Paraty: Onde ficar, o que fazer, quando ir e como chegar

postado por Marcelle Ribeiro e atualizado em: 27/10/2016
Compartilhar este artigo:

Aqui estão as dicas gerais que você precisa saber antes de viajar para Paraty (RJ). Vamos lá? 😉

 

Onde ficar:

O lugar mais bacana de ficar é perto do Centro Histórico, que é um conjunto de ruas com calçamento de paralelepípedos centenários, onde estão a maioria dos restaurantes, bares e lojinhas de artesanato. As casas dessa região são super antigas e coloridinhas. Uma graça! É um lugar gostoso para estar à noite e para “ver o movimento”, apesar do fato de que caminhar nas ruas de pedra não é das coisas mais confortáveis (vá de tênis!!!). Como a maioria das praias urbanas de Paraty não são boas para banho, o ideal é ficar perto do Centro Histórico, pois pelo menos a sua noite será facilitada, com a proximidade de restaurantes.

Procurando hotel? O Booking tem opções para todos os bolsos. Reserve por esse link, que tem o meu código, e ajude o blog.

Não é preciso ficar hospedado no Centro Histórico propriamente dito, pois há poucos hotéis e pousadas nas ruas centenárias e eles são caros. Escolha uma hospedagem próxima ao Centro Histórico, para que você possa ir para lá andando. Parar o carro no Centro Histórico é uma tarefa super difícil, pois é proibido estacionar em várias ruas e os guardas ficam atentos para multar.

Eu e o maridão nos hospedamos na Pousada das Pedras, que fica a 5 minutos a pé do Centro Histórico e adoramos. Como era nosso aniversário de casamento, preferimos pagar um pouco mais caro e ficar em um quarto superior, grande, com cama king, TV de tela plana, ar condicionado e frigobar. A pousada tem uma piscina pequena (que não usamos), área verde agradável e um café da manhã delicioso, além de estacionamento.

O nosso quarto na Pousada das Pedras, em Paraty. Foto: Marcelle Ribeiro

O nosso quarto na Pousada das Pedras, em Paraty. Foto: Marcelle Ribeiro

Quem quer focar a viagem nas praias da vila de Trindade, que fica a 25 km do Centro Histórico de Paraty, deve se hospedar em Trindade mesmo, pois há pousadas por lá.

DESCONTO DE 5% no Esquenta Black Friday para aluguel de carro na Rentcars, com o cupom NOVEMBER. Vale até 30/11, com retirada do carro até 31/12! Compare preços de várias locadoras!

 

O que fazer e quantos dias ficar:

Paraty tem atrações para vários dias de viagem, pois além das praias e ilhas belíssimas, há também cachoeiras e um Centro Histórico fofo, todo coloridinho. Eu e o maridão passamos 4 dias lá no último feriado de Corpus Christi (junho) e em cada dia conhecemos um lugar diferente. E olha que não deu tempo de conhecer nenhuma cachoeira e nem de ir às praias da vila de Trindade, que eu já havia conhecia conhecido 15 anos atrás. Quem nunca foi a Paraty e quer conhecer bem a cidade, deve separar uns 7 ou 8 dias para ela. Mas se você tem menos tempo, não se preocupe: dá para conhecer o essencial em 4 dias.

O colorido do casario de Paraty. Foto: Marcelle Ribeiro

O colorido do casario de Paraty. Foto: Marcelle Ribeiro

 

Meu roteiro de viagem:

Meu roteiro de viagem de 4 dias a Paraty foi assim:

Dia 1 – Pela manhã, visitamos as praias do Sono e de Antigos (veja como chegar lá aqui). Saímos da pousada por volta das 10h (nós chegamos em Paraty na madrugada anterior). Voltamos da praia para o Centro por volta das 15h e almoçamos no Centro Histórico. À noite, fomos de novo para o Centro andar, jantar e pesquisar sobre passeios de barco.

Dia 2 – Fizemos o passeio de escuna pelas Ilha Comprida, Praia da Conceição, Lagoa Azul e Praia do Lula (leia tudo sobre ele aqui), que partiu às 10h do Cais de Paraty e retornou por volta das 15h. Almoçamos no Centro Histórico e invés de irmos logo para o hotel tirar um cochilinho, fomos caminhar pelas ruas de pedra de Paraty. Paramos para tirar fotos das igrejas históricas (que são bem sem graça por dentro) e das janelas e portas coloridas do casario. Aproveitamos e tomamos um sorvete e vimos as lojinhas. O jantar também foi no Centro Histórico.

Igrejinhas de Paraty. Foto: Marcelle Ribeiro

Igrejinhas de Paraty. Foto: Marcelle Ribeiro

Igrejinhas de Paraty. Foto: Marcelle Ribeiro

Igrejinhas de Paraty. Foto: Marcelle Ribeiro

IMG_2301

Igrejinha de Paraty. Foto: Marcelle Ribeiro

 

Mesinhas de bar na rua e casas coloridas em Paraty. Foto: Marcelle Ribeiro

 

O colorido de Paraty. Foto: Marcelle Ribeiro

O colorido de Paraty. Foto: Marcelle Ribeiro

Dia 3 – Dia de passear de escuna para conhecer o Saco do Mamanguá (veja como foi esse passeio aqui). Partida do cais às 9h e retorno por volta das 14h. Almoço e jantar no Centro, com direito a descanso na pousada entre eles.

Dia 4 – Depois do check out na pousada, colocamos as malas no carro e fomos conhecer a linha Ilha do Pelado (leia sobre ela aqui), no caminho para Angra dos Reis, já no sentido Rio. Almoço tardio em Angra dos Reis e depois, dirigimos de volta pro Rio.

 

O que faltou visitar:

– As praias da Vila de Trindade (que eu já conhecia, mas o maridão não);

– As cachoeiras da região de Paraty, que ficam próximas e não requerem grande esforço, como a Pedra Branca, a Tobogã e o Poço das Andorinhas (veja a lista de cachoeiras de Paraty aqui)

 

Quando ir:

Dezembro, janeiro, fevereiro e março são meses em que chove muuuito em Paraty (mais de 250mm por mês, em média) e eu evitaria ir nessa época do ano. O período mais seco vai de abril a setembro, mas prefira ir até o início de junho, pois está mais quentinho durante o dia (em junho, assim que o sol ia embora, eu colocava um casaquinho). Veja a média mensal de chuvas e temperaturas no site da Climatempo.

 

Como chegar a partir do Rio:

De carro: São cerca de 4h de viagem, sem engarrafamento. Basta pegar a BR 101 sentido Santos. O estado da estrada está razoável, mas ela é cheia de curvas e requer atenção. No verão costuma haver deslizamentos das montanhas próximas, devido às fortes chuvas.

De ônibus: Da rodoviária Novo Rio saem 13 ônibus convencionais com ar condicionado da Viação Costa Verde (a única que opera o trecho) por dia, das 4h às 21h. A passagem custa R$ 70 e a viagem leva cerca de 4h30. A rodoviária de Paraty fica a 5 minutos a pé do Centro Histórico. O retorno de Paraty para o Rio custa R$ 65 e demora 4h40. Há 13 partidas de Paraty para o Rio diariamente, a primeira às 2h20 e a última às 21h. Dá para comprar a passagem pelo site oficial da Viação Costa Verde.

 Veja como ir a Paraty a partir de São Paulo, Belo Horizonte e Angra.

 

Reserve sua hospedagem em Paraty pelo Booking clicando aqui e ajude o blog a ganhar uma pequena comissão sem pagar nada a mais! (saiba como funciona essa parceria aqui) 

Ao reservar o seu carro pelo portal Rentcars por esse link, você compara preços de várias locadoras, consegue descontos e colabora com o Viciada em Viajar.

 

Leia também:

Onde comer (e onde não comer!) em Paraty

A lista com as melhores praias de Paraty

O melhor passeio de barco em Paraty

Veja o índice de posts sobre Paraty

Compartilhar este artigo:

Comentários

  1. noeli
    13 out 2016

    Boa noite .e valores das pousadas? obrigado.

  2. Fernanda do Carmo Marinho da Silva
    04 maio 2017

    Oi Boa noite, quero fazer uma excursão, para Paraty. Mas como não conheço ai fico na dúvida sobre hospedagem e passeios de barco nas praias e mergulho. Tem como mandar pra mim por favor.

  3. Cássia
    22 jun 2017

    Adorei as dicas!!! Vou em julho, tomara que o tempo esteja bom! Vou procurar a escuna Porto Seguro que voce indicou, pois também vou só com meu namorado e nao vale a pena alugar um barco exclusivo. E pelo que voce citou do passeio, passa pelos lugares que eu priorizo ir. =)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *