O que fazer em Barcelona: guia de atrações e roteiros de 1 a 5 dias!

postado por Marcelle Ribeiro e publicado em 27/03/2011 - Atualizado em: 31/07/2019
Compartilhar este artigo:

Barcelona é, sem dúvidas, um dos lugares mais fascinantes da Europa! A energia, o clima, a comida, o povo festeiro, tudo colabora para que a viagem seja a melhor possível. Por outro lado, é uma região muito diversa: do Centro ao Bairro Gótico, são muitas oportunidades de conhecer lugares apaixonantes e, ainda mais com poucos dias de viagem, fica difícil decidir o que fazer em Barcelona.

Para te ajudar, reuni aqui as dicas da viagem que fiz com meu marido e também as do meu irmão. Vou primeiro falar dos pontos turísticos e depois dou recomendações para você montar seu roteiro de 2, 3, 4 ou 5 dias em Barcelona.

Principais pontos turísticos de Barcelona
Quantos dias ficar em Barcelona
O que fazer em Barcelona em 1 dia
O que fazer em Barcelona em 2 dias
O que fazer em Barcelona em 3 dias
O que fazer em Barcelona em 4 dias
O que fazer em Barcelona em 5 dias
O que fazer em Barcelona à noite
O que fazer em Barcelona no inverno
Dicas para comer barato em Barcelona
Onde ficar em Barcelona

Procurando hotel? O Booking tem opções para todos os bolsos. Reserve por esse link, que tem o meu código, e ajude o blog.

Principais pontos turísticos de Barcelona

Las Ramblas

Tanto eu como meu irmão fizemos o mesmo passeio quando chegamos à cidade: andamos pela Las Ramblas, a rua mais famosa de Barcelona, um calçadão de 2km no centrinho histórico que liga o porto à Praça Catalunya, com vários restaurantes e lojinhas para a turistada. É um item obrigatório para a sua listinha de o que fazer em Barcelona!

Na região de Las Ramblas você deve ver:

Pensando em alugar um carro? Compare em mais de 100 locadoras com a Rentcars! Pague em reais, sem IOF e parcelado em até 12X!
o-que-fazer-em-barcelona-monumento-Las-Ramblas

Detalhe curioso de prédio antigo na Rambla. Foto: Marcelle Ribeiro

 

Catedral de Barcelona

Mais uma das obras arquitetônicas de Gaudí, a Catedral de Barcelona é uma basílica menor do que a Sagrada Família e fica localizada no Bairro Gótico, Praça de la Seu, em pleno coração da cidade. A igreja demorou cerca de 150 anos para ser construída e foi reformada no final do século XIX. Sua fachada é a parte mais impressionante do monumento e, por dentro, ela parece bastante com as outras catedrais góticas do bairro. A igreja também tem um espaço externo com um fontezinha, árvores e patos.

É possível visitar a Catedral nos seguintes horários: segunda a sexta das 8h às 13h30 e das 16h às 19h30 e de sábado a domingo das 8h às 13h30 e das 17h às 19h30. Para conhecer o templo e o claustro da igreja, a entrada é gratuita. Mas quem quiser dar uma olhadinha no terraço do local, o preço é de 3 euros por pessoa. Quem quiser visitar o terraço, o horário é especial: de 10h às 12h.

Uma dica: se você quer mesmo conhecer o interior da Catedral, deve prestar atenção na sua roupa. É sério! Lá eles não deixam entrar que estiver com roupas muitos curtinhas, mesmo nos dias de verão.

Estátua de Colombo

Num extremos das Ramblas, já chegando na orla, fica a Estátua de Colombo. Ela tem 60 metros de altura. É possível entrar nela e subir de elevador, para ver as as Ramblas lá de cima. Para acessar o espaço, é preciso pegar um elevador dentro da torre, até o topo.

A atração funciona de 8h30 às 20h30, de março a setembro e, no resto do ano, fecha às 19h30. Além disso, ela está fechada para visitação nos dias 25 e 26 de dezembro e 1 e 6 de janeiro. Você consegue comprar os ingressos por 6 euros pelo site Get Your Guide.

 

Seguro saúde viagem internacional: escolha entre as melhores operadoras e pague com 5% de desconto com o cupom VICIADASEMVIAJAR5! Atendimento 24h em português!
o-que-fazer-em-barcelona-Rabmlas-vista-de-cima

Las Ramblas vista da Estátua de Colombo. Foto: Marcelle Ribeiro.

La Barceloneta

A praia de Barceloneta é como se fosse Copacabana, mais urbana. Mas é legal, dá para entrar na água no verão e se refrescar do calorão! Foi lá que vimos pela primeira vez europeus de topless, o que, claro, causou certo estranhamento.

Em agosto, ápice das férias europeias, a praia estava bem cheia. A areia é meio marrom, não muito bonita, mas dá para descansar. E tem muitos restaurantes na região.

o-que-fazer-em-barcelona-Barceloneta

A praia de Barceloneta é uma delícia! Foto: Marcelle Ribeiro

o-que-fazer-em-barcelona-barceloneta

Praia de Barceloneta, em Barcelona. Foto: Caio Ribeiro e Ana Duboc.

Bairro Gótico

O bairro gótico de Barcelona é um lugar interessante para ver os prédios históricos. Você pode agendar um tour a pé, como o Old City Tour, que dura cerca de 2h30.

Oficialmente ele é gratuito, mas como eles precisam manter os guias, eles pedem uma colaboração e ao final do tour cada um paga o quanto quiser. Se não quiser pagar nada não tem problema nenhum. Esse passeio precisa ser previamente marcado, o que pode ser feito pelo site deles, com 48h de antecedência, ou por telefone.

É possível ligar à tarde e conseguir marcar para o dia seguinte. Para quem quer conhecer um pouco mais sobre a história da cidade, é um excelente passeio, os guias são ótimos. O site também oferece o Tour de Gaudí e o Tour Noturno. Tudo gratuito.

o-que-fazer-em-barcelona-faixada-do-prédio

Ponto turístico do Old City Tour em Barcelona. Foto: Caio Ribeiro e Ana Duboc

o-que-fazer-em-barcelona-Old-City-Tour

Old City Tour em Barcelona. Foto: Caio Ribeiro e Ana Duboc

Museu da História de Barcelona

O Museu da História de Barcelona, na verdade, é um conjunto de locais que guarda a história de cidade de Barcelona. Além do museu da Plaza del Rei, o MUHBA é composto por: mercado de Santa Caterina, Templo de Augustus, Casa da Guarda do Parque Guell, entre outros. Alguns são pagos, outros são gratuitos.

O museu da Plaza del Rei permite visitar as escavações feitas sob a Plaza del Rei e que contém parte da antiga cidade de Barcino. Lá fizemos a visita com audioguia, que vale muito a pena para entender o que é cada parte da escavação. A entrada para visitação custa 7 euros para adultos e, aos domingos, a partir das 15h, a entrada é gratuita. O museu funciona de terças a sábados, das 10h às 19h e aos domingos de 10h às 20h. A estação de metrô mais próxima é a Catalunya.

Vale a pena entrar no site deles para ver quanto é cobrado em cada um dos outros locais. Existe um pacote para visitar vários lugares e mesmo que você não tenha comprado o pacote, a entrada de um local pode servir como desconto para entrar no outro.

Além disso, no site tem os horários de funcionamento de cada atração. Escolhemos ir no sábado, pois nos fins de semana era quando a maior parte estava funcionando.

Museu do Picasso

O museu do Picasso é muito legal e interessante. Meu irmão achou melhor que o do Miró, principalmente em relação ao custo/benefício. O museu conta com mais de 4 mil obras de Picasso, que são divididas em salas, ao longo do amadurecimento do pintor.

O Museu funciona todos os dias: segunda-feira de 10h às 17h, de terça a domingo das 9h às 20h30 e às quintas-feiras, das 9h às 21h30. A entrada é gratuita na quinta-feira à tarde, das 18h às 21h30 e no primeiro domingo de cada mês, das 9h às 20h30. Nos outros dias, a entrada custa 14 euros. Além disso, nos domingos é possível optar por fazer uma visita guiada gratuita, mas é necessário agendar o horário por e-mail. A estação de metrô mais próxima é a Jaume I.

Sagrada Família

A igreja da Sagrada Família (que fica na Carrer de Mallorca, 401, metrô Sagrada Família) é o mais importante trabalho do arquiteto Gaudí. Aliás, vamos fazer uma pausa para falar de Gaudí, porque 90% das atrações lindas de Barcelona têm o dedo dele. O cara é considerado um dos arquitetos mais audaciosos de todos os tempos, e fez prédios, igrejas, parques, enfim, um monte de coisa com um design meio louco, super diferente.

Ele morreu em 1926, só que ele era tão audacioso, que a Sagrada Família, considerada a sua obra mais importante, até o dia em que fui visitá-la ainda não estava pronta! A construção começou em 1882 e quando eu fui, as obras ainda não haviam acabado! Só tinham sido construídas 8 das 18 torres gigantescas do projeto. A previsão é de que a obra termine em 2026.

Diz a lenda que em 1916 começou a faltar grana para a obra e Gaudí abriu mão do seu salário e se dedicou ao trabalho até morrer. As obras continuaram, mas quando fui lá, tudo que estava pronto era parte da fachada (que é de cair o queixo). Por dentro, a catedral parecia um canteiro de obras. Enfim, nem precisa dizer que esse é um item que tem que entrar na sua lista de o que fazer em Barcelona, né?

Gaudí é simplesmente um gênio! Toda a arquitetura da igreja foi pensada nos mínimos detalhes, e combina matemática, física, natureza… É muito interessante ver, por exemplo, o teto, que lembra uma floresta. Os vitrais, com suas cores vivas, iluminam toda o prédio. Por fim, uma coisa curiosa desta igreja, é a presença de uma capela subterrânea.

Como visitar a Sagrada Família

É possível comprar o ingresso pelo próprio site da Sagrada Família. Os valores variam de 17 a 32 euros. É recomendável comprar o ticket com uma certa antecedência, para evitar filas no dia da visita. No site você também pode escolher comprar o ticket com direito a audioguia ou um guia normal e, nesses casos, você precisa marcar o horário previamente, na hora que estiver comprando o ingresso mesmo.

Nós compramos com audioguia, o que nos permitiu apreciar a igreja no nosso ritmo. Caso prefira um guia, lembre-se de comprar com muita antecedência, pois os horários disponíveis com os guias se esgotam rapidamente (principalmente com guia em inglês).

Os horários de funcionamento da igreja variam dependendo da época do ano: de novembro a fevereiro a visita acontece das 9h às 18h, em março e otubro das 9h às 19h, de abril a setembro das 9h às 20h e nos dias 25/26 de dezembro e de dia 1/6 de janeiro das 9h às 14h.

 

o-que-fazer-em-barcelona-Sagrada Familia

A Sagrada Família é um cartão postal de Barcelona. Foto: Marcelle Ribeiro

o-que-fazer-em-barcelona-interior-sagrada-familia

Teto da Sagrada Família. Foto: Caio Ribeiro e Ana Duboc

Casa Millà

Outro ponto turístico que é muito visitado em Barcelona é a Casa Millà. O monumento fica na rua “Passeig de Gràcia” e tem uma fachadas que por si só já valem a pena conhecer, mas pode ser visitada por dentro.

Também chamada de La Pedrera, a Casa Millà é mais uma das construções de Antonio Gaudí e foi construída para Roger Segimon de Milà, para ser sua casa. Uma curiosidade? Atualmente, a Casa Milà é parte do Patrimônio Mundial pela UNESCO!

Você pode escolher fazer o tour por dentro da casa, o “El Piso de la Pedrera”. No passeio você pode dar uma olhada no sótão, em alguns cômodos e no terraço. Gaudí já até usou o terraço da casa para produzir um de seus filmes, então já dá para imaginar como a vista é incrível né?!

O tour acontece todos os dias do ano, exceto no Natal. Os ingressos, de acordo com o site oficial da atração, custam entre 15 e 41 euros, dependendo do tipo de entrada escolhido. A atração funciona todos os dias, nos seguintes horários:

  • 1º de março a 3 de novembro: das 9h às 20h30 (Excursão noturna: das 21h às 23h)
  • 4 de novembro a 28 de fevereiro: das 9h às 18h30 (Excursão noturna: das 19h às 21h)
  • 26 de dezembro a 3 de janeiro: das 9h às 20h30 (Excursão noturna: das 21h às 23h)

A Casa Millà fica na Passeig de Gràcia, 92 e a estação de metrô mais próxima é a Diagonal.

Passeio guiado de 1 dia e ingressos sem fila? Contrate aqui!
o-que-fazer-em-barcelona-casa-milla

Passeio pela Casa Batlô e La Pedrera, em Barcelona. Foto: Caio Ribeiro e Ana Duboc

o-que-fazer-em-barcelona-la-pedrera

Passeio pelo terraço da La Pedrera, em Barcelona. Foto: Caio Ribeiro e Ana Duboc

o-que-fazer-em-barcelona-Casa-Milla-Barcelona

As chaminés de Gaudí na Casa Millà. Foto: Marcelle Ribeiro

Casa Batló

A Casa Batló fica bem próxima à Casa Millà, no “Passeig de Gràcia”. A fachada por si só já vale por toda a atração. O monumento é uma das obras de Antonio Gaudí e é bem parecida com a La Pedrera. O tour por dentro da casa é muito bacana, porque tem toda uma tecnologia interativa, onde você consegue ver, através de um aparelho, como era cada instalação da casa antigamente.

Você pode comprar o ingresso para visitação no próprio site da Casa Batló, e os preços custam a partir de 25 euros, e variam dependendo da opção escolhida (visita básica, com guia, visita à noite, entre outras). Se preferir, compre pelo mesmo preço no site em português da Get Your Guide e evite filas (inclui 45 min de guia com realidade aumentada). A Casa abre todos os dias, das 9h às 21h e a visita dura cerca de uma hora.

Rambla Catalunia

Quando meu irmão pesquisou o que fazer em Barcelona, seus parentes que moram na cidade deram a sugestão de visitar também a Rambla Catalunia, uma rua um pouco menor e, por isso, menos turística, com restaurantes de preços melhores (para o bolso, então).

Antigamente, as Ramblas eram conhecidas por seus artistas de rua, que se fantasiavam e simulavam estátuas. Mas agora, por conta de uma burocracia do governo, eles precisam de autorização para isso, e o número de artistas diminuiu muito. O Caio, por exemplo, viu somente uns 3 ou 4 apenas. Mesmo assim, achou que valeu a pena conhecer ambas as ruas.

o-que-fazer-em-barcelona-Ramblas

Delícias coloridas em mercado nas Ramblas, em Barcelona.

Uma dica importante ao se passear, não só nas Ramblas, mas na Europa como um todo, é que lá existem muitospick pockets. Os pick pockets são como os nossos batedores de carteiras, mas lá eles são conhecidos por serem extremamente sutis e quase sempre a vítima não percebe que está sendo furtada.

Portanto, onde quer que você esteja, seja em uma rua, um museu, ou até mesmo dentro de um restaurante fechado, é muito importante estar atento à sua carteira, a bolsas e a quaisquer outros pertences. Para se ter um exemplo, quando meu irmão estava em um restaurante fechado, um garçom pediu para a namorada dele tirar a bolsa dela de cima da mesa e colocar em um lugar mais seguro, pois corria o risco de alguém passar e levar.

Camp Nou

Quem é fanático por futebol como o meu maridão, deve colocar o estádio do Barcelona no topo da lista de o que fazer em Barcelona. O estádio do Barcelona, ou Barça para os íntimos, se chama Camp Nou. É possível visitar o Camp Nou e o Museu do Clube.

É uma experiência bem interessante: você vai nas arquibancadas, vê o gramado, vê as inúmeras taças do time, camisas e vive a história do clube.

Para as visitas, você pode escolher um dos cinco tipos de ingressos diferentes:

  • Tour básico: visita ao museu e ao estádio (26€ compra online ou 29,50€ na bilheteria do Camp Nou);
  • Tour plus: inclui óculos especiais e guia de áudio pra a visitação (35€);
  • Tour guiado: opção de passeio com um guia (disponível em inglês e espanhol);
  • Tour flexível: visita ao museu e ao estádio, com direito a compra de um ingresso aberto no estágio (30€);
  • Players Experience Tour: oferece guia, óculos especiais, um presente do clube Barcelona oficial e acesso às áreas reservadas aos jogadores, item exclusivo dessa opção (139€).

Para ir até lá, pegue o metrô para estação Maria Cristina e se prepare para andar uns 15 minutos. O tour demora, em média 1h30 e o horário de funcionamento do museu varia de acordo com a época do ano, e você pode conferir mais detalhes aqui. O Camp Nou fica na C. d’Arístides Maillol, 12.

o-que-fazer-em-barcelona-Camp-Nou

O estádio do Barcelona é uma atração imperdível. Foto: Marcelle Ribeiro

Park Guell

Andar no Park Guell está entre os itens imperdíveis na listinha de o que fazer em Barcelona (aliás, esta lista de imperdíveis de Barcelona tá grande, perceberam, né?). Ô lugar bonito! Claro, mais uma obra de arte de Gaudí a céu aberto.

Dentro do parque, que foi encomenda de um ricaço espanhol, tem um monte de tetos rebuscados com azulejos, bem a cara do Gaudí. Lá dentro também fica a Casa Gaudí, onde o arquiteto morou uns tempos. Nós passamos horas tirando fotos com as construções de azulejos coloridos e vendo a vista de lá.

Para chegar lá, você vai ter que pegar um metrô até a estação Vallcarca e depois pode andar por 1,5km (não aconselho, cansa muito), ou pegar um táxi. Na ida, a gente foi andando, mas na volta pegamos um táxi para voltar para a estação. A entrada para o espaço custa 10 euros se você pagar antecipado, mas é necessário marcar o horário de visita antes, na hora da compra, e mesmo assim é capaz de você enfrentar pequenas filas.

A dica para evitar filas é o ingresso com a visita guiada do Get Your Guide, que custa 25 euros.

O parque abre todos os dias, em diferentes horários: de janeiro a março, das 10h às 17h, de abril a setembro, das 10h às 18h e de outubro a dezembro, das 10h às 18h. O endereço é Carrer d’Olot.

o-que-fazer-em-barcelona-Park-Guell-Vista-de-cima

Parque Guell, em Barcelona. Foto: Caio Ribeiro e Ana Duboc

Castelo de Montjuic

O Castelo de Montjuic faz parte da história de Barcelona! Na época em que ele foi construído, era o rei Felipe IV que governava, e ele quis construir uma fortaleza militar para a cidade. No fim das contas, o Castelo foi uma fortaleza mesmo! Ele foi utilizado durante a Guerra de Sucessão Espanhola, um dos momentos mais marcantes da história da Catalunha que aconteceu entre 1702 e 1714. E, no final da Guerra, o Castelo de Montjuic foi tomado. O Castelo também foi usado durante a Revolução Liberal, em 1842, e serviu de campo de concentração durante o regime franquista.

Porém, apesar da história interessante, o castelo vale mais a pena pela vista que se tem da cidade de lá e mais se parece um forte. O Castelo de Montjuic é bem grande e ir de um ponto para o outro pode ser demorado e cansativo.

A atração fica na Carretera de Montjuïc 66 e funciona todos os dias, das 10h às 18h (de 1 de novembro a 28 de fevereiro) e das 10h às 20h (de 1 de março a 31 de outubro). Nos dias 1 de janeiro de 25 de dezembro o Castelo fica fechado.

A entrada é paga e o ingresso custa 5 euros. Aos domingos, a partir das 15h, o acesso é gratuito e, todo primeiro domingo do mês, a entrada é de graça o dia inteiro. Você pode comprar o ingresso online aqui e evitar filas. Além disso, tem como marcar uma visita guiada, que dura em torno de uma hora, é em espanhol ou catalão e acontece todos os dias, das 12h30 às 16h30.

Existem várias formas de chegar ao Castelo, uma delas é pegando o metrô até a estação Paral-lel e fazer baldeação para o funicular de Montjuic. Quando chegar lá, você pode pegar o teleférico de Montjuic, que vamos falar logo abaixo.

o-que-fazer-em-barcelona-vista-Montijuic

Vista do Parque de Montjuic. Foto: Caio Ribeiro e Ana Duboc.

Teleférico de Montjuic

Como falamos ali em cima, o Teleférico de Montjuic foi criado para ajudar na subida à parte alta de Montjuic. É por isso que ele sobe até 100m de altura para chegar ao Castelo e, como já dá para imaginar, o passeio vale muito a pena! Você consegue ter uma vista linda enquanto faz o trajeto e ver várias atrações legais de Barcelona.

O teleférico funciona todos os dias e muda de horário, dependendo do mês do ano: de janeiro a fevereiro e de novembro a dezembro, abre de 10 às 18h, de março a maio, de 10h às 19h, e em outubro, de 10h às 21h. O preço de ida e volta é de 12,70 euros para adultos e 9,20 para crianças. Compre o ingresso para o Teleférico em site em português aqui.

 

o-que-fazer-em-barcelona-teleferico-Montijuic

Teleférico de Montjuic. Foto: Caio Ribeiro e Ana Duboc.

Museu de Arte da Catalunha

O Museu Nacional de Arte da Catalunha é um dos pontos turísticos mais visitados de Barcelona e é considerado um dos museus mais ricos da face da Terra. Então conhecer esse lugar é parada quase que obrigatória! A Sede principal do museu fica no Palácio Nacional e tem uma vista incrível para a cidade.

O acervo do museu é enorme, e provavelmente você não conseguirá ver tudo mesmo com um dia inteiro para isso. São mais de 250 mil obras de pintores diferentes, com grandes nomes como Dalí e Picasso. Para ter uma ideia, são cerca de oito séculos da história da arte em um único lugar.

O Museu Nacional fica no Parque de Montjuic e fecha todas as segundas, exceto nos feriados. Ele funciona nos seguintes horários: de outubro a abril, de terça à sábado de 10h às 18h e domingos e feriados de 10h às 15h, e de maio a setembro, de terça a sábado, das 10h às 20h e domingos e feriados das 10h às 15h. O ingresso é pago e custa 12 euros. Dá para comprar online em site em português.

Além da fachada impressionante, na frente do Museu acontece um show à parte: a Fonte Mágica. É ali que acontece, à noite, um espetáculo de música e luz, junto com o movimento de jatos de água. O show acontece em diversas datas e horários diferente e você pode conferir todos aqui.

Poble Espanyol

Também na região de Montjuic fica o Poble Espanyol, que é tipo um “parque temático” com réplicas de ruas e casas de todos os estilos arquitetônicos da Espanha. É como se num lugar só, você visse uma rua típica do Norte da Espanha e uma casa típica do Sul.

É um lugar grande, então prepare-se para andar!

O parque abre todos os dias do ano e o ingresso para entrada custa 6,30 euros e também pode ser visitado à noite. Confira os horários de funcionamento:

  • Segunda-feira: das 9h às 20h
  • Terça, quarta, quinta e domingo: das 9h às 12h
  • Sexta: das 9h às 3h
  • Sábado: das 9h às 4h
o-que-fazer-em-barcelona-Pablo-Espanyol

Poble Espanyol é muito interessante para ver construções diferentes!

Fundação Miró

Para quem curte arte e o pintor Juan Miró, a Fundação Miró é uma atração e tanto! A coleção permanente contém várias obras do Miró. Mais uma das atrações do Parque Montjuic, o local é um paraíso para os apaixonados pelo tema.

Existem várias opções diferentes de ingressos e você pode escolher a que preferir nesse site. Um exemplo: para ver só a exposição temporária, pague 7 euros. Já a temporária mais a permanente sai a 13 euros.

A fundação não funciona as segundas-feiras e, no restante dos dias, está aberta nos seguintes horários:

  • Terça a sábado: novembro a março – 10h às 18h; abril a outubro – 10h às 20h;
  • Domingo: novembro a março – 10h às 15h; abril a outubro – 10h às 18h.
o-que-fazer-em-barcelona-Monumento-Montijuic

Obra de arte de Miró. Foto: Caio Ribeiro e Ana Duboc

Zoológico de Barcelona

O Zoológico de Barcelona fica dentro do Parque de la Ciutadella, que possui uma área externa com fonte, um arco do triunfo e uns jardins. Vale a pena passar lá para conhecer. Uma dica: se você curte visitar zoológicos, ou quer ir levar filhos pequenos, veja antes qual o horário de atividade dos bichos que quiser ver. Pela manhã, por exemplo, os felinos estão dormindo. O show dos golfinhos agradou à minha cunhada e meu irmão.

Embora a entrada ao Parque de la Ciutadella seja gratuita, a entrada ao zoo é paga. Os adultos pagam 19,60€, crianças entre 3 a 12 anos pagam 11,80€ e os maiores de 65 anos pagam 9,95€. A estação de metrô mais próxima é a Ciutadella.

O zôo abre todos os dias, mas os horários variam a cada dia. Cheque no site oficial.

o-que-fazer-em-barcelona-zoo-de-barcelona

Aves do Zoológico de Barcelona. Foto: Caio Ribeiro e Ana Duboc.

o-que-fazer-em-barcelona-flamingos-no-zoo

Zoológico de Barcelona. Foto: Caio Ribeiro e Ana Duboc.

 

Parque do Labirinto

O Parque do Labirinto fica na Pg Castanyers e tem jardins muito bonitos, mas o legal mesmo é tentar se achar no labirinto feito com planta, que deve ter uns 2 metros de altura pelo menos. Meu irmão demorou 7 minutos para entrar de um lado e sair do outro.

Esse parque em teoria é longe, fica afastado do centro, mas tem uma estação de metrô tão perto (Mundet). A entrada do parque foi 2,23 euros por pessoa. Ele funciona todos os dias, de novembro a março das 10h às 19h e de abril a outubro das 10h às 20h.

o-que-fazer-em-barcelona-Labirintos

Parque do Labirinto, em Barcelona. Foto: Ana Duboc

Quantos dias ficar em Barcelona

Decidir quantos dias ficar na cidade é algo que depende de muitos fatores e de quão grande é a sua lista de o que fazer em Barcelona. São muitas atrações para os visitantes e o ideal é ter quatro dias para conseguir conhecer os principais pontos turísticos de Barcelona.

Quando fui com meu marido ficamos quatro dias na cidade, e meu irmão decidiu ficar por seis dias. As duas viagens foram superbacanas e deu para visitar bastante coisa. Mas mesmo que você tenha menos dias, dá para pelo menos ter o gostinho da cidade.

O que fazer em Barcelona em 1 dia

Como você só vai ter apenas um dia para conhecer a cidade e sabemos que Barcelona possui um milhão de atrações, seja prático e escolha os pontos turísticos principais e que são parada obrigatória para quem vai à cidade. Coloque na sua lista: Las Ramblas e suas atrações (Catedral de Barcelona e Estátua de Colombo), Casa Millà e a Sagrada Família. Ah, não esqueça de uma parada para uma paella!

O que fazer em Barcelona em 2 dias

Mesmo com um dia a mais, não deixe para o final as principais atrações da cidade, porque assim, caso algo não saia como planejado, você pode tentar ir no segundo dia. Ainda assim, dois dias não são muita coisa, então pense em fazer os pontos turísticos mais legais e mais perto geograficamente. Segue nossa sugestão:

  • Primeiro dia: Las Ramblas e suas atrações, e Park Guell;
  • Segundo dia: Casa Millà, Casa Batlló e Sagrada Família

O que fazer em Barcelona em 3 dias

Pense em organizar sua viagem de acordo com os locais mais próximos um do outro, assim você otimiza a sua viagem e consegue um tempinho livre para desbravar a cidade. Dá uma olhada:

  • Primeiro dia: Las Ramblas e suas atrações, caminhada no Bairro Gótico e Barceloneta.
  • Segundo dia: Comece pela Sagrada Família. Caminhe até a Casa Millà e à Casa Batlló. Se der tempo, feche o dia com uma caminhada pelos prédios e lojas do Pg de Gracia.
  • Terceiro dia: Park Guell e Camp Nou. Se ver estádio não é a sua cara, troque o Camp Nou por uma visita rápida ao bairro de Montjuic para ver o Poble Espanyol.

O que fazer em Barcelona em 4 dias

Quatro dias é um bom tempo para conhecer as atrações com mais tranquilidade. O meu roteiro tinha essa quantidade, 4 dias. Minha sugestão de o que fazer em Barcelona nesse período:

  • Primeiro dia: Las Ramblas e suas atrações, caminhada no Bairro Gótico e passada rápida em Barceloneta.
  • Segundo dia: Comece pela Sagrada Família. Caminhe até a Casa Millà e à Casa Batlló. Se der tempo, feche o dia com uma caminhada pelos prédios e lojas do Pg de Gracia.
  • Terceiro dia: Park Guell e Camp Nou. Se não for fã de estádio, troque o Camp Nou pelo Museu Picasso.
  • Quarto dia: veja as atrações de Montjuic e região: castelo, teleférico e o Poble Espanyol, além da Fundação Joan Miró. Assista ao show das fontes luminosas.

O que fazer em Barcelona em 5 dias

Com cinco dias, sua viagem pode ficar mais tranquila ainda. Você pode repetir esse roteiro de 4 dias acima e no quinto dia voltar a Montjuic (afinal, são muitas atrações lá) para visitar o Museu Nacional de Arte de Catalunha. Também no último dia dá para conhecer o Parque do Labirinto.

O que fazer em Barcelona à noite

Considerada uma das cidades mais agitadas da Europa, é difícil ficar sem ter o que fazer em Barcelona! Meu irmão foi a um bar que é famoso pelo seus chupitos (shots, ou seja, drinks em porções pequenas), que tinha 17 tipos de chupitos diferentes e cada um custava 1 Euro.

o-que-fazer-em-barcelona-a-noite

Caio Ribeiro e Ana Duboc bebendo chupitos coloridos.

Para quem quiser mais opções, é fácil descobrir o que fazer em Barcelona à noite. Você pode dar uma volta pelo Porto de Olímpico que, como diz o nome, foi construído para os Jogos Olímpicos de Barcelona de 1992 e, hoje em dia, é bem descolado e com várias opções de barzinhos animados.

Quem quer conhecer vários bares em uma noite só pode fazer o tour de pub crawl em Barcelona, que para de bar em bar, para conhecer vários em uma mesma oportunidade.

Além disso, uma das boates mais badaladas em Barcelona fica ali perto. É a Opium Barcelona, que possui várias atrações e diferentes dj’s na alta temporada (junho a setembro). Vale a pena conferir o line up do local antes de ir!

Outra opção é assistir a um show de flamenco, que pode custar apenas 18 euros.

Dá também para ver o pôr do sol num passeio de barco com show de jazz ao vivo, com direito a drinks!

O que fazer em Barcelona no inverno

Para os friorentos de plantão: o frio em Barcelona não é tão rigoroso no inverno! É claro que existem dias com temperaturas mais baixas, mas o frio não é avassalador e a temperatura raramente chega a 0 graus. Normalmente, no inverno, faz de 11 a 13 graus Celsius. E no inverno chove pouco, menos que no outono, por exemplo. Veja a média mensal de temperatura e chuva mês a mês em Barcelona.

Ainda assim, opte por atrações em locais fechados ou intercale com opções abertas e fechadas, para ir se esquentando. Nas que o blog listou, os pontos turísticos fechados são: os museus, a Sagrada Família, a Casa Batló e a Casa Millà (ambas possuem terraços, mas dá para visitar assim mesmo).

Dicas para comer barato em Barcelona

Em Barcelona, há vários restaurantes que pelo lado de fora parecem ser chiques e caros demais, mas que têm a opção de menu que dá direito a entrada, prato principal e sobremesa a um preço barato. Vale muito a pena escolher um menu e apreciar a comida típica de lá.

É possível pagar cerca de 10 euros por um menu de almoço. Nesses locais é importante estar atento ao preço das bebidas, pois às vezes elas podem ser caras e nem sempre consta o preço delas no cardápio. Além disso, tanto em relação a restaurantes quanto a bares, lá não é mais comum se dar gorjeta.

Como já falamos lá em cima também, em frente a praia Barceloneta há muitos restaurantes bem gostosos e com um preço camarada para quem quer comer bem gastando pouco.

Para paella, o blog indica o Maians, um restaurante perto da praia. A paella mista é muito gostosa! Ele fica na Passeig de Joan de Borbó, 33, com pratos principais que custam, em média, 14 euros.

Outro local que tem um punhado de restaurantes é o Moll de la Barceloneta, com várias opções bonitas uma do lado da outra na beira do porto. Nós fomos lá com a intenção de comer paella, mas achamos tudo caro e acabamos andando um pouco mais para provar essa delícia.

Para quem vai caminhar pelas Ramblas, uma opção é o Mercat de La Boquería, um mercado onde se vende frutas, verduras, peixes… Só que os poucos restaurantes que funcionam lá costumam estar cheios e são pequenos, ok?

 

Onde ficar em Barcelona

Escolher onde ficar em Barcelona é um parto. Se hospedar perto das Ramblas e do centrinho histórico é difícil, pois os hotéis que prestam ali são carésimos. Os que são pagáveis são velhos caindo aos pedaços, e muitas vezes em ruas meio desertas e sujas.

Um local muito bacana para ficar é na Passeig de Gracia. A vida é agitada por ali e alguns hotéis ficam bem pertinho da Casa Batló e da Casa Millà. O hotel Royal Passeig de Gracia é uma ótima opção, porque fica muito bem localizado, tem uma culinária ótima e, de quebra, um terraço lindo, com uma vista incrível de Barcelona.

Outra opção é ficar em bairros mais modernos da cidade, mesmo que mais afastados, onde você se sinta segura e possa pegar o metrô para ir “ticando” os itens da sua lista de o que fazer em Barcelona.

Quando fui com meu marido, ficamos num quarto duplo do Itaca Hostel, perto das Ramblas. Mas não ficaria lá de novo. Na época, o albergue tinha dois prédios, em ruas diferentes. Na rua em que eu achava que íamos nos hospedar, ficam só os quartos coletivos. Os quartos de casal são num outro prédio, caindo aos pedaços, perto das Ramblas. Na verdade, este prédio onde estão os quartos de casal é um prédio comum, residencial, e o albergue é dono de um apartamento com três quartos, cozinha e banheiro no prédio. Só que eles não avisam isso no site.

Mesmo assim, vale dizer que o interior do “apartamento” era bom, porque o quarto tinha um tamanho razoável, era ajeitadinho. O banheiro tem 3 chuveiros, 3 pias, 3 vasos. Os quartos estavam limpos e uma mulher colocava a comida do café da manhã suficiente para todos os hóspedes todos os dias na cozinha. Mas o prédio é meio sinistro, sem elevador, e as escadas têm degraus quebrados. E fica numa rua meio deserta, com um monte de pombo.

O que fazer em Barcelona: conclusão

Planejar sua viagem e o que fazer em Barcelona agora ficou uma tarefa mais fácil para você? Já escolheu seus pontos turísticos prediletos, aqueles que você não pode deixar de ir e quanto levar/quantos dias ficar na cidade? Esperamos que nosso guia tenha te ajudado nessa missão!

Tem alguma dica para acrescentar? Escreva nos comentários!

 

Leia também:

Compartilhar este artigo:

Comentários

  1. Vivian
    12 ago 2011

    Nossa marcelle, seu blog é muito bom! to fazendo dele minha leitura diaria pré-viagem! as dicas pra Barcelona estão sendo todas anotadas…
    Quanto aos dias na Italia, ainda não chegamos a uma clonclusão 🙁
    mas estou buscando suas dicas pra vê se decidimos!
    bjs, Vivian

  2. QUEM SOU EU?
    09 jul 2012

    Minha linda… seu blog e muito bom.
    Mas discordo da sua visao de Barcelona. Eu vi diferente, vi uma cidade vibrante, inteliguente com uma programacao cultural (gratuita) de tirar o folego, fui ver a orquestra e coro sinfonico da Austria , na Igreja Santa Maria del Mar, foi de chorar, tamanha a emocao. Quantos as pombas, concordo. Outra informacao para acrescentar ao blog e a sobre as praias da Catalunha, o toless e so usado nas prais “texteis” como a de Barceloneta. Agora se vc e mesmo dado a conhecer e a aventura fora do corredor turistico. Peguem o trem na Praca de Catalunha sentido Mataro, apos 20 minutos num vagao com ar condicionado e musica classica chega-se a CALDAS D’ STRAC ou parada Caldetas. Desca ai, e va a uma das mais belas prais do Mediterraneo , lembrando que, como a maioria das praias e uma praia natural ou como dizemos no Brasil “nudista” e maravilhosa!
    espero ter contribuido

    elisa guarita
    turismo single

  3. 09 jul 2012

    Obrigada pelas dicas, Elisa!
    Abraço,
    Marcelle

  4. 17 set 2012

    Marcelle, tudo bem? Meu nome é Edílio e estamos (eu, minha esposa, filho de 14 anos e filha de 3 anos) pensando em ir no final de 2012 encontrar um casal de amigos que está em Lisboa. Pretendemos conhecer algumas cidades de países próximos e, obrigatoriamente, queremos conhecer a Eurodisney e passar o reveillon em Paris. Como o casal e nós tem filhos pequenos, o que você sugere? Obrigado e segue meu email (anginhocomg@gmail.com).

  5. 18 set 2012

    Edílio,
    Não conheço Portugal, nem a Eurodisney. Nunca passei o Reveillon em Paris, mas conheço gente que já esteve lá neste dia do ano e posso dar uma dica: é uma muvuca sem fim passar a virada do ano perto da Torre Eifel. Estações de metrô lotadas, gente por tudo que é canto. Meu pai passou a virada lá há alguns anos, se hospedou na casa de amigos, mas passou perrengue na hora de voltar para casa. Teve que andar quase 1h para chegar em casa.
    Dê uma olhada nos posts das cidades da Europa que já visitei e veja que países europeus te interessam.
    Abraço,
    Marcelle

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *