O que fazer em Chiang Mai: 14 atrações e roteiros prontos

postado por Marcelle Ribeiroe atualizado em: 12/11/2020

Chamada de “capital espiritual da Tailândia”, Chiang Mai é uma cidade com templos lindos, muita história para contar e também uma ótima base para conhecer mais o norte do país. Neste post, vamos te contar tudo sobre o que fazer em Chiang Mai, dar dicas de bate e volta saindo da cidade, informações sobre o transporte e ainda te ajudar a montar um roteiro imbatível por lá! Veja o índice abaixo.

Atrações e passeios em Chiang Mai para o dia
Bons passeios bate-volta desde Chiang Mai
Atrações de Chiang Mai à noite
O que não recomendo fazer em Chiang Mai
Como ir de Bangkok a Chiang Mai
Transporte em Chiang Mai
Quantos dias ficar em Chiang Mai
Roteiro em Chiang Mai para 1, 2, 3 e 4 dias

O que fazer em Chiang Mai – passeios para o dia

Templos em Chiang Mai

Existem mais de 300 templos em Chiang Mai e é impossível visitar todos ao longo de uma viagem. Eu e o maridão visitamos 6 dos mais conhecidos e importantes da cidade.

1 – Wat Sri Suphan

O Sri Suphan (ou Templo de Prata) é pequeno, mas chama muito a atenção por ser todo prateado. A construção original é do século XVI, mas o templo foi reformado recentemente e está em ótimo estado.

A decoração da fachada é riquíssima e você pode perder muito tempo apenas olhando os detalhes. Nos fundos, tem até uma homenagem ao Rio de Janeiro e outras cidades do mundo.

A única coisa que não gostei é que as mulheres não podem ver o interior do templo. Ainda assim, foi um dos mais curiosos passeios em Chiang Mai que fizemos. O Wat Sri Suphan funciona todos os dias das 6h às 21h e a entrada custa 50 bath (US$ 1,60 ou R$ 7,86).

o que fazer em chiang mai templo de prata

Mulheres não podem ver o interior do Templo de Prata. Foto: Marcelle Ribeiro

2 – Wat Doi Suthep

Não dá para pensar sobre o que fazer em Chiang Mai e não priorizar o Doi Suthep. Ele é enorme e fica no alto de uma montanha que dá nome ao templo.

As vistas de lá são bonitas, mas o que chama a atenção mesmo é o dourado da estupa principal. A história do templo também é bem interessante. Reza a lenda que o rei da região soltou um elefante na floresta e disse que construiria um templo onde o animal morresse. O elefante subiu a montanha e acabou morrendo lá em cima. Não deixe de ver a estátua feita para homenagear o elefante.

Outro ponto que você não pode deixar de ver é a escadaria margeada por duas grandes esculturas de Naga, serpentes consideradas sagradas para o budismo.

Para chegar ao templo, você pode usar um red truck (uma espécie de transporte público numa caminhonete adaptada), já que ele fica a 40 minutos de carro da Cidade Antiga. Nós pagamos 200 bath por pessoa (US$ 6,40 ou R$ 31,46), mas fomos em um veículo só pra gente. O motorista nos esperou e nos trouxe de volta. Também dá para ir de carro de aplicativo Grab (que é o Uber de lá).

O Doi Suthep funciona todos os dias, das 5h às 21h. A entrada no templo custa 30 bath (US$ 0,96 ou R$ 4,72) e você também pode pagar 20 bath (US$ 0,64 ou R$ 3,14)  para usar um funicular para evitar as escadas.

wat doi suthep

O Doi Suthep fica a 40 minutos do centro. Foto: Maridão

3 – Wat Lok Moli

Um dos mais antigos templos de Chiang Mai, ele fica perto da Cidade Antiga, mas fora das muralhas, e tem uma estupa muito bonita.

O Lok Moli tem uma arquitetura diferente e também tem imagens do hinduísmo e do budismo chinês. Para completar, ele tem um pequeno jardim com um café, onde você pode descansar depois da visita.

A entrada para o Wat Lok Moli é gratuita e templo funciona das 6h às 17h.

o que fazer em chiang mai lok moli

O Wat Lok Moli fica perto da Cidade Antiga. Foto: Maridão

4 – Wat Chiang Man

O Wat Chiang Man precisa estar na sua lista sobre o que fazer em Chiang Mai. Ele é o templo mais antigo da cidade, já foi inaugurado no século XIII, e tem uma importância histórica, uma vez que sua estrutura foi usada pelo rei para supervisionar a construção da cidade.

Um dos destaques é a estupa, que tem 16 esculturas de elefantes e um topo dourado. A fachada do prédio principal também chama a atenção pela riqueza na decoração.

O Wat Chiang Man funciona todos os dias, das 6h às 16h. A entrada é gratuita.

wat chiang man

O Wat Chiang Man é o mais antigo da cidade. Foto: Marcelle Ribeiro

5 – Wat Chedi Luang

O Wat Chedi Luang é muito procurado pelos turistas porque os monges são muito conhecidos pelo monk chat, que eu explico mais abaixo.

O grande destaque do templo é a estupa construída no século XV e que foi danificada por um terremoto. Ela chegou a atingir 85 metros antes do tremor e era a maior estrutura da cidade. Contudo, a parte interna é deslumbrante!

O templo está aberto todos os dias, das 6h às 17h, e a entrada custa 40 bath (US$ 1,28 ou R$ 6,29).

Wat Chedi Luang o que fazer em chiang mai

Wat Chedi Luang. Foto: Marcelle Ribeiro.

6 – Wat Phra Singh

Esse é conhecido como o Templo Dourado por causa de sua estupa de mesma cor. Nós vimos a estupa, mas não conseguimos entrar no prédio principal, que estava em obras.

Em outra estrutura menor, o que nos intrigou foram imagens de monges colocadas dentro do templo, feitas de cera. De longe, eles pareciam de verdade!

O Wat Phra Singh funciona todos os dias, das 6h às 17h. A entrada custa 40 bath (US$ 1,28 ou R$ 6,29).

o que fazer em chiang mai phra singh

O Wat Phra Singh é conhecido como o Templo Dourado. Foto: Marcelle Ribeiro

7 – Monk Talk

Em alguns templos de Chiang Mai os turistas podem conversar com os monges budistas, no chamado “monk talk”. É uma maneira interessante de os turistas conhecerem um pouco mais da religião e entender os costumes tailandeses, pois pode-se perguntar o que quiser. Para os monges, é uma boa oportunidade para praticar inglês.

Não é preciso agendar e também não há um tempo definido para essa conversa. Nos templos mais visitados, existe uma área separada para o papo, que acontece quase todos os dias, em horários determinados.

O Wat Chedi Luang é um templo muito procurado para esse conversa com os monges.

Para participar, é preciso seguir algumas regras. Além do “dress code”, as mulheres não podem tocar nos monges. Depois da conversa, deixe uma doação para o templo e para os monges.

8 – Aula de Culinária

Se você quer saber um pouco mais sobre a gastronomia da Tailândia, fazer uma aula de culinária precisa estar na sua lista sobre o que fazer em Chiang Mai. Elas são muito comuns na cidade.

Para quem quer já deixar a aula agendada antes de sair do Brasil, no site da Get Your Guide, tem um aula que inclui ainda uma visita a um mercado local. Lá, você compra os ingredientes para preparar 4 pratos típicos da Tailândia.

9 – Muralha de Chiang Mai

A muralha de Chiang Mai foi construída no século XIII como forma de defesa da cidade contra os exércitos inimigos, mas acabou sendo parcialmente destruída ao longo dos séculos.

Hoje, restam apenas algumas partes dessa muralha e elas delimitam a Cidade Antiga, onde ficam as principais atrações de Chiang Mai. Em uma caminhada, é possível ver vários trechos dela e aproveitar para tirar fotos e entender um pouco mais sobre a história da região.

Alguns portões antigos ainda estão de pé, como o Thapae Gate, muito procurado pelos turistas para fotos e que serve como porta de entrada para a Cidade Antiga.

muralha chiang mai

Parte do que restou da muralha de Chiang Mai. Foto: Marcelle Ribeiro

Bons passeios bate-volta desde Chiang Mai

10 – Doi Inthanon National Park

A 70 quilômetros de distância de Chiang Mai, o Doi Inthanon é um parque nacional ainda pouco procurado pelos turistas, mas que vale muito estar na sua lista sobre o que fazer em Chiang Mai, especialmente se você gosta de contato com a natureza.

Ele é um dos mais completos passeios em Chiang Mai, porque tem cachoeiras, trilhas, jardins, templos diferentes e o ponto mais alto de toda a Tailândia.

Nossa primeira parada foi numa cachoeira, onde tiramos fotos, mas não mergulhamos. Logo após, fizemos uma trilha de cerca de 2 horas pelo parque e contamos com a ajuda de uma guia local. As vistas são incríveis e os mirantes permitem ótimas fotos! Só leve um casaquinho porque faz frio. O nível de dificuldade é médio.

parque nacional doi inthanon

Olha a vista do mirante do Doi Inthanon! Foto: Maridão

Na sequência, passamos pelo ponto mais alto do país, chamado de teto da Tailândia.

Para encerrar, visitamos as estupas reais, construções feitas para homenagear o rei e a rainha da Tailândia. Elas são lindas! Contudo, os jardins são ainda mais deslumbrantes!

O passeio para o Doi Inthanon custa 1.150 bath por pessoa (US$ 36,85 ou R$ 180,94) e inclui o transporte, almoço (fraco e num lugar feio) e todas as entradas no parque.

doi inthanon estupas gêmeas

Os jardins das estupas reais são lindos! Foto: Maridão

11 – Bate-volta para Chiang Rai

Um “must” quando o assunto é o que fazer em Chiang Mai é o bate-volta para Chiang Rai, que fica um pouco mais no norte da Tailândia. É o mais longo e cansativo dos passeios em Chang Mai, porque o trajeto entre as duas cidades dura cerca de 3 horas (portanto, 6h num transporte no total), mas vale muito a pena.

Por lá, a atração imperdível é o Templo Branco, que é simplesmente deslumbrante! Além disso, existem outros templos e atrações muito legais, como o Templo Azul e o Singha Park. Veja mais detalhes no post O que Fazer em Chiang Rai.

templo branco chiang rai

O Templo Branco é a principal atração de Chiang Rai. Foto: Marcelle Ribeiro

O que fazer em Chiang Mai à noite

Chiang Mai não é conhecida pelas baladas, mas existem algumas opções de diversão à noite.

12 – Mercado Noturno

Lojinhas, ambulantes, restaurantes e até casas de massagem… o Night Bazaar é uma boa opção para quem busca o que fazer em Chiang Mai à noite. Ele fica fora da Cidade Antiga, mas não muito longe, na Chang Klan Road. Eu falei um pouco mais sobre a localização dele no post sobre onde ficar em Chiang Mai porque indiquei alguns hotéis na região.

13 – Muay Thai

O esporte nacional tailandês também é super popular em Chiang Mai! Na cidade, o ginásio mais procurado pelos turistas é a Thapae Boxing Arena. Ela fica na Moonmuang Road, bem perto da Cidade Antiga.

Nesta arena, as lutas são realizadas quase todos os dias, a partir das 21h, mas a entrada do público é autorizada a partir das 20h. Os ingressos podem ser comprados na hora e custam cerca de 500 bath (US$ 15,93 ou R$ 77,40).

Se você preferir comprar os ingressos com antecedência e antes de sair do Brasil, é só acessar o site da Get Your Guide. Com isso, você garante o seu ingresso sem stress e organiza melhor o seu roteiro.

14 – Festival das Lanternas

A mais “inusitada” das atrações quando estamos falando de o que fazer em Chiang Mai à noite é o Festival das Lanternas, que é uma comemoração realizada todos os anos na Tailândia, mas super popular em Chiang Mai. Ela acontece em novembro e, assim como o carnaval, a data varia todos os anos.

Nesse festival, as pessoas decoram as casas, fazem manifestações culturais e, o que mais chama a atenção dos turistas, soltam as lanternas (ou balões) no céu. Eles explicam que é uma maneira de mandar as energias negativas embora. Dizem que o visual é impressionante.

Os turistas também podem participar dessa cerimônia e isso atrai milhares de pessoas para Chiang Mai nesta época do ano.

o que fazer em chiang mai festival das lanternas

O Festival das Lanternas acontece sempre em novembro. Foto: gautsch / Flickr

 

O que não recomendo fazer em Chiang Mai

Existem duas atrações muito populares em Chiang Mai e em Chiang Rai que eu não recomendo.

Uma delas é a visita às “mulheres-girafa”. Ela é cercada de polêmica porque muita gente diz que essas mulheres são expostas para os turistas quando deveriam ter o direito de viver em paz. Mas outras pessoas argumentam que essa foi a forma que elas encontraram para se manter como imigrantes na Tailândia. Por causa de toda essa polêmica, achamos melhor não visitar.

Outra atração que não recomendo é a exploração dos elefantes. Normalmente, são lugares que maltratam os animais apenas para alegrar os turistas.

Nos últimos anos, as críticas contra esse tipo de turismo aumentaram e alguns santuários foram criados. Mas descobri ao longo da viagem que muitos tailandeses colocam a palavra santuário no nome só para enganar os turistas.  Fazendo isso, os visitantes acham que estão protegendo os animais quando, na verdade, continuam fomentando a exploração deles.

Como ir de Bangkok a Chiang Mai

Agora que você já sabe o que fazer em Chiang Mai, é importante ter noção de que a cidade está a cerca de 690 km de Bangkok. Existem várias maneiras de viajar entre as duas cidades.

Avião

Com certeza, é a maneira mais confortável de viajar. O voo entre as duas cidades demora um pouco mais de 1 hora e é possível encontrar as passagens com bons preços, porque a concorrência entre as companhias aéreas é grande.

Os voos de Bangkok saem dos 2 aeroportos da cidade (Don Mueang e o Suvarnabhumi) e chegam no aeroporto internacional de Chiang Mai, que tem uma boa estrutura.

Trem

Existem vários horários de trens entre Bangkok e Chiang Mai. Não chegamos a utilizar este serviço, mas lemos que uma alternativa para quem quer economizar pode ser comprar um assento no trem noturno. Como a viagem dura 13 horas, esse veículo oferece uma cama para os passageiros, poupando uma diária. Para as mulheres, também existe a alternativa de comprar passagem em um vagão exclusivo para elas.

Em Bangkok, os trens partem da estação Hua Lampong, que tem ligação com o sistema de transporte público. Em Chiang Mai, eles saem da estação Charoen Mueang, que fica a poucos minutos da Cidade Antiga.

Você pode comprar o bilhete na estação de trem ou pela internet. O tíquete de segunda classe custa a partir de 941 bath (US$ 29,98 ou R$ 145,66). Tente fazer a compra com alguns dias de antecedência porque a procura é grande. Se tiver dúvidas, a empresa que vende as passagens tem um passo a passo para fazer a compra pela internet.

Ônibus

É a alternativa menos recomendável. Pelo que pesquisei, a viagem dura mais de 10 horas e os ônibus nem sempre oferecem muito conforto, como cobertor ou lanche.

Além disso, li alguns relatos de furtos nesses veículos. Mas se você estiver se sentindo destemido, pode comprar os bilhetes no terminal de Mo Chit, em Bangkok, ou na Arcade, em Chiang Mai.

Transporte em Chiang Mai

O transporte público em Chiang Mai é realizado por picapes vermelhas e não por ônibus. As picapes são adaptadas e viram um “pau de arara” para transportar os passageiros.

É uma confusão, mas funciona. Algumas picapes (chamadas de red trucks) têm o destino escrito na frente do carro, mas com outros é possível negociar o itinerário. Basta fazer um sinal e o motorista encosta perto da calçada para você embarcar.

Trajetos curtos, principalmente dentro da Cidade Antiga, custam a partir de 30 bath (US$ 0,96 ou R$ 4,72), mas é preciso negociar as viagens mais longas.

Se você prefere um pouco mais de conforto, o Grab (o Uber tailandês) funciona muito bem. Eu explico mais sobre esse aplicativo no post sobre como se locomover em Bangkok.

red truck chiang mai

Os Red Trucks são o meio de transporte em Chiang Mai. Foto: Marcelle Ribeiro

Quantos dias ficar em Chiang Mai e meu roteiro

Até dá para conhecer todos os templos citados aqui em apenas 1 dia, mas fica muito corrido. Para conhecer Chiang Mai e arredores, separe de 3 a 4 dias inteiros. Nosso roteiro em Chiang Mai teve 3 dias e meio na cidade e conseguimos ver tudo que mais nos interessava. Nós fizemos assim:

  • Dia 1 – Chegada no meio da tarde. Visitamos apenas o Wat Sri Suphan.
  • Dia 2 – Manhã no templo Doi Suthep. Logo após, conhecemos os outros templos de Chiang Mai que citamos.
  • Dia 3 – Bate-volta para o Doi Inthanon National Park.
  • Dia 4 – Bate-volta para Chiang Rai.

Roteiros para 1, 2, 3 e 4 dias

O que fazer em Chiang Mai em 1 dia

Se você tiver apenas um dia em Chiang Mai, visite os principais templos da cidade e tente jantar no Night Bazaar.

Roteiro Chiang Mai: 2 dias

O que visitar em Chiang Mai em 2 dias? Simples. No primeiro dia visite os templos da cidade que citei aqui. No segundo dia, fala o mais clássico dos passeios em Chiang Mai: um bate-volta para Chiang Rai.

Roteiro Chiang Mai: 3 dias

Para quem quer uma sugestão de o que fazer em Chiang Mai em 3 dias, eu recomendo:

  • Dia 1 – Passeio pelos templos de Chiang Mai. Escolha no máximo 5 dos que mencionamos aqui e acorde cedo.
  • Dia 2 – Bate-volta para Chiang Rai.
  • Dia 3 – Passeio bate-volta para o Doi Inthanon. Se tiver disposição, vá ver as lutas de Muay Thai à noite.

O que fazer em Chiang Mai em 4 dias

Com 4 dias inteiros (meio dia a mais que tivemos), sugiro dividir os templos de Chiang Mai em dois dias para poder fazer também uma aula de culinária.

No dia 1, faria o Doi Suthep, Wat Lok Moli e o Wat Sri Suphan. Em seguida, veria a muralha da Cidade Antiga. Logo após, faria a aula de culinária.

O segundo dia seria reservado para o bate e volta para Chiang Rai.

No dia 3, faria o bate e volta para o Doi Inthanon e jantaria no Night Bazaar.

Para fechar o roteiro em Chiang Mai, o quarto dia começaria um pouco mais tarde para descansar dos passeios longos dos dias anteriores. Ele teria como atrações o Wat Phra Singh, o Wat Chiang Man e o Wat Chedi Luang, onde é possível conversar com os monges. À noite, iria acompanhar as lutas de Muay Thai.

O que fazer em Chiang Mai – Conclusão

Em conclusão, há muito o que fazer em Chiang Mai além dos templos. Sim, eles são lindos, entretanto, vale a pena conhecer outros locais da região.

 

Leia também:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *