Passeio em Capri – Itália

postado por Marcelle Ribeiro e atualizado em: 06/09/2019

O nosso último dia “aproveitável” na viagem (porque os outros dois foram apenas de deslocamento do Sul da Itália até São Paulo), dia 15 de maio, foi na belíssima ilha de Capri, na Itália.

Nós fomos sozinhos, sem esquema de passeio fechado. Pegamos um ferry boat no porto de Sorrento, que, em 40 minutos, nos deixou lá. No porto tem duas empresas que fazem a travessia para a ilha de Capri: a Caremar e a Gescab. Na ida fomos de Caremar e, na volta, pegamos barco da Gescab. Antes de viajar para a Itália, eu vi os horários dos ferrys neste site aqui, mas fique atento, porque eles mudam todo mês.

A Caremar promete fazer a travessia em 25 minutos, e a Gescab em 20, mas as duas não cumprem o prometido e a travessia acaba levando mais uns 10 minutos, porque sempre rola um atrasinho para sair. Só que a Caremar (13 euros por pessoa) é mais barata que a Gescab (15 euros por pessoa), então, atraso por atraso, eu prefiro a Caremar. As embarcações pareceram bem seguras.

A diferença é que a Caremar transporta carros além de passageiros e que a Gescab tem uma parte do barco em que os passageiros podem ir em cadeiras tomando sol (na Caremar todo mundo vai na área coberta). Ah, e a Gescab tem mais horários de travessia. Minha sugestão é: tente se encaixar num horário da Caremar, que é mais barata. Se não, vá de Gescab.

Não precisa se preocupar com a hipótese de chegar em cima da hora da saída do barco e não ter lugar para você. Os barcos são grandes (principalmente o da Caremar) e cabe todo mundo.

Você só tem que ficar atento ao horário da volta para Sorrento, porque o último barco costuma sair às 18h30 de Capri.

Interior do ferry boat da Caremar. Foto: Marcelle Ribeiro

Interior do ferry boat da Caremar. Foto: Marcelle Ribeiro

Logo ao descer no cais de Capri (que fica na Marina Grande), à esquerda do funicular, avistamos uma bilheteria de uma empresa que fazia passeios ao redor da ilha, a Laser Capri (o endereço oficial é via Don Giobbe Ruocco, 45). Eles cobram 12 euros por pessoa pelo passeio só até a Gruta Azul (ida e volta, mas a espera para entrar na gruta), que dura 1h, e 15 euros pelo passeio ao redor da ilha de Capri toda + a Gruta Azul (dura 1h45).

Como a diferença era só de 3 euros, a gente resolveu fazer o passeio na ilha + Gruta e valeu muito a pena. Ah, para quem não quiser visitar a Gruta, eles também fazem o passeio só ao redor da ilha (15 euros). Neste site aqui tem os horários de saída dos passeios da Laser Capri (preste atenção que a última saída é às 13h).Pegamos um ferry às 9h25 para Capri e chegando lá, por volta das 10h, procuramos um outro barco para nos levar até a Gruta Azul, que é a grande atração de Capri.

A Gruta Azul é uma gruta em que se entra de barco pequenininho (com o remador mais 4 pessoas) e fica dentro de uma pedra. De lá, quando bate o sol, você vê a água do mar num azul lindíssimo. Mas tem que estar fazendo sol no dia, para que o efeito no água aconteça. Ah, a gruta existe desde o Império Romano, e o imperador Tibério tomava banho lá.

A gente resolveu não pegar o barco das 10h30 e esperar o das 11h15 para ver se o tempo, que estava meio nublado, melhorava.

No barco, uma pessoa vai falando e mostrando, em italiano e em inglês (macarrônico) os pontos interessantes em volta da ilha, como a Gruta Verde e o I Faraglioni (umas pedras interessantes). Depois de dar a volta na ilha, o barco para na entrada da Gruta Azul. Ali, você vai ter que pagar mais 12,50 euros por pessoa para mudar para o micro-barquinho (onde só cabem 4 pessoas mais o remador) que vai te levar para dentro da Gruta Azul.

Dizem que rola fila de barco na entrada da gruta, mas quando a gente foi tava tranquilo. Você só vai ficar uns 2 minutos dentro da gruta, mas é muito lindo, e vale super a pena.

E o passeio em volta da ilha também é lindo, porque o mar de Capri é de um azul de outro mundo. A única desvantagem do passeio é que não tem parada em nenhum ponto para mergulho (talvez em excursões privadas, em grupos fechados, eles ofereçam essa possibilidade).

Atrás, o ferry boat da Caremar. Na frente, a lancha da Laser Capri em que é feito o passeio ao redor da ilha. Foto: Marcelle Ribeiro

O ferry boat da Caremar e a lancha da Laser Capri em que é feito o passeio na ilha. Foto: Marcelle Ribeiro

A foto está tremida, mas este é o azul da água na Gruta Azul. Foto: Marcelle Ribeiro

A foto está tremida, mas este é o azul da água na Gruta Azul. Foto: Marcelle Ribeiro

É neste barquinho apertadinho que se entra na Gruta Azul. Foto: Marcelle Ribeiro

É neste barquinho apertadinho que se entra na Gruta Azul. Foto: Marcelle Ribeiro

Essa é a Gruta Verde, ao redor da ilha de Capri. Foto: Marcelle Ribeiro

Essa é a Gruta Verde, ao redor da ilha de Capri. Foto: Marcelle Ribeiro

Olha a cor da água do mar em volta da ilha de Capri. Foto: Marcelle Ribeiro

Olha a cor da água do mar em volta da ilha de Capri. Foto: Marcelle Ribeiro

Ah, vale dizer aqui que também dá para chegar à Gruta Azul de ônibus ou andando (e, lá na boca da gruta, você pega o barquinho de 4 pessoas). Neste site aqui tem instruções, em inglês, de como fazer isso.

A ilha de Capri vista do barco. Foto: Marcelle Ribeiro

A ilha de Capri vista do barco. Foto: Marcelle Ribeiro

Depois do passeio de barco, pegamos o funicular na Marina Grande para ir à cidade de Capri propriamente dita. A ilha tem duas cidades: Capri (mais badalada, para ricos e famosos, cheia de lojas carésimas) e Anacapri (menos badalada). As duas ficam no alto da montanha que é a ilha.

O funicular é uma espécie de plano inclinado, que sai de 15 em 15 minutos e em 5 minutos te deixa na cidade de Capri. Você compra o bilhete de subida e de descida numa bilheteria bem sinalizada ali na Marina Grande, antes de entrar no funicular. Custa 1,40 euros cada viagem.

Quando você sai do funicular, já estará na principal praça de Capri, a Piazzeta ou Piazza Umberto I, que tem um relógio bonito numa torre, flores e restaurantes. É pequena, mas charmosa. De lá e de vários pontos de Capri, você tem vistas lindas do mar.

O programa ali é caminhar e ver as lojas carésimas das ruas que saem da Piazzeta.

Em Capri também é possível fazer trilhas. Tem uma que começa na Via Tragana e chega até a Via Matermania, passando pela costa e por uma gruta romana, e pelo Arco Naturale, que é uma construção rochosa diferente.

A gente não estava no espírito de fazer trilha não, só ficamos andando pelas ruas de Capri e tentando escolher um restaurante lá (porque tudo é caríssimo em Capri). Comemos pizza gostosa no restaurante Isidoro, que é bonitinho, e fica quase na Piazzeta (o endereço é Via Roma, 17). Cada pizza custou uns 10 euros, mas a água era 4,50 euros!!! Enfim, foi gostoso, mas normalmente uma pizza na Itália custa uns 7, 8 euros e a água sempre muito menos que isso.

Depois de comer a pizza, resolvemos ir embora e tentar pegar sol numa praia em Sorrento (que foi uma decepção, veja aqui). Pegamos o barco da Gescab às 15h35 para Sorrento.

Saldo de Capri: a ilha é linda, o passeio de barco ao redor dela e a Gruta Azul valem muito a pena. Mas lá na cidade propriamente dita não tem muito o que fazer não…

 

Leia também:

 

Comentários

  1. Anonymous
    07 ago 2011

    Oi Marcelle, sou amiga da Tita da UFF, Vivian e Lívia e a Tita nos recomendou seu site (muito bom por sinal) para pesquisar sobre dicas, pois irimos para europa no final se setembro. Estamos numa dúvida danada quanto Roma e gastaria de saber se pode nos dar uma luz!Temos 5 dias lá, mas reservamos albergue só para 3, pois gostariamos de ir a outra cidade nestes 2 dias restantes. Olhei sobre Capri ficamos interessadas! mas em que cidade devemos ficar hospedada para ir para lá? ou vc recomendaria outro lugar? se puder entrarr em contato: [email protected] Muito obrigada, Vi

  2. 08 ago 2011

    Oi, Vivian,
    Vou botar a resposta aqui, mas vou te mandar por email tb, ok?
    Se você quer conhecer Capri, primeiro tem que decidir se acha que a cidade vale 2 dias ou um só. Eu só passei um dia lá, para mim foi mais que suficiente para conhecer o que eu queria, mas há quem passe mais tempo lá (para fazer trilhas ou ficar de bobeira). Em Capri tudo é beeemm caro. Não tenho hotéis para indicar lá.
    Outra opção é você se hospedar nas cidades de Nápoles ou Sorrento. Já explico a diferença entre as duas.
    Para ir a Capri, você vai pegar um trem até Nápoles. Prefira pegar um trem rápido (ESAV, da Trenitália). Daí você pode pegar um barco em Nápoles para Capri. Ou você se hospeda em Capri ou em Nápoles. Mas aviso: eu não gostei de Nápoles. Lá é mais barato, mas a cidade é imuuuuunda, e caótica.
    Você pode também optar por se hospedar em Sorrento, uma cidade que é uma gracinha, com lojinhas, restaurantes e praia. Neste caso, você pegaria o trem rápido em Roma para Nápoles, e, na estação de trem de Nápoles, pegaria um outro trem (o devagar, da empresa Circumvesuviana) para Sorrento, distante 1h de Nápoles. E em Sorrento, pegaria um barco para Capri.
    Se achar que não vale a pena ficar dois dias em Capri, uma opção é dedicar 1 dia a Pompeia e outro dia a Capri.
    Bom, se tiver outras dúvidas, me escreve, ok?
    bjs,
    Marcelle

  3. Daniela
    24 jul 2012

    Oi Marcelle!
    Vou viajar para a itália em Agosto agora.
    Estou bem ansiosa por ir sozinha e por nunca ter viajado sozinha. Seu blog é ótimo e peguei várias dicas! Adorei!
    Vc está de Parabéns!
    Beijoss

  4. 25 jul 2012

    Oi, Daniela,
    Obrigada! Quando voltar da viagem, deixe suas dicas aqui no blog, ok?
    Boa viagem!
    Abraço,
    Marcelle

  5. Cintia
    17 ago 2012

    ESTOU PERDIDA! Não sei direito por onde começar… Ano passado foi nossa 1ª viagem para Europa, eu e meu esposo conhecemos Madrid, Valencia, Barcelona, Paris e Londres. Amamos! Principalmente Barcelona, gostamos muito de praia! Este ano pensamos em Portugal e Itália, mas temos só 17 dias e, pelo que dizem Itália tem muita coisa pra conhecer, verdade? Cortamos Portugal. Como gostamos de praia queria umas dicas das melhores… Fico olhando o mapa e não consigo me decidir, são muitas!!!! Não sei onde ficar, as vezes acho que vale a pena reservar hotel em uma cidade e conhecer as demais de carro/trem, não sei se é muito longe, enfim… Tenho muita vontade de conhecer a Ilha de Capri, vale a pena passar alguma noite por lá? Ahhh Milão, Veneza e Roma não podem ficar de fora, como ir a Italia e não conhecer esses tres lugares???
    Pensei no seguinte: Ficar uns 03 dias em Milão (quem sabe até tentar ver um jogo do Milan) de lá pegamos um carro e vamos para Veneza, ficando mais uns 04 dias, em algum desses dias ir até Verona (apenas passar o dia). Depois pegar um trem ou um voô pra Roma, passar mais tres dias conhecendo os museus, monumentos, etc… Ir pra Sorrento ou Napoles e de lá pra Capri, ficando os sete ultimos dias curtindo a costa…. O que você acha? Muito mal planejado????

  6. 19 ago 2012

    Cinthia,
    – Não passei nenhuma noite em Capri, pois tudo lá é muito caro e eu viajei com orçamento curto. Para mim, passar algumas horas na ilha foi o suficiente. Mas há pessoas que passam uma e até duas noites lá sim.
    – Não fui a Milão, porque não me pareceu uma cidade interessante. Florença me chamou muito mais a atenção. Florença´fica no coração da Toscana, com museus legais, vinhos deliciosos. ALém disso, próximo a Florença há várias cidadezinhas lindas, como Pisa e Siena.
    – Veneza e Roma são realmente imperdíveis!
    – 4 dias para Veneza é demais. Passe dois dias inteiros e você terá tempo de ver Veneza inteirinha e, quem sabe, visitar uma ilha vizinha a Veneza.
    – Não fui a Verona, mas pelo que li, em algumas horas você conhece a cidade. Não precisa de um dia inteiro.
    – Para conhecer a Costa Amalfitana (Sorrento, Capri, Positano, Amalfi e Ravelo), você precisará de 4 dias. Se quiser conhecer Pompeia e Nápoles, acrescente mais uns 2 dias.
    Abraço,
    Marcelle

  7. 02 out 2012

    Oi, Marcelle, vou viajar para a Itália em fevereiro, com o marido e mais 3 amigos. Temos só oito dias. Pensei em conhecer Roma, Florença e Nápoles. Percebi que vc não gostou de Nápoles, por que? Vc acha melhor ficar em Sorrento? E quantos dias devo ficar em cada cidade?

    Grata.

    Carla.

  8. 12 out 2012

    Carla,
    Fique 3 dias inteiros em Roma e dois dias inteiros em Florença. Eu não gostei de Nápoles, mas há quem goste. Se quiser ir ao Sul, fique em Sorrento ou em Positano. Mas com 8 dias apenas para a Itália, eu ficaria 3 em Roma, 2 em Florença, e 2 em Veneza (ou 2 conhecendo as cidadezinhas da Toscana, como Pisa, San Gimignano, Siena…). Deixe o Sul (Sorrento, Positano) para uma próxima. Ir ao Sul é legal no verão ou primavera, para vc ir à praia. Em fevereiro vai estar muito frio!
    Abraço,
    Marcelle

  9. Artemis
    22 abr 2013

    Oi Marcelle, vou para a Itália em setembro e gostaria de saber como são as ruas na ilha de Capri. Minha mãe tem 84 anos e, por não conseguir andar muito, sempre levo uma cadeira de rodas. Pelo o que vc se lembra, dá para circular bem pelas ruas? Muito obrigada desde já.

    • 23 abr 2013

      Oi, Artemis,
      Pelo que me lembro dá para andar nas ruas de Capri de cadeira de rodas sim. Só não me lembro se é possível entrar com cadeira de rodas no funicular que leva da parte baixa da ilha para a parte alta (que é a parte bonita mesmo). Mas você pode subir de táxi ou de ônibus (menos confortável). Abraço, Marcelle

  10. rosa
    07 maio 2013

    tem que levar roupa de banho para Capri, pois vou agora dia 15, não deve ser muito calor ne?

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *