Ilha de Milos: a Grécia que você não pode deixar de conhecer!

postado por Marcelle Ribeiro e publicado em 22/08/2012 - Atualizado em: 02/08/2019
Compartilhar este artigo:

Se ilhas gregas para você significam praias lindas com água azulzinha e clara e sem muvuca, a Ilha de Milos é o seu lugar. Essa ilha do grupo das Cíclades foi a primeira que visitamos quando estivemos na Grécia, em um final da primavera. Como a ilha está começando a se tornar conhecida entre os brasileiros agora, não vimos ninguém do Brasil lá. Havia muitos casais visitando Milos. E não tinha aquele monte de turistas de ilhas mais famosas, como Santorini e Mykonos. Por isso mesmo, adoramos! Curtimos sol e praia lá por três dias quase inteiros.

Importante dizer que Milos é um ótimo lugar para uma lua de mel na Grécia. o lugar Para ajudar vocês, separamos um guia com as informações mais importantes sobre a região! Confira abaixo:

Como chegar na Ilha de Milos
Onde ficar na Ilha de Milos
O que fazer em Milos – Praias
Passeio de barco na Ilha de Milos
Roteiro de 3 dias na Ilha de Milos
Transporte na Ilha de Milos
Onde comer na Ilha de Milos

Procurando hotel? O Booking tem opções para todos os bolsos. Reserve por esse link, que tem o meu código, e ajude o blog.

Como chegar na Ilha de Milos

Desde Atenas, você pode ir de avião ou de lancha rápida, tipo catamarã. Nós fomos de lancha rápida. A viagem foi bem tranquila, numa lancha confortável e sem enjoo. Durou pouco mais de 2h, no catamarã da empresa Sea Jets (a passagem custou uns 50 euros por pessoa – preço de 2016), que pegamos no porto de Piraeus, em Atenas.

Outra empresa que opera o trecho é a Aegean Speed Lines (compre online pela Viator aqui).

Veja tudo que você precisa saber sobre como é viajar de lancha rápida e ferrys e como comprar passagens de barco na Grécia.

Pensando em alugar um carro? Compare em mais de 100 locadoras com a Rentcars! Pague em reais, sem IOF e parcelado em até 12X!

Se você não tiver tempo de dormir na Ilha de Milos, é possível fazer um bate-volta para lá desde Atenas.

Onde ficar na Ilha de Milos

Ficamos no Hotel Eleni, que adoramos. Ele fica pertinho do porto de Milos, na praia (ou cidade) de Adamas. Dá para ir a pé para o cais e para os restaurantes de Adamas, que acho que é a melhor região para se hospedar em Milos (bem central, perto das lojinhas e restaurantes). Pagamos menos de 40 euros pela diária em quarto de casal.

A Eleni, uma grega muito simpática e dona do hotel, nos recebeu muito bem. O quarto é bonitinho, sem grandes luxos, mas bem arrumadinho, branquinho e azul. É bem limpo e ventilado e tem frigobar. Tínhamos até uma varandinha só para nós! As fotos do site do hotel são bem fiéis ao que você encontrará. Super recomendo!

Seguro saúde viagem internacional: escolha entre as melhores operadoras e pague com 5% de desconto com o cupom VICIADASEMVIAJAR5! Atendimento 24h em português!

O que fazer em Milos – Praias

Praia da Sarakiniko

A praia de Sarakiniko é  mais diferente das praias da Ilha de Milos. Nela há pedras-pomes formadas há 2 milhões de anos. Milos tem origem vulcânica, sabia? Sarakiniko é legal porque é pequena e tranquila, com água clarinha, limpa e calmíssima, rasinha. A faixa de areia é bem pequena, tipo 10 ou 15 metros de comprimento, mas os turistas sentam mesmo na pedra.

Quem for a Sarakiniko deve levar um chinelo para andar lá, porque as pedrinhas da praia incomodam muito os pés. É uma praia sem infraestrutura nenhuma, não tem sequer um vendedor de água mineral lá. A área onde você pode colocar o seu próprio guarda-sol é pequena, e tem uma árvore que faz sombra suficientes para duas famílias. Sarakiniko é frequentada por turistas, principalmente casais e famílias. O acesso é fácil, com placas e estrada boa, mas tem que dar uma andadinha de uns 300 metros para descer para a praia.

Passeio guiado de 1 dia e ingressos sem fila? Contrate aqui!
Ilha de Milos, Sarakiniko

Praia de Sarakiniko, na ilha grega de Milos. Foto: Marcelle Ribeiro.

Ilha de Milos, Sarakiniko

Água transparente na praia de Sarakiniko, em Milos. Foto: Marcelle Ribeiro.

Ficamos lá por uma ou duas horas, e depois pegamos o carro que alugamos e fomos procurar o que eu achava que era um local para banho (mas me enganei!). Eu me refiro a Papafragas que, é, na verdade, um buraco numa rocha por onde se pode ver a água do mar com uma cor linda. Mas vimos a água em dois minutos.

Ilha de Milos, Papafragas

Água linda em Papafragas, na ilha de Milos. Foto: Marcelle Ribeiro.

 

Praia de Firopotamos

A praia de Firopotamos é uma delícia para descansar. Ela é legal porque tem alguma infraestrutura: um rapaz que trabalha dentro de um trailler aluga duas cadeiras de praia mais um guarda-sol por 5 euros. Ele vendia biscoitos e bebidas. Se você quiser economizar, pode aproveitar a sombra que umas casas na praia proporcionam.

A água do mar é transparente e bem fria, mas calma e limpa. A praia tem areia, mas já na beira da água há pedrinhas chatinhas, então tem que botar chinelo.

No quesito “beleza”, Firopotamos tirou nota 10. Ou seja, tem que estar na sua lista de o que fazer em Milos! Além da água ser muito bonita, em volta da praia há umas casinhas brancas fofinhas e até uma igrejinha, formando uma paisagem bem pitoresca.

Só vimos casais de idosos quando fomos lá. Chegar à praia de carro é tranquilo, pois há placas e a estrada é asfaltada. E o estacionamento é grátis.

Tsigrado

Logo que chegamos à Ilha de Milos e comentamos com a dona da pousada e com o cara da locadora de carros que iríamos a praia de Tsigrado, eles trataram de nos dar um balde de água fria: o acesso à praia era bem complicado e arriscado na época.

Para chegar lá, você dirige um trecho de estrada asfaltada e depois um de terra, mas não é na estrada que mora o perigo. É que chegando na praia, para ir até a areia e o mar, você precisa descer uma escadinha de madeira e depois uma ladeira estreita e íngreme apoiando em uma corda, uma parada bem sinistrinha.

Os gregos nos advertiram tanto para só descermos se já houvesse gente na praia, para checar se a corda estava mesmo lá, pois sem ela não conseguiríamos ir ou voltar…. que desistimos de descer para a praia.

Quando chegamos a Tsigrado, não tinha uma viva alma na praia e ninguém nas proximidades. Daí pensamos: vamos arriscar descer e depois não conseguir subir? Não haveria ninguém para nos ajudar…. Resultado: vimos a praia (que é linda!) do alto, tiramos umas fotos do visual, e fomos para a praia vizinha, que já estava nos nossos planos, chamada Firiplaka.

Ilha de Milos, Tsigrado

A água da praia de Tsigrado, em Milos. Foto: Marcelle Ribeiro.

Ilha de Milos, Tsigrado

Tsigrado, praia da ilha de Milos, vista de cima. Foto: Marcelle Ribeiro.

Firiplaka

Firiplaka estava bem vazia, mas o acesso era mais fácil. Chegamos lá depois de pegar uma estrada de asfalto e um pedaço de terra. Tivemos que andar uns 100 metros pelas pedras na água para chegar à faixa de areia, mas foi tranquilo. Ficamos lá por umas duas horas, e só vimos uns 6 casais.

Acaba dia 28/08/19 a promoção de 20% de desconto do chip internacional para celular. Saia do Brasil já internet. Clique aqui e use o cupom CORREDANADO.

Tinha uma barraquinha que não funcionava, porque estava sendo reformada para abrir no verão, quando provavelmente venderiam bebidas e lanches. Não tinha guarda-sol para alugar nem cadeiras. Colocamos nossa canga na sombra de uma casa fechada, que tinha espaço suficiente para seis cangas.

Em Firiplaka, a água era azul, transparente e meio fria, com umas ondas pequenininhas na beira. A praia tem areia, mas na hora de cair no mar, tem que usar chinelo, por causa das pedrinhas. A beleza é nota 8, então tem que estar na sua lista de o que fazer em Milos.

Ilha de Milos, Firiplaka

A praia de Firiplaka, na ilha de Milos. Foto: Marcelle Ribeiro.

Paleohori

Chegar na praia de Paleohori não é difícil, a estrada é asfaltada até a praia, com estacionamento grátis (como sempre!). A água é azul/verde esmeralda, transparente, gelada e sem ondas. Ganhou nota 8 no quesito beleza.

É uma praia da Ilha de Milos mais família, pois há três restaurantes na areia, e eles têm parquinho para as crianças. Pena que, como todas as praias gregas que visitamos na viagem toda, não tem chuveiro com água doce para tirar o sal do mar. Tem banheiro, mas não tem chuveiro.

Os restaurantes da praia têm guarda-sol e cadeiras na areia, que saem de graça se você consumir qualquer coisa. Ah, a praia é de pedrinhas, então, tem que usar chinelo, ok?

Nós comemos uma refeição deliciosa no Sirocco e depois cochilamos nas cadeiras da praia.

Passeio de barco na Ilha de Milos

Eu sou louca por um mar azul (ou verde!) bonito. É uma das coisas que mais me deixam felizes nesta vida: ficar olhando a cor linda da água da praia. Fico hipnotizada. E foi por isso que a Ilha de Milos, na Grécia, me agradou tanto. Quando eu me aposentar, me mudo para lá! rsrsrs. O que isso significa? Que, na minha opinião, uma lista de o que fazer em Milos não está completa se não incluir um passeio de barco!

E uma das praias mais bonitas da Ilha de Milos só pode ser visitada em um passeio de barco: Kleftiko. Parece uma piscina, de tão linda que é a cor da água! E de quebra, você vê várias outras praias belíssimas no caminho, num passeio muito agradável.

Nós passamos o dia inteiro num barco com mais uns 15 gringos: australianos, americanos, gregos, suecos, venezuelanos… Alguns haviam decidido ir lá por que estavam em lua de mel na Grécia, outros estavam com a família. Foi bem bacana, e eu, que sou tímida à beça, acabei treinando meu inglês!

O nosso barco, chamava-se Chrysovalandou. Ele agora se chama Salicat Greece. Saímos do porto de Adamas por volta das 10h30. O comandante, Nikos, foi bem recomendado pelo nosso hotel e fala inglês. A embarcação tem uma área coberta, mas a maior parte é aberta. Tem banheiros e uma cozinha.

Pagamos pelo passeio, incluindo as refeições, 40 euros por pessoa. Agendamos o passeio na noite anterior, quando jantamos no porto de Adamas. Todos os barcos que fazem passeios por Milos ficam ancorados lá.

Depois de uns minutos de viagem, avistamos os vilarejos de pescadores que moram em uma região de Milos que não tem nem energia elétrica. Fotografamos as casas fofinhas e tivemos a nossa primeira refeição no barco: café frapê (um tipo de café gelado, que os gregos passam o dia inteiro tomando), sanduichinhos e biscoitos.

Passamos pelo Cabo Vani, onde há rochas altas e vermelhas, devido ao manganês.

Dali fomos para Kalogries, que tem uma água lindíssima. Não me lembro ao certo se tomamos banho em Kalogries ou se em Vani, o que lembro é que tava meio frio, mas era impossível resistir àquele mar!

Sikia

Mais um tempinho no barco e chegamos à nossa segunda parada para o banho, em Sikia. Uma parte da turma foi nadando pela entrada na pedra. Eu, que como outras pessoas ainda me recuperava do friozinho, preferi ir no bote até o outro lado da passagem na pedra. Nosso comandante nos deixou lá uns 30 minutos apreciando a paisagem e foi limpar os peixes que havia pescado no caminho: fazia parte do nosso almoço!

Ilha de Milos, Sikia

Entrando na pedra em Sikia, na ilha de Milos. Foto: Marcelle Ribeiro.

Kleftiko

A próxima e última parada foi na divina e maravilhosa “praia” de Kleftiko, que na verdade não é uma praia, porque não tem faixa de areia.

Gente, que água era aquela? Eu estava no céu e não sabia!

Ilha de Milos, Kleftiko

Praia de Kléftiko, na ilha de Milos.

Ilha de Milos, Kleftiko

Passeio de bote pelas “cavernas” de Kleftiko, em Milos. Foto: Marcelle Ribeiro.

Mergulhamos mais uma vez, em Kleftiko. A água estava meio fria, mas suportável. Não dá pé, então é bom que você saiba nadar. Mas no barco tinha bóia, que umas gringas orientais usaram. O legal é que no barco tem até uma mangueirinha com água doce para você tirar o sal do corpo.

Em Kleftiko, nosso comandante e seu ajudante nos serviram o almoço, que eles mesmos prepararam no barco. Primeiro, uma salada de batatas cozidas, pepino, tomates e azeitonas. Cada um pegava um pouco, colocava no prato, e passava a travessa para o colega do lado se servir. Depois, comemos uma fritada de abobrinha com ovo.

Daí foi a vez da massa: penne com molho de tomate e lulas. Por último, eles serviram peixe ensopado, que eles pescaram. Eu sou bem fresca para comer peixe, e como não gostei da cara deles, não comi. Mas gostei das comidas que antecederam o peixe, estavam gostosas. Para beber, serviram a cachaça grega, chamada ouzo, vinho e água (nada de refri…).

Para fechar o passeio, andamos de bote pelas cavernas que existem ao redor de Kleftiko, para ver as rochas.

A volta para o porto de Adamas foi bem tranquila e ainda teve direito a sorvete.

Roteiro de 3 dias na Ilha de Milos

Primeiro dia:

Como desembarcamos cedo em Milos, às 9h30, fomos para o nosso hotel, trocamos de roupa e fomos alugar um carro para ir às praias. Afinal, a lista de o que fazer em Milos era grande e a gente não tinha tempo a perder! Depois disso, fomos conhecer as praias de: Firopotamos, Sarakiniko e Papafragas.

Segundo dia:

No segundo dia, continuamos nossas visitas pelas praias da região. Desta vez, conhecemos: Tsigrado, Firiplaka e Paleohori.

Terceiro dia:

No terceiro dia, fizemos o passeio de barco pela Ilha de Milos, e tivemos a oportunidade de conhecer o Cabo Vani, as cavernas de Sikia e Kleftiko.

Transporte na Ilha de Milos

A Ilha de Milos não tem muitas locadoras de carro e lá só se aluga carro com seguro simples (e não o completo, como eu queria). Eu já havia mandado e-mails para umas locadoras de veículos de Milos antes de sair do Brasil, mas não fiz reserva em nenhuma, porque temia pagar mais caro se pagasse antecipado.

Chegando lá, alugamos na Giourgas Rent a Car, e vimos vários carros deles circulando na cidade. Eles foram ótimos, nos pegaram no hotel, deram mapa e todas as dicas da ilha. Não pediram carteira de habilitação internacional, apenas carteira brasileira mesmo. Pagamos uns 30 euros por cada diária (preço de 2016).

Outras locadoras de carro locais em que pesquisei preços em Milos foram: Veletas Rent a Car, Katris e Europcar. Veja também a disponibilidade de alugar um carro em uma grande locadora como as oferecidas pelo portal Rentcars, parceiro do blog, para pagar em reais, parcelado e sem IOF.

Dirigir em Milos não foi tão difícil, apesar de termos nos perdido por alguns minutos. A ilha tem estradas asfaltadas para as principais praias e não lembro de ter visto nenhum semáforo. Também não tem engarrafamentos. Em alguns pontos a estrada pode ficar mais estreita, mas há espelhos para que o motorista veja quem vem na direção oposta.

placas em grego indicando a direção das praias, e algumas delas estão em inglês também. Mas em alguns pontos deveria haver mais placas, e por isso ficamos meio perdidos em alguns momentos. Estacionar não é um problema: você pode parar o carro praticamente em todo lugar da rua, e sempre de graça.

Não vi quase nenhum ônibus ou outro tipo de transporte público quando estive por lá.

Onde comer na Ilha de Milos

Eu já falei um pouco da gastronomia grega neste post aqui, mas quero dar as dicas de restaurantes na ilha de Milos.

Não são todas as praias de Milos que têm restaurante para almoçar. Na praia de Paleohori há três ou quatro restaurantes, e nós almoçamos em um deles, o Sirocco, que é delicioso e tem preços razoáveis. Além disso, tem banheiro e brinquedos para as crianças na areia.

Começamos os trabalhos com pastéis de queijo, bem gostosos, a 5 euros a porção. Como prato principal, eu fui de penne com salmão, bem gostoso, que custou 15 euros (preço de 2016). Maridão comeu hambúrguer com batatas fritas, a 8 euros.

No porto de Adamas, que é o centrinho comercial da ilha bem bonitinho para ir jantar, comemos no Flisvos, que é bem bom também.

Quando fomos ao bairro de Plaka jantar, fomos no Archondoula, que é uma gracinha, com mesinhas na calçada. Comi uma berinjela gratinada com queijo e tomates deliciosa!

Os restaurantes de Milos (e de outras ilhas gregas também) têm uma tradição que qualquer “formiguinha” gosta: eles dão mini sobremesas grátis para os clientes! Talvez seja uma estratégia para garantir que vão ganhar a gorjeta de 10%, mas se for, funciona! Comi doces bem gostosos lá.

ilha de milos grecia restaurante archondoula

Beringela do Archondoula. Foto: Marcelle Ribeiro.

ilha de milos grecia restaurante sirocco hamburguer

Hambúrguer do Sirocco. Foto: Marcelle Ribeiro.

ilha de milos grecia restaurante sirocco

Penne do Sirocco. Foto: Marcelle Ribeiro.

 

Curtiu o post sobre a Ilha de Milos? Você escolheria esta ilha para ser seu destino de lua de mel na Grécia? Que praias entrariam na sua listinha de o que fazer em Milos? Clique aqui e confira informações sobre outras Ilhas da Grécia!

Leia também:

Compartilhar este artigo:

Comentários

  1. Carolina
    24 jul 2014

    Oi Marcelle! Gostei tanto do seu blog, que acabei indo para Milos com meus filhos. O mais curioso é que é um lugar incrível e com tão poucos relatos na internet. Fiz um post da viagem que fiz a Milos com meus filhos. Dê uma olhada:http://friendtripp.blogspot.com/2014/07/grecia-com-criancas-atenas-e-milos.html e obrigada pelas dicas!!!

  2. Leticia
    23 ago 2015

    Olá Marcelle, estou indo para Grecia em setembro, aproveitei muitas dicas do seu relato, parabéns. Gostaria de saber se é viável alugar um quadriciclo em Milos ou posso correr o risco de parar na ladeira ? Bjss

    • 26 ago 2015

      Oi, Letícia,
      Milos não tem tantas ladeiras não. Mas não é tão comum a oferta de quadriciclos para aluguel, você terá muito mais facilidade para encontrar carros para alugar. Se encontrar quadriciclo para alugar e o preço for vantajoso, pode valer a pena.
      Abraço,

  3. jorge
    07 dez 2015

    Fui em Milos no mesmo periodo em que vc foi.Nessa ilha tem muitas praias bonitas e boas para banho(Tisigrado,Provatas,Firiplaka), em Adamas tem um restaurante que vc escolhe o peixe que quer comer e no qual fui mt bem atendido.Milos foi um dos lugares mais bonitos que já fui até hoje.

  4. barbara
    03 abr 2017

    .oi, marcelle! interessada em arquitetura, gostaria de saber se em milos há aquelas casinhas brancas e ruelas. há tb mercados tradicionais?

    • 03 abr 2017

      Oi, Bárbara.
      Em Milos não há as casinhas brancas como você sonha. Há uma ou outra, mas não é nada comparável a Mikonos e Santorini. Também não há mercados tradicionais. O comércio e restaurantes ficam todos numa rua em frente ao cais. É bonitinho, arrumadinho. Mas são poucas lojas, mais de artesanato.
      Abs

  5. Flaviana
    22 jul 2018

    Oi Marcele, qual foi o restaurante que vc comu e foi péssimo? Gostaria de saber para NÃO ir! Estou indo pra lá em setembro!

    • 23 jul 2018

      Oi, Flaviana,
      Infelizmente não anotei o nome… Vou ficar te devendo essa informação.
      Abs,
      Marcelle

  6. MARIANA
    28 mar 2019

    Olá, estou indo para Grécia em junho e pensei em incluir Milos junto com Santorini…3 dias são suficientes? Ou é muito?

    Obrigada!

    • 28 mar 2019

      Oi, Mariana, você vai precisar de 3 dias em Milos e mais 2 ou 3 em Santorini, sem contar o tempo perdido para chegar até as ilhas. Menos que isso, acho muita correria.
      Abs,
      Marcelle

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *