Como fazer um passeio em Hallstatt, na Áustria

postado por Marcelle Ribeiro e publicado em 24/10/2012 - Atualizado em: 13/06/2019
Compartilhar este artigo:

Sabe quando você cisma que tem que conhecer um lugar, por mais trabalhoso que seja? Foi essa a conexão que tive com a cidade de Hallstatt, no interior da Áustria. Quando decidi viajar para o país, encontrei um blog indicando o passeio em Hallstatt, nas redondezas de Salzburg.

“É linda, e é patrimônio da natural humanidade, segundo a Unesco”, disse o colega-viajante. Fica na região “dos lagos” austríacos, chamada Salzkammergut. Linda, linda, linda. Uma cidadezinha de menos de 5 mil habitantes, espremida entre montanhas verdes e um lago. Um lugar bucólico, para ficar parado olhando o lago.

Hallstatt é tudo de lindo: um lago verdinho, montanhas verdinhas com cumes nevados, casinhas coloridas com telhados fofos, e uma atração “exótica”: uma caverna de sal explorada pelo turismo.

Procurando hotel? O Booking tem opções para todos os bolsos. Reserve por esse link, que tem o meu código, e ajude o blog.
casas hallstatt lago

Casinhas bonitinhas em Hallstatt. Foto: Marcelle Ribeiro.

Como chegar em em Hallstatt a partir de Salzburg

Já aviso que não é simples chegar em Hallstatt. Na verdade, leva-se 3 horas de ônibus + trem + barco para chegar lá a partir de Salzburg. Você tem as seguintes opções:

1 – Em Salzburg, pegue um trem que fará conexão em outra cidade (provavelmente Attnang-Puchheim). Nesta outra cidade, pegue outro trem, que te deixará na estação de Hallstatt. A estação de trem de Hallstatt fica à beira do lago de Hallstatt. Basta dar uns 20 passos e você estará no píer de onde saem os barcos para o centrinho de Hallstatt, chamado Hallstatt Markt, que é onde fica a parte “turistável” da cidade.

Hallstatt

Hallstatt vista da estação de barco. Foto: Marcelle Ribeiro.

2 – Em Salzburg, pegue um ônibus que te deixará na cidade de Bad Ischl, e, no caminho, margeia outros lagos austríacos lindos (dá para ver do ônibus mesmo). Em Bad Ischl, pegue um trem para Hallstatt e lá, pegue o barco. Foi essa a opção que eu fiz, pois era a que ficava mais barata e me permitia apreciar o caminho vendo outras paisagens, como o lago que beira a cidade de de St Gilgen, o Wofgangsee. E demora praticamente o mesmo tempo que a opção 1.

Pensando em alugar um carro? Compare em mais de 100 locadoras com a Rentcars! Pague em reais, sem IOF e parcelado em até 12X!
lago Wolfgangsee

O lago Wolfgangsee visto da janela do ônibus. Foto: Marcelle Ribeiro.

Também é possível chegar a Hallstatt de ônibus, sem ter que pegar barco. Mas nesse caso, a rodoviária não fica no centrinho “turistável” da cidade. Você vai ter que descobrir como ir da rodoviária até o lago.

É possível ver os horários dos trens neste link. Neste site, há também os horários dos ônibus, mas se quiser mais detalhes, vá no site da empresa pública de ônibus intermunicipais da Áustria, a Postbus, que pertence à Obb. Para ver horários e preços do barco que liga a estação de trem de Hallstatt ao centrinho da cidade, clique aqui.

3 – Se você preferir, pode contratar uma excursão de Salzburg para Hallstatt com a Get Your Guide, a partir de 58 euros por pessoa. É um passeio de 6h, que sai de Salzburg de ônibus.

Seguro saúde viagem internacional: escolha entre as melhores operadoras e pague com 5% de desconto com o cupom VICIADASEMVIAJAR5! Atendimento 24h em português!

Como eu fui para Hallstatt

Eu fiz o seguinte roteiro:

Em Salzburg, às 8h17, peguei o ônibus da linha 150, que vai para a cidade de Bad Ischl, e que saía de um ponto perto do nosso hotel. Compramos o tíquete com o motorista e fomos sentados confortavelmente no ônibus, que é tipo “executivo”. A passagem (só de ida) custou 9,40 euros por pessoa. Chegamos às 9h50 em Bad Ischl e, no caminho, o ônibus parou em algumas cidades, como St. Gilgen. (todos os preços de passagens são de 2012)

Colada na estação rodoviária de Bad Ischl está a estação de trem. Por lá, pegamos o trem para Hallstatt, que custava 3,10 euros. Compramos tudo na hora em uma máquina na estação.

Passeio guiado de 1 dia e ingressos sem fila? Contrate aqui!

Chegamos na estação de trem de Hallstatt às 10h46. Andamos uns 50 metros e pegamos o barco, que custou 2,40 euros, para a Hallstatt Markt. Ele saiu às 11h05 e, em 10 minutos, chegamos no centrinho da cidade.

 

Passeio em Hallstatt: o que fazer

Opções de passeio em Hallstatt para um dia inteiro não faltam. Caminhamos pela cidade tirando fotos em direção à mina de sal de Hallstatt, de onde ainda se extrai sal, mas que serve principalmente para o turismo. No caminho, paramos para comer um sanduba de linguiça. O tíquete para visitar a mina (que se chama Salzwelten) atualmente (2019) custa 34 euros por pessoa, incluindo a subida e descida de funicular e o passeio propriamente dito, que é guiado e em grupo. Veja os preços para crianças ou adolescentes.

mina de sal em hallstatt

O funicular para a mina e a roupinha linda para visitar. Foto: Guilherme Calil.

Prepare-se para entrar na mina com dezenas de crianças, pois elas são maioria lá. Mas calma. Esse passeio em Hallstatt não é só para crianças. A atração é bem divertida mesmo para adultos, apesar de os guias serem meio enrolados. Depois de subir de funicular, você andará 20 minutos ladeira acima e terá o primeiro contato com a história da mina por meio de placas.

No caminho, poderá apreciar a vista lindíssima de um mirante. Suba mais um pouco e chegue à base de onde sai o grupo. Eles vão te dar roupa especial para colocar por cima da sua, porque dentro da mina a temperatura é de cerca de 10 graus. É bom ir de tênis ou sapato antiderrapante fechado, de casaco e calça.

passeio em hallstatt mina de sal

Guilherme fingindo lamber sal das paredes da mina. Foto: Marcelle Ribeiro.

Dali em diante, você passará por túneis dentro de uma enorme caverna de sal, sempre caminhando e poderá descer em dois escorregas bem divertidos. Lá dentro da mina, você verá vídeos que contam como a mina funciona e verá cristais de sal. É bem legal. Na saída, os turistas deixam a caverna num carrinho de madeira.

Programe-se para gastar umas 3 horas no passeio no total.

 

Casa cheia de ossos? Temos!

Depois de visitar a mina, já estávamos com fome, mas antes fomos conhecer uma atração curiosa da cidade: um ossário (que em alemão é Beinhaus). É uma casinha ao lado do cemitério e da igreja católica da cidade onde ficam crânios decorados de antigos moradores. Eles achavam bonito e carinhoso ter seu crânio pintado pela família depois de mortos. É bem interessante e rápida a visita ao ossário, e não dá nem um pingo de medo.

ossário hallstatt austria

Ossário da cidade de Hallstatt. Foto: Marcelle Ribeiro.

Hallstatt: Onde comer

Saímos do ossário e fomos almoçar. A cidade tem uma meia dúzia de restaurantes apenas, então é difícil achar algo barato. Nós comemos em um cuja entrada é escondidinha, mas que tem mesas com vista para o lago, e que pertence a um hotel, chamado Gasthof Simony Restaurant Am See. Eles servem almoço e lanches, e estava uma delícia. Comemos schnitzel, massa, cerveja e vinho por 30 euros o casal. Super indico.

cerveja restaurante hallstatt

Maridão tomando cerveja local na beira do lago. Foto: Marcelle Ribeiro.

Comemos de olho no relógio, para não perder o barco que nos levaria à estação de trem. Isso porque todas as outras conexões seriam mais demoradas se nos atrasássemos. Pegamos o barco das 16h15 e depois, o trem das 16h52 de Hallstatt para Bad Ischl. Em Bad Ischl, pegamos o bus das 17h24 para Salzburg, onde chegamos às 18h53.

Importante: se você vai a Hallstatt, saiba que o barco só circula até o fim da tarde.

 

Passeio em Hallstatt: onde ficar

Outra opção para quem quer conhecer Hallstatt é se hospedar na própria cidade, que tem uma meia dúzia de hotéis, ou nas cidade mais próximas, como Bad Ischl e St Gilgen.

Bad Ischl pode ser boa opção para quem quer visitar Hallstatt e as cidades do lago Wolfgangsee, como St Gilgen e St Wolfgang, pois está entre os lagos Wolfgangsee e o lago de Hallstatt. Porém, Bad Ischl não tem muitos atrativos. É apenas mais “mão na roda” e pode ter hotéis mais baratos. Eu não encontrei nenhum que valesse a pena e achei melhor me hospedar em Salzburg mesmo.

 

Conclusão

Para concluir, é cansativo ir de Salzburg a Hallstatt e voltar num mesmo dia, mas valeu muito a pena conhecer esse vilarejo austríaco. Se eu pudesse, teria ficado mais uns dois dias nesta “região dos lagos” da Áustria, para poder não só fazer o passeio em Hallstatt com mais calma, mas também conhecer as cidades de St Gilgen e St Wolfgang (que podem ser vistas juntas num mesmo dia) e para ter ido ao mirante Five Fingers, na cidade vizinha Obertraun. Também na região de Salzkammergut, gostaria de ter visitado uma caverna de gelo, chamada Eisriesenwekt Werfen.

 

Leia também:

Compartilhar este artigo:

Comentários

  1. Jorge Oliveira
    30 dez 2015

    As dicas sobre a visita a Hallstatt estão excelentes. Quero visitá-la em 2015. Quero visitá-la sem pressa e também conhecer Five Fingers. Ainda vou decidir se durmo em Hallsatt ou entra cidade próxima. Sds.

  2. Paulo
    23 mar 2016

    O seu Blog tem a mais completa informações sobre Hallsttat, parabéns. Quanto tempo tem o passeio na mina de sal? Obrigado.

  3. Bruna
    03 jun 2016

    Olá! Gostaria de agradecer pelas dicas 🙂 estamos no trem, voltando de Hallstatt e amamos tudo lá! Do jeitinho que você contou aqui… <3

  4. maria isabel
    12 set 2016

    Em 2009 eu e meu marido fizemos uma viagem à Áustria para conhecermos a cidade onde nasceu o avô dele. Chegamos a Viena vindo de trem, de Praga. Ficamos 5 dias na cidade , alugamos um carro e fomos até Guttaring(onde ele nasceu), na Carinthia, de lá fomos a Salzburgo e Innsbruck, onde devolvemos o carro. Muito tranquilo dirigir na Áustria.

  5. Nuno Dias
    28 nov 2017

    Olá. Há restrições de fotos na mina ou ossoário ou qualquer outro local que visitemos?

    • 30 nov 2017

      Não, Nuno. Você pode tirar foto à vontade. O que pode haver é a limitação ao uso de flash na mina.
      Abs,
      Marcelle

  6. Valter
    12 abr 2019

    Irei em uma bate e volta de Salzburg para hallstatt de trem. Uma vez no centro de hallsttat, como ir de lá para o 5 fingers e quanto tempo demora?

  7. jarlene Rosa de Araujo
    14 abr 2019

    Ola Marcelle! Adorei sua materia de como ir a Hallstatt. Segui suas instruções e deu tudo certo. Muito obrigada pela generosidade.
    Beijos
    Jarlene

  8. Nuno
    14 abr 2019

    Quando lá estive não me pareceu muito fácil ir até 5 fingers especialmente se tiver planos para visitar também Hallstatt num só dia. Dada a beleza do local aconselho planear ficar uma noite em Hallstatt ou Obertraun.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *