Como economizar em San Francisco: 9 passeios grátis

postado por Marcelle Ribeiro em 15/10/2015 - Atualizado em: 20/09/2016
Compartilhar este artigo:

San Francisco, nos Estados Unidos, não é exatamente uma cidade barata: os hotéis são bem caros (um pouco menos que Nova York, que deve estar entre uma das mais caras do mundo), os restaurantes têm preços “salgados” e muitas atrações cobram ingressos que podem pesar no bolso. Mas há muito o que fazer nesta bela cidade californiana sem abrir a carteira. Vamos às dicas?

 

1 – Passeio a pé pelo Golden Gate Park e pelo Haight Ashbury

Caminhe perto do Stow Lake, no Golden Gate Park e você verá patos, cisnes, tartarugas e flores belíssimos. É como se a natureza estivesse posando para a sua câmera fotográfica. Se não tiver grana para entrar no Conservatory of Flowers (US$ 8), tire fotos com o lindo jardim que fica em frente a ele (é grátis!). Ou vá ao local na primeira terça-feira do mês, quando a entrada é gratuita. O Japanese Tea Garden e o San Franscisco Botanical Garden também cobram ingresso (US$ 8 e US$ 7, respectivamente), mas também têm dias grátis. O Japanese Tea Garden não cobra nadica de nada às segundas, quartas e sextas-feiras se você entrar até às 10h. Já para ver as plantas do San Francisco Botanical Garden sem pagar, vá em qualquer dia da semana bem cedo (é grátis das 7h30 às 9h) ou na segunda terça-feira de cada mês. Também não há cobrança de ingresso no dia de Thanksgiving, no Natal e no Ano Novo.

 

 

IMG_1797

Stow Lake, no Golden Gate Park. Foto: Marcelle Ribeiro

 

Os mais “econômicos” podem ver jardins muito bonitos também no Shakespeare Garden, que não cobra entrada. Se tiver disposição para andar bastante, caminhe até o moinho de vento com tulipas, no extremo oeste do parque, quase chegando no oceano Pacífico. No caminho você verá búfalos e lagos. (Leia mais sobre o Golden Gate Park neste post aqui)

Você pode aproveitar a ida ao Golden Gate Park para dar uma passada rápida no bairro mais hippie de San Francisco, o Haight Ashbury, que fica nas ruas que dão acesso ao parque. Entre em lojas de roupas antigas, hippies ou do século passado, e se divirta provando chapéus e todo tipo de vestimenta engraçada. Dê uma passada em uma das lojas de discos mais famosas da cidade, e veja raridades em vinil. (Saiba mais sobre esse roteiro aqui)

 

Loja Jammin On Haight, no bairro Haight Ashbury, em San Francisco. Foto: Marcelle Ribeiro

Loja no bairro Haight Ashbury, em San Francisco. Foto: Marcelle Ribeiro

 

2 – Ande no mais famoso calçadão e veja leões-marinhos

Andar pelo calçadão de Fisherman’s Wharf pode parecer um passeio bem “turistão”, mas é daqueles que tem que fazer. Comece no Píer 39, onde funcionam lojas e restaurantes e, melhor de tudo: onde você pode ver dezenas de leões-marinhos se esticando e cochilando ao sol sem pagar nada! Eles são uma graça! Continue caminhando, dê uma paradinha para ver os pães em formatos divertidos da padaria Boudin e siga até o ponto final do centenário bonde de San Francisco (não perca a chance de fotografá-lo subindo ou descendo a ladeira). Leia o post completo sobre Fisherman’s Wharf aqui.

 

Leões-marinhos no Píer 39, em Fisherman's Wharf. Foto: Marcelle Ribeiro

Leões-marinhos no Píer 39, em Fisherman’s Wharf. Foto: Marcelle Ribeiro

3 – Aprecie a Golden Gate Bridge e a baía de San Francisco

Não quer gastar com aluguel de bicicleta para percorrer a ponte que é ícone da cidade? Você pode vê-la de graça, indo até a área chamada Crissy Field, que nada mais é que um jardim e uma “prainha” de onde se tem uma vista privilegiada para a Golden Gate Bridge.É uma região legal para fazer piquenique, curtir o sol e tirar muitas fotos. Não deixe de visitar o Palace of Fine Arts, que fica ali pertinho, onde há um lago e um prédio histórico com rotundas e formas arredondadas de cair o queixo (e o melhor, grátis!).

Golden Gate Bridge. Foto: Marcelle Ribeiro

Golden Gate Bridge. Foto: Marcelle Ribeiro

Tem disposição para fazer um “exercício extra”? Caminhe pela Golden Gate Bridge e vá para a cidade vizinha, a pitoresca Sausalito, cheia de charmosas lojinhas, cafés e antiquários à beira-mar, com mansões e barquinhos que rendem ótimas fotos. Mas prepare-se para subir e descer algumas ladeiras bem puxadinhas, ok? Se as suas pernas só aguentarem a ida, retorne a San Francisco de ferry boat. Encare os cerca de US$ 11 do ferry de volta como o ingresso para o passeio mais barato que você encontrará pela baía de San Francisco (fique no balcão da varanda para ver o mar). Veja mais sobre essas atrações neste post aqui.

 

Sausalito. Foto: Marcelle Ribeiro

Sausalito. Foto: Marcelle Ribeiro

4 – Aprecie as casas vitorianas e praças charmosas

San Francisco tem praças imperdíveis. Uma delas é Alamo Square, onde você não apenas vê a sequência de casas vitorianas e coloridinhas mais fotografada da cidade (conhecida como Painted Ladies), como pode ter uma visão geral da cidade e apreciar prédios exóticos como Transamerica Pyramid. Caminhe para outras praças próximas que valem a visita: da Alta Plaza, você vê a baía e no Lafayette Park você senta em um banquinho e curte o sol como os “locais” (e ainda fica embasbacado com as mansões do entorno). Tudo isso sem pagar nenhum centavo! (Veja como fazer esse roteiro neste post)

 

Painted Ladies, na Alamo Square. Foto: Marcelle Ribeiro

Painted Ladies, na Alamo Square. Foto: Marcelle Ribeiro

5 – Clique a colorida Chinatown e veja uma bela catedral

Nunca estive em uma Chinatown tão colorida e tão bacana como a de San Francisco. Subindo algumas ladeiras, você pode ver prédios com a arquitetura típica da China, dragões, monumentos, portais e até templos. As lojas também têm vitrines que merecem ser admiradas. Ali pertinho, o Transamerica Pyramid, prédio com topo em formato de pirâmide, pede uma foto. Aproveite que está na região e caminhe até a Grace Cathedral, uma catedral cristã que vale a visita não apenas porque tem vitrais bonitos e coisas exóticas, como labirintos desenhados no chão, mas porque abraça pessoas de diferentes religiões. (Veja o guia completo para esse passeio aqui)

 

Chinatown de San Francisco. Foto: Marcelle Ribeiro

Chinatown de San Francisco. Foto: Marcelle Ribeiro

Grace Cathedral, em San Francisco. Foto: Guilherme Calil

Grace Cathedral, em San Francisco. Foto: Guilherme Calil

6 – Curta os murais e seja “moderno” no bairro Mission

Ser “moderno” e “antenado” em San Francisco é sentar na grama do Dolores Park, no bairro Mission District, para curtir o sol e bater papo com os amigos. Muita gente faz piquenique ali. Eu gostei mesmo foram dos murais do bairro, a poucos metros de distância do parque, na viela Clarion Alley, que retratam desde a vida na cidade até as diferenças de classes e os direitos das mulheres. Aproveite para fotografar a Mission Dolores, igreja centenária. Para entrar, paga-se US$ 5, mas se você não tiver grana, fique apenas com a foto da fachada (mas recomendo pagar e entrar, vale a pena!). Veja como montar seu roteiro em Mission District aqui.

 

Murais de Mission District, em San Francisco. Foto: Marcelle Ribeiro

Murais de Mission District, em San Francisco. Foto: Marcelle Ribeiro

Dolores Park, em San Francisco. Foto: Marcelle Ribeiro

Dolores Park, em San Francisco. Foto: Marcelle Ribeiro

7 – Vá na igreja russa mais dourada que você já viu

Quer “tirar onda” de que conhece pontos de San Francisco que pouquíssimos turistas visitam e, de quebra, ficar de queixo caído com tanta beleza? Vá à Holy Virgin Cathedral, que tem cúpulas douradas que chamam a atenção do lado de fora e TODOS os cantos de seu interior desenhados com imagens santas. É tanto desenho, tanto dourado, tanta coisa bonita, que você não vai nem saber para onde mirar a lente da câmera. E, melhor de tudo, grátis. (Veja como chegar à Holy Virgin Cathedral aqui).

IMG_1969

Holy Virgin Cathedral, em San Francisco. Foto: Marcelle Ribeiro

 

8 – Visite os museus em dias de entrada grátis

Como em museus de outras cidades do mundo, os de San Francisco não cobram ingressos em determinados dias do mês. Mas prepare-se, porque nessas datas o movimento de visitantes costuma ser grande. No Asian Art Museum, que tem arte asiática (como budas e obras japonesas), não há cobrança de ingresso no primeiro domingo de todos os meses (veja como é o museu aqui). No museu de ciências Exploratorium, que agrada crianças e adultos , a entrada é grátis em apenas 6 dias do ano e as datas exatas variam de acordo com feriados. Veja quais são elas aqui.

Entrar sem pagar na California Academy of Sciences é quase impossível, já que o museu de ciências voltado para crianças pequenas só oferece entrada grátis um domingo a cada três meses. Em 2015, o próximo será em 6 de dezembro.

Asian Art Museum. Foto: Guilherme Calil.

Asian Art Museum. Foto: Guilherme Calil.

 

9 – Veja igrejas e murais no bairro italiano North Beach

North Beach, o bairro onde vive a colônia italiana de San Francisco, é mais uma dica para quem curte um bom passeio grátis e a pé, e não requer grandes caminhadas. Comece pela parte mais difícil, a subida de ladeira para ver os murais coloridos da Coit Tower, que retratam a vida na Califórnia da década de 1930, com imagens sobre trabalhadores, indústrias e personagens da época. Você não paga nada para ver os murais nem pra fotografar a torre do lado de fora. Paga apenas se quiser subir para ver a cidade do alto (mas já dei dicas grátis de onde ver a vista de San Francisco sem coçar o bolso no texto acima, né?).

Coit Tower. Foto: Marcelle Ribeiro

Coit Tower. Foto: Marcelle Ribeiro

IMG_0763

Mural da Coit Tower. Foto: Marcelle Ribeiro

 

Depois da Coit Tower, dê uma passada na Saints Peter e Paul Church (igreja frequentada por um dos ídolos do baseball dos Estados Unidos, Joe di Maggio) e na Washington Square, onde os americanos brincam com frisbee com seus cachorros (Veja mais sobre essas atrações aqui).

 

Reserve sua hospedagem em San Francisco pelo Booking clicando aqui e ajude o blog a ganhar uma pequena comissão sem pagar nada a mais! (saiba como funciona essa parceria aqui)

Ao reservar o seu carro pelo portal Rentcars por esse link, você compara preços de várias locadoras, consegue descontos e colabora com o Viciada em Viajar.

Contrate seguro de viagem internacional com desconto na Mondial clicando aqui.

 

Veja também:

Como andar de transporte público em San Francisco

Onde comer (e onde não comer) em San Francisco

Índice de posts sobre San Francisco

Compartilhar este artigo:
Publicado por Marcelle Ribeiro

Jornalista, baiana, mas há mais de 20 anos moradora do Rio de Janeiro. Nos seus mais de 30 anos de vida, já viajou sozinha e acompanhada. Casada com o Guilherme, petlover e viciada em pesquisar novos destinos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *