes R$ 170 para duas pessoas, mas valeu a pena cada centavo. Só que a gente chegou rolando de tanta comida no hotel!! Amanhã, só salada!!! srsrsrs

Fondue de carne, delícia!!! Foto: Marcelle Ribeiro

Fondue de carne, delícia!!! Foto: Marcelle Ribeiro

Reserve sua hospedagem em Gramado pelo Booking clicando aqui e ajude o blog a ganhar uma pequena comissão sem pagar nada a mais! 

 

VEJA A LISTA COMPLETA DE POSTS SOBRE GRAMADO E CANELA

Ao reservar o seu carro pelo portal Rentcars por esse link, você compara preços de várias locadoras, consegue descontos e colabora com o Viciada em Viajar.

 

Compartilhar este artigo:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *