Como visitar o templo budista em Três Coroas (RS)

postado por Marcelle Ribeiro e atualizado em: 26/01/2021

Na nossa viagem para a Serra Gaúcha, fizemos questão de conhecer um lugar lindíssimo, super colorido e interessante: um templo budista perto de Gramado, o Khadro Ling, numa cidade próxima. O passeio para o templo budista em Três Coroas (RS) tem uma energia incrível. Por isso, sem dúvida, é um ótimo lugar para passar algumas horinhas na sua estada em Gramado, Canela ou em outras cidades próximas.

Confira o índice deste post com tudo sobre esse belo templo budista no Rio Grande do Sul:

Onde fica
Como chegar ao templo budista em Três Coroas
O que fazer em um templo budista
O que significa Khadro Ling?
Horário
Valor da entrada
Como meditar no templo budista de Três Coroas?
Qual o maior templo budista do Brasil?

templo budista em tres coroas rs

Olha que lugar lindooooo! Foto: Marcelle Ribeiro

Onde fica

O templo budista Khadro Ling fica na Rua Arnaldo Port, 1211 – Três Coroas, RS.

Como chegar ao templo budista em Três Coroas

O Khadro Ling fica em uma área rural na Serra Gaúcha. Por isso, você deve planejar bem seu passeio, apesar de ser bem perto de Gramado e Canela.

Independentemente da cidade de onde você vai partir para ir ao templo budista em Três Coroas, é importante saber que os ônibus não conseguem chegar no estacionamento próximo ao templo. Então, será necessário percorrer a pé um caminho de pedestre até o local. Não há traslado do portão até o templo. Por isso, é melhor chegar de carro, táxi ou Uber. O templo fica a 7 Km da rodoviária de Três Coroas.

Além disso, em caso de chuva, as estradas ficam escorregadias e com neblina. Enfim, se for de carro, tenha muito cuidado no caminho, seja partindo de Gramado ou de outro local.

De ônibus, listei abaixo as dicas de linhas que vão para Três Coroas. Você deve saltar na rodoviária e pegar um táxi ou Uber.

Veja os demais detalhes:

 

templo budista em tres coroas

O prédio principal do templo. Foto: Maridão

De Gramado

É bem fácil conhecer o templo budista em Três Coroas mesmo estando hospedado em Gramado. A passagem de ônibus Gramado x Três Coroas pela empresa Citral custa R$ 7,70 (em 2021) e a viagem dura 35 minutos.

Se preferir ir de carro, recomendo que use a Rentcars, portal que sempre uso para alugar carros nas minhas viagens. Os preços são ótimos e o serviço é seguro. A distância entre o templo Khadro Ling e Gramado é de aproximadamente 25 Km, ou 28 minutos de carro.

De Canela

A distância entre Canela e o templo Khadro Ling é de 39 km, cerca de 38 minutos de carro. Da mesma forma, minha dica para quem quer alugar carro é o portal Rentcars.

Partindo de Canela para o Templo Budista em Três Coroas, há um ônibus comum que liga as cidades. A passagem da viação Citral custa R$ 10,15 (em 2021) e a viagem dura 1h05. É possível comprar online pelo site da Clickbus.

Nós fomos de ônibus para Três Coroas, saindo de Canela. Na rodoviária de Três Coroas pegamos um táxi até o templo e levamos 15 minutos para fazer esse trecho. Na época, pagamos R$ 25 pelo táxi para ir, e, como lá em cima não tem táxi, combinamos com o motorista de ele ir lá nos buscar num horário específico. Mas em 2021 pelo app 99Táxis essa mesma corrida não custa nem R$ 6.

De Porto Alegre

A distância entre o templo Khadro Ling e Porto Alegre é de cerca de 100 Km. Isto é, mais ou menos 1h20 de carro.

Para visitar o templo budista em Três Coroas a partir de Porto Alegre, você também pode pegar um ônibus que liga as cidades. A viagem dura a partir de 1h50, com bilhetes a partir de R$ 32,45 na Clickbus. O preço é de 2021. Além disso, alugar carro também é uma possibilidade.

De Bento Gonçalves

Por fim, o passeio para o templo budista em Três Coroas saindo de Bento Gonçalves também pode ser feito por conta própria. De ônibus, é preciso fazer baldeação e bem demorado. Sendo assim, recomendo ir de carro, por causa dos 128 km de distância. Ou seja, cerca de 2h10 de carro.

O que fazer em um templo budista

Mesmo saindo de Canela, a visita valeu muito a pena. Que lugar mágico! Eu não conheço quase nada do budismo, mas admiro as pessoas que conseguem ser tão calmas e cheias de paz. Que energia boa! E é tudo tão colorido e cheio de significado!

Templo principal

Você entra no templo principal (onde os budistas oram) e já solicitam que você tire os sapatos e desligue o celular. Daí você vê um videozinho de 8 minutos, que explica que o fundador do templo escolheu aquele lugar porque lembrava o Tibet, e fala um pouco dos rituais budistas.

Em resumo, você aprende que o templo Chagdud Gonpa Khadro Ling é a sede sul-americana de uma rede de Centros de Budismo Tibetano Vajraiana. Além disso, que os frequentadores têm práticas espirituais, meditam e treinam a mente para viver no mundo de uma forma mais positiva. Muito legal!

Dentro do templo principal não pode tirar foto, uma pena. Nele, você poderá ver lindas estátuas, pinturas tradicionais e textos sagrados. Tudo bem bonito!

No altar principal, há muitas tigelas de água. Elas são oferecidas, diariamente, pelos moradores em um treinamento de generosidade, paciência, concentração e disciplina. Isso mesmo, apesar de não receber hóspedes (exceto em eventos ou retiros), o templo tem cerca de 50 moradores. Eles são praticantes do Budismo Tibetano Vajraiana e buscam dar prioridade à prática espiritual. Além disso, acabam apoiando as atividades da organização.

Uma das paredes do templo conta, por meio de lindas pinturas, a história da vida do Buda Shakiamuni, que é o Buda histórico. Ele nasceu como príncipe na Índia e desistiu do trono para focar na busca do fim das causas do sofrimento dos seres humanos. Assim, encontrou seu caminho para a iluminação.

Cores têm significado

O templo budista chama atenção pelas cores no interior e jardim. A explicação para isso é bem bacana.

Em primeiro lugar, segundo o site do Khadro Ling, os métodos do Budismo Tibetano acreditam que a verdadeira natureza humana é primordialmente pura. Por isso, o templo, sua decoração e cores representam as qualidades dessa pureza.

Mantras

Ao lado do templo principal tem vários “rolos” de papel com mantras escritos, que ficam girando no sentido horário e espalhando meditação, vibração positiva e mensagens de paz ao vento, para o mundo: são as rodas de oração. A ideia é espalhar intenções positivas para todos os seres.

templo budista em tres coroas

Rodas que “liberam” energia positiva ao vento. Foto: Marcelle Ribeiro

Atrás desse templo, tem outro, construído depois, chamado Terra Pura de Guru Rinpoche, com várias imagens dentro, mas você só pode ver pela porta, não pode entrar.

Estupas

No jardim, chamado de Jardim das 21 Taras, há estátuas de pedra esculpidas na Índia. Tara é conhecida como o buda feminino e salvadora veloz, respondendo rapidamente às orações. De acordo com o templo, todas as imagens e estátuas são lembretes de qualidades que já existem nas mentes dos visitantes, mas que devem ser relembradas e cultivadas, como amor, compaixão e alegria.

Ainda tem as estupas: umas construções onde eles colocam vários tipos de substâncias (até as cinzas de budistas mestres). Esses monumentos representam as mentes iluminadas. São 8 neste templo budista e cada uma corresponde a uma passagem da vida do Buda.

templo budista em tres coroas

As estupas. Foto: Marcelle Ribeiro

Depois de conhecer mais sobre o budismo e tirar lindas fotos neste templo colorido, você pode dar uma passadinha no brechó do templo. Os valores arrecadados com as vendas servem para manter o local e seus projetos. Ah, importante saber na sua visita que o templo Khadro Ling não tem restaurante ou lanchonete. Apesar disso, suco e água estão à venda na loja.

Algumas regras do templo budista em Três Coroas

Além de tirar o sapato para entrar no templo principal e desligar o celular, os visitantes devem respeitar algumas outras regrinhas. A principal delas é não fumar em nenhum ambiente. Da mesma forma, não se deve fotografar ou filmar sem autorização.

Ah, alguns avisos importantes: o sinal de internet lá pode ser meio ruim. Além disso, em dias quentes, você deve levar repelentes.

templo budista em tres coroas

Plaquinha curiosa no templo. Fofo! Foto: Marcelle Ribeiro

O que significa Khadro Ling?

De acordo com o templo, em tibetano, Kha significa “céu”. Já “Dro” seria traduzido como “mover-se”, ir e dançar. Por fim, “Ling” seria “local sagrado”. Além disso, Khadro é a tradução de Dakini. Ou seja, uma palavra associada a um aspecto da energia iluminada feminina.

Portanto, seria possível traduzir e entender Khadro Ling como “Morada das dançarinas do céu”.

Horário de funcionamento

Segunda e terça-feira, o templo budista Khadro Ling não abre para visitação.

O local abre de quarta a sexta-feira, das 9h30 às 11h30 e 14h às 17h. Nos fins de semana e feriados, a visitação ocorre das 9h às 16h30.

Valor da entrada

O templo budista Khadro Ling tem entrada gratuita.

Como meditar no templo budista em Três Coroas

O templo budista Khadro Ling oferece meditação aberta ao público todos os domingos às 9h15.

Porém, a recomendação é ligar antes para confirmar. O telefone do templo budista em Três Coroas é o 51 3546-8201.

Para participar de retiros, os interessados devem se cadastrar para receber por e-mail as informações sobre as práticas.

Qual o maior templo budista do Brasil?

O Templo Zu Lai é considerado o maior templo budista do Brasil e de toda a América do Sul. O templo fica em Cotia, pertinho de São Paulo. Para saber mais, eu recomendo ler minhas dicas para visitar o local e entender o que vê. Na minha opinião, o lugar tem uma energia boa, em que os visitantes se sentem mais serenos e inspirados. O templo é muito bacana.

Leia também: Top 3 templos budistas mais lindos do Brasil

Templo budista em Três Coroas – Conclusão

Em conclusão, eu super recomendo a visita ao templo budista em Três Coroas. Sem dúvidas, é uma chance de conhecer um local bonito, pacífico e bem colorido. Eu não sou budista, mas acredito que esse passeio possa agradar a pessoas de todas as religiões. Afinal, é uma oportunidade e tanto de conhecer uma cultura completamente diferente. Ainda por cima, sem precisar ir até a Ásia para isso.

Enfim, é um tour super legal para quem está hospedado em Gramado, Canela e outras cidades próximas. Sendo assim, coloque esse programa no seu roteiro pela Serra Gaúcha.

Leia também:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *