Belém (PA): Onde ficar, quando ir e como se locomover

postado por Marcelle Ribeiro e atualizado em: 29/09/2016
Compartilhar este artigo:

Se você está planejando ir a Belém (PA), saiba que a cidade tem algumas peculiaridades. Apesar de ser uma capital, a “cara” é de cidade média, com muitas casas e bem menos prédios que outras cidades. E o município é menos bem conservado do que eu imaginava. Isso acabou influenciando na hospedagem e meio de transporte que escolhi para me locomover por lá.

 

Onde ficar:

Eu me hospedei no hotel Soft Inn Batista Campos, no bairro de Batista Campos. Pelo que li, os melhores bairros para se hospedar são Batista Campos e Nazaré, pois são mais bonitos e não são distantes das principais atrações turísticas. As ruas são mais bem conservadas e limpas.

Procurando hotel? O Booking tem opções para todos os bolsos. Reserve por esse link, que tem o meu código, e ajude o blog.

O Soft Inn Batista Campos fica em Batista Campos mas quase na divisa com a região central, que é feia e mal cuidada, com ruas sujas e mal cheirosas e moradores de rua. Não recomendo a hospedagem na região central, em bairros como Campina, por exemplo. Os bairros Cidade Velha ou Condor, perto da baía do Guajará, também não me pareceram bons.

Eu gostei do Soft Inn Batista Campos e voltaria a ficar lá. O hotel lembra os da rede Ibis (apesar de não pertencer a ela), pelo mobiliário e pelo fato de a pia ficar “fora” do banheiro. Achei super limpo, com ar condicionado funcionando direitinho, armário, frigobar e cama confortável. O café da manhã era variado, com frutas tradicionais (não espere nada exótico), pães, bolos, frios, leite, e sucos regionais. A rua do Soft Inn é boa e há um ponto de táxi bem em frente. De lá até a Estação das Docas, eu gastava cerca de R$ 15 de táxi. Há um shopping a 5 minutos a pé do hotel.

IMG_3157

Hotel Soft Inn Batista Campos, em Belém. Foto: Marcelle Ribeiro

IMG_3158

Hotel Soft Inn Batista Campos, em Belém. Foto: Marcelle Ribeiro

 

DESCONTO DE 5% no Esquenta Black Friday para aluguel de carro na Rentcars, com o cupom NOVEMBER. Vale até 30/11, com retirada do carro até 31/12! Compare preços de várias locadoras!

Como se locomover em Belém:

Eu viajei a Belém sozinha e no meu primeiro dia, uma sexta-feira (dia útil) fui andando do hotel até o Mercado Ver-o-Peso e às atrações da região central, como Forte do Presépio, Catedral e Museu do Círio. Mas achei essa região não muito amigável, com comércio bem popular, ambulantes, sujeira e moradores de rua.

Depois, quando perguntei a moradores como ir do Forte do Presépio até o Mangal das Garças, me sugeriram ir de táxi, apesar de ser um trajeto que eu poderia fazer em 15 minutos andando. Me disseram que era mais seguro. Assim fiz. E quando comentei com taxista que havia andado do hotel até o Ver-o-Peso, ele fez cara de espanto, dizendo não ser seguro. Não sei se era implicância dele, mas confesso que fiquei meio cabreira e passei a andar de táxi nos meus deslocamentos à noite, mesmo para curtas distâncias.

Já na região de Nazaré andei a pé e me senti segura, durante o dia e à tarde.

Não experimentei usar ônibus.

 

Quando ir a Belém:

Que Belém é uma cidade com temperaturas altas você já deve ter ouvido falar, mas saiba que é assim em todos os meses. Segundo a média dos últimos 30 anos calculada pelo Climatempo, a temperatura varia de 22 a 35 graus quase todos os dias do ano. Tente evitar a estação chuvosa, que vai de dezembro a maio. Mas saiba que provavelmente vai chover pelo menos um pouquinho na sua viagem, pois isso é comum mesmo na estacão “seca”, principalmente no início da tarde e da noite. Eu fui em novembro, um dos meses mais secos do ano, e chuviscou quase todos os dias.  Veja aqui a temperatura e índice de chuva médios mês a mês de Belém.

Quando estive lá, no final de novembro, me espantei com o ventinho que fez em alguns dias, bem agradável. É curioso: das 12h às 15h você sua como um condenado, mas no resto do tempo é OK. A dica é se programar para dar uma passada no hotel para um banho refrescante ou estar em um local com um bom ar condicionado nesse horário de calor mais intenso.

 

Reserve sua hospedagem em Belém pelo Booking clicando aqui e ajude o blog a ganhar uma pequena comissão sem pagar nada a mais! (saiba como funciona essa parceria aqui)

Ao reservar o seu carro pelo portal Rentcars por esse link, você compara preços de várias locadoras, consegue descontos e colabora com o Viciada em Viajar.

 

Leia também:

Roteiro de 3 dias de viagem a Belém (PA)

Onde comer as delícias de Belém

Índice de posts sobre Belém (PA)

Compartilhar este artigo:

Comentários

  1. Taiana
    05 out 2016

    Oi Marcelle td bem? Estou amando seus posts sobre Belém! Tô querendo conhecer a cidade e queria saber se na maioria das vezes vc se sentiu segura na cidade? Eu sei q nunca estamos 100% seguros mas como eu vou sozinha e não tem muitos relatos pela internet tenho essa dúvida, pretendo ficar uns 3 dias… Obrigada

    • 10 out 2016

      Oi, Taiana,
      Me senti segura sim, apesar de muitas pessoas da região terem dito que é uma cidade meio perigosa. É só evitar andar pelo centro sozinha, mas mais pela muvuca de gente e pelos moradores de rua. Apenas quando fui para a lanchonete A Portinha é que fiquei meio cabreira, porque é numa viela apertada e deserta e me disseram que não é seguro. Mas eu não deixaria de viajar para lá por isso.
      Abs

  2. Maria Rissi
    09 fev 2017

    Prazer Marcelle gostei muito saber tanto assunto sobre Belém, pretendo ir Julho/17, completando com Marajó, seguirei algumas idéias suas. Agradecida

  3. DENISE
    21 abr 2017

    Oi, Marcelle! Por favor, me esclareça uma coisa: será que no mês de julho a temperatura é um pouco mais agradável que em novembro? Estou entre viajar a Belém-Marajó, entre julho e novembro. Obrigada!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *