O que fazer em Salzburg + onde se hospedar

postado por Marcelle Ribeiro e publicado em 05/11/2012 - Atualizado em: 11/07/2019
Compartilhar este artigo:

Salzburg é uma cidade fofinha, onde tudo remete à música clássica e principalmente a Mozart. É que foi nesta cidade em que o compositor nasceu. E os austríacos dessa parte do país exploram turisticamente o quanto podem o fato de o músico ter nascido aqui. Além disso, nos arredores de Salzburg foi filmado “A Noviça Rebelde” e isto por si só já atrai muitos turistas. Quer sabe o que fazer em Salzburg e o que tanta gente faz na cidade? Vem que eu te conto!

(Veja excursão de 1 dia de Viena para Salzburg aqui)

OBS: todas as informações foram atualizadas em 17/03/2019,

Procurando hotel? O Booking tem opções para todos os bolsos. Reserve por esse link, que tem o meu código, e ajude o blog.
salzburg vista do alto

A cidade de Salzburg vista do alto da fortaleza. Foto: Marcelle Ribeiro.

O que fazer em Salzburg

Eu decidi ir a Salzburg porque tinha alguns dias para conhecer o interior da Áustria e porque me encantei com as fotos de uma cidade nas redondezas, chamada Hallstatt, sobre a qual já falei aqui.

Salzburg é bonitinha, com ruazinhas cheias de casinhas antigas, um rio, uma fortaleza no alto e jardins bem cuidados. Mas sendo bem honesta, não foi uma cidade que me encantou particularmente. As cidades vizinhas me parecem ser mais interessantes.

Na região de Salzkammergut ficam as cidades como St Gilgen e St Wolfgang, que ficam entre Salzburg e Hallstatt.

Pensando em alugar um carro? Compare em mais de 100 locadoras com a Rentcars! Pague em reais, sem IOF e parcelado em até 12X!
Fortaleza Hohensalzburg

Fortaleza Hohensalzburg vista de ponte do rio Salzach. Foto: Marcelle Ribeiro.

Eu e meu marido chegamos a Salzburg à noite, de trem, depois de passear pela região do Wachau. Mortos de cansaço, pegamos um ônibus coletivo para o nosso hotel, o Meininger,  e nem saímos para jantar. No dia seguinte, fomos conhecer a cidade de Hallstatt. E só no outro dia é que fomos de fato conferir o que fazer em Salzburg.

 

Castelo Mirabell o que fazer em salzburg

Escultura no jardim do Castelo Mirabell. Foto: Marcelle Ribeiro.

Mesmo com uma chuvinha chata, começamos o passeio pelos jardins do Castelo Mirabell, de guarda-chuva em punho. O castelo hoje é sede de alguns órgãos do governo  Nós conhecemos apenas nos jardins, que são lindos. É que eu achava que não dava para conhecer o interior. Mas dá sim!

Seguro saúde viagem internacional: escolha entre as melhores operadoras e pague com 5% de desconto com o cupom VICIADASEMVIAJAR5! Atendimento 24h em português!

O jardim não é tão grande e pode ser conhecido em uma hora. Ele fica aberto ao público todos os dias, das 6h até o pôr-do-sol. A entrada é grátis e o endereço é MirabellPlatz.

austria-salzburgo5

Detalhe do jardim do Castelo Mirabell. Foto: Marcelle Ribeiro.

fachada castelo Mirabell

Parte da fachada do castelo Mirabell. Foto: Marcelle Ribeiro.

Passeio a pé pelo centro

Andando a partir do Castelo, cruzamos o rio Salzach por uma de suas pontes e chegamos à área que concentra a maior parte das atrações históricas da cidade. Das pontes já é possível ver, no alto de uma montanha, a Fortaleza Hohensalzburg (Festung Hohensalzburg).

Seguimos a pé pela Rua Getreidegasse, uma espécie de calçadão de Salzburg em que as lojas e restaurantes têm letreiros em forma de plaquinhas de metal douradas, muito fofo!

Passeio guiado de 1 dia e ingressos sem fila? Contrate aqui!
o que fazer em salzburg

Rua Getreidegasse e suas plaquinhas bonitinhas. Foto: Marcelle Ribeiro.

A nossa próxima parada foi a Catedral de Salzburg, que em alemão é Dom. É uma igreja bonita, que foi destruída e reconstruída duas vezes e inclusive foi bombardeada durante a Segunda Guerra Mundial. O que mais impressionou é que ela tem quatro órgãos, um virado para o outro.

A entrada na catedral é grátis, e ela abre todos os dias. Nos meses de janeiro e fevereiro e novembro, abre das 8h às 17h de segunda a sábado e das 13h às 17h nos domingos e feriados. No meses de março, abril, outubro e dezembro, abre das 8h às 18h de segunda a sábado e das 13h às 18h nos domingos e feriados. De maio a setembro, abre das 8h às 19h de segunda a sábado e, nos domingos e feriados, das 13h às 19h. O endereço é Domplatz 1A.

catedral de Salzburgo

Fachada da catedral de Salzburgo. Foto: Marcelle Ribeiro.

catedral de Salzburgo

Catedral de Salzburgo e seus quatro órgãos. Foto: Marcelle Ribeiro.

Depois de uma parada para um chocolate quente, tiramos uma foto na estátua de Mozart, na Mozartplatz, e mais fotos dentro da igreja de St. Peters, que tem um teto curioso.

catedral de Salzburgo

Detalhe da igreja de St. Peters. Foto: Marcelle Ribeiro.

A poucos metros da entrada da Fortaleza Hohensalzburg, vimos uma atração curiosa de Salzburg: uma escultura que consiste em uma grande bola dourada com uma estátua de um homem em cima. O “homem” olha para o horizonte e diz a lenda que ele está “procurando” a estátua de uma mulher, colocada nas montanhas de Salzburg. Eu não achei a estátua da mulher…

o que fazer em salzburg

A bola dourada, o “homem” e a fortaleza de Salzburg. Foto: Marcelle Ribeiro.

Passeio na Fortaleza Hohensalzburg

Chegando na Fortaleza Hohensalzburg (após subir de funicular), tratamos logo de tirar fotos da cidade vista do alto. Depois, esperamos um pouco para fazer a visita com audioguia, que acontece em grupos. Conhecemos salas com tetos decorados em madeira, canhões, antigos instrumentos de tortura, armaduras e instrumentos musicais curiosos. Ah, e tinha também um museu de marionetes bem legal. Passamos umas 2h lá.

A fortaleza abre todos os dias. De janeiro a abril e de outubro a dezembro, ela funciona das 9h30 às 17h. De maio a setembro, funciona das 9h às 19h.

Comprando lá na bilheteria na hora, você corre o risco de pegar filas e ainda paga mais caro (16,30 euros para o adulto. Crianças de 6 a 14 anos pagam 9,30 euros). Ao comprar antecipado pelo site, os adultos pagam 15,70 euros e as crianças 8,90 euros. Os preços incluem a subida no funicular e audioguia. E quem chega compra ingresso para entrar antes das 10h paga ainda mais barato: 13,20 para adultos e 7,70 para crianças.

O endereço da fortaleza é Mönchsberg 34.

fortaleza de Salzburgo

Antiga estação telefônica da fortaleza de Salzburgo. Foto: Marcelle Ribeiro.

Quando saímos da fortaleza, por volta das 14h30, estávamos morrendo de fome. Nas redondezas da fortaleza tem uns cinco restaurantes, mas é tudo meio caro. Acabamos de almoçar por volta das 16h. Até dava tempo de ver, rapidinho, um dos museus sobre Mozart, que não entraram na nossa lista de prioridades na cidade porque achamos que todos tinham um perfil “pega-turistão”. E como eles eram meio caros e teríamos pouco tempo para conhecê-los, decidimos que não valia a pena gastar com eles.

Fomos, então, para o hotel, pegamos as malas e seguimos para a estação de trem, para voltar a Viena.

Para quem prefere comprar, num site em português, uma excursão de dia todo com guia em Salzburg, o Get Your Guide tem a partir de 19 euros. A cidade também tem ônibus hon on hop off.

Jardins do castelo Mirabell

Jardins do castelo Mirabell. Foto: Marcelle Ribeiro.

Seguro Viagem: Europa
GTA 60 EUROMAX GTA 60 EUROMAX Assistência médica EUR 60.000 Bagagem extraviada USD 1.200 R$ 23/dia*
TA 40 Especial - Internacional TA 40 Especial - Internacional Assistência médica USD 40.000 Bagagem extraviada USD 1.200 R$ 10/dia*
AT 40 INTER AT 40 INTER Assistência médica USD 40.000 Bagagem extraviada USD 1.500 (COMPLEMENTAR) R$ 26/dia*

Onde se hospedar em Salzburg

Decidir onde se hospedar em Salzburg não é muito fácil, pois ela não é uma cidade barata. Ficar no centrinho, perto de todas as atrações, é mais caro. Por isso, preferimos ficar um pouco mais distante e pagando menos, apesar de termos que pegar ônibus para ir ao centro e à estação de trem.

Nós ficamos no hotel Meininger, uma rede de hotéis que é meio hotel, meio albergue. Tem Meininger em várias cidades da Europa. O de Salzburg é grande, num prédio com uns 4 ou 5 andares, numa área da cidade que não tem restaurantes por perto. Tem comércio por lá, mas nada de muito interessante. Mas tem ponto de ônibus bem pertinho do hotel, e em 15 minutos você chega nas atrações de Salzburg.

Se eu voltasse a Salzburg voltaria a ficar no Meininger sim. Ficamos num quarto de casal confortável e bem decorado. As únicas coisas que não gostei é que o quarto tem pouca iluminação e que só tem wifi no saguão de entrada e nas áreas comuns.

O café da manhã, no estilo “coma quanto quiser” custou 5,50 euros por pessoa e é bom. Ao lado da recepção, há um bar com drinks baratos, uma mesa de sinuca e TVs passando jogos. Muitos jovens estavam hospedados lá quando fomos e o povo gostava de ficar no saguão, usando a internet ou batendo papo.

 

Como andar de transporte público em Salzburg

Andar de ônibus em Salzburg é bem fácil. Todos os pontos têm plaquinhas com os números dos ônibus que passam ali e a previsão de horário em que eles chegarão ao ponto. Os ônibus passam a cada 10 ou 15 minutos.

O tíquete individual para os ônibus para apenas uma viagem na área central de Salzburg custa 2,70 euros para adultos e pode ser comprado com o próprio motorista de ônibus. Crianças de 6 a 14 anos pagam 1,40 euros e jovens de 15 a 18 anos pagam 1,80 euros.

Já o tíquete de 24h (que se chama 24-StundenKarte em alemão) dá direito a viagens ilimitadas de ônibus pelo período de 24h a partir do momento em que ele começa a ser usado. Ele custa 6 euros (para adultos). Crianças de 6 a 14 anos pagam 3 euros e jovens de 15 a 18 anos pagam 4,20 euros. Esses são os preços para comprar com o motorista.

Quem compra nas maquininhas ou tabacarias paga mais barato: 4 euros para adultos, 2,80 para jovens de 15 a 18 anos e 2 euros para crianças de 6 a 14 anos.

Por sua vez, o tíquete de transporte diário (Tagerskarte, em alemão) vale para o dia em que foi comprado até as 3 da manhã do dia seguinte. O preço dele varia dependendo da zona de Salzburg em que você vai circular. Na zona 1, o tíquete para adultos custa 4,20 euros.

Se você quer saber mais sobre transporte público dentro de Salzburg entre no site da empresa de ônibus de lá. O site tem um simulador de rotas, bem interessante para ver horários e já sair com o itinerário planejado.

Salzburg não tem metrô.

 

Cartão de descontos

Para quem pretende visitar muitas atrações pagas em Salzburg e região pode ser uma boa adquirir o Salzburg Card, que dá descontos ou até gratuidade em alguns locais. Eu não comprei, pois para mim não valia a pena.

 

Se você tem mais tempo…

Se você tem mais tempo para conhecer Salsburg, saiba que há vários passeios saindo de lá, inclusive os que têm como tema o filme A Noviça Rebelde. Também há tours para as cidades à beira dos lagos que mencionei no início do post, para Hallstaat, ônibus Hop On Hop Off, para a residência de verão de Hitler, passeio no lago, concertos e muito mais. No site Get Your Guide você pode ver esses tours dessa região e comprar em português, antecipado.

Outra ótima opção para quem tem mais dias na região é fazer um bate-volta de Salzburg para Munique, na Alemanha, que é pertinho! A Márcia, do blog Vou pra Alemanha, dá todas as dicas! Aliás, quem tem mais tempo pode inclusive ampliar a viagem e passar uns dias em Munique!

 

Leia também

Compartilhar este artigo:

Comentários

  1. 05 nov 2012

    Oi, Marcelle. Tudo bem? 🙂

    Seu post foi selecionado para a #Viajosfera, do Viaje na Viagem.
    Dá uma olhada em http://www.viajenaviagem.com

    Até mais,
    Natalie – Boia Paulista

  2. 07 nov 2012

    Valeu pela dica, Marcelo! Vou colocar essa informação lá no post.
    Abraço,
    Marcelle

  3. Gleiber Rodrigues
    08 nov 2012

    Que lindo esse post, gente! A gente conheceu Salzburgo debaixo de chuva forte. Uma pena… Porque é uma das cidades mais charmosas da Europa, na minha opinião.

  4. maria isabel
    12 set 2016

    Ao contrário de vocês, esperava menos de Salzburgo e gostei muito, ficamos num hotel bem no centro histórico, perto de tudo.O carro ficou guardado num estacionamento embaixo do castelo, pois não precisaríamos dele.

  5. Sabrina
    11 fev 2017

    Muito bom o seu post de Salzburg! Essa cidade é mesmo encantadora. Fui em agosto de 2015 e tive a sorte de ser época do Festival de Salzburg (Salzburger Festspiele) e presenciar o clima de festa, com gente de toda parte do mundo e muita música clássica. Relatei minha viagem aqui:
    http://liveforexperiences.blogspot.com.br/2016/02/salzburg.html

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *