Canoa Quebrada – Quando ir, como chegar, onde ficar e onde comer

postado por Marcelle Ribeiro em 04/02/2018
Compartilhar este artigo:

Ela pode não ser uma praia tão perto de Fortaleza como outras, mas suas falésias e seu mar a tornam um destino gostoso para conhecer no Ceará. Canoa Quebrada vale mais que apenas algumas horas de passeio a partir da capital. Eu e o maridão passamos 2 dias e 2 noites lá em novembro de 2017 e relaxamos muito! Vamos começar com as dicas essenciais?

Canoa Quebrada: Quando ir

Toda época do ano é boa para visitar Canoa Quebrada. Embora o Climatempo não tenha dados da média histórica de chuva na região, encontrei neste site aqui a informação dos meses que mais chovem são março e abril, com 77mm e 92mm respectivamente. Ou seja, se não chega nem a 100mm mensais, é porque tá bom de ir. Pode ter uma chuvinha, mas vale arriscar. Eu fui em novembro, quando quase não chove e não caiu uma gota.

Procure pousadas de todo preço em Canoa Quebrada por este link do Booking (que tem o meu código) e ajude o blog.

 

Como chegar a Canoa Quebrada

Canoa Quebrada fica a 162KM de Fortaleza, que são percorridos em cerca de 2h30 a 3h de carro. Ou seja, muito longe para fazer apenas um bate-volta a partir da capital.

Eu segui a dica do Ricardo Freire, do blog Viaje na Viagem, e fui para lá do jeito mais agradável possível: em um passeio chamado “3 Praias”, com uma agência, que parava em praias pelo caminho e terminava em Canoa Quebrada. Ou seja, o tempo de viagem na ida foi “diluído”, porque a gente ficava um pouco na estrada e depois parava para ver uma atração. E só no final do passeio é que fomos para Canoa. Foi uma ótima maneira de conhecer Morro Branco e suas falésias, que ficam entre Fortaleza e Canoa. Super indico.

Mas nesse dia não posso dizer que deu para aproveitar Canoa, porque chegamos lá já por volta das 14h30, com a maré super alta e cheios de fome. Por isso é que decidimos ficar 2 noites em Canoa Quebrada, para conhecê-la nos dias seguintes.

Fomos com a agência Transgold Tur,* que cobra R$ 70 por pessoa. Avisamos antes que íamos fazer o passeio 3 Praias mas que não íamos retornar a Fortaleza e que estaríamos com 2 malas médias. Não teve nenhum problema. Na hora em que nos buscaram no nosso hotel em Fortaleza, eles colocaram nossa mala no bagageiro da van e depois no do ônibus. Como eram muitos passageiros, eles pegaram os turistas com várias vans e reuniram todos em um ônibus só, que aguardava em determinado ponto.

A única coisa chata foi que numa das paradas para pegar turistas demoramos uns 30 minutos esperando.

Fizemos o passeio todo normalmente. Na hora que o grupo saiu da Barraca da Lua (o restaurante de Canoa Quebrada que é o ponto de apoio da agência) para retornar, o guia da Transgold pediu para o buggy do restaurante nos deixar na porta do nosso hotel (sem custo).

Para voltar, saímos de Canoa no mesmo tipo de tour (3 praias), só que dois dias depois de nossa chegada. Bastou combinar com a Transgold em que ponto do centrinho de Canoa Quebrada eles nos pegariam. O ônibus passou praticamente na porta do nosso hotel (que ficava pertinho da Av. Broadway) e nos pegou, com nossas malas. Daí voltamos para Fortaleza, com uma parada rápida em um moinho de cana-de-açúcar.  A única coisa chata é que na volta tivemos que sentar nos únicos lugares restantes do ônibus, que eram menores e ficavam no fundão (sacode um pouco).

Se você quer saber como ir de carro ou de ônibus para Canoa Quebrada, dá uma lida no post do Ricardo.

Para aluguel de carro em Fortaleza, reserve com desconto na Rentcars e ajude o blog.

 

Onde ficar em Canoa Quebrada

Pousada barata em Canoa Quebrada é o que não falta. Dizem que os preços lá são mais baratos que em Fortaleza e em Jericoacoara, por exemplo. Há muitas pousadas muito rústicas, então isso interfere também. Mas há outras mais bonitas e, consequentemente, um pouco mais caras que as demais.

A cidade é pequena. O “centrinho” é os arredores da Avenida Broadway, uma rua só para pedestres com restaurantes, lojinhas e algumas agências de passeios. Não tem o mesmo charme que Búzios ou Pipa (RN), porque é mais simples, mas é uma rua gostosinha de andar e há bons lugares para comer por ali. Estávamos sem carro e ele não fez falta. Durante os nossos dois dias, a agência que organizou nossos passeios nos pegou na nossa pousada, que ficava a 200 metros da Broadway . E mesmo quando a gente quis ir à praia sozinhos deu para ir andando. Se precisar, tem buggy que faz serviço de táxi. As grandes barracas de praia têm esse serviço de transporte sem custo, basta combinar.

Nos hospedamos na pousada Il Nuraghe*. Quem olha a fachada não imagina como ela tem uma área de lazer gostosa, com uma piscina cercada de agradáveis espreguiçadeiras, balanços e até aquelas camas com toldos brancos. O bar que fica na piscina funciona o dia todo, com música bem legal internacional e serve bebidas, picolé e otras cositas más. Era uma delícia passar a tarde ali, lendo e relaxando na água.

Pousada Il Nuraghe, em Canoa Quebrada.

Pousada Il Nuraghe, em Canoa Quebrada. Foto: Marcelle Ribeiro

Pousada Il Nuraghe, em Canoa Quebrada.

Pousada Il Nuraghe, em Canoa Quebrada. Foto: Marcelle Ribeiro

Há vários quartos com vista para a piscina, que pareciam ser bacanas.

O nosso era em outra ala, e a janela dava para o estacionamento, mas que estava sendo reformado para ficar mais agradável. Tinha um banheiro grande, limpo e bonito, com azulejos escuros, que eram charmosos mas que deixavam o ambiente não tão claro.

Pousada Il Nuraghe, em Canoa Quebrada.

Pousada Il Nuraghe, em Canoa Quebrada. Foto: Marcelle Ribeiro

O quarto tinha um guarda-roupa grandão, com cabides e muito espaço. A cama era confortável e o ar-condicionado gelava na medida certa. Era limpo, tinha frigobar e TV.

Pousada Il Nuraghe, em Canoa Quebrada.

Pousada Il Nuraghe, em Canoa Quebrada. Foto: Marcelle Ribeiro

O que não gostei é que o meu quarto estava com mancha em duas paredes, aparentemente de infiltração: uma ao lado da cama, e outra perto do guarda-roupa.

O café da manhã era diversificado, com frutas, bolos e pães caseiros, frios, iogurte e até sucos detox. Mas a parte das frutas poderia ter mais atenção. Como elas não ficavam cobertas, atraíam muitos mosquitinhos desses que ficam mesmo em cima de frutas e que pousavam no mamão fatiado e na comida que estava ali. A bandeja de frutas ficava bem ao lado de umas tortas e pudim que pareciam gostosos, mas fiquei receosa de os mosquitinhos terem pousado ali também e evitei.

Pousada Il Nuraghe, em Canoa Quebrada.

Pousada Il Nuraghe, em Canoa Quebrada. Foto: Marcelle Ribeiro

Pousada Il Nuraghe, em Canoa Quebrada.

Pousada Il Nuraghe, em Canoa Quebrada. Foto: Marcelle Ribeiro

Pousada Il Nuraghe, em Canoa Quebrada. Foto: Marcelle Ribeiro

 

Onde comer em Canoa Quebrada

O melhor lugar para você almoçar em Canoa Quebrada são as grande barracas que ficam na praia de Canoa. Há três principais: Barraca da Lua, Chega Mais e Antônio do Côco. As três são enormes, têm até piscina! Nem precisa dizer que elas têm chuveirão, banheiros limpos, e mil garçons para te atender. Ah, em geral elas funcionam apenas até às 16h.

Nós almoçamos em duas delas. No primeiro dia fomos na Barraca da Lua, ponto de apoio da nossa agência de viagem, a Transgold Tur. A comida chegou rápido. A carne do sol estava gostosa, mas o baião de dois era super diferente, mais parecia um risoto com feijão, porque o arroz estava muito cremoso. Não curti. Com um refrigerante para cada, o almoço deu R$ 43 por pessoa.

Barraca da Lua, em Canoa Quebrada

Barraca da Lua, em Canoa Quebrada. Foto: Marcelle Ribeiro

Em outro dia almoçamos na barraca Chega Mais. Comemos carne do sol com feijão, arroz e aipim e a comida estava bem mais gostosa. Pena que esqueci de tirar foto. Com um refrigerante para cada, a conta saiu a R$ 44,55.

Para jantar o melhor são os restaurantes da Avenida Broadway, no centrinho. Na primeira noite fomos ao Ibiza, que tem lanches gostosos e baratos, como crepes, pizzas, sanduíches e etc. Eu comi umas bruschetas tradicionais enormes e bonitas. O maridão foi de sanduíche de queijo, presunto e salada no pão árabe. Com refrigerantes, a conta deu R$ 25,60 por pessoa (preços de novembro de 2017).

Restaurante Ibiza, em Canoa Quebrada.

Restaurante Ibiza, em Canoa Quebrada. Foto: Marcelle Ribeiro.

Restaurante Ibiza, em Canoa Quebrada.

Restaurante Ibiza, em Canoa Quebrada. Foto: Marcelle Ribeiro.

Na última noite a gente queria ir num lugar mais bonito, para jantar. Comemos uma paella de camarão, lulas e lagosta maravilhosa no restaurante Costa Brava, antecedida de pão de alho e tomate de entrada. Perfeitos! Não anotei o valor da conta, mas me lembro que a paella custou uns R$ 80 por pessoa.

Restaurante Costa Brava, em Canoa Quebrada.

Restaurante Costa Brava, em Canoa Quebrada.

Restaurante Costa Brava, em Canoa Quebrada.

Restaurante Costa Brava, em Canoa Quebrada. Foto: Marcelle Ribeiro.

 

Vai alugar carro para ir a Canoa Quebrada? Pelo Rentcars você reserva com desconto e ajuda o blog.

Reserve seu hotel em Canoa Quebrada por este link do Booking (que tem o meu código) e ajude o blog.

 

*O Viciada em Viajar fez o passeio 3 Praias como cortesia da Transgold Tur. E se hospedou na pousada Il Nuraghe também como cortesia do estabelecimento. Nosso texto reflete a nossa real opinião.

Leia também:

Compartilhar este artigo:
Publicado por Marcelle Ribeiro

Jornalista, baiana, mas há mais de 20 anos moradora do Rio de Janeiro. Nos seus mais de 30 anos de vida, já viajou sozinha e acompanhada. Casada com o Guilherme, petlover e viciada em pesquisar novos destinos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *