Show de tango em Buenos Aires: os baratos, os caros e as milongas

postado por Marcelle Ribeiro em 06/04/2012 - Atualizado em: 16/09/2018
Compartilhar este artigo:

Se você está buscando show de tango em Buenos Aires, saiba que eles existem para todos os bolsos. Ver um espetáculo desses é obrigatório, a questão é só decidir: qual tango é o mais adequado às suas expectativas?

show-de-tango-em-buenos-aires

Dançarinos de tango no Café Tortoni. Foto: Marcelle Ribeiro.

Em Buenos Aires, existem os tangos BBBs (bons, bonitos e baratos) e os tangos-show (classificação minha e de blogueiros viajantes, não-oficial!).

Reserve sua hospedagem em Buenos Aires pelo Booking clicando aqui.

 

Tangos-show

Os tangos-show, pelo que pesquisei, fazem mais o estilo “Holywood”, com mais casais dançando, palcos maiores, mais músicos. São mais caros e normalmente você tem opção de escolher entre “só show” ou “show+jantar”.

Em todas as minhas pesquisas para a última viagem a Buenos Aires, li e ouvi de várias pessoas que a opção “show+jantar” era uma roubada: você paga caríssimo pelo jantar (pelo mesmo valor, poderia comer em vários lugares legais na cidade) e a comida é mais ou menos. Ah, e é claro: as agências de viagem sempre vão te indicar um “tango-show”.

Antes de mais nada, esclareço: não é que os tangos-show sejam ruins. Não são. Recebi várias boas indicações de espetáculos desses. E na última viagem que fiz a Buenos Aires, só não fui a um tango-show devido a restrições orçamentárias inesperadas e ocorridas às vésperas da viagem. Queria ver algo mais grandioso, entendem? Mas infelizmente não deu.

Os tangos-shows que me indicaram foram os do Esquina Carlos Gardel (dicas da Beatriz Fonseca e da Fernanda Maniero) e do Sabor a Tango (dica de Camille Souza). Lendo blogs de viagem, vi que indicavam também os shows do El Querandí, do Piazzola Tango e do caréeeeeesimo Rojo Tango. Percebi que muitos blogueiros não gostaram do Señor Tango.

Como eu disse, nunca fui a um tango-show, mas ficam aí as dicas para vocês. Se quiserem saber preços e horários, cliquem no nome da casa de show, que leva ao seu respectivo site oficial.

Alugue carro em Buenos Aires pelo portal Rentcars por esse link com desconto.

 

Show de tango em Buenos Aires: os baratos

Os BBBs têm preço em conta, são em lugares menores e costumam ter menos casais de bailarinos (dois ou três). São mais intimistas. As agências de viagem nunca indicam tangos BBBs.

Procurando passeios em Buenos Aires ou nos arredores? Veja aqui na Get Your Guide!

 

Café Tortoni

Na minha primeira visita à Argentina fui a um show de tango em Buenos Aires que super-hiper indico: o do Café Tortoni. Essa confeitaria tradicionalíssima da cidade tem apresentações de tango à noite numa sala pequena, mas aconchegante e reservada do salão principal.

Se não me falha a memória, eram apenas dois casais de dançarinos e os músicos. O show foi ótimo, tocaram vários tangos conhecidos e tipos de tango diferentes. Você fica sentadinho numa mesa e pode pedir qualquer coisa do cardápio deles que o garçom leva até você, mesmo no escurinho. No site deles (clique aqui) tem todos os horários, preços e descrição dos shows.

Na época em que eu fui, não dava para comprar ingressos pela internet (não sei se hoje dá) e como o espaço é pequeno, preferi passar lá durante o dia e comprar antecipadamente. É o que indico que você faça.

Buscando hotel em Buenos Aires? Reserve pelo Booking clicando aqui.

shows-de-tango-em-buenos-aires

Público assistindo ao show do Café Tortoni. Foto: Marcelle Ribeiro.

buenos-aires-tango3

O cantor, empolgado, pedindo para a plateia cantar junto. Foto: Marcelle Ribeiro.

Centro Cultural Borges

Este ano, resolvi experimentar um tango BBB diferente e fui ao Centro Cultural Borges, seguindo a dica do blogueiro Ricardo Freire. Aliás, neste post aqui, do blog do Ricardo, o Viaje na Viagem, tem a opinião de vários brasileiros sobre vários shows de tango de Buenos Aires.

O Centro Cultural Borges fica dentro das Galerías Pacífico, no Centro da cidade. Passei lá um dia antes, durante um passeio pelo Centro, para comprar os ingressos, mas ouvi dizer que não é difícil comprar na hora. No dia em que fui, uma sexta-feira de fevereiro, o local da apresentação não ficou lotado, tinha cadeira para quem comprasse na hora.

No Centro Cultural Borges o show é dentro de um teatro, com fileiras de cadeiras. Não dá para petiscar nada. Comparando o show deles com o do Tortoni, prefiro o do Tortoni.

O show que eu vi no centro cultural, o Bién de Tango (cada dia é um show diferente), me decepcionou um pouco. Apesar de haver mais casais de bailarinos, eles tocam poucos tangos conhecidos, o que acabou fazendo com que eu não me empolgasse tanto.

E tinha momentos em que não havia dançarinos no palco, apenas uma cantora fazendo um “solo” ou um cantor. Enfim, achei o tango do Café Tortoni mais animado! Ah, e no Centro Cultural Borges a turistada não pode tirar fotos… 🙁

Seguro viagem internacional? Compre com a Sul América, em parceria com a Conset Seguros e conosco. 

 

E o que são milongas?

Para quem está buscando show de tango em Buenos Aires não apenas para assistir, mas também para dançar, a dica são as milongas! Uma milonga não é propriamente um show de tango. É onde se pratica! Os portenhos vão a milongas para dançar tango. Existem váaarias em Buenos Aires, e em alguns há aulas de tango antes da milonga começar.

Não ter ido a uma milonga foi a frustração da minha viagem. Só na noite reservada para ir à milonga é que percebi que meus pesos tinham acabado e não consegui sacar nem trocar dinheiro a tempo de ir à milonga que eu queria, a La Viruta. Conclusão: como eles não aceitavam cartões nem reais, eu não pude ir… 🙁

Porém, deixo aqui as dicas que consegui. A La Viruta foi indicação da minha prima Camille Souza. Fica em Palermo Soho e no site deles tem tudo explicadinho: horários, preços, etc. Eles aceitam pesos, euros e dólares, mas não aceitam reias nem cartões. Veja como a Camille descreveu o La Viruta:

“Uma dica preciosa sobre tango são as MILONGAS!!! Milonga é uma espécie de baile onde os argentinos vão dançar. É uma espécie de gafieira do tango! É um programa bem nativo e pouco frequentado por turistas. Há várias milongas em Buenos Aires, é possível procurar no jornal ou pedir indicação no hotel.

Eu fui no La Viruta. O lugar é uma espécie de galpão com uma enorme pista de dança. Há poucas mesas e cadeiras. O objetivo é dançar e não assistir. Eu e Pedro, que estávamos nos sentindo após uma hora de aula de tango, quase fomos atropelados pelos argentinos na pista.

No entanto, como somos brasileiros e não desistimos nunca, optamos por ficar no dois prá lá e dois pra cá, ao som de tango. O DJ alterna os clássicos do tango com baladas de boate. E o que tocar o pessoal dança. É uma festa bem eclética: tem gente de todas as idades, casais, grupos de amigos, etc. Foi o lugar mais animado que fui na Argentina”.

Outra dica, mas da amiga Adriana França, foi uma milonga nas Barrancas de Belgrano, que rola num parque de Buenos Aires, no bairro de Belgrano. Olha o que a Dri escreveu:

“Sextas, sábados e domingos tem tango aberto na praça debaixo de um grande “caramachão”. São alunos, professores, dançarinos profissionais…tudo junto ensaiando, aprendendo, ensinando…muito legal!!!”.

Nestes blogs de brasileiras você encontra mais informações sobre milongas em Buenos Aires: Pergaminho Eletrônico e Aqui me quedo.

Os portenhos gostam tanto de ir a milongas que tem até sites especializados com a programação delas. Um desses sites que me indicaram foi o Punto Tango. Clique aqui e veja a programação.

 

Reserve sua hospedagem em Buenos Aires pelo Booking clicando aqui e ajude o blog a ganhar uma pequena comissão sem pagar nada a mais! (saiba como funciona essa parceria aqui)

Ao reservar o seu carro pelo portal Rentcars por esse link, você compara preços de várias locadoras, consegue descontos e colabora com o Viciada em Viajar.

Não vá para a Argentina sem seguro viagem internacional. Compre com a Sul América, em parceria com a Conset Seguros e conosco, e consiga preços imbatíveis! Contrate aqui.

Leia também:

Mais fotos e curiosidades no nosso Facebook, Instagram , Twitter e Pinterest

Compartilhar este artigo:
Publicado por Marcelle Ribeiro

Jornalista, baiana, mas há mais de 20 anos moradora do Rio de Janeiro. Nos seus mais de 30 anos de vida, já viajou sozinha e acompanhada. Casada com o Guilherme, petlover e viciada em pesquisar novos destinos.

Comentários

  1. Cecilia Lima
    19 abr 2017

    Adorei as suas dicas ! Como será a primeira vez que eu e meu marido iremos à Buenos Aires já fizemos a opção pelo Café Tortoni ; vamos no BBB … Valeu !

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *