AirHelp é confiável? Veja como receber indenização por problemas no voo!

postado por Caroline Lima e publicado em 22/10/2019
Compartilhar este artigo:

Quem nunca se desesperou com aqueles “voo atrasado” ou “voo cancelado” gigantes no painel de embarque do aeroporto? Muita gente não sabe que, nesses casos, é possível receber uma indenização das companhias aéreas pelo transtorno. Ou acredita que vai dar muito trabalho correr atrás desse direito. Uma das maneiras de reivindicar compensação é por meio da empresa AirHelp. Mas será que a AirHelp é confiável? Aqui a gente tira todas as suas dúvidas sobre isso!

airhelp é confiável painel embarque

Foto: Reprodução Unsplash (Erik Odiin)

 

1. Quais são direitos de passageiros em voos?

1.1. Em caso de voo cancelado ou atrasado

1.1.1 – Segundo a ANAC

Segundo a resolução número 400 da Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC), a empresa aérea deve fornecer a assistência material necessária para o passageiro de acordo com o tempo de espera. Portanto:

  • A partir de 1 hora, o indivíduo deve poder se comunicar, por meio de internet (Wi-Fi), telefone, etc;
  • Com duas horas de espera, receber refeição de acordo com o horário do voo (almoço, lanche, etc);
  • A partir de 4 horas, a empresa aérea deve fornecer hospedagem (em caso de pernoite no aeroporto) e transporte de ida e volta;
  • Em atrasos superiores a 4 horas, a companhia deve oferecer as seguintes opções aos passageiros: reacomodação em voo próprio ou de outra empresa, reembolso integral ou execução do serviço por outro meio de transporte. A escolha é do passageiro. Além disso, ele tem direito também aos 3 primeiros itens que listamos anteriormente.

Essas regras, segundo a resolução da ANAC, valem para o transporte aéreo regular de passageiros doméstico e internacional.

Lembre-se de que em todas as situações, a empresa aérea é obrigada a fornecer informações constantes sobre o paradeiro do voo aos passageiros. “O direito de assistência material não poderá ser suspenso em caso fortuito ou de força maior (como mau tempo que leve ao fechamento do aeroporto)”, informa o site da Anac.

Confira essas normas estabelecidas pela ANAC aqui.

1.1.2 – Segundo legislação européia

Um outro ponto que você deve ficar atento é o local do voo, pois as leis são diferentes em cada país. E mesmo se você não estiver voando com destino ou partida em um aeroporto brasileiro, pode ter direito a indenização.

Na União Europeia, vale o regulamento CE 261/2004, que, segundo o site da Airhelp, “não se aplica apenas a passageiros europeus. Este diploma cobre passageiros cujos voos tenham partida e/ou chegada num aeroporto situado no espaço comunitário”.

De acordo com a Airhelp, o passageiro tem direito à assistência de acordo com a distância que o voo vai percorrer até o destino, a localização do voo e o tempo de atraso. Por isso, recomendamos checar no site da Airhelp se o seu caso está contemplado.

Black November até 21/11! Seguro saúde viagem internacional: escolha entre as melhores operadoras e pague com 15% de desconto com o cupom BLACK! Atendimento 24h em português!

Além disso, segundo a Airhelp, para ter direito a indenização com base na lei europeia, o passageiro não deve desistir voluntariamente das suas reservas e não deve assinar nenhum documento onde abdique destes direitos.

Segundo a Airhelp, independentemente da nacionalidade dos passageiros, o CE 261 é aplicado até em alguns casos em que a companhia aérea não tem sede na União Europeia, conforme abaixo:

ce 261 uniao europeia

Direitos de passageiros envolvendo voos na Europa. Foto: Site Airhelp.

De acordo com a Airhelp, o CE 261 não se aplica a situações como condições meteorológicas adversas, instabilidade política e riscos de segurança. Mas os direitos previstos na CE 261 se aplicam em casos de greves da companhia aérea ou problemas técnicos detectados durante manutenção da aeronave ou por falta dessa manutenção.

Os direitos previstos na CE 261 expiram de acordo com o país onde a companhia aérea está sedeada, ou do tribunal competente em processos relativos a companhias aéreas.

Saiba mais sobre os direitos dos passageiros de acordo com a União Europeia.

1.1.3 – Voo cancelado ou atrasado nos Estados Unidos

Nos Estados Unidos, as companhias aéreas não são obrigadas a indenizar os passageiros pelos voos atrasados ou cancelados, segundo a Airhelp. Boa parte das companhias reagendam as viagens para os voos seguintes que ainda tenham lugares vagos. No entanto, você pode pedir para ser mudado para um voo alternativo, realizado por outra companhia aérea.

1.2. Em caso de overbooking (embarque negado)

Segundo o site da Airfly, em casos de overbooking, a CE 261 também prevê direitos de indenização aos passageiros, assim como a legislação dos Estados Unidos e do Brasil.

1.3. Perda de voo em conexão

Em caso de atraso da empresa aérea que leva a perda de voo em conexão, o passageiro tem direito a reacomodação, reembolso integral do valor ou opção de outra modalidade de transporte, segundo a ANAC. Fora o auxílio material (que explicamos acima) conforme o tempo de espera. As normas da ANAC estão disponíveis aqui.

Leve o cartão de embarque e documentos com você e procure se informar quanto ao motivo do atraso, principalmente em caso de voos internacionais. Se não tiver o seu cartão de embarque, o Airhelp recomenda que você use qualquer documento do voo com um número de referência da reserva. Guarde também os recibos se tiver despesas extras por causa do voo cancelado, como hotel, aluguel de automóvel ou outros custos imprevistos.

Quanto mais precisas forem as informações, mais chances de você conseguir um ressarcimento da companhia aérea. O AirHelp tem uma ferramenta gratuita em que você chega se é possível receber indenização no seu caso. Confira aqui.

Segundo o Airhelp, a legislação europeia prevê alguns casos em que a companhia é obrigada a indenizar o passageiro por perda de voo em conexão. Já nos Estados Unidos, os passageiros não têm muitos direitos.

1.4. Atraso de bagagem

Ninguém merece ter a sua mala extraviada ou danificada, né?! Ainda mais se tratando de voos internacionais. Nessas circunstâncias, as regras também podem mudar de país para país, mas normalmente o procedimento é bastante similar.

Em primeiro lugar, comunique a empresa aérea do problema, de preferência antes de sair do aeroporto. Em seguida, preencha o formulário de reclamação de bagagem ou o Relatório de Irregularidade de Propriedade (PIR). Anote o número do protocolo.

Caso sua mala tenha sido danificada, a companhia tentará substituí-la, reparar o dano ou indenizá-lo. Já em caso de atraso, acompanhe sua bagagem pelo serviço de tracking, guarde os recibos das compras que você teve que fazer e apresente uma reclamação posteriormente. Se ela se perder durante o deslocamento, faça uma lista de tudo o que havia na mala, com provas e recibos. Dica: para isso a gente recomenda, na hora de fazer a mala (antes de ir pro aeroporto), fotografar os itens que colocar nela e escrever uma lista!

Segundo a ANAC, as companhias devem oferecer ao passageiro um reembolso do conteúdo em até 7 dias a contar da apresentação dos comprovantes de compra.

Veja os detalhes de como proceder em cada continente e se você pode acionar os serviços da AirHelp nesses casos.

1.5. Greve de companhia aérea

A lei CE 261, estabelecida pela União Européia, diz que as companhias aéreas são responsáveis pelos transtornos em suas operações. Sendo assim, passageiros tem direito à receber indenização em caso de greve, sobretudo se houver atraso ou cancelamento dos voos.

No entanto, os ressarcimentos só são contemplados caso a greve seja de funcionários da companhia aérea. Ou seja, pilotos, tripulação de bordo, engenheiros. Terceirizados não contam.

O que também pode acontecer são as circunstâncias extremas, isto é, fatores alheios à empresa de aviação. Manifestações políticas, por exemplo, não são consideradas motivo para indenização, uma vez que não se pode culpabilizar a companhia por isso. Entenda aqui quais casos são elegíveis para reembolso.

2. Como fazer valer meus direitos?

Quantas vezes já fomos tapeados enquanto consumidores e deixamos isso passar? Afinal, antes era muito mais caro e burocrático entrar em contato com alguma empresa aérea para reivindicar nossos direitos. Imagine só ter que ligar várias vezes, abrir inúmeros protocolos, falar com atendentes que não sabem como lidar com a situação, contratar advogado, colocar a empresa na justiça e aguardar um retorno sem garantia de nada… Ufa!

Com a tecnologia a nosso favor, esse processo ficou mais fácil e rápido. A junção entre inteligência artificial, advogados locais e um enorme banco de dados deu origem à AirHelp, uma empresa mediadora de conflitos entre passageiros e companhias aéreas. A empresa, que começou em 2013, oferece serviço online e já atendeu à mais de 16 milhões de pessoas no mundo.

Se você teve algum problema envolvendo uma empresa aérea, como os citados acima, vale a pena conferir o site para ver se você tem direito à alguma compensação. A consulta é grátis. Afinal, é sempre bom receber um dinheirinho que a gente nem estava esperando, né?! 🙂

3. Tenho direito! E agora?

Reivindique seus direitos. Uma das vantagens de fazer isso por meio da Airhelp é que nem sempre é fácil encontrar um advogado de confiança, que seja especialista no assunto.

Outro ponto positivo é que, se o consumidor não ganhar a disputa com a cia aérea, ele não paga nada à empresa. Já se a compensação for aprovada, 25% do valor recebido fica para a AirHelp. Se a companhia aérea rejeitar a solicitação, também dá para tomar ação legal, ao qual será somado mais 25% ao valor, totalizando 50% de taxa.

Além disso, todo o processo é online. Você insere seus dados na plataforma e mais informações sobre o problema. Em seguida, eles analisam se o seu caso é válido para indenização e entram em contato com a companhia aérea para solicitar o pagamento.

Ah, e não se esqueça de que isso não dispensa o seguro viagem, tá?! A AirHelp entra como um facilitador para os conflitos não cobertos pelo seguro viagem, dependendo de qual plano você escolher. Veja aqui como contratar o melhor seguro viagem para você.

Fizemos uma simulação com os dados a serem preenchidos no primeiro momento. Tenha isso em mãos quando for acessar o site da AirHelp.

airhelp é confiável segundo passo

Pergunte o motivo do atraso ou cancelamento aos funcionários da companhia. Foto: Reprodução AirHelp

airhelp é confiável terceiro passo

Eles também perguntam dados específicos sobre o voo. Foto: Reprodução AirHelp

airhelp é confiável quarto passo

Indique seu contato para que a empresa te retorne com mais informações. Foto: Reprodução AirHelp

 

4. Ok, mas a AirHelp é confiável?

Tudo pode estar parecendo mil maravilhas até agora, mas será que a AirHelp é confiável? Selecionamos alguns argumentos que podem solucionar essa dúvida!

4.1. Histórico

Uma das maneiras de avaliar se a Airhelp é confiável, é pesquisar a história dela.

Criada em 2013, em Hong Kong, a AirHelp é uma das pioneiras no segmento de compensação aérea para passageiros. Ela afirma já ter atendido cerca de 16 milhões de passageiros e obtido US$ 195 milhões em indenizações. Atualmente o serviço está disponível em 35 países, incluindo o Brasil. Disponível para Android, iPhone e versão web.

Além disso, o site da Airhelp informa que ela também conta com uma equipe global de mais de 700 funcionários e uma rede especializada de advogados de 30 escritórios de advocacia pelo mundo.

 

4.2. Reportagens em meios de comunicação

Em tempos de fake news, empresas que possuem matérias em veículos de comunicação renomados ganham pontos em questão de confiança. Confira algumas matérias que saíram na mídia sobre a startup.

Site entra na justiça por você em caso de problemas com aéreas

Voo atrasado? Novo recurso do app AirHelp abre queixa na hora

Startup que ajuda passageiros de avião com indenizações, Airhelp foca no Brasil

 

4.3. Reclame Aqui! : uma das maneiras de analisar se a Airhelp é confiável

Um dos parâmetros mais atuais para verificar se uma empresa é confiável ou não é o ReclameAqui, onde é possível avaliar uma compra, atendimento ou serviço prestado.

E então, a AirHelp é confiável? Segundo o ReclameAqui, a startup apresenta apenas 14 reclamações na plataforma, onde 80% das solicitações foram atendidas. Uma reclamação não foi respondida.

airhelp é confiável reputação no reclameaqui

Foto: Reprodução ReclameAqui

 

4.4. Trustpilot

Outro site que pode ajudar a entender se a Airhelp é confiável é o Trustpilot, um site de avaliações online, com quase um milhão de novas críticas a cada mês. A Airhelp é classificada como excelente em 83% das 76.182 avaliações feitas sobre ela no Trustpilot.

airhelp é confiável avaliação trust pilot

A AirHelp é classificada pelos usuários como excelente na plataforma. Foto: Reprodução Trustpilot

A AirHelp se destaca na ferramenta com 97% de reviews positivas, sendo 83% consideradas excelentes. Veja  alguns depoimentos disponibilizados pelo Trustpilot.

airhelp é confiável reputação trustpilot avaliação 1

Foto: Reprodução Trustpilot

airhelp é confiável reputação trustpilot avaliação 2

Foto: Reprodução Trustpilot

airhelp é confiável reputação trustpilot avaliação 3

Foto: Reprodução Trustpilot

4.5  -Avaliação do App da Airhelp

Outro modo de analisar se a Airhelp é confiável é olhando a avaliação da empresa em lojas de aplicativos. O aplicativo da Airhelp na Play Store, a loja de apps para quem tem smartphone Android, tem nota 4,5 (de um ranking de 1 a 5) em um total de 1,6 mil avaliações. Abaixo, as reviews mais recentes:

Airhelp é confiável reviews app android

Reviews do app da Airhelp no Android.

 

Já na App Store, a loja de aplicativos de usuários de Iphone, o app da Airhelp tem nota 4,9 (em um ranking que vai até 5), com 169 avaliações. Veja abaixo as avaliações mais recentes da empresa na App Store para analisar se a Airhelp é confiável:

Airhelp é confiável reviews app Iphone

Reviews mais recentes do app da Airhelp na App Store.

reviews airhelp Iphone Airhelp é confiável

Reviews mais recentes do app da Airhelp na App Store.

5. Quanto de indenização eu posso ganhar?

Depois de solicitar sua indenização, o próximo passo é aguardar de um a três meses para receber um retorno. As compensações podem chegar até 600 euros, mas, segundo a Airhelp, no Brasil, podem chegar a R$ 5 mil. 

Segundo a Airhelp, a lei brasileira permite que os passageiros reivindiquem danos materiais (o reembolso de despesas com, por exemplo, alimentação, bebidas e transporte após um problema com um voo) e também por “danos morais”. Estes estão previstos no Código de Defesa do Consumidor.

“Isso significa que não é preciso provar que você teve despesas — a lei entende que perda de tempo e de oportunidades, assim como tratamento inadequado, também são importantes e merecem indenização”, informa o site da Airhelp.

 

airhelp é confiável valores de reembolso

O site disponibiliza uma tabela com os valores a serem recebidos. Foto: Reprodução AirHelp

indenização brasil voos

Foto: Reprodução Airhelp

 

No Brasil, é possível falar com a AirHelp por meio de um formulário de contato ou chat online. Veja como aqui.

 

E você? Já utilizou os serviços da AirHelp? Na sua opinião, a Airhelp é confiável? Compartilhe com a gente sua experiência!

 

Leia também:

Compartilhar este artigo:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *