Parque de Yosemite: Como chegar, quando ir e onde ficar

postado por Marcelle Ribeiro em 08/09/2015 - Atualizado em: 07/09/2018
Compartilhar este artigo:

Um dos mais famosos da Califórnia, o parque de Yosemite é uma atração imperdível para quem curte natureza, montanhas, vales cheios de árvores centenárias, bichos e cachoeiras (mesmo que a intenção não seja se molhar).

Estive por lá em março de 2015, quando aproveitei um fim de semana para matar a curiosidade e entender a razão de tantos americanos irem a Yosemite. Neste post, vou dar umas dicas gerais sobre o parque e falar um pouco da minha experiência lá.

Yosemite National Park. Foto: Marcelle Ribeiro

Parque de Yosemite: quando ir

Toda época é boa para ir a Yosemite, mas as atrações variam um pouco de acordo com a estação do ano. No inverno normalmente há neve e uma estação de esqui funciona no parque. Mas isso em invernos típicos, o que não foi o caso desse ano.

Fui ao parque no finalzinho do inverno, e por conta das mudanças climáticas e da seca que a Califórnia vem enfrentando há anos, não havia neve e nem estava frio. No site oficial do parque (que é super completo, por sinal), há muitas informações sobre o que esperar em cada época do ano.

Quer alugar um carro para conhecer Yosemite? Pelo Rentcars você ganha desconto e ajuda o blog.

No verão, o parque fica mais cheio, pois os americanos vão em peso, principalmente nos finais de semana. Dá até para nadar nos lagos de lá. Eu fui no final do inverno/ início da primavera e passei o dia de calça jeans, tênis, uma camiseta normal e um casaco “corta-vento”. Durante as trilhas que fiz, até tirei o casaco. De noite, o frio apertou e coloquei uns 2 casacos e uma meia mais grossa.

Árvore gigante na região no entorno do Yosemite National Park. Foto: Marcelle Ribeiro

Parque de Yosemite: quanto tempo ficar

Yosemite tem atrações para preencher uma semana de viagem, principalmente se você gosta de fazer trilhas. É que não apenas o parque propriamente dito é grande, mas também o entorno dele tem muita coisa legal.

Eu passei apenas dois dias e foi bem corrido. E olha que fiquei em um esquema de excursão a maior parte do tempo, com ônibus nos levando diretamente para as atrações.

Tive que escolher muito os lugares que eu mais queria ver, priorizar. E mesmo assim, se eu fosse fazer exatamente o mesmo roteiro que fiz novamente, colocaria 1 dia a mais, para poder apreciar sem correria.

Você vai encontrar agências de viagem que oferecem “bate-volta” a Yosemite, a partir de San Francisco, indo e voltando no mesmo dia. Não vale a pena mesmo! Yosemite fica a cerca de 4h de carro de San Francisco e você passará 8h (!!!) do seu dia dentro de uma van. Por mais que a van pare em alguns pontos, os relatos de turistas que ouvi eram de que o bate-volta foi extremamente cansativo. A saída de San Francisco é às 6h e você só chega de volta às 22h.

Quer ver o basicão em Yosemite? Programe 3 dias inteiros de viagem.

O que fazer durante o dia no Parque de Yosemite:

O parque tem inúmeras atrações: montanhas gigantescas, árvores centenárias e enormes, cachoeiras, pontos de aluguel de bicicleta e cavalo, lagos e trilhas.

Esquilo no Yosemite National Park. Foto: Marcelle Ribeiro

O que fazer durante a noite no Parque de Yosemite:

A programação noturna de Yosemite varia todos os dias (Veja aqui a lista de atividades atualizada) e tem algumas atrações gratuitas e outras pagas, como contação de história e filmes. Os restaurantes e lanchonetes ficam abertos, mas fecham cedo, alguns às 20h e outros às 22h. Veja a lista completa de restaurantes e lanchonetes que funcionam dentro do parque aqui.

Reserve seu hotel em Yosemite por este link do Booking (que tem o meu código) e ajude o blog.

Como ir de San Francisco ao Parque de Yosemite:

Como eu disse, a viagem de carro ou van de excursão de San Francisco a Yosemite dura cerca de 4h (são 320km), em uma estrada ótima, sem quase trânsito nenhum. Eu fui sozinha e, como não dirijo, alugar um carro não era uma opção. Mas se o maridão tivesse ido, era o que certamente nós faríamos, para ter a liberdade de ir a lugares aos quais as excursões não vão e para fazer o nosso próprio ritmo.

Até dá para ir de transporte público até Yosemite, mas não há muitos horários de ônibus. Com isso, a viagem ficaria mais demorada, e os preços das passagens eram caros. Por isso, para mim valeu mais a pena ir de excursão.

Para ir de ônibus público a partir de San Francisco, pegue um da empresa Greyhound até a cidade de Merced. A viagem costuma durar 3h35 por trecho. A passagem ida e volta sai a US$ 72. Mas Merced não fica dentro do parque, apenas é a cidade servida de transporte público mais próxima.

Em Merced você ainda terá que pegar um ônibus da empresa Yarts até Yosemite Valley, que é onde fica a portaria do parque mesmo. Esse ônibus leva mais 2h40 até a primeira parada dentro do parque de Yosemite e custa US$ 13 por trecho. Ou seja, se eu fosse de transporte coletivo, perderia mais de 6h para chegar ao local onde começaria o passeio. Na prática, levaria um dia inteiro só para chegar lá. E ainda não veria nada no caminho, porque os ônibus públicos não fazem paradas para fotos.

Outra opção que cogitei, mas que logo descartei, foi ir de trem + ônibus. A empresa de trem Amtrak (a única da Califórnia) tem a linha San Joaquin, que sai de San Francisco e vai até a cidade de Merced (onde eu teria que pegar o ônibus Yarts também), numa viagem que dura 3h e custa US$ 26 (só o trecho de ida). Na volta, a duração é a mesma e o preço também.

Eu preferi a comodidade, rapidez e segurança de uma excursão. Contratei o pacote de 2 dias de San Francisco a Yosemite com a empresa Extranomical e foi uma ótima decisão. Hoje esse pacote está custando US$ 237 (sem acomodação), mas eles me deram um desconto de 30% por eu ser blogueira de turismo. E mesmo se eu não tivesse o desconto, contrataria o serviço da Extranomical. Eles me pegaram no hotel às 6h20 e cerca de 4h depois (com direito a uma parada de 20 minutos no caminho para comprarmos café da manhã) chegamos na nossa primeira atração. Mas vou descrever o roteiro dos 2 dias de viagem com calma, em outro post, ok?

Quer aproveitar as principais atrações de Yosemite sem ter que enfrentar filas? Clique aqui, compre o seu ingresso pela Get Your Guide e ajude o blog

O microônibus da Extranomical era bem confortável, e havia mais uns 15 turistas nele. O motorista exercia a função de guia também, foi simpático e deu todas as informações no caminho. Fizemos várias paradas em mirantes até chegar ao coração do parque, às 14h. Ou seja, foi um meio de transporte com passeio incluído. Valeu a pena.

Como ir de carro não era uma opção para mim, não pesquisei sobre isso. Mas li que é uma viagem bem bonita, pois você pode ir parando nos mirantes na chegada ao parque.

É importante dizer que há várias estradas que levam ao Yosemite National Park, que partem de diferentes cidades da Califórnia. Veja abaixo um mapa para entender melhor, com os respectivos nomes das cidades vizinhas ao parque.

Partindo de Sonora você deve pegar a Highway 108 e a 120.

Partindo de Merced, a Highway 140.

Partindo de Fresno, a Higway 145 e a 41.

Saindo de Mammoth Lakes, a Highway 395.

Dependendo da época do ano, algumas dessas estradas podem não estar abertas, por causa da neve que interdita a pista (o que é comum acontecer na região de Tuolumne Meadows, na Highway 395. Para quem parte de San Francisco o mais perto é ir pelos trechos vermelho e azul desse mapa (por Sonora ou Merced, respectivamente).

Mapa da região de Yosemite extraído do site http://yarts.com/

Mapa da região de Yosemite extraído do site http://yarts.com/

Como circular dentro do Parque de Yosemite:

O parque é tão grande que tem até linhas de ônibus internas para levar os turistas de um canto para o outro. É muito mão-na-roda: com o Free Yosemite Valley Shuttle Bus, você vai para os hotéis de dentro do parque, para o início de trilhas, cachoeiras, lagos, pontos de aluguel de bicicleta, lojas, campo de golfe, estábulos, restaurantes, estacionamentos e etc.

Há diversos pontos dentro do parque e os motoristas são os mais educados e atenciosos do mundo. Você pode entrar com mala, sem problemas. Basta dizer onde quer ir que eles te falam onde parar. Os pontos são sinalizados e mostram os horários. Os ônibus, que têm ar condicionado, funcionam todos os dias, das 7h às 22h. No inverno, os intervalos são de 30 minutos e no verão, de 10 a 20 minutos. No verão, há uma linha especial que passa no El Capitan e na cachoeira Bridalveil das 9h às 18h. Veja o mapa do parque e dos pontos aqui.

Quer alugar um carro para conhecer Yosemite? Pelo Rentcars você ganha desconto e ajuda o blog.

Onde ficar no Parque de Yosemite:

Você pode se hospedar dentro do parque de Yosemite propriamente dito ou nas cidades vizinhas, (algumas são bem próximas). Dentro do parque não há muitas opções de hotel, e costuma ser mais caro, mas é bem mais prático para quem está sem carro e com tempo curto, como foi o meu caso. Por isso, foi essa a minha escolha.

Reserve seu hotel em Yosemite por este link do Booking (que tem o meu código) e ajude o blog.

Quem quer dormir dentro do parque tem as seguintes opções:

– acampar levando a própria barraca;

– dormir em uma das tendas da área do parque chamada Curry Village, que têm chão de madeira, cama de ferro, colchão de verdade, aquecedor (em alguns casos), mas as “paredes” são de lona e é preciso usar banheiro compartilhado – Foi essa a opção que eu escolhi, os chamados Tent Cabins. Saiba mais aqui.;

Tent Cabins no Curry Village, em Yosemite. Foto: Marcelle Ribeiro

– dormir na pousada do Curry Village, com quartos de verdade (parede de cimento) e banheiros (no que eles chamam de Cabins). Saiba mais aqui.;

– hospedar-se no Yosemite Lodge at the Falls, que é um hotel padrão 3 estrelas dentro do parque, do lado de algumas cachoeiras;

– hospedar-se no Alwahnee, um hotel 5 estrelas dentro Yosemite National Park.

Todas essas opções acima são gerenciadas por uma empresa só e você pode checar mais sobre elas neste site: http://www.yosemite.com/where-to-stay/

Eu fiquei numa “heated tent cabin” dentro do parque, em Curry Village. Ou seja, a minha tenda de lona tinha um aquecedor. Ela era bem espaçosa e tinha uma cama de metal com colchão, lençol e travesseiros, além de uma toalha, estante, mesa com cadeira, lâmpada, tomada e um cofre. É melhor que acampar com barraca, mas não espere serviço de quarto. Achei limpo e confortável.

Só fiquei meio tensa quando me dei conta que se algum ser humano quisesse entrar na tenda não teria grande dificuldade, pois poderia cortar a tela perto da maçaneta e destravar a porta. Ou seja, risco semelhante ao de quem acampa em barraca, já que num camping tradicional qualquer pessoa do lado de fora pode abrir a barraca. Confesso: dormi meio preocupada e até arrastei a estante de ferro e a coloquei de frente para a porta. Mas não tive nenhum problema.

Já tem seguro de saúde internacional? Faça com a Sul América, em parceria com a Conset Seguros e conosco! 

O ambiente no Curry Village é bem família, com adultos com filhos e jovens. Muita gente leva cadeiras e lanches e fica papeando em frente às tendas. Ao lado da área das tendas há um pavilhão com banheiros femininos e masculinos, todos limpos, com chuveiro quente.

Também ali pertinho há uma pizzaria que serve, além de pizzas, sopas e algumas opções de sanduíche. Os preços são honestos e basta você pagar no caixa, pegar e sentar (há mesinhas externas e em área interna). Há ainda uma loja que é uma mistura de loja de conveniência com mercadinho e loja de souvenirs, onde os visitantes podem comprar comida, cadeado, meia, café…

Achei tudo muito prático e nos dois dias que passei em Yosemite, jantei e tomei meu café da manhã lá nessa lanchonete e no mercadinho.

Pátio da pizzaria do Curry Village, no Yosemite National Park. Foto: Marcelle Ribeiro

Pátio da pizzaria do Curry Village, no Yosemite National Park. Foto: Marcelle Ribeiro

Mas ressalto que se você pensa em se hospedar no Curry Village deve reservar com o máximo de antecedência possível. Como é a maneira mais barata de dormir dentro de Yosemite, as tendas se esgotam com meses de antecedência, principalmente as que têm aquecedor (no inverno) e durante o verão (época mais procurada pelos americanos).

Eu paguei cerca de US$ 60 o pernoite pela minha cabana aquecida, sem direito a café da manhã.

Quem quiser ficar fora do parque, pode se hospedar nas cidades vizinhas. Algumas delas são bem próximas do parque, como El Portal, que fica a 30 minutos da entrada. Se for se hospedar nas cidades vizinhas, procure ficar em hotéis o mais perto possível do parque.

Seguem os nomes de algumas delas:

– El Portal, Midpines e Mariposa, que estão na Highway 140 (veja o mapa acima novamente).

– Lee Vining, June Lake e Mammoth Lakes, que está na região da Highway 395

– Fish Camp e Oakhurst, no eixo da Highway 41

– Buck Meadows e Groveland, no eixo da Highway 120

Reserve seu hotel em Yosemite por este link do Booking (que tem o meu código) e ajude o blog.

Cuidados gerais:

É importante saber que os ursos são muito comuns dentro do Yosemite National Park e também no entorno. Estou falando de ursos grandes mesmo, daqueles que quebram vidros de carros se virem uma embalagem de biscoito dentro, e que adoram revirar as coisas em busca de comida. São maiores que os humanos. Por todo o parque você notará que as lixeiras são “à prova de ursos”: têm uma trava que é fácil de abrir para os humanos, mas que impede que os ursos as abram. Os americanos tomam muito cuidado com isso, pois já houve casos de ataques de ursos.

Quando me hospedei no Curry Village tive até que assinar um termo de ciência dos cuidados que eu tinha que ter para evitar problemas: não deixar nenhuma comida ou produto com cheiro dentro da cabana (desde biscoito fechado a desodorante e hidratante. Só podia água), não comer em frente às cabanas, ter muita atenção com o lixo.

Armário "à prova de urso" no Curry Village, em Yosemite. Foto: Marcelle Ribeiro

Armário “à prova de urso” no Curry Village, em Yosemite. Foto: Marcelle Ribeiro

Quer aproveitar as principais atrações de Yosemite sem ter que enfrentar filas? Clique aqui, compre o seu ingresso pela Get Your Guide e ajude o blog

De noite, na cabana, tive a forte impressão de ter ouvido um bicho circulando no camping, pois ouvi a respiração dele. Ouvi também um grito que não sei de que bicho era. Rolou um medo, mas não saí da cama para conferir, óbvio (apesar de ter decorado as instruções de como agir caso visse um urso). Mas não sei se era um urso de fato.

Ah, outra dica, caso vá ficar no Curry Village: lembre-se de levar cadeados de sobra, pois o parque só fornece um, para a porta da cabine. Caso você queira trancar o armário “à prova de urso” você deve levar o seu próprio cadeado (eles são à prova de urso, não à prova de gente).

Quer aproveitar as principais atrações de Yosemite sem ter que enfrentar filas? Clique aqui, compre o seu ingresso pela Get Your Guide e ajude o blog

Reserve seu hotel em Yosemite por este link do Booking (que tem o meu código) e ajude o blog.

Já tem seguro de saúde internacional? Faça com a Sul América, em parceria com a Conset Seguros e conosco! 

Quer alugar um carro para conhecer Yosemite? Pelo Rentcars você ganha desconto e ajuda o blog.

Leia também:

Mais fotos e curiosidades de Yosemite no nosso Facebook, Instagram , Twitter e Pinterest

Compartilhar este artigo:
Publicado por Marcelle Ribeiro

Jornalista, baiana, mas há mais de 20 anos moradora do Rio de Janeiro. Nos seus mais de 30 anos de vida, já viajou sozinha e acompanhada. Casada com o Guilherme, petlover e viciada em pesquisar novos destinos.

Comentários

  1. Patricia
    19 jun 2017

    Ola, estarei indo para Yosemite em agosto e ficarei em Mammoth Lakes, mas não esta aparecendo no mapa o caminho pela Highway 395. Eu acredito que esteja fechada, mas gostaria de saber se alguém sabe quanto tempo que demora em dias normais para fazer esse trajeto .

  2. Luiza
    25 set 2017

    Olá eu adorei as suas dicas, vou em janeiro e pretendo utilizar o seu roteiro para aproveitar mais. Gostaria de lhe perguntar se tem mais dicas a respeito de viagens na California e se indicaria las vegas ou los angeles para uma pessoa com poucos dias. Obrigada desde já. Luiza

  3. REINALDO GONÇALVES SOARES
    27 out 2017

    bom dia, estou fazendo o meu planejamento para o proximo ano,vou de moto ao alaska,e a visita aos parques americanos esta nos meus planos,a compra do ticket anual o de 80,00 dolares permite acampar e visitar todos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *