Viagem para o Uruguai: onde ficar em Montevidéu e trocar dinheiro

postado por Marcelle Ribeiro em 24/07/2017 - Atualizado em: 21/01/2018
Compartilhar este artigo:

Enquanto a minha viagem para o Uruguai continua apenas na vontade, minha mãe “furou a fila” (rsrsrs) e aproveitou uns dias de folga para fazer vários passeios em Montevidéu. Descontando o dia de chegada e o dia de partida, ela ficou três dias na capital uruguaia agora em julho. Minha mãe, Adelia Ribeiro, conta abaixo como foi o roteiro de viagem dela. Bora ver as dicas?

 

Teatro Solis, em Montevidéu. Foto: Adelia Ribeiro

Teatro Solis, em Montevidéu. Foto: Adelia Ribeiro

Quando ir a Montevidéu

Definitivamente é um lugar para se visitar no verão. Pegamos chuva e frio no início de julho. (veja a média de chuva e temperatura mês a mês em Montevidéu aqui)

 

Como ir do aeroporto de Montevidéu ao hotel e trocar pesos

Chegamos na madrugada de uma sexta-feira. Compramos pesos no aeroporto de Montevidéu, só o suficiente para o táxi. Com cada R$ 1, compramos 6,722 pesos uruguaios no aeroporto.

Pensando em alugar um carro para conhecer o Uruguai? Pelo Rentcars você reserva nas maiores operadoras do mundo, ganha desconto e ajuda o blog.

 

Saindo do aeroporto, dividimos um táxi com um casal super simpático, de Campinas, que ia pra a mesma região que nós, a Cidade Velha. Pagamos 1.600 pesos a corrida para os quatro. De van, custaria 400 pesos por pessoa.

Quem preferir pegar um Uber, saiba que lá esse serviço funciona regularmente. Mas lá os motoristas são obrigados a abrir um empresa para que paguem impostos ao governo.

Alguns taxistas têm a mesma fama que alguns dos nossos do Rio de Janeiro: não ajudam o passageiro com a bagagem; fumam antes de entrar o carro (levando todo o odor do cigarro pra dentro do carro e são grosseiros. Além disso, os carros são velhos e sem manutenção. Os taxistas cobram 20% mais caro para viagens entre as 20h e as 06h nos dias úteis e, em qualquer horário, nos domingos e feriados.

Falando na moeda, o nosso Real é aceito normalmente e a conversão é feita pela mesma taxa das casas de câmbio. No aerroporto a cotação é sempre pior. No nosso primeiro dia em Montevidéu, fomos a uma casa de câmbio na Rua Zabala, 1384, na Cidade Velha, e conseguimos comprar com a cotação de R$ 1 = 8,30 pesos uruguaios.

Não há a menor necessidade de levar dólar americano.

Cartões de crédito são aceitos na maioria dos lugares (restaurantes e lojas preferem cartão de crédito a dinheiro).

 

Onde ficar em Montevidéu

Ficamos no hotel boutique Alma Histórica, na região de Cidade Velha. Super charmoso, serviço nota 10. Este hotel não é muito conhecido pelos turistas brasileiros. É muito usado por executivos que vão a trabalho para Montevidéu e por turistas americanos. Éramos os únicos hospedes, já que a frequência maior é durante a semana e fomos em um final de semana, em baixa temporada.

O Hotel fica na Cidade Velha, Praza Zabala, que tem este nome em homenagem ao fundador de Montevidéu, Bruno Mauricio Zabala. É uma praça comum, sem muita graça.

 

Hotel boutique Alma Histórica, em Montevidéu. Foto: Marcelle Ribeiro

Hotel boutique Alma Histórica, em Montevidéu. Foto: Marcelle Ribeiro

Hotel boutique Alma Histórica, em Montevidéu. Foto: Adelia Ribeiro

Hotel boutique Alma Histórica, em Montevidéu. Foto: Adelia Ribeiro

Praça Zabala, em Montevidéu. Foto: Adelia Ribeiro

Praça Zabala, em Montevidéu. Foto: Adelia Ribeiro

Praça Zabala, em Montevidéu. Foto: Adelia Ribeiro

Praça Zabala, em Montevidéu. Foto: Adelia Ribeiro

Reserve seu hotel em Montevidéu por este link do Booking (que tem o meu código) e ajude o blog.

Já tem seguro de saúde internacional? Faça pela Mondial por esse link e ganhe desconto

Pelo Rentcars você aluga carro nas maiores operadoras do mundo, ganha desconto e ajuda o blog.

 

Leia também:

Tudo que você precisa saber para montar sua viagem para o Uruguai

Todos os posts sobre a Argentina

Como planejar uma viagem ao Chile

Mais fotos e curiosidades da Indonésia no nosso Facebook (https://www.facebook.com/viciadaemviajar/), Instagram (https://www.instagram.com/viciada_em_viajar) e Twitter (https://twitter.com/viciadaemviajar)

Compartilhar este artigo:
Publicado por Marcelle Ribeiro

Jornalista, baiana, mas há mais de 20 anos moradora do Rio de Janeiro. Nos seus mais de 30 anos de vida, já viajou sozinha e acompanhada. Casada com o Guilherme, petlover e viciada em pesquisar novos destinos.

Comentários

  1. marcio Lima
    08 out 2017

    Muito boas dicas,parabéns pelo serviço,cumprimentos Marcio Lima

  2. marcio Lima
    08 out 2017

    Muito boas dicas,parabéns pelo serviço,cumprimentos Marcio Lima

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *