O que fazer em Chiang Rai: como ir além do óbvio no seu roteiro

postado por Marcelle Ribeiroe atualizado em: 28/07/2020

Templos lindos (como o Templo Branco e o Azul), um parque enorme e um café super diferente: há muito o que fazer em Chiang Rai, que fica bem no norte da Tailândia, quase na fronteira com o Mianmar e com o Laos. Neste post, vamos dar todas as dicas para você conhecer o melhor da cidade, além de mostrar como ir e onde ficar por lá. Se preferir, clique no índice abaixo.

Pontos Turísticos
Como ir para Chiang Rai
Onde ficar em Chiang Rai
Roteiro em Chiang Rai

O que fazer em Chiang Rai: Pontos Turísticos

Chiang Rai entrou no mapa do turismo internacional por causa da Templo Branco, um ponto turístico imperdível da cidade. Mas ainda há muito o que fazer em Chiang Rai e nos arredores da cidade.

Templo Branco

O Templo Branco (ou Wat Rong Khun) é, de longe, o lugar mais visitado e não pode faltar na sua lista sobre o que fazer em Chiang Rai! Com uma temática muito diferente de outros templos budistas, ele é muito mais uma grande obra de arte, com uma pegada moderna, mas sem deixar de lado informações do budismo.

o que fazer em chiang rai templo branco

O Templo Branco é o cartão-postal de Chiang Rai. Foto: Marcelle Ribeiro

O Templo Branco de Chiang Rai foi restaurado pelo artista Chalermchai Kositpipat, que reformou o local e o abriu para visitantes no final do século passado. O templo em si não é muito grande, mas o complexo é enorme e cheio de detalhes que vão fazer o turista ficar com câimbra no dedo de tanto bater foto!

Logo na entrada, várias mãos saem do solo, o que dá uma impressão de pedido de ajuda de pessoas que estão nos mundos inferiores.

templo branco mãos solo

As mãos saindo do chão logo na entrada chamam a atenção. Foto: Marcelle Ribeiro

Dentro do templo, vários personagens de filmes, séries e desenhos animados decoram a sala principal. Tem Star Wars, super-heróis e outras figuras pop… Pena que não dá para tirar fotos lá dentro…

No jardim, é possível ver cabeças de super heróis sendo usadas como vaso para plantas e decoração nas árvores.

Só lembrando que, mesmo sem ser tradicional, o Templo Branco tem regras de vestuário: mulheres não podem usar regatas, shorts e decotes e homens só podem usar bermudas abaixo do joelho.

O Templo Branco funciona todos os dias da semana e a entrada custa 50 bath (US$ 1,58 ou R$ 7,85).

templo branco árvores chiang rai

Personagens pop enfeitam as árvores do templo. Foto: Marcelle Ribeiro

Templo Azul

O Templo Azul (ou Wat Rong Suea Ten) é outro local que vai recebendo cada vez mais turistas e está entre as atrações que você não podem ficar de fora da sua lista sobre o que fazer em Chiang Rai.

Ele é um dos mais recentes templos em Chiang Rai (foi inaugurado em 2016) e foi construído por alunos de Kositpipat após moradores da região decidirem restaurar um templo que existia por ali. O resultado é deslumbrante! Um templo com um tom azul lindo e com muitos detalhes em dourado. Tudo isso contrasta com uma grande imagem branca do Buda sentado no interior do templo. Na parte de trás, uma outra imagem de Buda, desta vez em pé, também chama a atenção dos visitantes.

A entrada no Templo Azul é gratuita. Ele funciona todos os dias, das 7h às 20h. Não esqueça de seguir o “dress code” exigido em todos os templos budistas.

templo azul chiang rai fachada

A fachada do Templo Azul é impactante! Foto: Marcelle Ribeiro

o que fazer em chiang rai templo azul

O Templo Azul é lindo e o Buda contrasta com as paredes. Foto: Marcelle Ribeiro

Singha Park

Esse parque é pouco conhecido pelos turistas, mas frequentado por moradores. O Singha Park é um parque ENORME e que tem lanchonetes, restaurantes, casas de chá e até um pequeno “zoológico”, ideal para quem está viajando com os pequenos. É pra quem quer ir além do óbvio quando o assunto é o que fazer em Chiang Rai.

O parque é tão grande e o calor é tão intenso que é impossível conhecê-lo a pé. Por isso, eles fazem excursões com carrinhos elétricos, mas o guia só fala tailandês. Ao longo das paradas, é possível ver plantações de flores, fazendas de animas, girafas, zebras e outras atrações. Você não precisa ficar sempre no mesmo carrinho se quiser ver tudo com mais calma.

o que fazer em chiang rai singha park

As plantações de flores do Singha Park! Foto: Marcelle Ribeiro

Em uma das últimas paradas, existe um restaurante super bonitinho onde paramos para almoçar: o Barn House. A comida estava excelente!

O passeio, que dura cerca de 1h30 se você for sempre no mesmo carrinho, custa 100 bath (US$ 3,17 ou R$ 15,62). Não deixe de incluir o parque, que funciona todos os dias, das 08h às 18h, na sua lista sobre o que fazer em Chiang Rai!

Para os que têm disposição para enfrentar o calor, dá para conhecer o parque de bicicleta também, que pode ser alugada lá. E se você for de carro, pode usá-lo para passear no parque.

chiang rai singha park entrada

Brincando com o símbolo da empresa que dá nome ao parque. Foto: Maridão

Golden Triangle

É a região da tríplice fronteira entre Tailândia, Mianmar e Laos. Do lado tailandês, existe um mirante e uma pequena praça com imagens de Buda. Muitas agências de turismo vendem tours para lá porque existe um passeio de barco pelo Rio Mekong que para em um mercado já no território do Laos.

Outro ponto de destaque na região é o Museu do Ópio, produto que já tornou a região famosa no passado.

Eu e o maridão não nos interessamos por esse passeio porque já havíamos passado alguns dias no Laos.

Cat ‘n’ a Cup Cafe

Se você gosta de gatos, este café precisa estar na sua lista sobre o que fazer em Chiang Rai! O Cat ‘n’ a Cup é um café onde os clientes podem tomar sua bebida ao lado dos bichanos, que são os verdadeiros donos do lugar.

Ele fica bem perto de uma das rodoviárias da cidade. O Cat ‘n’ a Cup Café funciona todos os dias, das 11h30 às 22h.

cat n a cup café chiang rai

Os gatinhos são os reis do Cat ‘n’ a Cup Café! Foto: Marcelle Ribeiro

Outros templos

Em uma simples caminhada pelo centro da cidade, você vai encontrar vários outros pequenos templos budistas que podem ser rapidamente visitados. Eu e o maridão encontramos um desses e vimos um pouquinho do dia a dia dos monges. Um deles estava até varrendo o templo!

outros templos chiang rai

A cidade tem muitos templos no Centro. Foto: Marcelle Ribeiro

Mercado Noturno

Como os outros mercados tailandeses, o Mercado Noturno pode ser um local interessante para jantar ou comprar uma lembrancinha da cidade. Ele funciona todos os dias, das 18h às 23h, e fica perto de uma das rodoviárias da cidade, o Bus Terminal 1.

O que não fazer em Chiang Rai

Existem atrações turísticas que são muito vendidas pelos agências, mas que eu não quis conhecer quando estava decidindo o que fazer em Chiang Rai. Uma delas é o Templo Preto (Black House). Na verdade, é um museu que fala sobre a “escuridão na humanidade” e tem chifres, crânios e outras partes de animais expostas. Eu achei toda a ideia sombria e não fui visitar, mas muitos tours o colocam como “parada obrigatória”. A entrada é gratuita.

Além disso, outra atração que está em quase todos os tours são as hot springs, lugares onde a água brota naturalmente quente do solo. Esse ponto é usado como parada para os turistas irem ao banheiro, comprarem uma água ou um lanche. Nesse intervalo, é possível até cozinhar um ovo na água, mas nada disso me interessou.

O fato de os tours colocarem essas duas atrações no roteiro fez com que eu decidisse conhecer a cidade por conta própria.

Vila das “Mulheres-Girafa” e Passeio com elefantes

Duas outras atrações não me interessaram, mas por outros motivos.

A visita à vila das “mulheres-girafa” (com aqueles círculos de metal no pescoço) é cercada de polêmica porque muita gente diz que elas são exploradas pelo turismo. Mas outras pessoas dizem que essa foi a forma que elas encontraram para sobreviver em um país diferente, já que todas são imigrantes.  Eu achei melhor não visitar.

Outra atração de Chiang Rai (e toda a Tailândia) que nós não conhecemos foram os santuários de elefantes.

Muitos desses locais exploram os animais e os deixam em péssimas condições de vida só para garantir a “alegria” dos turistas. Além disso, muitos tailandeses perceberam que chamar esses locais de santuários dava uma aura de legitimidade a eles e o nome não significa que os elefantes são bem cuidados. Muitos não são, de fato, santuários. Eu preferi não ajudar a fomentar esse tipo de turismo.

Como ir para Chiang Rai

E agora que você já sabe o que fazer em Chiang Rai, vamos às dicas de como ir.

Ônibus

Na minha opinião, a melhor forma de ir de Chiang Mai para Chiang Rai. A distância entre as duas cidades é de quase 190 km e o trajeto pode ser feito em cerca de 3 horas.

E por que essa é a melhor forma? Porque você não fica preso a um roteiro de uma agência de turismo e pode fazer o que mais te interessar em Chiang Rai.

Além disso, o ônibus chamado VIP é confortável, limpo, com ar-condicionado e poltronas largas. E o melhor: na ida, você pode pedir para saltar no ponto perto do Templo Branco e já começa seu tour ali, sem ter que ir até a rodoviária. E como ir de Chiang Rai para Chiang Mai? Basta pegar um ônibus em uma das 2 rodoviárias de Chiang Rai, mas isso não é muito difícil.

A Green Bus, empresa que opera a linha, ainda oferece água e um biscoitinho. O bilhete custa 300 bath (US$ 9,50 ou R$ 47,10) por trecho.

onibus chiang mai chiang rai

Ônibus que faz o trajeto entre Chiang Mai e Chiang Rai. Foto: Marcelle Ribeiro

Como comprar a passagem de ônibus para Chiang Rai (Tailândia)?

Dá para comprar as passagens numa loja da Green Bus na Cidade Antiga, em Chiang Mai. Ela fica quase em frente ao Templo Dourado (Wat Phra Singh). Você mostra o passaporte e eles imprimem os bilhetes na hora. Existem passagens a partir de 160 bath (US$ 5,06 ou R$ R$ 25,13), mas a viagem é menos confortável e mais longa (dura 4 horas).

Tour com agência de turismo

Existem dezenas de empresas de turismo que fazem este passeio em vans com ar-condicionado e guia que fala inglês.

Normalmente, o passeio inclui visitas ao Templo Branco, Templo Azul e Templo Preto e uma parada em uma fonte de águas termais no trecho de ida. Outra alternativa popular é visitar apenas o Templo Branco e partir para o Golden Triangle, a fronteira entre Tailândia, Mianmar e Laos, onde é feito um passeio pelo rio Mekong.

Para muitos, não pensar no roteiro e ser buscado no hotel são vantagens, mas eu e o maridão queríamos fazer nosso próprio passeio e, por isso, não contratamos um tour.

Se você quiser, é possível sair do Brasil com este passeio agendado. Basta visitar a página da Get Your Guide para ver e programar seu passeio pelos templos de Chiang Rai.

Para quem prefere conhecer apenas o Templo Branco e tem curiosidade de passear de barco na fronteira entre 3 países, dá para reservar o tour aqui.

Avião

Várias companhias aéreas voam de Bangkok a Chiang Rai e as passagens de ida e volta custam a partir de R$ 221 (US$ 44,53 ou 1400 bath). A viagem dura cerca de 1 hora.

O aeroporto internacional de Chiang Rai é simples, mas tem restaurantes. Ele fica a 8 km do centro da cidade.

Onde ficar em Chiang Rai

Muita gente prefere fazer um bate e volta entre Chiang Mai e Chiang Rai, mas é uma viagem cansativa e que dura, no mínimo, 3 horas por trecho. Se você tem muito o que fazer em Chiag Rai ou prefere fazer tudo com mais calma, durma lá. Eu e o maridão fizemos o bate e volta porque era o que cabia no nosso roteiro.

Selecionei 3 opções de hotéis com diferentes preços para ajudar você a escolher onde ficar por lá.

Todas elas têm, pelo menos, nota 8 no Booking, ar-condicionado, banheiro privativo e cancelamento gratuito.

Opções de hotéis

O Mercy Hostel é um hostel simples, mas com cozinha compartilhada. A diária para um quarto duplo (sem café da manhã) custa R$ 114.

o que fazer em chiang rai hotel

O Mercy Hostel tem diárias bem em conta. Foto: Booking

O The Mantrini Chiang Rai é um hotel com mais infraestrutura. Os quartos são bonitos e o café da manhã está incluído na diária. Ele tem piscina, bar e restaurante. A diária de um quarto duplo custa R$ 192.

chiang rai mantrini hotel

O Mantrini tem piscina e restaurante para os hóspedes. Foto: Booking

Por sua vez, o Doowall Hotel tem piscina e mais luxo. Ele foi inaugurado recentemente e os quartos estão em ótimo estado, com decoração moderna. E têm banheira. O quarto duplo (com café incluído) tem diárias a partir de R$ 361.

chiang rai doowall

Os quartos do Doowall têm banheira. Foto: Booking

Chiang Rai Roteiro

Muita gente pergunta quantos dias ficar em Chiang Rai. Um dia é suficiente para conhecer as principais atrações da cidade, mas é possível ficar 2 dias se você quiser ver mais coisas e com mais calma.

O nosso passeio em Chiang Rai foi um bate e volta saindo de Chiang Mai. Pegamos um ônibus às 8h15 e chegamos no Templo Branco por volta das 11h. De lá, fomos de Grab (aplicativo tipo Uber) para o Singha Park, onde passeamos e almoçamos. Depois, pegamos outro Grab e fomos conhecer o Templo Azul. Após pegar um último Grab pára o centro, caminhamos por lá. O nosso ônibus de volta a Chiang Mai partiu às 18h.

Se você quiser conhecer o Golden Triangle, outros templos e atrações de Chiang Rai, separe mais um dia no seu roteiro para poder ver tudo.

O que fazer em Chiang Rai – Conclusão

Em conclusão: tem mais o que fazer em Chiang Rai do que eu pensava inicialmente. E você, já esteve lá? Deixe dicas nos comentários!

Leia também:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *