Como andar de metrô em Nova York

postado por Marcelle Ribeiro em 18/09/2013 - Atualizado em: 12/11/2017
Compartilhar este artigo:

Pedi ao meu maridão (também conhecido como GPS-Man, tão bom que ele é em se localizar em cidades desconhecidas para nós) para escrever um post sobre como usar o metrô de Nova York. E mesmo ele, que é fera em mapas e metrôs mundo a fora, se complicou um pouco.
A seguir, Guilherme Calil dá todas as dicas:

Usar o sistema de transporte público de Nova York é realmente a melhor maneira de conhecer a cidade e os principais pontos turísticos, mas é preciso tomar alguns cuidados para evitar dores de cabeça.

No metrô e no trem, são muitas linhas (24) e estações (468) e isso pode fazer com que até os mais atentos acabem se perdendo durante uma viagem.

Para começar, cada passagem de ônibus e metrô custa US$ 2,50, mas é possível economizar (e muito) usando o Metrocard. Você pode comprar um Metrocard com passagens ilimitadas por 7 dias por US$ 30. Se for ficar mais tempo, também é possível comprar um passe de 30 dias por US$ 112. Infelizmente, não há passes diários. Quem vai ficar menos de 7 dias deve fazer as contas e ver se é vantajoso carregar o Metrocard com um valor e ir gastando. Se você perceber que vai gastar mais que US$ 30, compre o bilhete de 7 dias.

Metrocard.

Metrocard

O Metrocard é comprado em máquinas nas estações e dá pra pagar até com o cartão de crédito ou débito internacional. Também é possível comprar com os funcionários do Metrô nos guichês, mas esses nem sempre estão abertos. Outros detalhes sobre as passagens podem ser encontrados aqui http://www.mta.info/fares/

Para entrar nas estações, é preciso passar o cartão pela catraca. Basta deslizar o Metrocard no sensor. Às vezes, o leitor não reconhece o cartão na primeira leitura. Basta repetir o procedimento. Nesse sentido, o metrô de Nova York é mais parecido com o Brasil do que o de Berlim.

O metrô funciona 24 horas por dia, mas nem todas as estações funcionam o tempo todo. Por isso, é preciso ficar sempre de olho nos avisos e nas placas nas plataformas.

Normalmente, você vai precisar fazer baldeações para conseguir chegar ao seu destino e, por isso, um mapa é fundamental para você se organizar.

Para ter uma melhor ideia sobre todas as linhas, basta entrar neste site e ver o mapa do metrô: http://www.mta.info/maps/submap.html

Eu confesso que o metrô de Nova York foi o maior desafio que enfrentei quando o assunto é transporte em viagens internacionais. Ele pode ser incrivelmente complicado.

Os próprios nomes das estações já podem dificultar a vida dos turistas. As estações levam os nomes das ruas em que elas estão localizadas. Mas há estações com o mesmo nome para linhas diferentes. Há cinco estações com o nome 23th Street, por exemplo. É que há cinco linhas de metrô que correm paralelas e que cortam algum ponto da 23th Street.

Antes mesmo de entrar na estação, é preciso se certificar de que você está do lado certo. Muitas delas têm entradas diferentes para cada sentido da linha. Para não errar, basta ver as placas Uptown e Downtown. Se você vai para região Sul da cidade, entre na entrada Downtown. Para a região Norte, Uptown.

Dentro da estação, há outros problemas. Muitos trens de diferentes linhas param na mesma plataforma de uma estação. Além disso, as constantes reformas e paradas para manutenção acabam provocando mudanças que podem dificultar a chegada ao local que se planeja.

Por isso, é fundamental ficar de olho nas placas das plataformas e também na chegada dos trens. Assim, você diminui a chance de erro.

Mas, às vezes, nem isso é suficiente. Eu e Marcelle não vimos o aviso de uma estação fechada no fim de semana na Linha 6 e era justamente lá que faríamos uma conexão. Isso fez a gente perder um tempo danado porque tivemos que voltar e fazer outro caminho.

Além disso, as linhas podem ter trens expressos ou locais. Os expressos não param em todas as estações e os locais param em todas as estações da linha. Certifique-se de que o trem que você vai pegar vai parar na estação que você deseja descer.

Normalmente, as linhas cortam a cidade de norte a sul, mas existem algumas que fazem um trajeto mais “curvilíneo” e são essas que podem ajudar você a passar do lado leste para o oeste da cidade.

Outra opção para cruzar a cidade de leste a oeste é usar o sistema de ônibus, mas isso fica para outro post.

Um blog que nos ajudou bastante a entender as linhas de metrô da cidade foi o Viaje na Viagem, do Ricardo Freire. Chequem o que ele escreveu aqui:

http://www.viajenaviagem.com/2009/09/para-entender-o-metro-de-nova-york/

Outra coisa: as estações de metrô de Nova York são beeeem feias, mesmo nos bairros mais chiques da cidade. Em algumas há lixo no chão e em muitas o que se nota são azulejos quebrados, pisos velhos, encanamento exposto, escadas com problemas e até poças d’água. São bem mais feias do que todas as estações de trem que usamos na Europa.

 

Estação do metrô toda feia e suja em Nova York. Foto: Marcelle Ribeiro

Estação do metrô toda feia e suja em Nova York. Foto: Marcelle Ribeiro

Veja o índice de posts sobre Nova York

Reserve sua hospedagem em Nova York pelo Booking clicando aqui e ajude o blog a ganhar uma pequena comissão sem pagar nada a mais! (saiba como funciona essa parceria aqui)

Ao reservar o seu carro pelo portal Rentcars por esse link, você compara preços de várias locadoras, consegue descontos e colabora com o Viciada em Viajar.

Contrate seguro de viagem internacional com desconto na Mondial clicando aqui.

Compre ingressos para atrações de Nova York com desconto e sem fila no Ticketbar

Compartilhar este artigo:
Publicado por Marcelle Ribeiro

Jornalista, baiana, mas há mais de 20 anos moradora do Rio de Janeiro. Nos seus mais de 30 anos de vida, já viajou sozinha e acompanhada. Casada com o Guilherme, petlover e viciada em pesquisar novos destinos.

Comentários

  1. Leonardo
    27 set 2013

    Parabéns pelo blog, mas acho q vc foi gentil demais com as estações de metrô de NY. Voltei de lá faz 10 dias e achei vergonhosa uma cidade como NY com tudo q ela representa para o mundo ter um metrô daqueles. Juro q chegou um ponto q preferi caminhar longas distâncias do q encarar aquele lixo.
    Não achei q fosse encontrar algo pior q Paris…rs

  2. Flávia Santos
    30 out 2013

    Nossa estou adorando seu blog, obrigada pelas dicas!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *