Chapada dos Veadeiros – Onde ficar / quando ir / como ir

postado por Marcelle Ribeiro e atualizado em: 15/11/2019

Na Chapada dos Veadeiros, onde ficar? Quando ir? Como ir? Essas são dúvidas comuns do viajante sobre a região. Neste texto você vai tirar todas essas dúvidas!

Uma coisa é certa. Lá você vai encontrar cachoeiras incríveis, piscinas naturais belíssimas, trilhas desafiadoras, montanhas e as plantas do cerrado brasileiro. O mais difícil é escolher o roteiro, tantas são as cachoeiras imperdíveis de lá.

Segue um índice para quem quiser ir de forma mais rápida ao assunto de interesse:

Chapada dos Veadeiros Como ir
Chapada dos Veadeiros Onde ficar
Chapada dos Veadeiros Quando ir

Cachoeira do Salto do Rio Preto, na Chapada dos Veadeiros. Foto: Marcelle Ribeiro

Cachoeira do Salto do Rio Preto, na Chapada dos Veadeiros. Foto: Marcelle Ribeiro

Chapada dos Veadeiros Como ir

Avião

A Chapada dos Veadeiros não tem aeroporto.

O aeroporto mais próximo é o de Brasília, que fica a 229 km de Alto Paraíso de Goiás (que vamos abreviar aqui para Alto Paraíso), a 265 km de São Jorge e a 308 km de Cavalcante. Até São Jorge, a viagem dura 3 horas. 

Apesar de estar no mesmo estado, o aeroporto de Goiânia é mais distante, fica a 415km de distância de Alto Paraíso de Goiás, a 452 km de São Jorge e a 505km de Cavalvante. A viagem dura entre 5h a 7h, dependendo da base na Chapada dos Veadeiros escolhida.

Carro

Você vai conhecer melhor as atrações se estiver de carro. Além disso, terá liberdade para montar seu próprio roteiro.

O acesso de Brasília a Alto Paraíso de Goiás, São Jorge e Cavalcante é feito pela BR-020, em direção à Formosa-GO. No trevo, pegue a BR-010, sentido Alto Paraíso. Depois de cruzar a divisa do Distrito Federal com Goiás, a BR-010 passa a se chamar GO-118.

Para ir a São Jorge, chegando a Alto Paraíso, basta virar no trevo à esquerda em direção a São Jorge e seguir pela GO-239 por mais 36 km de rodovia asfaltada.

Já para ir a Cavalcante, você passa por Alto Paraíso e continua pela BR 010/GO-118 até o trevo com a rodovia GO 241. Pegue a GO 241 até Cavalcante.

O melhor de tudo é que a estrada de Brasília a Alto Paraíso de Goiás e São Jorge está “um tapete”: asfalto novinho, sem buracos, em ótimo estado. E o asfalto vai até São Jorge. Não há pedágios e há poucos postos de combustível e lanchonetes no caminho.

Nós alugamos carro onde sempre alugamos: no portal Rentcars, em que pudemos escolher entre diversas locadoras, desde as maiores até as regionais. Retiramos o carro no aeroporto de Brasília e devolvemos lá. Deu tudo certo, como sempre.

E as estradas internas para as cachoeiras? Preciso alugar um carro 4×4?

Não precisa alugar 4×4. Eu fui em período chuvoso (carnaval, fevereiro) e mesmo assim as estradas até o início das trilhas para as cachoeiras era bem OK. São de terra, é verdade, mas estavam super possíveis para um carro comum.

Eu recomendo, entretanto, que você prefira alugar um carro um pouco mais alto. A tração normal vai dar conta, mas um carro muito baixo em trilhas nunca é boa ideia.

Nós usamos o carro que alugamos em todas as trilhas de São Jorge e Alto Paraíso. Em nenhum momento fizemos passeio com agência em 4×4.

Ônibus para Chapada dos Veadeiros

Ir de ônibus para a Chapada dos Veadeiros requer mais tempo e paciência.

A empresa que opera o trecho entre Brasília e Alto Paraíso de Goiás é a Real Expresso, que costuma ter apenas dois horários diários saindo da capital federal para Alto Paraíso e um no sentido contrário. O ônibus que sai de Brasília às 10h chega em Alto Paraíso às 13h. Você pode comprar a passagem de ônibus online aqui.

Para ir a São Jorge você terá que passar antes em Alto Paraíso de Goiás. De Alto Paraíso a São Jorge você pega um ônibus da viação Santo Antônio, que passa por volta das 15h30.

O problema é que os atrasos do ônibus são constantes. No carnaval, por exemplo, ele não estava operando. Ou seja, chegar na Chapada de transporte público dá trabalho e dor de cabeça.  Outra opção é, ao chegar na rodoviária de Alto Paraíso, conversar com outros turistas por ali e ver se alguém topa rachar um táxi. E negociar com um motorista na própria rodoviária.

Mesmo assim, se você resolver ir de ônibus, pode se encaixar em algum tour de agências locais. As mais famosas por lá são a Alternativas, a Ecorotas e Travessia. Dizem que quem visita a Chapada fora de feriadões tem dificuldade de se encaixar nesses tours. Além disso, você gastará um dinheiro que não precisa com guias. Isso porque a várias atrações não precisam desses profissionais. Nós passamos quatro dias lá e em apenas um contratamos guia, na Operadora Fazenda Segredo, para conhecer a cachoeira do Segredo.

Se não quiser alugar carro ou ir de ônibus, pode combinar com uma das agências de viagem citadas acima de buscar você em Brasília, mas certamente ficará mais caro do que pegar um ônibus.

E como ir para Cavalcante?

Pegue um ônibus da Real Expresso até a cidade de Teresina de Goiás (que fica entre Alto Paraíso de Goiás e Cavalcante). E em Teresina de Goiás, acerte com um táxi para percorrer os 22km de lá até Cavalcante. Vale também conversar com as agências de passeios de Cavalcante para checar se elas oferecem o transfer ou se indicam motoristas. Confira no site da prefeitura de Cavalcante os dados das agências locais.

Ha três ônibus por dia entre Brasília e Teresina de Goiás: saindo de Brasília às 10h, 19h ou 21. A viagem dura 4h. O preço é de cerca de R$ 65 (convencional ou executivo) ou de R$ 165 (leito).

De carona

Existem grupos no Facebook de pessoas que combinam caronas para a Chapada dos Veadeiros. Nunca usei e nem conheço quem tenha usado, mas deixo aqui os links para se vocês quiserem testar: Conexão Chapada e Carona Solidária Chapada dos Veadeiros. Pergunte à sua pousada se ela recomenda algum. Ah, importante: mesmo para ir de carona você terá que pagar um valor, ok?

De excursão

Outra opção é comprar um pacote de viagens para a Chapada dos Veadeiros.

chapada-veadeiros-cachoeira-almecegas

Cachoeira de Almécegas 1, na Chapada dos Veadeiros. Foto: Marcelle Ribeiro

 

Chapada dos Veadeiros Onde ficar

As atrações da Chapada dos Veadeiros estão espalhadas por Alto Paraíso de Goiás, São Jorge e Cavalcante.

São Jorge

Eu me hospedei em São Jorge porque as atrações que eu planejei conhecer estavam mais perto de lá. É lá também onde fica a entrada do Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros, que tem duas trilhas de dia inteiro muito famosas.

São Jorge é uma vila, com ruas de terra, pousadas, campings e restaurantes. Não tem farmácia, apenas poucas lojinhas bem simples, uma mercearia e um mercadinho. Eu curti porque adoro ter restaurantes pertinho do hotel e poder evitar o carro à noite.

Quando for a São Jorge, tente ficar numa pousada bonitinha: você vai voltar cansado das trilhas e querer descansar. Uma dica é a Bambu Brasil, que minha amiga Diana conheceu. Com nota 9,3 no Booking, ela tem quartos lindinhos, com ar-condicionado e rede na varanda. A pousada é uma graça, com jardins e áreas de estar bonitos, áreas confortáveis para relaxar e uma pequena piscina. O café da manhã tem bolos, frios, frutas etc.

Veja mais opções de pousadas em São Jorge aqui.

Sobre a pousada em que nos hospedamos

Nos hospedamos na Pousada Águas de Março. O café da manhã era gostoso, mas eu não voltaria a me hospedar lá. Cogitamos ir para outro lugar, mas como estava tudo lotado no carnaval e os preços estavam nas alturas, ficamos na Águas de Março mesmo.

Reservamos com antecedência, mas recebemos os piores quartos. O que reservei para o meu pai recebia toda a fumaça da sauna à lenha. Só depois que ele ameaçou ir embora é que se comprometeram a não ligar mais a sauna.

Há três tipos de quarto duplo e optei pelo mais barato, acreditando nas fotos do site. Uma decepção. As fotos são de uma ala um pouco mais nova, mas também mal cuidada.

O nosso quarto, da ala mais velha, tinha um banheiro bem feio, com cortina no box curta e velha. Com isso, tudo ficava molhado após o banho. A pia, minúscula, era fora do banheiro, ao lado da cama. O azulejo do banheiro só ia até metade da parede. O ventilador estava bem velhinho. Lençóis e toalhas estavam em bom estado, mas a pintura das paredes e das portas de toda a pousada estava bem precária.

Alto Paraíso de Goiás

Não conheci Alto Paraíso de Goiás, mas pelo que li, lá há maior quantidade de pousadas (e elas são mais bem estruturadas) e lojinhas. A cidade é asfaltada e tem fama de mística, pois muitos moradores acreditam em extraterrestres. Veja pousadas em Alto Paraíso de Goiás aqui.

Em Alto Paraíso, minha amiga Diana se hospedou na Pousada Casa Rosa, que tem nota 8,8 no Booking. Ela tem piscina, sauna, quartos com rede na varanda ventilador e frigobar.

Cavalcante

Cavalcante tem ainda menos opções de hospedagem, mas também é vizinha a belas cachoeiras. Apesar de eu não ter chegado a conhecer, isso se deve a um motivo. Não é que por que não achei que valia a pena ir lá. Muito pelo contrário. É que como eu tinha poucos dias, eu preferi focar nos passeios de São Jorge, e deixei Cavalcante e Alto Paraíso de Goiás “reservados” para ir numa próxima viagem. 🙂

Está nos planos ir para lá numa época que não chova, para apreciar a beleza da cor da água alucinante das cachoeiras de Cavalcante.

Veja opções de pousadas em Cavalcante aqui.

chapada-veadeiros-belas-montanhas

A Chapada dos Veadeiros tem montanhas lindas! Foto: Marcelle Ribeiro

Chapada dos Veadeiros Quando ir

Para viajar para a Chapada dos Veadeiros, a melhor época é na seca, que vai de maio a setembro. É que as estações de lá são bem definidas, e, sem chuvas, as águas das cachoeiras e dos poços d’água ficam ainda mais bonitas e cristalinas.

Fui na época de cheias (e chuvas!), que vai de outubro a abril, torcendo para não chover. E demos muita sorte, porque choveu apenas em um dia e isso não atrapalhou nosso passeio.

Vimos águas cristalinas em algumas cachoeiras e pegamos várias delas bem volumosas (o que, na minha opinião, é bem mais legal). Mas, pelo que percebi, o verão em que visitei a Chapada era meio atípico, com pouca chuva. Quando voltar lá, quero ir na época da seca, para ver cachoeiras que só são bacanas quando estão cristalinas.

A minha mãe, por exemplo, não deu tanta sorte. Ela foi visitar as cachoeiras de Cavalcante também em fevereiro e, como havia chovido nos dias anteriores, a água, que costuma ser cristalina, estava barrenta.

 

Leia também:

 

Comentários

  1. Aparecido Laercio da Silva
    08 maio 2017

    Vou conhecer esse paraíso em Setembro, tive boas dicas aqui.

    Inclusive sobre o carro, da pra ir de boa.

    Muito obrigado!

  2. Fábio Nunes
    07 jun 2017

    Oi Marcelle, estou indo a Brasília realizar um curso qque vai até sexta a noite, sou de porto alegre e gostaria de ir a chapada no sábado, mas meu voo de volta é no domingo as 20:45. minha intenção era aproveitar todo sábado e um pouco o domingo. seria uma boa, será que consigo aproveitar bem e se é uma boa ir sozinho??? estou na duvida mas queria muito ir.

    Abraço
    Fábio Nunes

  3. Cida
    17 ago 2017

    Visitei a região em 2014, no mês de setembro, fiquei em uma chácara próxima a Alto Paraíso, fui a São Jorge, queria ir no Parque da Chapada, mas chegamos por volta das 10 h e já estava lotado, visitamos o Vale da Lua, muito lindo mas achei muito perigoso, principalmente para crianças, visitei as Cataratas do Couros, cachoeira linda, duas trilhas: nível fácil e outra nível difícil dão acesso à cachoeira, entrada liberada ao público e incrivelmente frequentada por pessoas ecologicamente conscientes, baseada no que vi naquela data super recomendo. Conheci outra também muito boa, faltou tempo para conhecer mais, existem lugares belíssimos naquela região, precisa de tempo e disposição pra conhece-los.

  4. HUDSON ... SENNA
    27 maio 2018

    QUAL É A MELHOR FORMA DE IR A CHAPADA DOS VEADEIROS E A CACHOEIRA SANTA BARBARA. É POR AGÊNCIA DE VIAGEM AQUI DE SALVADOR-BA OU VIAJANDO DE AVIÃO ATÉ GOIÂNIA OU BRASÍLIA E ALUGANDO UM CARRO OU ENTRENDO EM CONTATO COM UMA
    AGÊNCIA DE VIAGEM DE UMA DESSAS DUAS CIDADES.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *