Onde ficar em Bangkok: as principais regiões e dicas para não errar!

postado por Marcelle Ribeiroe atualizado em: 14/05/2020

Decidir onde ficar em Bangkok foi uma das tarefas mais difíceis da minha viagem à Tailândia. A cidade é gigantesca (e depois descobri, caótica) e as principais atrações turísticas não são próximas do metrô ou do Skytrain (o trem leve de superfície, que parece um metrô). Além disso, os bairros super próximos do centro antigo, onde estão os templos budistas mais interessantes, não são muito bonitos. Por isso, montei esse guia para explicar os melhores bairros de Bangkok:

  1. Centro Antigo – Região dos templos e da Khao San Road (a famosa rua de bares e vida noturna)
  2. Sukhumvit – É o nome de uma avenida gigante. Em parte dele mora a classe média alta
  3. Siam – A região dos shoppings
  4. Silom – Bairro mais moderno e centro financeiro
  5. Chao Praya – Na beira do rio, para viajantes de classe alta
  6. Lat Krabang – Perto do aeroporto de Suvarnabhumi

Pra resumir, eu recomendo fortemente que você fique no Silom ou Sukhumvit. Ou mesmo no Siam. Apesar de não serem bairros com muitas atrações turísticas, eles são mais modernos. Eu não acho tão bacana ficar no Centro Antigo, porque é bem mal conservado. Já Chao Praya é uma região mais cara e não muito prática. E Lat Krabang é para quem quer dormir perto do maior aeroporto da cidade. Veja várias opções de hotéis em Bangkok no Booking.

Usar táxi ou carro de aplicativo na cidade não é caro, mas saiba que a cidade tem engarrafamentos inacreditáveis. Nós chegamos a ficar 30 minutos para andar um trecho de 200m no fim da tarde. Portanto, prefira bairros com skytrain ou metrô.

Também falo nesse posts sobre mitos e curiosidades sobre hospedagem na Tailândia.

Centro Antigo

Na hora de decidir onde ficar em Bangkok, tem quem prefira ficar no Centro Antigo para poder gastar menos com transporte, já que nesta região ficam os principais templos da cidade. Porém, esse é um bairro com muitos prédios decadentes, em péssimo estado de conservação, e ruas com emaranhados inacreditáveis de fios em postes.

É também a região da famosa rua Khao San Road, que ferve à noite com barraquinhas vendendo espetinhos de insetos, bares, gente bebendo e algumas loucuras. Quando eu estive lá, achei a região bem feia. Li que é bem difícil encontrar bons hotéis por ali.

Nesta região, que não tem metrô ou Skytrain, a parte mais bonitinha fica na Rua Rambutri, vizinha à Khao San Road, que tem restaurantes mais bonitinhos (mas também nada demais). Por ali, eu arriscaria o Ibis Styles Bangkok Khaosan Viengtai, que tem nota 8,9 no Booking.

Meu amigo Glauco indicou o hotel Casa Vimaya Riverside que tem vista para um rio, piscina e é bem claro e bem decorado. Fica a 15 minutos a pé do Templo do Buda Esmeralda e do Grand Palace. A nota dele no Booking é de 8,8.

hotel casa vimaya onde ficar em bangkok

Hotel Casa Vimaya. Foto: Booking.com.

Sukhumvit

Sukhumvit é o nome de uma avenida gigantesca de Bangkok, tanto que corta vários bairros. Quanto mais perto do centro, mais comércio você vai achar. À medida que você se afasta um pouco do centro, vai chegando nos bairros residenciais de classe média alta.

Essa região é bem servida de estações do Skytrain, que fica suspenso a muitos metros de altura, a uma curta distância de prédios.

Siam

Para quem pretende se perder nos gigantescos e inúmeros shoppings da cidade (como  o MBK e o Siam Discovery), o Siam é uma boa opção de onde ficar em Bangkok e está na região do Sukhumvit. Mas mesmo se seu objetivo não for compras vale a pena, pois você estará com muita oferta de restaurantes e serviços que os shoppings têm.

Prefira os hotéis perto das estações National Stadium, Siam e Chit Lom. Evite as redondezas da estação Nana, que tem clubes eróticos e de prostituição. Dicas de hotéis: Novotel Bangkok Siam e Holiday Inn Express Bangkok Siam. Para quem busca hostel ao pesquisar onde ficar em Bangkok, as dicas são o Lub d Bangkok Siam, de uma rede com hostels em várias cidades da Tailândia, e o Lazy Sunday Hostel (que tem nota 9,3 no Booking).

Phrom Phong

Nós passamos alguns dias hospedados pertinho da estação Phrom Phong, que já fica numa parte da Sukhumvit mais afastada do centro. Adoramos a localização e o hotel.

Ficamos no Oakwood Suites Bangkok*, que inaugurou em janeiro de 2020. Na mesma rua ficam vários hotéis de alto padrão, restaurantes e lojas de massagem elegantes. Estávamos a pouquíssimos metros da estação Phrom Phong e de um shopping e casa de câmbio.

piscina Oakwood Suites onde ficar em bangkok

Oakwood Suites Bangkok. Foto: Maridão.

Para visitar os templos foi prático: pegávamos o Skytrain por um trecho e depois um Grab (tipo o Uber da Tailândia) até o destino final e saía barato.

Nosso quarto no Oakwood Suites Bangkok era excelente. Enorme, com sala, cozinha, banheiro e quarto. Tinha tv, ar-condicionado, máquina de lavar roupas, fogão, utensílios para cozinhar, geladeira, armários. A cama era super confortável e grande. O banheiro tinha uma banheira deliciosa e box (algo não tão comum na Tailândia). Tudo limpíssimo e novíssimo.

A internet era ótima e o atendimento excelente.

Garanta 30% de desconto no chip internacional para celular para usar até 2 anos da compra + 2º chip grátis. Use o cupom VAIPASSAR até 28/05.
quarto Oakwood Suites onde ficar em bangkok

Oakwood Suites Bangkok. Foto: Marcelle Ribeiro.

cozinha Oakwood Suites onde ficar em bangkok

Oakwood Suites Bangkok. Foto: Marcelle Ribeiro.

Piscina: um diferencial

Uma das áreas preferidas foi a piscina, de borda infinita, com vista para os arranha-céus da região, e espreguiçadeiras charmosas. Aliás, eu recomendo fortemente escolher hotel com piscina em Bangkok, porque com o calor de matar, você vai querer se refrescar no fim da tarde. Além disso, o hotel tem uma sala de recreação infantil cheia de brinquedos, academia e até biblioteca.

academia oakwood suites onde ficar em bangkok

Oakwood Suites Bangkok. Foto: Marcelle Ribeiro.

Oakwood Suites piscina onde ficar em bangkok

Oakwood Suites Bangkok. Foto: Marcelle Ribeiro.

O café da manhã era gostoso tinha algumas opções orientais (eles comem “comida de verdade” lá, tipo arroz, frango, etc), mas também tinha frutas, iogurte, cerais, pães, omelete, cupcakes, doces, sucos e café. Para ficar melhor eu sugiro incluir queijo, mas não é nada comum ver queijo em hotel na Ásia.

café da manhã oakwood suitesonde ficar em bangkok

Oakwood Suites Bangkok. Foto: Marcelle Ribeiro.

Leia também: Seguro Viagem para a Tailândia: 10 razões para comprar (com Desconto)

Silom

Outro dos bairros de Bangkok que é bem moderno é o Silom. Centro financeiro da cidade, por lá tem muitos restaurantes também, além de transporte bem fácil, com Skytrain e metrô. Tem também o Parque Lumpini, uma área verde entre tantos prédios.

Nós passamos alguns dias no Silom Forest Exclusive Residence, pertinho das estações de skytrain Chong Nonsi e Sala Daeng. A rua era ok: tinha uns restaurantes bacanas, mas também tinha um trecho meio feinho. Era bem perto do prédio mais alto da cidade, que é atração turística imperdível, o King Power Mahanakhon.

O quarto era bem pequeno, mas bem limpo e conservado, com tudo que a gente precisava: ar-condicionado, cama confortável, frigobar e um banheiro bonito e renovado, com box. Não tinha café da manhã, mas compramos num mercadinho perto e comemos no quarto. E ainda tinha uma máquina de lavar roupas barata de usar.

Achamos uma boa opção para quem não quer gastar muito, mas não abre mão de algum conforto.

hotel silon forest onde ficar em bangkok

Hotel Silon Forest Exclusive Residence. Foto: Booking.com.

Chao Praya

Visitantes de alto padrão podem optar pelos hotéis na beira do rio Chao Praya, que corta a cidade, na hora de decidir onde ficar em Bangkok. Por ali ficam hotéis luxuosos, como Shangri-La Hotel Bangkok, Mandarin Oriental e Royal Orchid Sheraton Bangkok.

Este é um dos melhores bairros de Bangkok para quem quer ter uma vista bonita, mas não é muito prático, pois você provavelmente vai ter que depender de táxi ou Grab para ir até os pontos turísticos. Só 1 deles fica na margem esquerda do rio. E como os engarrafamentos de Bangkok são gigantescos, poder contar com skytrain e metrô é importante.

Lat Krabang – Perto do aeroporto de Suvarnabhumi

Depois de dar um giro de mais de 20 dias pela Tailândia, eu preferi dormir a última noite perto do aeroporto de Suvarnabhumi, que fica a 41 km do centro antigo da cidade. Assim, poupei tempo com deslocamentos e não corri o risco de ficar presa em engarrafamento e perder meu voo. Para isso, o ideal é escolher a região de Lat Krabang na hora de decidir onde ficar em Bangkok.

Eu fiquei no Golden Foyer Suvarnabhumi Airport Hotel, localizado a 9km do aeroporto. A corrida de táxi dá 100 baht (US$ 3 ou R$ 15) e o transfer do próprio hotel custa 200 baht (US$ 60 ou R$ 30). O meu quarto era amplo, bem limpo, moderno, confortável e aconchegante. A internet era boa e o restaurante do hotel bem agradável, com um bom hambúrguer.

Outras opções que cogitamos na região foram: o Morn-ing Hostel (nota 9 no Booking) e o Pongsakorn Boutique Resort (nota 8,4).

hotel golden foyer onde ficar em bangkok

Golden Foyer Suvarnabhumi Airport Hotel. Foto: Booking.com

Mitos e curiosidades sobre hotéis em Bangkok

Não decida onde ficar em Bangkok sem ver o Google Street View

Atenção a uma dica que vai fazer TODA a diferença na expectativa x realidade do local que você decidir onde ficar em Bangkok. Antes de reservar, coloque no Google Street View o endereço do hotel. Você verá que MUITAS ruas de Bangkok são apertadinhas, com muitos prédios velhos e feiosos e que têm uns 3 mil quilos de fios de energia elétrica pendurados nos postes.

Descartamos vários hotéis em Bangkok porque vimos, no Google Street View, que eles ficavam em vielas que achamos que teríamos medo de retornar à noite. Ou porque os prédios em volta pareciam estar caindo aos pedaços. E isso é MUITO mais comum no Centro Antigo. Por isso é que não recomendo ficar nesta região, apesar de as principais atrações turísticas estarem por lá.

Não caia nessa de que hotel lá é “barato”

Existe um mito de que viajar pra Tailândia é barato. Não é bem assim. Espere pagar por hotéis em Bangkok com um mínimo de conforto mais ou menos o que você paga no Brasil. Quando eu fui, em março de 2020, não vi nenhum hotel razoável a menos de R$ 200 a diária em quarto duplo (o dólar estava a R$ 4,40). Em algumas ilhas, chegamos a pagar R$ 350 a diária num hotel sem luxo nenhum, sem piscina, nada.

Não abra mão do ar-condicionado

O calor é pior que o do Rio de Janeiro no verão. Não fique sem ar-condicionado.

Água pra todos os lados

Na Tailândia não é muito comum os banheiros de hotéis terem box. É mais comum encontrar banheiros com chuveiro sem qualquer proteção para não molhar tudo, muitas vezes sem sequer uma cortina ou desnível no piso. Ou às vezes até tem cortina, mas não tem um batente para evitar que a água escorra. Quer um banheiro com box? Prepare-se para pagar mais por isso.

Os banheiros muitas vezes têm um aparelho para aquecer a água do chuveiro dentro do box mesmo. Parece um pequeno aquecedor a gás, mas acho que na verdade é elétrico.

banheiro oakwood suites onde ficar em bangkok

Banheiro com box do Oakwood Suites Bangkok: vale o conforto.

Cama dura

Ao ler as reviews de hotéis de na Tailândia (não só em Bangkok), você vai perceber que muita gente reclama de cama dura. Pelo que entendemos, eles lá não curtem cama tão molenga. Nós demos sorte e adoramos as nossas camas em todos os lugares!

Onde ficar em Bangkok – Conclusão

Em conclusão: ao pesquisar onde ficar em Bangkok, priorize bairros com skytrain ou metrô, e mais modernos, mesmo que não tão colados nos pontos turísticos. Há milhares de opções de hotéis em Bangkok e usando esses critérios, fica mais fácil decidir.

E você, tem dicas de onde ficar em Bangkok? Escreva pra nós!

*O Viciada em Viajar ganhou 2 diárias de cortesia no Oakwood Suites Bangkok. O texto representa a nossa real opinião sobre a experiência vivida no local.

Leia também:

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *