Olinda (PE): Vale a visita, mas restauração é urgente

postado por Marcelle Ribeiro e atualizado em: 14/11/2019
Compartilhar este artigo:

Eu adoro igrejas bonitas, com rococó e dourado. E as cidades brasileiras estão cheias delas. Mas visitar Olinda (PE) esse ano, me fez pensar em como nosso patrimônio de arquitetura religiosa está abandonado. Era a minha segunda vez em Olinda e eu decidi voltar lá pois na primeira visita, anos atrás, eu tinha feito apenas um city tour meio rápido, em que não foi possível entrar em igrejas que eu queria conhecer.

Na primeira viagem, adorei Olinda: suas ladeiras cheias de histórias, de ateliês, de lojinhas lindinhas com artesanato. Dá até para tirar belas fotos panorâmicas não só da cidade mas também da capital, que é coladinha. Sim, Olinda vale uma visita, com certeza!

Entrei na Basílica de São Bento e achei uma graça todo aquele dourado!

Procurando hotel? O Booking tem opções para todos os bolsos. Reserve por esse link, que tem o meu código, e ajude o blog.
Basília de São Bento, em Olinda. Foto: Marcelle Ribeiro.

Basília de São Bento, em Olinda. Foto: Marcelle Ribeiro.

Basília de São Bento, em Olinda. Foto: Marcelle Ribeiro.

Basília de São Bento, em Olinda. Foto: Marcelle Ribeiro.

Vista bonitona das ladeiras de Olinda. Foto: Marcelle Ribeiro.

Vista bonitona das ladeiras de Olinda. Foto: Marcelle Ribeiro.

Lojinha de artesanato de Olinda. Foto: Marcelle Ribeiro.

Lojinha de artesanato de Olinda. Foto: Marcelle Ribeiro.

Recife vista das ladeiras de Olinda. Foto: Marcelle Ribeiro.

Recife vista das ladeiras de Olinda. Foto: Marcelle Ribeiro.

E o que dizer que casinhas coloridonas e diferentes, como essa?

DSCN3965

Construção histórica de Olinda. Foto: Marcelle Ribeiro.

Mesmo quando alguma igreja não está aberta à visitação, como aconteceu comigo com a Igreja do Carmo, muitas vezes a construção vale umas fotos, ainda mais quando está no alto de uma montanha.

DSCN3969

Igreja do Carmo, em Olinda. Foto: Marcelle Ribeiro.

Mas nessa segunda viagem a Olinda, em setembro desse ano, eu fiquei preocupada com o abandono de alguns prédios históricos. A Igreja da Sé/Salvador, por exemplo, está num estado triste e olha que ela fica bem no meio do circuito turístico!

DESCONTO DE 5% no Esquenta Black Friday para aluguel de carro na Rentcars, com o cupom NOVEMBER. Vale até 30/11, com retirada do carro até 31/12! Compare preços de várias locadoras!
Igreja da Sé, em Olinda. Foto: Marcelle Ribeiro.

Igreja da Sé/São Salvador, em Olinda. Foto: Marcelle Ribeiro.

O Convento de São Francisco, que o Guia 4 Rodas destaca como uma das maiores atrações da cidade, também está bem detonado. Sim, o prédio é super antigo (de 1585!!), mas já fui a igrejas tão antigas quanto esta que estão melhor conservadas. A necessidade de restauração é tanta que só consegui tirar duas fotos bonitas de lá, de detalhes que ainda não tinham sido destruídos.

Convento de São Francisco, em Olinda. Foto: Marcelle Ribeiro.

Convento de São Francisco, em Olinda. Foto: Marcelle Ribeiro.

Convento de São Francisco, em Olinda. Foto: Marcelle Ribeiro.

Convento de São Francisco, em Olinda. Foto: Marcelle Ribeiro.

Enfim, tudo isso pra dizer: vá a Olinda, vale a pena! Mas tente ligar antes para as igrejas que quer visitar, para confirmar se elas estão realmente abertas à visitação, pois muitas estão com horário de funcionamento restrito por não terem condições de receberem turistas. E o mais importante: vá a Olinda sem altas expectativas, pois obras de restauração do patrimônio histórico se fazem urgentes!

Igrejas de Olinda:

Basílica de São Bento: Rua de São Bento, s/n, Centro. Tel: 81 – 3316-3290

Igreja do Carmo: Praça do Carmo, s/n, Centro. Tel: 81-3429-2898

Igreja da Sé/São Salvador: Alto da Sé, s/n, Centro. Tel: 81 – 3271-4270

Convento de São Francisco: Rua São Francisco, 280, Centro. Tel: 81-3429-0517

Link para outras igrejas

Leia também:

Compartilhar este artigo:

Comentários

  1. Leonardo Chaves
    30 abr 2017

    Pois é, Marcelle. Eu vivo aqui nessa cidade e principalmente nesses tempos em que vivemos, as coisas têm sido preocupantes. Aliás, há muito tempo é assim. Essa mesmo do Carmo, é de 1580. E esteve quase pra cair nos anos 2000 (comecinho), Há relativamente pouco tempo foi restaurada e está com esse aspecto de nova…Mas há 3 que correm sério risco. Acho que se não tivessem paredes de 1 metro de espessura, como foram feitas há 200, 300 anos, já não tavam mais lá. Eu sou agnóstico, mas igreja é patrimônio histórico e cultural, foram centros de formação de vários lugares, não se pode negligenciar o valor dessas construções.
    Ah! E essa casa verde rosa é uma escola de Samba, claro que não como as do Rio ou SP, mas há vários clubes e agremiações carnavalescas centenárias, como o Homem da Meia Noite, p/ explo e os maracatus. Realmente, se acabasse o jogo de empurra-empurra entre os órgãos como Iphan e governos, as coisas certamente andavam. Mas nós estamos cobrando ações e não vamos desistir.
    Abração e bom feriado!
    Leonardo, do blog “O Reverso do Mundo”. Colega seu na RBBV.

    • 26 maio 2017

      Valeu, Leonardo! Pois é, é triste ver nosso patrimônio histórico tão descuidado, né?
      Um abraço,
      Marcelle

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *