Viagem perto do Rio de Janeiro: Teresópolis e Guapimirim

postado por Marcelle Ribeiro e atualizado em: 17/02/2016

Teresópolis, na região serrana do Rio de Janeiro, é uma ótima opção para quem quer fazer uma viagem curta de um dia só (os chamados bate-volta ou day trip) a partir da capital fluminense. Na verdade, sugiro que você combine Teresópolis com Guapimirim, município onde está localizada uma unidade do Parque Nacional da Serra dos Órgãos com cachoeiras e poços d’água ótimos para um banho refrescante.

Nesse passeio de um dia, sugiro que você comece fazendo uma das trilhas do parque na unidade de Guapimirim (vizinha a Teresópolis), tome banho de cachoeira e depois pegue o carro e vá ver um mirante com um belíssimo visual na entrada de Teresópolis (que fica a 102 km de distância da capital). Almoce em Terê (como Teresópolis é carinhosamente chamada), e após isso dê um pulinho na feira de artesanato da cidade. É certeza de um dia muito agradável. Mas é claro, você vai precisar de um carro para fazer esse roteiro.

Pico Dedo de Deus, no Parque Nacional da Serra dos Órgãos. Foto: Marcelle Ribeiro

Pico Dedo de Deus, no Parque Nacional da Serra dos Órgãos. Foto: Marcelle Ribeiro

Viagem perto do Rio de Janeiro: Niterói

Como montar seu roteiro de viagem para o Rio de Janeiro

Rio: onde ficar, como usar o transporte público e outras dicas

Veja o índice de posts sobre o Rio de Janeiro

Antes de mais nada, vamos a algumas explicações sobre o Parque Nacional da Serra dos Órgãos, a principal atração dessa day trip. O parque tem portarias em três cidades da região: Teresópolis, Guapimirim e Petrópolis. Em cada uma delas, há atrações diferentes. Vou falar primeiro da unidade de Guapimirim, que para mim é a mais bacana, porque tem cachoeiras e poços ótimos para banho, onde se chega por meio de trilhas de média dificuldade.

Além da unidade de Guapimirim, conheço a unidade de Teresópolis, que tem trilhas, uma área de piquenique e uma piscina de pedra com água da região. Fui lá no inverno, andei pelo início do parque, mas não tomei banho não.

Não conheço a unidade de Petrópolis. Sei que lá também há poços d’água para banho, mas, pelas fotos, me pareceram pequenos. Essa unidade é procurada por quem quer fazer a travessia de Petrópolis para Teresópolis pela trilha de cerca de 30 km por dentro do parque.

Gostei bastante da unidade de Guapimirim porque ela fica super perto de Teresópolis (a poucos minutos), a 74 km do Rio e após fazer uma trilha de dificuldade fácil/média, você pode tomar banho em poços deliciosos.

Depois dessa introdução, vamos ao roteiro que fiz no final de dezembro de 2013.

Saímos do Rio de carro por volta das 8h30 e 74 km depois, estávamos na unidade do Parque Nacional da Serra dos Órgãos em Guapimirim. Estacionamos lá dentro mesmo. Era dia de semana e havia poucos visitantes no parque.  Na entrada do parque há painéis com o mapa das trilhas e um banheiro (em condições precárias). Mas não há bebedouro nem nenhum local para comprar água lá, então sugiro que tragam suas garrafinhas ou comprem na estrada.

Fomos direto para o principal poço dessa unidade, o Poço Verde, que fica a 20 minutos de caminhada a partir da portaria. Mas, no caminho para o Poço Verde, paramos para ver o Poço da Preguiça, onde tiramos fotos. Da entrada do parque até o Poço Verde são apenas 87m de trilha fácil.

Mapa da unidade de Guapimirim do Parque Nacional da Serra dos Órgãos. Foto: Marcelle Ribeiro

Mapa da unidade de Guapimirim do Parque da Serra dos Órgãos. Foto: Marcelle Ribeiro

Poço da Preguiça, Parque Nacional da Serra dos Órgãos. Foto: Marcelle Ribeiro

Trilha do Poço da Preguiça, no Parque da Serra dos Órgãos. Foto: Marcelle Ribeiro

foto 2 (5)

Meu pai no Poço da Preguiça, Parque da Serra dos Órgãos. Foto: Marcelle Ribeiro

Irmãzinhas no Poço da Preguiça, Parque Nacional da Serra dos Órgãos. Foto: Marcelle Ribeiro

Irmãs no Poço da Preguiça, Parque da Serra dos Órgãos. Foto: Marcelle Ribeiro

Mais alguns minutos de trilha e chegamos ao Poço Verde (que fica a 20 minutos de caminhada da portaria do parque). Primeiro, paramos numa piscininha que fica um pouquinho antes do Poço Verde, que é bem rasinha e tem uma “hidromassagem natural”, para curtir sentado na pedra.

1481287_691371787554316_2065219241_n

Poço que fica um pouquinho antes do Poço Verde. Foto: Marcelle Ribeiro

Depois de mais uns passos na trilha, fomos ao Poço Verde propriamente dito. A entrada é por uma descida um pouco mais escura, pelas pedras. Basta ir andando pela água, pisando nas pedras do canto direito, que você vai chegar a uma área deliciosa, com uma “piscinona” e rochas para se esticar ao sol.

Poço Verde. Foto: Caio Ribeiro

Poço Verde. Foto: Caio Ribeiro

Poço Verde. Observe que dá para ficar em pé debaixo da pedra por onde a água cai. Foto: Caio Ribeiro

Poço Verde. Dá para ficar em pé debaixo da pedra por onde a água cai. Foto: Caio Ribeiro

Depois de tanto banho, voltamos ao estacionamento e ainda descemos um pouco a pé para ver outras trilhas, mas já estávamos com fome e como já havíamos visto a principal atração, resolvemos partir.

De carro do parque até o Mirante do Soberbo, na entrada para a cidade de Teresópolis, foi um pulo. Paramos o carro e tiramos um monte de fotos do Pico Dedo de Deus, que é o cartão-postal do Parque Nacional da Serra dos Órgãos e também de Teresópolis.

Irmãos e o Pico Dedo de Deus ao fundo. Foto: Antônio Carlos de Souza

Irmãos e o Pico Dedo de Deus ao fundo. Foto: Antônio Carlos de Souza

Panorâmica do Mirante do Soberbo. Foto: Marcelle Ribeiro

Panorâmica do Mirante do Soberbo. Foto: Marcelle Ribeiro

Já passava das 14h quando entramos na cidade de Teresópolis mesmo. Almoçamos num restaurante italiano com varanda envidraçada para uma área verde, o Fígaro. O almoço estava gostoso, mas não era extraordinariamente delicioso. Como era dia de semana, pagamos uns R$ 35 pelo menu executivo, que incluía entrada (pães e pastas), uma massa e sobremesa. Um prato de massa para uma pessoa, bem servido, custa uns R$ 30 a R$ 40. O restaurante fica na Avenida Alberto Torres (que é a principal rua da cidade, a mesma rua onde fica a feirinha de artesanato), 80. Eles abrem de segunda a quinta-feira, das 11:30 às 23:00, sextas das 11:30 às 01:00, sábado de 11:30 às 02:00 e domingos de 11:45 à meia-noite. Acho que à noite eles servem rodízio de fondue.

Nós não fomos a uma atração famosa de Teresópolis: a feirinha de artesanato, chamada Feirinha do Alto. Era dia de semana e ela não estava funcionando. Mas eu já estive lá num fim de semana e vale a pena conhecer. Comprei casacos lindos lá por excelentes preços. E tem também bijuterias e doces em compotas divinos! Então, se você quer conhecer a feirinha, se programe para fazer esse passeio no fim de semana.

Parque Nacional da Serra dos Órgãos

http://www.icmbio.gov.br/parnaserradosorgaos/guia-do-visitante.html

Horário de funcionamento: das 8h às 17h.

Preço: R$ 12,50 por pessoa.

Endereço: A unidade de  Guapimirim fica no início da subida da serra, no Km 98,5 da BR 116, a 74km do Rio de Janeiro. A entrada fica à direita da rodovia (sentido Teresópolis). O acesso a partir do Rio de Janeiro é feito pelas rodovias BR-040 (Rio-Petrópolis ou Rio-Juiz de Fora) e BR-116.

Feirinha de Artesanato de Teresópolis

http://www.feirinhadoalto.com.br/

Horário de funcionamento: Sábados e domingos, das 9h às 18h.

Endereço: Praça Higino da Silveira, bairro do Alto.

Reserve sua hospedagem em Teresópolis pelo Booking clicando aqui e ajude o blog a ganhar uma pequena comissão sem pagar nada a mais! (saiba como funciona essa parceria aqui)

Ao reservar o seu carro pelo portal Rentcars por esse link, você compara preços de várias locadoras, consegue descontos e colabora com o Viciada em Viajar.

Comentários

  1. Rosel Soares
    03 mar 2014

    Cara Marcelle,
    parabéns pelo blog Viciada em Viajar. É bem bem-feito, você sabe casar imagens com texto e isso torna a leitura tão mais agradável.
    Prazer. Sou Rosel Soares, da editora Casarão do Verbo. Gostaria de estabelecer esta ponte literária contigo e assim te falar sobre um projeto que ora desenvolvemos aqui na editora e que certamente deverá te interessar.
    Quando tiver um tempo, por favor retorne.
    Obrigado.
    Rosel Soares | http://www.casaraodoverbo.com.br
    rosel@casaraodoverbo.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *