Roteiro de 4 a 5 dias de viagem para Santiago e arredores

postado por Marcelle Ribeiro e atualizado em: 05/09/2019

Um roteiro de viagem para Santiago, capital chilena, deve ter pelo menos 4 dias inteiros, para que você possa aproveitar a cidade e também as atrações das redondezas. Achei o entorno de Santiago, aliás, mais interessante que a própria capital. O ideal seria ter 5 dias.

Quando fui a Santiago, em abril desse ano, meu roteiro resumido foi esse abaixo (vou escrever mais detalhadamente sobre as atrações nos próximos posts, ok?):

 

Dia 1 – Acordei por volta das 9h30, pois meu voo havia chegado na madrugada anterior. Passei o dia andando pelo Centro de Santiago e conheci as seguintes atrações, na ordem:

– Parque Florestal  – bosque bem cuidado e estreito, que liga estações de metrô e passa por bairros como Bellavista e Centro. Uma delícia de caminhar.

Museo de Bellas Artes – museu de qual apenas vi a fachada.

Mercado Central – que achei dispensável, porque não tinha nada demais.

– Plaza de Armas – onde fotografei a Catedral Metropolitana e a fachada do Museu Histórico Nacional e do Correo Central, bonitos prédios históricos.

– Casa de câmbio para trocar reais por pesos na Calle Augustinas, entre o Paseo Ahumada e a Calle Banderas (onde ficam várias casas de câmbio).

– Almoço no Museu de Arte Precolombino, que eu conheci na sequência. O museu é um dos mais badalados de Santiago, mas não achei tudo isso.

– Visita guiada ao Palácio de La Moneda, sede da presidência da República – A visita é bem interessante, apesar de o palácio não ser muito imponente nem por fora nem por dentro.

– Teatro Municipal – Vi apenas a fachada.

Passeio guiado de 1 dia e ingressos sem fila? Contrate aqui!

– Cerro Santa Lucia – O parque mais bonito e agradável de Santiago. Muito arborizado, tem escadas que levam a uma vista incrível da cidade.

– O happy hour foi na rua J. V. Lastarría, que tem vários bares e restaurantes bonitinhos um ao lado do outro.

IMG_5106

Parque Florestal, em Santiago. Foto: Marcelle Ribeiro.

IMG_5140

Catedral Metropolitana de Santiago. Foto: Marcelle Ribeiro.

 

Museu de Arte Precolombiana, em Santiago. Foto: Marcelle Ribeiro.

Museu de Arte Precolombiana, em Santiago. Foto: Marcelle Ribeiro.

IMG_5202

Palácio de La Moneda. Foto: Marcelle Ribeiro.

Chafariz do Cerro Santa Lucía, em Santiago. Foto: Marcelle Ribeiro.

Chafariz do Cerro Santa Lucía, em Santiago. Foto: Marcelle Ribeiro.

Veja neste post aqui um pouco mais sobre as atrações da cidade de Santiago (e o que fazer em 2 dias na capital).

Dia 2 – Peguei um passeio em agência de viagens de 1 dia para conhecer uma das casas-museu do poeta chileno Pablo Neruda, em Isla Negra (região litorânea a cerca de 1h30 de carro de Santiago) e uma vinícola especializada em vinhos orgânicos, a Matetic. Fizemos uma pausa para almoço em um restaurante da região (leia mais sobre esse passeio neste post). Cheguei no fim da tarde em Santiago. À noite, fui no Bar Liguria, no bairro Providencia, comer um sanduíche gourmet.

Garanta 20% de desconto no chip internacional para celular. Saia do Brasil já com internet. Clique aqui e use o cupom AUAU até 13/12.

 

Isla Negra, casa-museu de Pablo Neruda. Foto: Marcelle Ribeiro.

Isla Negra, casa-museu de Pablo Neruda. Foto: Marcelle Ribeiro.

Vinícola Matetic, no Chile. Foto: Marcelle Ribeiro.

Vinícola Matetic, no Chile. Foto: Marcelle Ribeiro.

Dia 3 – Mais um dia dedicado a Santiago. Comecei conhecendo por dentro o Museu Histórico Nacional (que eu só tinha visto por fora). Uma hora e meia depois, peguei o metrô para ver o museu mais interessante de Santiago, o Museo de la Memoria y los Derechos Humanos, sobre a ditadura chilena. Peguei o metrô e almocei no Patio Bellavista, uma espécie de shopping a céu aberto com mais restaurantes do que lojas (uma graça de lugar). À tarde, peguei o funicular para subir o Cerro San Cristóbal, que fica no Parque Metropolitano, e ver a vista da cidade. Me decepcionei, porque a cidade estava coberta por uma grossa camada de poluição. Na sequência, fui conhecer mais uma casa-museu de Pablo Neruda, ali pertinho do Cerro Sán Cristóbal, conhecida como La Chascona.

Leia neste post aqui um pouco mais sobre as atrações da cidade de Santiago (e o que fazer em 2 dias na capital).

Museu Histórico Nacional de Santiago. Foto: Marcelle Ribeiro.

Museu Histórico Nacional de Santiago. Foto: Marcelle Ribeiro.

La Chascona, casa de Neruda em Santiago. Foto: Marcelle Ribeiro.

La Chascona, casa de Neruda em Santiago. Foto: Marcelle Ribeiro.

Dia 4 – Fiz o passeio mais lindo de toda a viagem, à região de Cajón del Maipo, a 65 km de Santiago. Com a agência Samba Tour*, fui ao Embase el Yeso, uma represa que mais parece um lago, com água de um azul lindíssimo, que fica no meio dos Andes (mais detalhes neste post aqui). Fiz uma caminhada por ali, com muitas fotos da neve na ponta da Cordilheira (como era Abril, havia pouca neve nos cumes). O almoço foi um piquenique na beira da represa, com muitos queijos, frios, frutas secas e vinho. Uma delícia! Na volta, às 15h30, pedi para o nosso motorista me deixar no shopping Costanera Center para comprar vinhos e doces de presente. No fim do dia, comi no tradicional restaurante Gallindo, no bairro Bellavista (veja dicas de restaurantes em Santiago neste post). No dia seguinte, meu voo partiu bem cedo, às 7h.

Embase el Yeso, represa linda perto de Santiago. Foto: Marcelle Ribeiro.

Embase el Yeso, represa linda perto de Santiago. Foto: Marcelle Ribeiro.

Vocês vão reparar que está faltando no meu roteiro um passeio clássico para quem vai a Santiago: um bate-volta de um dia a Viña del Mar e Valparaíso. Valparaíso é uma cidade próxima da capital (115 km) conhecida pelas casinhas coloridas e pela vista do porto. Também tem uma casa-museu do poeta Pablo Neruda e restaurantes famosos. Já Viña del Mar é outra cidade, a apenas 8 km de Valparaíso, e fica à beira-mar. Normalmente os tours combinam as duas cidades em um mesmo dia: passeiam pelas ruas de Valparaíso, almoçam por lá, e depois vão para Viña del Mar, para os turistas verem o mar e a orla cheia de prédios e um relógio de flores.

Eu não fiz esse passeio pois ouvi de vários parentes e amigos que ele não valia a pena. Alguns disseram que as casinhas coloridas de Valparaíso mais parecem uma favelinha e sãoé um Caminito (atração de Buenos Aires que eu já achei bem pega-turista) piorado. Outros disseram que Viña del Mar não tinha nada demais, que era uma orla bem sem graça perto das que temos no Brasil.

Por isso, resolvi não arriscar. Mas, se você quiser ver com os próprios olhos, quase todas as agências de viagem fazem passeios de um dia até lá. É possível também ir por conta própria para as duas cidades, de carro ou de transporte público. Para os que forem de ônibus público, dizem que é recomendável pegar uma excursão em Valparaíso para conhecer as ruas da cidade (uma empresa que faz isso é a Tour 4 Tips, que cobra apenas uma gorjeta).

Quem opta por conhecer Valparaíso e Viña del Mar, no entanto, deve acrescentar um dia à sugestão de roteiro que fiz acima.

Outro passeio próximo a Santiago é para ver neve e esquiar, já que as estações de esqui de Valle Nevado e Farellones são bem próximas à capital chilena. Eu não fui, porque no início de abril não tinha neve e não achei que valeria à pena ir lá assim. Mas várias agências de viagem de Santiago oferecem passeio de 1 dia para essas estações.

 

Se você vai no inverno…

Quem vai a Santiago no inverno pode curtir as estações de esqui próximas da capital, como Farellones e Vale Nevado. A Débora, do blog Foco no Mundo, dá dicas de o que fazer no Chile no inverno neste post aqui.

 

*O Viciada em Viajar ganhou o passeio de Cajón del Maipo de cortesia da agência de viagens Samba Tour. O texto reflete a nossa real opinião sobre o passeio.

 

Leia mais:

Comentários

  1. luiz David
    22 out 2016

    Gostei do roteiro..

  2. Yure
    28 nov 2016

    Amei seu blog. Antes da viagem tive a oportunidade de ler seu blog. Achei muitooo bom mesmo, ajudou bastante. Obrigado por compartilhar, assim também compartilhei tudo o que vive e passei nos dias que estive em Santiago através do blog, https://viagem200.wordpress.com/

    Muito bom mesmo. Vlw

  3. Anna Carolina Folegatti Lopes Freire
    12 fev 2017

    Boa Noite
    Qual sua media de gastos entre passeios e alimentação por favor? Irei no inicio do mês que vem. Adorei seu rofeiro.

    Obrigada
    Carol

    • 13 fev 2017

      OI, Carol,
      Para calcular quanto você deve gastar com passeios, recomendo que você escolha mais ou menos o que quer fazer e veja os preços atualizados das atrações. Daí é só somar. Eu fiz alguns passeios que podem não ser os mesmos que você quer fazer, então os gastos podem variar.
      Para alimentação, o ideal é dar uma lida neste post aqui: https://www.viciadaemviajar.com/santiago-onde-comer-e-onde-nao-comer/#.WKHV6G8rKM8
      Santaigo é uma cidade bem cara para brasileiros. Minhas refeições custaram pelo menos R$ 60 cada.
      Abraço,
      Marcelle

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *