Cataratas do Iguaçu – o lado brasileiro

postado por Marcelle Ribeiro e publicado em 27/07/2014 - Atualizado em: 17/02/2016
Compartilhar este artigo:

Muita gente que visita as Cataratas do Iguaçu comete o erro de ir apenas ao lado brasileiro dessa maravilha, que fica na cidade de Foz do Iguaçu (PR), e não vai às cataratas argentinas, que ficam em Puerto Iguazu, a poucos quilômetros de Foz. E há a disputa sobre que lado das cataratas é mais legal, se o do Brasil ou o da Argentina. Eu achei os dois deslumbrantes, cada um de uma maneira diferente, e acredito que não dá para ir lá e não ver os dois lados. Não, você não vai ficar “enjoado” de tanta catarata. Não é repetitivo e a sensação que se tem de um lado é distinta da que se tem do outro.

foto 5 (4)

Vista das cataratas pelo lado brasileiro. Foto: Marcelle Ribeiro

O lado brasileiro das cataratas (Parque Nacional do Iguaçu) requer menos tempo do visitante, mas isso significa quase um dia inteiro. Anda-se menos e o parque é bem organizado e limpo. É aqui que se tiram as fotos panorâmicas mais bonitas.

O lado argentino também é organizado, mas como tem mais roteiros com cataratas, requer mais esforço das pernas dos visitantes e um dia inteirinho. Mas ambos podem ser conhecidos por turistas de todas as idades e são acessíveis até para pessoas com carrinhos de criança e cadeira de rodas (pelo menos em boa parte dos parques). O lado argentino só perde para o brasileiro porque o acesso a parte do parque é feito com um trenzinho interno que tem baldeação, mas isso é facilmente contornável se você seguir as dicas que darei aqui no blog.

Procurando hotel? O Booking tem opções para todos os bolsos. Reserve por esse link, que tem o meu código, e ajude o blog.

Nos dois lados é possível “sentir” as cataratas: em Foz, há a passarela para a parte baixa da Garganta do Diabo, onde você vai se molhar com as gotículas de água que voam, e do lado argentino, também vai poder ficar em uma área em que os pingos de uma das quedas proporcionam uma sensação incrível quando tocam o corpo do turista.

foto 1 (13)

Ao fundo, passarela da Garganta do Diabo, cataratas pelo lado brasileiro. Foto: MR

Há quem diga que é melhor ir primeiro no lado brasileiro e depois no lado argentino. Eu concordo, mas não sinta-se culpado se não for possível fazer nessa ordem.

Feitas essas explicações, vou agora falar um pouco mais sobre o lado brasileiro.

Pensando em alugar um carro? Compare em mais de 100 locadoras com a Rentcars! Pague parcelado em até 12X!

A visita vai ficando mais fascinante à medida que se anda. Você passa pela bilheteria, pega o ônibus do próprio parque (com vista panorâmica), que percorre uma área verde linda, com muitas árvores, e salta na estação cataratas. Até aí, não viu água nenhuma. Depois, desce para o primeiro mirante e vê as cataratas ao longe. Confesso: dali elas não parecem tão deslumbrantes, apesar de serem lindas. O que me fez sorrir nesses primeiros momentos no parque brasileiro foram os quatis: eles surgem aos montes, de dentro da mata e vêm “pedir” comida aos visitantes. Não dê: os bichos podem te arranhar e te machucar. Há várias placas em todo o parque sinalizando que eles não são tão dóceis como podem parecer. Mas que são lindos, são.

20140501_120204

Vista das cataratas pelo lado brasileiro

 

foto 2 (5)

Quatis no lado brasileiro das cataratas. Foto: Marcelle Ribeiro

 

foto 2

Vista das cataratas pelo lado brasileiro. Foto: Marcelle Ribeiro

Vá andando pelos inúmeros mirantes que se seguem e você vai ver que vai gostar cada vez mais do visual.

E vai chegar um ponto em que você perceberá que todo mundo passou a usar capa de chuva (que pode ser comprada na porta do parque e lá dentro também) e vai colocar a sua. Mesmo que você não tenha intenção de fazer nenhum passeio radical, só de caminhar mesmo, use-a. E vá para o mirante da Garganta do Diabo, que é a área das cataratas mais incrível. Guarde tudo dentro da mochila e tente colocar um saco plástico transparente em volta da sua câmera, porque muitos pinguinhos de água vão vir de todos os lados para molhar você. Os visitantes não costumam ficar muito tempo na passarela, justamente por causa desse “turbilhão” de gotículas, mas aproveite cada momento. É possível sentir uma sensação maravilhosa de paz ali. Sabe aqueles lugares que fazem a gente esquecer de tudo? É assim na passarela da Garganta do Diabo.

foto 4 (6)

Passarela da Garganta do Diabo, no lado brasileiro das cataratas de Iguaçu. Foto: MR

foto 5 (5)

Vista das cataratas pelo lado brasileiro. Foto: Marcelle Ribeiro

Depois, você pode ver a Garganta de outros pontos (sempre de baixo para cima) e seguir para a praça de alimentação para almoçar e ver as quedas d’água de outros ângulos. Falando em comida: no parque brasileiro há apenas um restaurante que serve refeições “de verdade”, mas ele só funciona no esquema buffet e quando eu fui achei caro. Era uns R$ 45 por pessoa para comer à vontade, fora bebidas. Ao lado dele, há duas lanchonetes, uma que vende hambúrgueres e lanches fritos, e outra com salgados e sanduíche natural. Os preços dos lanches são pagáveis (uns R$ 20 por um sanduba com refri). Faça um lanche e deixe para jantar em um lugar gostoso mais tarde.

foto 3 (9)

Vista das cataratas pelo lado brasileiro. Foto: Marcelle Ribeiro

foto 4 (9)

Feliz igual a pinto (molhado) no lixo! Nas cataratas brasileiras.

 

Tem muita gente que se contenta com encerrar o passeio por aí, mas eu recomendo que você faça uma atividade extra dentro do parque mesmo, paga à parte, chamada Macuco Safári, em que você vai de bote motorizado até perto das quedas d’água, para sentir a força delas. Mas atenção: só recomendo o Macuco Safári para quem não pretende fazer o passeio similar que é oferecido no lado argentino das cataratas, chamado Aventura Nautica. Explico: o Aventura Nautica é muitíssimo parecido, tão seguro e emocionante quanto o Macuco Safári, mas muito mais barato. Por isso, se eu fosse você, faria apenas o Aventura Nautica, para gastar menos e ter a mesma diversão. Mas, se você não pretende ir para o lado argentino, te digo para fazer o Macuco Safári. Quando fui o Macuco estava custando R$ 170 para adultos e R$ 85 para idosos e crianças (veja detalhes no fim do post), enquanto o Aventura Nautica estava saindo a 220 pesos para adultos (cerca de R$ 91).

Vou explicar sobre os dois com mais calma num próximo post, mas escrevo um pouco sobre eles para já te deixar tranquilo e com vontade: esses dois passeios “de aventura” podem ser feitos por pessoas de todas as idades. Não precisa ser nenhum jovem aventureiro para curtir. Eu fiz os dois, e em ambos havia turistas de uns 60 anos de idade ao meu lado, curtindo. Havia mães de uns 60 anos dizendo “que pena que minha irmã da minha idade desistiu de fazer o passeio, não é nada do outro mundo”. Você se molha muiiiiiito, é verdade, porque, afinal de contas, está ali para isso mesmo, não é? Mas não fiquei com medo nem no Macuco Safári, nem no Aventura Nautica (que já teve fama de ter mais “adrenalina” que o similar brasileiro).

Bom, para resumir: reserve umas 3h do seu dia no lado brasileiro das Cataratas para fazer o Macuco Safari (caso não pretenda fazer o Aventura Nautica no lado argentino). É que o processo de comprar o ingresso + chegar ao bote + colocar salva-vidas + começar o passeio + voltar + secar-se + e chegar ao portão do parque leva mais ou menos 3h.

Ficou com vontade de saber mais sobre essa aventura nas cataratas? Aguarde o próximo post em breve!

Veja o índice de posts sobre Foz do Iguaçu e as cataratas aqui

Reserve sua hospedagem em Foz do Iguaçu pelo Booking clicando aqui e ajude o blog a ganhar uma pequena comissão sem pagar nada a mais! (saiba como funciona essa parceria aqui)

Ao reservar o seu carro pelo portal Rentcars por esse link, você compara preços de várias locadoras, consegue descontos e colabora com o Viciada em Viajar.

Parque Nacional do Iguaçu (é o parque brasileiro):

http://www.cataratasdoiguacu.com.br/

Endereço: Rodovia BR 469, km 18 – Foz do Iguaçu. Há estacionamento no local ( R$ 17,50 por dia). Há ônibus públicos comuns que saem do Terminal de Transporte Urbano (TTU) do Centro de Foz do Iguaçu e passam por boa parte da cidade de Foz até chegar à porta do Parque Nacional do Iguaçu, num trajeto que leva cerca de 30 minutos para ser percorrido. Eu conheci tudo em Foz e região de ônibus, seguindo as dicas desse post aqui: http://www.viajenaviagem.com/2014/03/foz-do-iguacu-dicas-transporte-onibus/

Ou seja, você não precisa alugar carro nem se enfiar em agência de viagem para pegar van para ir às cataratas. Vá de ônibus: é bom, tranquilo e barato.

Preço: Brasileiros pagam R$ 29,20 (adulto) ou R$ 7,90 (maiores de 60 anos de idade e crianças de 2 a 11 anos). Dica: Compre seu ingresso pela internet e evite filas no dia da visita!

Macuco Safari: Preço: R$ 170 (adultos – a partir de 12 anos) e R$ 85 (crianças de 7 a 11 anos e maiores de 60 anos). Grátis para crianças de 0 a 6 anos. Para mais informações veja o site oficial.

Horário de funcionamento: Abre todos os dias, de 9h às 17h, inclusive domingos e feriados.

Compartilhar este artigo:

Comentários

  1. Adelia
    28 jul 2014

    Muito arrependida por não ter ido com você !

  2. Simone Silva
    29 jul 2014

    Visitei as Catarata em Set/2013 e simplesmente amei! É um lugar incrível! Indescritível a sensação de passar pela passarela, ver dois ou três arco íris ao mesmo tempo, é maravilhoso! Na hora da refeição fiz exatamente como você: optei pela lanchonete, o único problema foi conseguir comer sossegadamente, pois os quatis apareciam de todos os lados querendo comida rs, mas consegui despistá-los kkkkkk

  3. Guiomar
    09 set 2014

    E o restante?

    • 16 set 2014

      Em breve, Guiomar! A blogueira tem que conciliar o trabalho, a mudança de apartamento e o blog….:)

  4. Nathalia
    05 ago 2015

    Qual valor dessas capas de chuva??E sos plásticos protetores de câmera???

    • 06 ago 2015

      Oi, Nathalia,
      As Capas mais baratinhas custam R$ 5. As sacolas para colocar as câmeras durante o passeio são grátis, eles apenas te emprestam. Mas elas não permitem você fotografar durante o passeio, ok? É apenas para não molhar.

  5. Karina
    20 set 2015

    Poxa, não sabia a respeito da Aventura Nautica. Ainda bem que encontrei seu blog. Vc saberia dizer a diferença nos valores entre os Macuco Safari e Aventura Nautica? Obrigada pelas dicas

    • 20 set 2015

      Quando fui o Macuco estava custando R$ 170 para adultos e o Aventura Nautica estava saindo a 220 pesos para adultos (cerca de R$ 91).
      Abraço,

  6. Gilvânia
    04 maio 2016

    Olá Marcelle, vc sabe dizer quanto tempo leva para conhecer as Cataratas do lado brasileiro, sem o passeio do Macuco Safari? Qual foi o melhor passeio entre Macuco Safari e Aventura Náutico? estou na dúvida em qual fazer!

    • 06 maio 2016

      Oi, Gilvânia,
      Sem o passeio do Macuco, você vai levar umas 2h para conhecer as Cataratas do lado brasileiro.
      Se você só pode fazer um passeio, faça o Aventura Náutica, que é mais barato. Os dois são muito parecidos.
      Abraço,
      Marcelle

  7. gilvania
    10 maio 2016

    Obrigada Marcelle, pela atenção adorei as suas dicas.

  8. ISABEL CRISTINA
    15 jul 2016

    Gostei das informações. Vou a Foz 20/07/16. Depois dou notícias!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *