O que saber sobre o Vale do Capão (Chapada Diamantina) antes de ir

postado por Marcelle Ribeiro e atualizado em: 09/04/2021

O Vale do Capão é uma vila bem pequena encravada em um lugar privilegiadíssimo da natureza entre montanhas, na Chapada Diamantina. Localizado na cidade de Palmeiras, na Bahia, tem belas cachoeiras, tratamentos holísticos e há até quem diga que a águas de lá têm poder curativo. Tem também uma boa estrutura para turistas, com pousadas, restaurantes e lojinhas. É para quem quer se desconectar, porque não há sinal de celular e wifi só nas acomodações e restaurantes. Tem muita gente inclusive que larga tudo e vai morar lá.

Mas o que fazer no Vale do Capão? Quantos dias ficar? Como chegar? Minha prima Camille Magalhães esteve lá e mandou as dicas aqui pro blog! Veja o índice delas abaixo.

Onde fica
Temperatura
Como ir
O que fazer
Quantos dias ficar
Onde ficar
O que levar
Onde comer

vale do capao conceição dos gatos

Cachoeira Conceição dos Gatos. Foto: Camille Magalhães.

Onde fica o Vale do Capão

Antes de explicar onde fica o Vale do Capão, é importante entender sobre a localização da Chapada Diamantina, uma região de serras, que também abrange um parque nacional, e fica na Bahia. A Chapada Diamantina é composta por 24 municípios, incluindo o de Palmeiras.

Dito isso, agora você precisa saber que o Vale do Capão é o subdistrito de Caetê-Açu, que fica no município de Palmeiras. Ou seja, ele também faz parte da Chapada Diamantina. Para você ter uma noção, seguem as distâncias:

  • De Salvador até o Capão: 475 km (uma viagem de 7 horas pela BR-242, segundo o Google Maps)
  • Desde Lençóis até o Capão: 72 Km (1h45)
  • De Mucugê para o Capão: 90 Km (2h30)
  • Do aeroporto Glauber Rocha (em Vitória da Conquista) até o Capão: 340 Km (6h40)

Como economizar na passagem aérea

Nós costumamos comprar passagens com desconto na MaxMilhas, Viajanet e Passagens Promo. Todos esses sites são parceiros aqui do blog e indicados por nós e você pode usar para comprar sua passagem para a Chapada Diamantina.

Abaixo, está o mapa do Vale do Capão com todas as atrações citadas neste post:

Temperatura no Vale do Capão

A temperatura no Vale do Capão varia bastante no decorrer do ano. Embora no verão faça calor em Palmeiras e seja melhor para aproveitar as cachoeiras da região, costuma chover por lá, o que pode atrapalhar os passeios. Os meses de setembro, outubro e abril costumam ser os melhores nesse sentido: pouca chuva e temperatura na casa dos 28ºC.

Como é um lugar de serra, sempre esfria um pouco à noite. No verão costuma fazer 20ºC à noite e no inverno menos. Mesmo nos dias quentes a noite é sempre mais fresquinha. Por isso, é bom levar um casaquinho básico.

De qualquer forma, antes de viajar, recomendo que você dê uma olhada no site da Climatempo para verificar as temperaturas e médias de chuva a cada mês.

Leia também: Dicas de roteiro na Chapada Diamantina + quantos dias ficar

Como ir para o Vale do Capão

A melhor forma de ir para o Vale do Capão é de carro, mas não precisa ser 4×4. Você deve ir para a cidade de Palmeiras e, então, seguir em uma estrada de terra batida por uns 20 km. Para aluguel de carros, a gente recomenda a Rentcars. Você compara preços de várias locadoras, faz a reserva online e ainda pode pagar em até 12 vezes.

vale do capao cachoeira fumaça

Trilha para Cachoeira da Fumaça.

De qualquer forma, se você não estiver de carro, pode ir de ônibus até Palmeiras e lá pegar uma van ou outra condução até o Vale do Capão. Para você ter uma noção, uma viagem de ônibus da capital Salvador até Palmeiras leva 7h15 e custa entre R$ 98 e R$ 126. Quem opera o trecho é a empresa Rápido Federal. Você pode comprar sua passagem para Palmeiras na ClickBus, que é parceira do blog e costuma oferecer bons descontos.

Veja também: Como ir de carro para a Chapada Diamantina

O que fazer no Vale do Capão

Não faltam passeios e opções do que fazer no Vale do Capão. A região tem diversas cachoeiras e é perfeita para quem quer ficar em contato com a natureza. A seguir, veja quais são as principais atrações e trilhas no Vale do Capão.

Trilha da Cachoeira da Fumaça por cima

A Cachoeira da Fumaça está entre as atrações mais procuradas da Chapada Diamantina. E não é à toa. A queda d’água tem 380 metros e parece uma “fumaça” conforme vai evaporando. Além disso, a paisagem é incrível. É daqueles lugares que as fotos não conseguem descrever porque não são em 3D.

A trilha por cima da cachoeira é feita em 1 dia, mas há também a opção da trilha por baixo, que dura 3 dias e tem um nível de dificuldade mais elevado. A maioria das pessoas prefere a primeira, que tem 7 km de caminhada.

Dois fatores fazem a minha prima classificar a trilha por cima como difícil: a subida e a consequente descida na volta exigem bastante de músculos e articulações e o trecho plano é quase todo sem sombra. Uma dica é iniciar a trilha bem cedo para não sofrer tanto com o sol (ou só sofrer na volta).

Além disso, é recomendável a presença de um guia. O passeio dura o dia inteiro e, no retorno, você não pode deixar de comer o pastel de palmito de jaca vendido próximo à entrada.

vale do capao cachoeira fumaça

Cachoeira da Fumaça.

Conceição dos Gatos

Conceição dos Gatos é uma vila que fica na estrada que liga Palmeiras ao Vale do Capão. Lá fica a cachoeira de mesmo nome. É um local tranquilo para relaxar e curtir um banho bem gostoso. Há duas quedas d’água: a maior (apenas para apreciar) e a menor, um pouco mais acima do rio, onde é possível tomar banho e nadar.

A trilha é fácil e não necessita de guia. São uns 30 minutos de caminhada tranquila e quase toda na sombra. Para chegar, vá de carro até a Vila de Conceição dos Gatos, estacione e siga as placas para início da trilha. Na volta, há alguns restaurantes famosos pela tradicional galinha caipira, como o Restaurante Bela Vista.

O passeio dura metade de um dia e você pode combinar com uma ida à cachoeira do Riachinho.

vale do capao conceição dos gatos

Cachoeira de Conceição dos Gatos.

Riachinho

A Cachoeira do Riachinho também fica na estrada que liga Palmeiras ao Capão. Ela é linda, tem uns pocinhos para tomar banho e a paisagem no pôr do sol é incrível. A trilha é super fácil, são uns 10 min de caminhada descendo uma escada. Além da entrada ser bem sinalizada, não há necessidade de guia.

vale do capao riachinho

Riachinho. Foto: Camille Magalhães.

Grutas da Lapa Doce e Pratinha

Além das atrações acima, outra dica do que fazer no Vale do Capão é visitar as grutas Lapa Doce e Pratinha. Algumas pessoas fazem esses passeios a partir de Lençóis, mas geograficamente elas ficam mais próximos do Vale do Capão. Na Gruta Lapa Doce, você vê estalactites e estalagmites lindas. O passeio é pago e feito com guia, mas antes tem uma leve trilha.

De lá, você pode seguir para a Gruta da Pratinha, que tem um azul incrível. Dá para fazer tirolesa na entrada da gruta ou flutuação com snorkel lá dentro. Normalmente, o passeio ainda inclui a Gruta Azul, mas os turistas só olham por fora. Você pode ver tudo sobre as grutas Lapa Doce e Pratinha nesse outro post com dicas de passeios em Lençóis.

vale do capao lapa doce

Gruta Lapa Doce.

Poço Angélica

A trilha para o Poço Angélica e a Cachoeira da Purificação começa na Vila do Bomba, que fica a 8 km do Centro do Vale do Capão. Logo no começo, após atravessar 3 rios por cima das pedras, está o Poço Angélica. O local é bom para banho, com um poço fundo e uma pequena cascata.

Cachoeira da Purificação

Seguindo essa mesma trilha do Poço Angélica pelo rio, é possível conhecer outras pequenas cachoeiras até chegar à Cachoeira da Purificação, que dizem ter a água mais gelada da Chapada. O nível de dificuldade é médio, por conta de alguns trechos com pedras um pouco escorregadios. O ideal é ir com guia, porque alguns trechos não são bem demarcados.

Morrão

Um dos cartões-postais da Chapada Diamantina, o Morrão pode ser visto de diversos lugares.

Cachoeira Águas Claras

Bem no pé do Morrão, localiza-se a Cachoeira Águas Claras, com águas clarinhas, como o nome já diz. São três poços ótimos para banho, um depois do outro.

A trilha para Águas Claras tem terreno quase sempre plano e tem um visual dos mais espetaculares cartões-postais da Chapada, contornando o Morrão. Aqueles que incluírem no roteiro a subida ao Morrão enfrentarão um nível de dificuldade maior. O início da trilha fica na estrada que liga Palmeiras ao Capão.

Vale do Pati

O passeio pelo Vale do Pati é um trekking de vários dias de caminhada, com nível de dificuldade alto. Há algumas opções diferentes de roteiro, mas, em geral, eles duram de 3 a 5 dias e partem do Capão. O local é acessível apenas a pé e o pernoite costuma ser em casas de nativos da região. As paisagens são incríveis e você terá a experiência única de estar completamente isolado do mundo.

Circo do Capão

Outra dica sobre o que fazer no Vale do Capão é visitar o Circo do Capão, um circo comunitário com uma programação cultural intensa que abrange espetáculos musicais, circenses e grupos culturais, entre outros. Normalmente, as apresentações são à noite e podem ser uma ótima pedida para depois do jantar.

circo vale do capão

Circo do Vale do Capão. Foto: Camille Magalhães.

Quantos dias ficar no Vale do Capão

O Vale do Capão é uma das principais cidades base para ficar em um passeio para a Chapada Diamantina, assim como Lençóis e Mucugê. Para aproveitar bem a viagem, vale ficar 4 dias. No entanto, se você for fazer o trekking do Vale do Pati, pode aumentar a estadia para 7 dias.

vale do capao conceição dos gatos

Cachoeira de Conceição dos Gatos. Foto: Camille Magalhães.

Vale do Capão | Onde ficar

Como a região vive basicamente do turismo, oferece uma boa estrutura de pousadas, restaurantes e lojinhas. Assim, é fácil encontrar hospedagem no Vale do Capão. Minha prima ficou na Pousada Zazen e gostou bastante. A pousada é nova, arrumada e oferece um café da manhã maravilhoso, além de ótimo atendimento. Ela fica próxima ao Centro, mas já em uma área rural. Os preços das diárias começam em R$ 297.

Além disso, é possível encontrar outras opções de pousadas no Vale do Capão no Booking, entre hotéis e pousadas baratas. Estão entre as mais bem recomendadas na região a Pousada Pé no Mato (R$ 180) e a Pousada Vie (R$ 292).

Se você prefere alugar uma casa de temporada, há boas hospedagens como Chalés da Villa (R$ 180) e Village do Capão (R$ 400). Mas é importante prestar bastante atenção ao aparente estado de conservação e limpeza, porque nem sempre a foto corresponde à realidade. Atente-se aos comentários e às fotos em detalhes!

Vale ressaltar que todas as acomodações foram orçadas para o mesmo fim de semana fora de feriado em março 2021. Assim, é mais fácil comparar os preços.

O que levar para o Vale do Capão

Roupa de banho, boné, óculos escuros, protetor solar e repelente não podem ficar de fora da sua lista do que levar para o Vale do Capão.

Não custa lembrar que o ideal é fazer trilha com um sapato apropriado, seja um tênis ou uma botinha de trekking. A gente sempre recomenda o site da Amazon para acessórios de vários tipos, entre eles botinhas de trilha e calças legging. E no caso das trilhas descampadas, é uma boa você ir de boné ou viseira.

vale do capao cachoeira fumaça

Cachoeira da Fumaça vista de cima.

Onde comer no Vale do Capão

A Pizzaria Capão Grande é um clássico da região. Ela serve uma pizza vegetariana e tem apenas dois sabores (doce ou salgada). Além disso, o ambiente é descontraído e aconchegante, bem no Centro da vila.

Já o Ôxe Restô combina o requinte dos melhores cardápios da culinária goumert com um preço super em conta.

O Restaurante Boa Vista oferece comida caseira farta e saborosa, além de ter uma vista incrível. É uma ótima opção para quem faz o passeio para Conceição do Gatos.

Vale lembrar que o pastel de palmito de jaca é um clássico da região, e é vendido aos pés da trilha que dá acesso à Cachoeira da Fumaça. Não tem gosto de jaca. Tá mais para palmito mesmo, mas bem melhor. É delicioso e bem temperado. Para acompanhar, a sugestão é um caldo de cana para repor as energias após a trilha.

Conclusão

Esta é uma ótima região para quem quer estar em contato com a natureza. Ela oferece diversas cachoeiras e trilhas para fazer, além de ter boas opções de restaurantes e pousadas. Outra vantagem é que a região também fica próxima de outras atrações da Chapada Diamantina.

Leia também:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *