Roteiro de 3 dias de cachoeiras em Lumiar e São Pedro da Serra

postado por Marcelle Ribeiro e atualizado em: 17/02/2016
Compartilhar este artigo:

No nosso roteiro de 3 dias de viagem (um feriado de Páscoa) em Lumiar e São Pedro da Serra, no interior do Rio de Janeiro, tomamos muito banho de rio e nas águas refrescantes de cachoeiras. Foi uma viagem para descansar. O bacana de lá é que você consegue chegar a praticamente todas as cachoeiras sem ter que fazer trilha praticamente nenhuma, de carro (e mesmo em veículo 1.0). Tem algumas até que estão dentro de “balneários”, com bar e petiscos. São cachoeiras simples, não muito altas, mas vale uma esticada até a região em um fim de semana prolongado, ou até mesmo em um fim de semana comum.

Abaixo, vou falar dos locais que visitamos.

Dia 1 – Sexta-feira de Páscoa – Abril de 2014

Procurando hotel? O Booking tem opções para todos os bolsos. Reserve por esse link, que tem o meu código, e ajude o blog.

Chegamos de viagem no fim da manhã e seguimos direto para Lumiar, onde ao lado do lago de uma pracinha há um posto de informações de uma agência de turismo. Lá eles vendem passeios de rafting, mas também dão dicas e mapa das atrações gratuitas da região, como os rios e cachoeiras. Nós optamos por ir primeiro para o Poço Feio, que fica a apenas 1km do Centro, e é uma espécie de “praia”, com uma área de areia grande para se esticar e tomar sol, e um poço enorme, com águas calmas. A área é privada, e você paga uns R$ 10 por pessoa para entrar e estacionar lá. Tem até um restaurante que serve comida e belisquetes, mas preferimos não comer lá

Poço Feio, em Lumiar. Foto: Marcelle Ribeiro

Poço Feio, em Lumiar. Foto: Marcelle Ribeiro

foto 3

Ao fundo, restaurante do Poço Feio. Foto: Marcelle Ribeiro

Depois de uns mergulhos, voltamos para o Centrinho de Lumiar, almoçamos e à tarde fomos ver o Encontro dos Rios Macaé e Bonito, a 6 km da praça central do vilarejo. Chegamos lá facilmente seguindo as placas, de carro e estacionamos bem ao lado dos rios. Caminhamos um pouco (uns 15km) em uma estradinha de terra até um trecho em que a água estava mais calma e formava umas pequenas “banheiras” entre as pedras. O maridão não resistiu e mergulhou, claro.

O Encontro dos Rios. Foto: Marcelle Ribeiro

O Encontro dos Rios. Foto: Marcelle Ribeiro

Encontro dos Rios, em Lumiar. Foto: Marcelle Ribeiro

Encontro dos Rios, em Lumiar. Foto: Marcelle Ribeiro

Dia 2 –  Sábado – Abril de 2014

DESCONTO DE 5% no Esquenta Black Friday para aluguel de carro na Rentcars, com o cupom NOVEMBER. Vale até 31/11, com retirada do carro até 31/12! Compare preços de várias locadoras!

Uma cachoeira chamada Indiana Jones já sugere, no nome, que vai proporcionar aos visitantes uma dose de aventura, não é? E essa atração da cidade de Lumiar traz mesmo uma boa dose de adrenalina para os turistas que vão para a serra fluminense, mas aquela adrenalina boa, que não carrega medo junto. Foi a minha cachoeira preferida em Lumiar, justamente porque chegar até ela não foi tão molezinha. E porque eu pude ver uma árvore de um ângulo que nunca imaginei: por baixo!

Explico: para chegar à cachoeira você não precisa fazer trilha praticamente nenhuma. Nós fomos de carro até o início do pequeno caminho que leva à queda d’água (ok, tivemos que subir de carro uma estrada de terra beeeem inclinada, mas mesmo o nosso 1.0 deu conta de chegar lá). Descemos uma pequena trilha e já estávamos em um pequeno poço formado pela Indiana Jones. E aí nos questionamos: Cadê a cachoeira? Olhamos para um lado e vimos umas pessoas vindo por um córrego entre as pedras, com água pelos joelhos, mas não vimos a cachoeira. Então fomos para aquela direção, deixando roupas… e a câmera fotográfica também, porque ficamos com medo de molhar. E molharia mesmo, porque em alguns momentos precisamos apoiar as nossas mãos na pedra. Por isso, peço desculpas pela falta de fotos. A cachoeira nem é muito alta, mas é muito legal passar por entre rochas (um cânion) e ver de baixo enormes pedras com árvores em cima.

Dá para ter uma ideia de como é pelas fotos desse blog aqui:

http://mathewspuga.blogspot.com.br/2010/12/cachoeiras-sao-jose-e-indiana-jones.html

Depois, fomos de carro até a Cachoeira São José, que fica perto da Indiana Jones (e a 6km do centro de Lumiar). De novo praticamente não tivemos que andar para chegar até a cachoeira. Estacionamos o carro, pagamos a entrada (a cachoeira fica num local privado, que cobra uns R$ 10 para entrar) e fomos para a cachoeira. O engraçado é que antes da cachoeira tem uma “área de lazer”, com piscina, bar com petiscos, cadeiras de plástico para sentar e espaço para esticar a canga e tomar um sol (mas como a região é muito arborizada, não bate sol por muito tempo). Foi gostoso, mas o clima é meio farofa. Sei lá, piscina do lado de uma cachoeira é esquisito.

 

foto 1 (7)

Cachoeira de São Jorge. Foto: Marcelle Ribeiro

foto 3 (6)

A piscina e as mesas antes da Cachoeira de São Jorge. Foto: Marcelle Ribeiro

foto 4 (8)

A área onde a galera estica as cangas perto da Cachoeira de São Jorge.

 

Na volta para São Pedro da Serra ainda passamos pelo Poço Belo, que fica na beira da estrada. É um poço até grandinho, mas não quis entrar. Neste dia nós “almojantamos”, pois o almoço foi bem tarde, na cidade de São Pedro da Serra mesmo.

 

Dia 3 – Domingo de Páscoa

No nosso último dia, depois do check out, pegamos o carro, colocamos as malas e fomos para a Cachoeira Toca da Onça, um poço delicioso para tomar banho, a 10 km do Centro de Lumiar. Para chegar lá necessariamente você tem que passar pelo Encontro dos Rios.. A gente foi de carro apenas até o Encontro dos Rios, porque o maridão ficou com medo de o carro não subir a ladeira da estradinha de terra e pedras até a Toca da Onça. Caminhamos um bom pedaço, em uma estrada larga, e com algumas ladeiras longas. Vários carros passaram por nós, e não tiveram tantas dificuldades para seguir, o que fez a gente se arrepender de ter decidido ir andando. Mas pelo menos no caminho a vista era essa:

No caminho para a Toca da Onça. Foto: Marcelle Ribeiro

No caminho para a Toca da Onça. Foto: Marcelle Ribeiro

A Toca da Onça também tem um esquema “ecoturista preguiçoso: dá para chegar ao poço de carro, tem bar com petiscos do lado, e área para esticar a canga. Pena que nesse dia o tempo estava nublado.

Toca da Onça, em Lumiar. Foto: Marcelle Ribeiro

Toca da Onça, em Lumiar. Foto: Marcelle Ribeiro

foto 2 (5)

Abaixo, segue uma mapa das atrações da região de Lumiar e São Pedro da Serra:

mapa_cachoeira1_lumiar

Mapa do site www.lumiarsaopedrodaserra.com.br

Reserve sua hospedagem em São Pedro da Serra pelo Booking clicando aqui e ajude o blog a ganhar uma pequena comissão sem pagar nada a mais! (saiba como funciona essa parceria aqui)

Ao reservar o seu carro pelo portal Rentcars por esse link, você compara preços de várias locadoras, consegue descontos e colabora com o Viciada em Viajar.

Leia também:

Onde ficar em Lumiar e S. Pedro da Serra e como chegar

Outras dicas de Lumiar e S. Pedro da Serra

Dicas de cachoeiras no Rio de Janeiro e outros passeios

 

 

Compartilhar este artigo:

Comentários

  1. Debora
    17 fev 2016

    Ola gostaria de saber se vcs tem day user e se tiver tem direito a piscina? E valor pra passar o dia, e se criança de 6 anos paga? Obrigada

    • 21 fev 2016

      Debora, sugiro que você procure o hotel desejado para tirar essas dúvidas. Abraço!

  2. Priscila
    27 jun 2016

    Olá, boa tarde! Gostaria de saber se dá p fazer esses passeios sem carro.
    Abraço!!

    • 05 jul 2016

      Oi, Priscila,
      Não sei como é o transporte público na região. Mas as atrações são bem próximas dos centrinhos de Lumiar e São Pedro da Serra. Vou ficar te devendo.
      Abraço,

  3. josay correia de santana
    24 jan 2017

    Muito bom, não tem como errar seguindo o seu roteiro escrito com linguagem fácil, fiz neste final de semana e aproveitei bastante.

  4. AIRTON
    16 out 2017

    EU NAO TENHO COMENTARIO , NAO CONHECO O LOCAL

  5. Bruna
    07 fev 2019

    Prezados,
    Seu post foi muito interessante, boas dicas, tudo explicadinho. Porém, gostaria de saber se da pra fazer alguns desses programas sem carro, pois não tenho carro e queria saber se dar pra fazer os trajetos de caminhada.

    • 07 fev 2019

      Oi, Bruna,
      Para ir caminhando acho distante. Acredito que lá tenha 1 agência de passeios, mas não sei exatamente os roteiros. Melhor mesmo é ir de carro.
      Abs

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *