Rio: onde ficar, como usar o transporte público e outras dicas

postado por Marcelle Ribeiro e publicado em 14/04/2013

Onde ficar no Rio de Janeiro

O bairro de Copacabana, na Zona Sul, concentra a maioria dos hotéis da cidade, e é mais fácil achar ofertas por lá, por causa da grande concorrência, o que não significa que a hospedagem vá sair barata. Os hotéis do Rio costumam cobrar diárias altas. Uma alternativa que está sendo adotada cada vez mais pelos turistas é alugar um apartamento por temporada, mesmo que seja apenas por um feriadão. Para uma família ou grupo de amigos, muitas vezes fica mais barato alugar um apartamento do que ficar num hotel.

Ipanema e Leblon são bairros de classe média alta a alta, com lojas bacanas e praias da moda, e também têm hotéis, mas em menor quantidade. Uma boa dica é tentar conseguir vaga nos hotéis que ficam na “divisa” de Copacabana para Ipanema, na região do Arpoador ou do Posto 6, em Copacabana. Assim, você paga menos do que se tivesse hospedado em Ipanema.

Em Ipanema também há albergues, que vivem cheios de estrangeiros.

Ainda na Zona Sul, Botafogo já tem alguns hotéis. O Flamengo tem um ou outro hotel. E o Jardim Botânico apenas um ou outro hostel.

No Centro da cidade ficam hotéis mais econômicos, mas depois das 18h a região fica completamente deserta e perigosa. Não há praticamente nenhuma opção de restaurante aberto.

Santa Teresa tem hotéis descolados apreciados por estrangeiros pela vista da cidade. Do alto de suas ladeiras, dá para ver a Baía de Guanabara, o Pãod e Açúcar e boa parte dos bairros de Botafogo, Flamengo e Centro. Mas ainda é um bairro meio perigoso, por haver conflito entre traficantes e policiais na região. E é fora de mão, porque o acesso para lá é difícil. Além disso, não está próximo da praia.

Transporte público no Rio de Janeiro

O Rio é uma cidade bem servida de ônibus e tem metrô também. Há muitas linhas de ônibus, que passam com boa regularidade e cobrem toda a área “turistável”. É seguro andar de ônibus. O metrô também ajuda a circular entre a Zona Sul, o Centro e a Zona Norte, e é uma boa alternativa. Você consegue um mapa das estações do metrô aqui.

Pegar táxi também é bem fácil, pois eles ficam circulando em busca de passageiros. Mas tome cuidado para não pegar táxis piratas nos aeroportos e na rodoviária. Os táxis “comuns” do Rio são amarelos com tarjas azuis na lateral.
Para conhecer a cidade, não é necessário alugar carro. Dá para se virar bem de transporte público e táxi.

Além disso, na cidade funcionam muitos aplicativos de carros compartilhados, como Uber, Cabify, 99 Táxis (que tem o 99 Pop). Todos regulamentados.

Ônibus no Rio. Foto: Ticianne Ribeirp

Ônibus no Rio. Foto: Ticianne Ribeiro

Aeroportos

O Rio tem dois aeroportos. O Santos Dumont fica no Centro da cidade O Internacional Antônio Carlos Jobim (conhecido como Galeão) fica no distante bairro da Ilha do Governador (uma corrida de táxi de Botafogo até lá costuma custar uns R$ 50).

Programação cultural

Vom muitos teatros, cinemas, casas de show e de samba, o Rio tem opções culturais para todos os gostos e bolsos. Para saber o que está rolando na cidade, veja a programação no caderno Rio Show, do jornal O Globo (que sai às sextas-feiras) e na revista Veja Rio.

O que fazer quando está chovendo

Há muito o que fazer no Rio quando São Pedro manda água. Veja o que fazer no Rio de Janeiro com chuva aqui.

Leia também:

Comentários

  1. Emilena
    30 jul 2015

    Olá, vou pela primeira vez ao Rio em dezembro com minhas filhas elas fazem 15 anos e resolvemos fazer uma viagem só as meninas, se puder passar algumas dicas ja comprei as passagens porém ainda nao reservei hotel…o interesse delas é compras, voo de asa delta ,praia …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *